R$ 157 MIL NA FOLHA: Prefeito Romero Rodrigues tem 36 familiares ‘empregados’ na Prefeitura de Campina Grande – VEJA VÍDEO
Publicado por: A Redação em 30/09/2020 às 12:44


Notícia em áudio

Prefeito reeleito Romero Rodrigues e família na cerimônia de Diplomação - R$ 157 MIL NA FOLHA: Prefeito Romero Rodrigues tem 36 familiares ‘empregados‘ na Prefeitura de Campina Grande - VEJA VÍDEO


O prefeito Romero Rodrigues (PSD) tem 36 familiares ‘empregados’ na Prefeitura de Campina Grande e chega a soma de R$ 157 mil reais de salários na folha de pagamento da gestão. A denúncia de nepotismo foi feita pelo perfil no Instagram de Rômulo Bomba.

Confira a postagem na íntegra:

Da Série dos FAMILIARES E APADRINHADOS POLÍTICOS DOS VEREADORES. Após o início da série de denúncias das nomeações de Familiares e apadrinhados políticos dos vereadores de Campina, o BOMBA PARAÍBA recebeu extensa lista de FAMILIARES do CHEFE DO EXECUTIVO MUNICIPAL, aquele que sabe e participa de tudo de sua gestão, o ainda prefeito ROMERO RODRIGUES. São infindáveis parentes do atual gestor, sempre com salários altíssimos, sendo irmã, cunhados, cunhadas, ex-cunhada, tios, primos, sobrinhos, esposa de primo, esposo da tia da primeira dama, dentre outros o que mostra que a família de Romero goza de grande prestígio na atual administração e que certamente continuarão a mandar caso o candidato do prefeito, neto de Ivandro, venha a ser eleito. A nomeação de parentes é ato ilegal devendo ser investigado pelo autoridades competentes, a exemplo do Ministério Público Estadual, que como órgão fiscalizador, tem obrigação de denunciar essa prática imoral que fere a lei antinepotismo e a Constituição Federal. Esperamos que com as eleições que se aproximam o povo de Campina possa dar a resposta a mais uma atitude reprovável da atual gestão, que ficará marcada pelos escândalos de corrupção, a exemplo das Operações Famintos, Rastro e Simbiose que teve como alvo a administração do Prefeito Romero Rodrigues.


Romero recepcionará Bolsonaro nesta 5ª-feira em CG e aproveitará para tratar de assuntos administrativos

Em entrevista à rádio Campina FM, o prefeito Romero Rodrigues (PSD) confirmou que irá ao aeroporto João Suassuna nesta quinta-feira (1º) para recepcionar e tratar de assuntos administrativos com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

O presidente vai pousar em Campina Grande e depois seguirá, em viagem de helicóptero, para cumprir agenda no Sertão de Pernambuco.

Segundo o prefeito Romero Rodrigues (PSD), a passagem do presidente por Campina Grande é uma estratégia de locomoção, pois o aeroporto da cidade fornece melhores condições para a ida ao destino final.

PBagora.com.br

 


Gastos de Walber com locação de veículos daria para comprar seis carros populares em um só ano

 

Assessoria alega que gastos com locação é direito de todo parlamentar e que valores condizem com preço praticado no mercado

O valor de R$ 155.700 desembolsado pelo deputado estadual Walber Virgolino no ano de 2019 com locação de veículos, pagos com a Verba Indenizatória de Atividade Parlamentar (VIAP) no seu primeiro ano de mandato daria para comprar, pelo menos, seis carros populares modelo Chery New QQ Smile 1.0, que está sendo vendido por R$ 24.990 cada.

Chery New QQ Smile 1.0 – Imagem ilustrativa
Conforme documentos obtidos pela reportagem do PB Agora (anexado abaixo do texto), de fevereiro a julho de 2019 foram destinados R$ 57 mil com a locação de uma Trailblazer, na empresa 4 Rodas Locadora LTDA. O valor mensal é de R$ 9.500,00. O veículo possui sete lugares, 4×4, a diesel, câmbio, automático, e é completo.
Já a partir do mês de agosto, além da Traibalzer, Walber realizou a locação de uma Hilux SW4, que de fevereiro a junho custou R$ 47.500. Com esses dois veículos ele gastou, só em 2019, R$ 104.500 mil.

Além desses dois veículos de luxo, Walber também locou, conforme documentos, de fevereiro a dezembro do mesmo ano, outros dois carros, do tipo Gol, da cor prata, da empresa MV Seguros e Locações. Os veículos também são do ano 2019, quatro portas, totalizando no ano R$ 51.250.

Em 2020, ano da pandemia do coronavírus, o deputado Walber foi acusado, agora pelo vereador João Almeida, do Solidariedade, de usar a VIAP para gastos com farras e bebedeira na cidade de Bananeiras, Brejo do Estado. O parlamentar, inclusive, solicitou ao Tribunal de Contas pedido de informações oficiais sobre os gastos do delegado, como deputado, durante os seis meses de pandemia, iniciada de março até setembro. “É uma atitude imoral e vamos desmascarar esse candidato fake”, disse Almeida.

OUTRO LADO

A reportagem do PB Agora entrou em contato com a assessoria do deputado estadual Walber Vrigolino, que enviou a seguinte resposta sobre as acusações de João Almeida:

“A resposta é que ele está tranquilo, se quiser revirar a VIAP dele pode revirar, porque não tem nada que desabone a conduta dele e que João Almeida está querendo colocar uma melancia na cabeça, está querendo aparecer em cima do nome Walber Virgolino, é isso que está acontecendo. Vão procurar e não vão encontrar nenhuma irregularidade”, disse.

Sobre a locação de veículos, a assessoria informou que é um direito do parlamentar o uso desses recursos para gastos com locomoção. Disse ainda que as locações ocorrem com os outros parlamentares, nas mais diferentes esferas, cujo valor se assemelha ao utilizado pelo deputado Walber, sendo os praticados no mercado.

A assessoria ainda aponta que está claro que o vereador João Almeida tem intenção apenas de polarizar uma briga com o deputado Walber Virgolino. “Esses ataques tem por objetivo apenas a tentativa de o candidato João Almeida levantar o nome dele na mídia tendo Walber como alvo”, explicou a assessoria.

PBagora.com.br

 


Delegado que apura o “atentado” contra Nilvan Ferreira conclui que não houve atentado

O delegado Pedro Ivo, responsável por investigar o suposto atentado contra o candidato a prefeito de João Pessoa, Nilvan Ferreira, afirmou ao ClickPB que não houve tentativa de homicídio contra o candidato. Segundo ele, a investigação já está bem adiantada e deve ser concluída até o fim dessa semana.

Pedro Ivo explicou que assim que a denúncia foi feita por Nilvan Ferreira, pessoas que acompanhavam o candidato e estavam presentes na ocorrência prestaram depoimento. Essas testemunhas explicaram que houve um desentendimento com um motorista que queria passar pelo local onde o candidato fazia uma ação de campanha adesivando carros. Uma pessoa que estava dentro do carro teria sacado uma arma.

O proprietário do veículo, que era quem dirigia na hora, foi localizado por meio da placa, que havia sido identificada por meio de imagens de câmeras de trânsito. Ele confirmou que o acompanhante, um capitão da Polícia Militar de Mamanguape, sacou uma arma, mas afirmou que ele só fez isso porque uma pessoa que acompanhava Nilvan Ferreira mostrou uma arma primeiro.

”Talvez tenha sido alguém que trabalhava na segurança do candidato, se é que essa arma existia, ainda estamos investigando se existia mesmo essa pessoa armada”, comentou o delegado. Pedro Ivo informou que, caso não houvesse ninguém armado no local, o policial pode responder por ameaça, mas caso a versão dele se confirme, não se configura crime porque houve equivalência nas atitudes das duas partes.

O delegado disse que já enviou um ofício para a Polícia Militar de Mamanguape para solicitar o depoimento do policial envolvido.

De qualquer forma, Pedro Ivo ressaltou que a confusão ocorreu entre os ocupantes do carro e o grupo que participava da ação de Nilvan e não houve nenhum tipo de atentado direcionado ao candidato.

”Depois do que houve na última campanha, especialmente com o presidente Jair Bolsonaro, quando há uma situação dessa se pensa logo em uma tentativa de homicídio contra o candidato, mas isso está descartado”.

blogdotiaolucena

 


São Paulo pode iniciar vacinação contra Covid em 15 de dezembro, diz governador João Doria


Com a assinatura do contrato de fornecimento de 46 milhões de doses da vacina chinesa coronavac até dezembro deste ano, vacinação pode começar em 15 de dezembro, anuncia o governador João Doria

João Doria (Foto: GOVSP)
Siga o Brasil 247 

247 - O Estado de São Paulo pode começar a vacinação contra a Covid-19 a partir de 15 de dezembro, segundo o governador João Doria.


A China vai fornecer 46 milhões de dose da vacina coronavac. Outras 14 milhões de doses devem ser fornecidas pela empresa chinesa Sinovac ao Estado até fevereiro do ano que vem.

O contrato assinado nesta quarta-feira (30) também prevê a transferência de tecnologia da vacina ao Instituto Butantan, que é parceira da empresa chinesa e coordena os testes do imunizante em voluntários no Brasil. O governo de São Paulo ainda aguarda a finalização dos testes, mas, segundo o governador João Doria (PSDB), se essa fase tiver sucesso e a vacina for aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacinação no Estado poderá começar em 15 de dezembro e será iniciada pelos profissionais de saúde, informa O Estado de S.Paulo.


"Os testes seguem até 15 de outubro. Mas estamos confiantes no resultado dessa vacina. Estamos avançando positivamente com esperança de que essa será uma das mais promissoras vacinas contra a covid-19. Vamos respeitar os procedimentos de testagem, e após aprovação da Anvisa, o início da vacinação está previsto para começar no dia 15 de dezembro, começando pelos profissionais da saúde", afirmou Doria.


Governo federal desviou a programa de Michelle Bolsonaro R$ 7,5 milhões doados para testes de Covid


Dinheiro doado ao Ministério da Saúde para fazer testes de Covid foi desviado para projeto da primeira-dama Michelle Bolsonaro

(Foto: Marcelo Camargo/Agencia Brasil)
Siga o Brasil 247

247 - O governo Bolsonaro desviou R$ 7,5 milhões doados para a compra de testes rápidos da Covid-19 para o programa Pátria Voluntária, coordenado pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro.​

O frigorífico Marfrig, um dos maiores do país, anunciou em 23 de março que doaria esse valor ao Ministério da Saúde para a compra de 100 mil testes rápidos do novo coronavírus. O Brasil já se encontrava em pandemia e não tinha esse material para seguir a orientação da OMS (Organização das Nações Unidas) de testar em massa a população.

Mas os recursos não foram aplicados para essa finalidade específica e foram desviados para o Arrecadação Solidária, vinculado ao Pátria Voluntária administrado por Michelle Bolsonaro, informa a jornalista Constança Rezende na Folha de S.Paulo

Esse mesmo programa liderado por Michelle Bolsonaro repassou, sem edital de concorrência, dinheiro público a instituições evangélicas ligadas à ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

A doação da Marfrig foi feita num momento em que o Ministério da Saúde, que tinha como titular Luiz Henrique Mandetta, anunciava que o governo tentaria firmar parcerias com a iniciativa privada para financiamento de parte das compras dos kits.

Mas, no caso da Marfrig, a empresa foi orientada pela Casa Civil da Presidência da República a depositar a doação de 7,5 milhões de reais numa conta da Fundação do Banco do Brasil, gestora dos recursos do Pátria Voluntária. Posteriormente, a empresa foi consultada pelo governo Bolsonaro sobre a possibilidade de destinar a verba doada não para a compra de testes por parte do Ministério da Saúde, mas para outras ações de combate aos efeitos socioeconômicos da pandemia de Covid-19.


Kassio Nunes, favorito ao STF, tem visão oposta à Lava Jato

 
O desembargador Kassio Nunes Marques, apontado por Jair Bolsonaro como possível indicação para compor o STF, tem perfil convervador, mas também visão oposta à Operação Lava Jato

Desembargador Kassio Nunes Marques, do TRF1 (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247

247 - O desembargador Kássio Nunes Marques é tido como um juiz bem relacionado politicamente e conta com o aval do ministro Gilmar Mendes. Se ele for realmente nomeado para integrar o STF, deve reforçar na corte o movimento contrário à Operação Lava Jato.

Kássio é juiz do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) desde 2011 e chegou ao cargo nomeado pela ex-presidente Dilma Rousseff. Preencheu vaga reservada aos advogados —o quinto constitucional. Recebeu o apoio do então presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Marcus Vinícius Furtado Coelho, e do atual governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), à época chefe da OAB local. Após a indicação da ordem, foi o mais votado em lista tríplice.

Até então desconhecido no mundo jurídico de Brasília, ele chamou a atenção dos integrantes mais antigos do tribunal federal, que o elogiam por sua atuação como magistrado. Colegas dizem que ele tem coragem suficiente para enfrentar a Lava Jato, sem ceder à pressão da opinião pública, informa reportagem de Matheus Teixeira e Marcelo Rocha na Folha de S.Paulo.


Antes do TRF-1, Kássio atuou como juiz do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Piauí, de 2008 a 2011. Neste período, participou do julgamento que aprovou as contas eleitorais de Ciro Nogueira na campanha ao Senado em 2010.

Interlocutores dizem que Kássio é bom no trato pessoal e pertence à ala garantista do direito, que privilegia a presunção de inocência dos investigados e se opõe ao grupo punitivista, no qual se enquadra a atuação da Lava Jato.


Cortando metade dos penduricalhos, governo não precisaria do Fundeb no ‘Renda Cidadã’

 
Segundo o governo, gasto com benefícios e auxílios somam cerca de R$ 16,6 bilhões anuais

Para 51% dos consumidores o Cadastro Positivo é uma ótima iniciativa
A Caixa Econômica segue com o calendário de pagamentos do auxílio emergencial de R$ 600. Foto: Marcos Santos

Para criar o Renda Cidadã, espécie de “Bolsa Família 2.0”, o governo cogita usar dinheiro da Educação, mas não fala em rever os bilionários penduricalhos pagos a servidores públicos.

Na discussão sobre retirar verbas do Fundeb, o governo disse precisar de R$8 bilhões para o programa. Levantamento do Ministério do Planejamento de 2017 revelou que regalias variadas pagas a servidores custam R$16,6 bilhões.

Bastaria cortar os benefícios pela metade, sem nem mexer em salários. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Dados do Tesouro Nacional de 2019 revelaram que a folha de pessoal ativo da União, estados e municípios era de quase R$930 bilhões.

Entre 2017 e 2020, não houve cortes de benefícios pagos a servidores, como auxílio-moradia, vale-peru, auxílio-babá etc etc.

Segundo o Ipea, 4,2 milhões de lares se viraram com R$600 do auxílio em agosto. Já 11,5 milhões de servidores continuam alheios à crise.

Servidores públicos não só surfaram na crise, sem cortes, obtiveram no Supremo Tribunal Federal a proibição de redução dos seus salários.

Diariodopoder.com.br

 


Paulo Guedes descarta uso de precatórios para financiar o programa Renda Cidadã


Ministro reafirma compromisso com teto de gastos e promete fonte permanente de recursos no programa social

Paulo Guedes descarta uso de precatórios para financiar o programa Renda Cidadã
Guedes reafirmou o compromisso com o teto de gastos Foto: Marcelo Camargo/ ABr

Futuro programa de transferência de renda do governo, o Renda Cidadã não pode ser financiado por um “puxadinho”, disse hoje (30) o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele reafirmou o compromisso com o teto de gastos e assegurou que o programa será financiado com uma fonte permanente de recursos.

O ministro aproveitou entrevista coletiva sobre a criação de empregos em agosto para falar sobre a proposta de financiamento do Renda Brasil.

Ele disse ser necessário prestar um esclarecimento para “baixar o barulho” em torno da proposta, acrescentando que o governo e o Congresso têm trabalhado cada vez mais afinados em torno do tema.

Embora agentes do mercado financeiro tenham entendido que a proposta de usar até R$ 38 bilhões de recursos destinados aos precatórios para custear o Renda Cidadã configura uma fonte transitória de recursos, Guedes disse que os recursos serão obtidos não com o calote aos recebedores dos precatórios, mas por meio de um pente fino que reduzirá os gastos com essa despesa.

“Os precatórios são uma despesa que apresenta crescimento explosivo. Aparentemente, há uma indústria de precatórios no Brasil”, disse Guedes. “Esse gasto está sendo examinado estritamente com foco no controle de despesas. Ninguém vai botar em risco a liquidação de dívidas. O governo vai pagar tudo. O que a gente está fazendo é analisar a despesa e passar uma lupa nas demais.”

“[O Renda Brasil] tem de ser financiado por uma receita permanente, não por um puxadinho, mas por um ajuste [em gastos obrigatórios]”, declarou Guedes. “Não estamos nos desviando dos nossos programas”, acrescentou.

Guedes negou que o futuro programa de transferência de renda fure o teto de gastos e disse ter apoio do presidente Jair Bolsonaro. “O Congresso continua promovendo reformas e o presidente Jair Bolsonaro está apoiando a política econômica”, declarou o ministro.(ABr)

Diariodopoder.com.br

 


Rodrigo Maia amplia para 827 o número recorde de voos em jatos da FAB


Nem a pandemia inibiu o ritmo e presidente da Câmara, que já fez 89 viagens em 2020
Redação Redação 01/10/2020 às 00:01 | Atualizado às 00:05
Rodrigo Maia já fez 229 viagens em jatinhos da FAB e ainda deu carona a 2.131 pessoas
Nem a pandemia foi capaz de diminuir o ritmo e presidente da Câmara já fez 89 viagens em 2020. Foto: Patos Hoje

Durou pouco a pausa imposta pela pandemia: o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a usar e abusar de viagens em jatinhos da Força Aérea Brasileira (FAB).

No início da pandemia no País, entre meados de março e o final de maio, o deputado carioca evitou fazer voos. Mas desde junho retomou o ritmo e já acumula 827 viagens nas asas da FAB.

Das 89 viagens em 2020, mais de 50 foram após a crise. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Antes da pandemia do Covid-19, em março, Rodrigo Maia já havia realizado 34 voos em três meses, incluindo viagem a Paris.

Desde junho, Maia foi a São Paulo 15 vezes e ao Rio de Janeiro em 12 oportunidades. E pernoitou em São Paulo 5 vezes, por conta da Viúva.

Apenas no ano de 2019, Rodrigo Maia realizou 250 voos com jatinhos da FAB. Em 2018 foram 198, em 2017 totalizaram 211. Em 2016, foram 79.

Presidentes dos Três Poderes, além de ministros e comandantes militares têm direito a usar jatos da FAB. Mas Rodrigo Maia é recordista.

 

Diariodopoder.com.br

 

 


ELEIÇÕES 2020: IBOPE registra primeira pesquisa para prefeito de João Pessoa; saiba mais

 

Polemicaparaiba
Publicado por: Gerlane Neto 

 

O IBOPE, contratado pela TV Cabo Branco, filiada da Rede Globo de Televisão, registrou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), nesta terça-feira (29), a primeira pesquisa eleitoral para saber a intenção dos votos do eleitor pessoas para prefeito de João Pessoa.

O IBOPE começou a ouvir os eleitores hoje e termina a coleta de dados no dia 5 de outubro. Serão ouvidos 602 entrevistados. Nas eleições deste ano, 14 candidatos disputam o cargo.

IBOPE - ELEIÇÕES 2020: IBOPE registra primeira pesquisa para prefeito de João Pessoa; saiba mais

 

 


Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba


Live de Haddad com Ricardo repercute, transparece aliança com a cúpula nacional do PT e aumenta a crise partidária, em JP

 

Live de Fernando Haddad com Ricardo Coutinho (Reprodução)

Por Redação / Portal WSCOM

 A determinação da Cúpula Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) de apoiar à candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) para prefeito de João Pessoa, ficou claro, na noite desta segunda-feira (28), com a manifestação do ex-presidenciável Fernando Haddad (PT), por meio de live com a participação do socialista. O caso repercutiu nacionalmente, nesta terça-feira (29), na coluna de Lauro Jardim do Jornal o Globo.

A aparição demonstra claramente o apoio à candidatura de Ricardo Coutinho por parte do ex-presidente Lula; da presidente nacional do PT, a deputada Gleise Hoffmann; e dos demais membros da Executiva Nacional da legenda.


Coluna de Lauro Jardim, em O Globo (Reprodução)
Com isso, aumenta a crise partidária envolvendo a Executiva Municipal de João Pessoa, que defende a candidatura própria, com Anísio Maia para prefeito, em conjuntura com o PCdoB, tendo Percival Henriques na vice.

“Eu acompanhei a sua atuação como prefeito e governador, conheço a sua capacidade de gestão, e sei do apreço e o respeito de todo o campo progressista brasileiro”, disse Haddad em relação a Ricardo Coutinho, para complementar ao final. “Você é um político com uma longa trajetória de serviços prestados. Tamo junto, Ricardo”.

Reveja a Live:


Sidebar Menu