Sempre é um par de luvas nas quais caberá as mãos de alguém - Mirtzi Lima Ribeiro.

Com um faturamento que triplicou entre 2017 e 2018, a Taurus (empresa brasileira), exportou para 32 países, obtendo 75% da receita líquida com a venda de armas apenas dos Estados Unidos. Seu lucro bruto em 2018 chegou a ****R$ 307 milhões****. Imagina com um sinal verde para produzir mais e garantindo-se-lhe um mercado para esses produtos?

É claro que a empresa está de olho num mercado promissor, com os acenos e sinal verde do atual governo para incrementar suas vendas. Apenas de munição (balas) o crescimento das vendas será EXPONENCIAL... daria para fomentar uma guerra civil.


NINGUÉM SE ENGANE, não há SETOR PRIVADO incrementando atividades sem o devido SINAL VERDE do GOVERNO para que eles produzam mais e escoem suas mercadorias. Para isso servem os acordos de impostos entre estados quanto às alíquotas para isso ou aquilo, isenções, reduções de alíquotas em suas matérias primas importadas, etc.

Há uma RELAÇÃO DIRETAMENTE PROPORCIONAL entre o Governo e as metas produtivas dos diversos setores. Eles ficam de olho nesses acordos e sinais para agirem, estabelecendo suas metas e objetivos.

E, geralmente, os "facilitadores" do processo de abrir o SINAL VERDE, embarcam muitas vezes em benesses e/ou "mimos".

Deveria não SER ASSIM, mas, no Brasil, sempre que surgem no mercado novos produtos ou modificações em "x" ou "y" produtos, isso irá beneficiar "alguéns". Sempre é um par de luvas nas quais caberá as mãos de alguém.

É auditora de Contas Públicas no Tribunal de Contas da Paraíba

 

 


OPERAÇÃO XEQUE-MATE: Juiz interroga nove réus e 42 testemunhas nesta quarta-feira

Polemicaporaiba.com.br 
Publicado por: Fabricia Oliveira 

Está confirmada para esta quarta-feira (26), às 8h30, a primeira audiência de instrução e julgamento no processo principal da ‘Operação Xeque-Mate’. O juiz Henrique Jorge Jácome de Figueiredo, da 1ª Vara da Comarca de Cabedelo, vai presidir a sessão, que será realizada no Fórum Local. Na oportunidade, serão interrogados nove réus e mais de 40 testemunhas indicadas pelo Ministério Público e pelas defesas. Segundo o magistrado, além do processo principal, já foram apresentadas e recebidas mais cinco denúncias que envolvem o caso.

Durante a audiência, serão interrogados os réus Wellington Viana França (ex-prefeito de Cabedelo), Marcos Antônio Silva dos Santos, Leila Maria Viana do Amaral, Adeildo Bezerra Duarte, Inaldo Figueiredo da Silva, Jaqueline Monteiro França (ex-presidente da Câmara dos Vereadores e esposa de Wellington Viana), Antônio Bezerra do Vale Filho, Lúcio José do Nascimento Araújo e Tércio de Figueiredo Dornelas Filho.

“Até agora, não foi apresentado nenhum pedido de adiamento da audiência. Assim, ingressaremos em uma nova fase, com a coleta das provas orais e apresentação de testemunhas por parte da defesa”, comentou o juiz Henrique Jácome.

Os nove acusados foram denunciados pelo Ministério Público Estadual de integrarem uma organização criminosa no Município de Cabedelo, que teria sido responsável por vários episódios criminosos, dentre eles a compra e venda do mandato do ex-prefeito José Maria de Lucena Filho (Luceninha) e a sua consequente renúncia ao cargo; irregularidades na Prefeitura e na Câmara de Vereadores, com servidores fantasmas; e esquema de recebimento de dinheiro desviado do salário dos servidores municipais.

Constam ainda da denúncia outras irregularidades como o financiamento da campanha de vereadores; atos de corrupção envolvendo a avaliação, doação e permuta de terrenos pertencentes ao erário municipal, que beneficiava diversas empresas, bem como ações ilícitas para impedir a construção do Shopping Pátio Intermares com a distribuição de valores ilícitos para vereadores, com atuação pessoal do então prefeito Leto Viana.

O processo da Xeque-Mate tramitou, inicialmente, no Tribunal de Justiça da Paraíba por conta do foro privilegiado do prefeito Leto Viana. Em 15 de outubro de 2018, o desembargador-relator responsável pelo caso, João Benedito da Silva, proferiu decisão na qual declinou a competência do Tribunal de Justiça para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), ante a existência de indícios de atuação de Conselheiro do TCE, no exercício de suas funções, em um dos episódios investigados pela Operação Xeque-Mate.

Posteriormente, em 20 de novembro de 2018, o vice-procurador-geral da República requereu a devolução, ao TJPB da ação penal e de todos os procedimentos a ela referentes e antes remetidos ao STJ, com exceção dos fatos que envolveram a autoridade detentora de foro por prerrogativa de função perante aquele Tribunal. Na sequência, em 24 de janeiro de 2019, estando os autos já no TJPB, o desembargador-relator João Benedito determinou o encaminhamento de todos os processos referentes à Operação Xeque-Mate para a Comarca de Cabedelo, tendo em vista a renúncia do então prefeito Leto Viana.


Presidente da CCJ diz que acertou ida de Sérgio Moro à Câmara no próximo dia 2 de julho

 O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), informou nesta terça-feira (25) que acertou com a equipe do Ministério da Justiça a ida de Sérgio Moro à CCJ no próximo dia 2 de julho.

O objetivo da comissão é ouvir o ministro sobre mensagens reveladas pelo The Intercept e atribuídas a Moro e a procuradores da Lava Jato. Segundo o site, o então juiz orientou a atuação da força-tarefa.

Segundo as mensagens, Moro sugeriu à Lava Jato que respondesse ao “showzinho” da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; questionou uma investigação sobre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso porque “melindra alguém cujo apoio é importante“.

Desde que as mensagens foram reveladas, Moro e o Ministério Público têm negado que houve orientação.

A audiência da CCJ na qual Moro seria ouvido estava marcada para esta quarta (26), mas foi cancelada. O ministro está nos Estados Unidos.

Audiência no Senado
Na semana passada, Moro compareceu a uma audiência na Comissão de Constituição e Justiça do Senado para explicar as mensagens.

Na ocasião, disse que não tem nada a esconder nem tem apego ao cargo que ocupa.

Moro também negou ter havido “conluio” com o Ministério Público para atingir grupos políticos e disse estar “absolutamente tranquilo” sobre a “correção” das decisões que tomou como juiz.


G1


Governo da Paraíba começa a pagar servidores estaduais nesta quinta-feira

 
Redação Paraíba Já 
Governo da Paraíba começa a pagar servidores estaduais nesta quinta-feira Foto: Arquivo
O pagamento dos servidores estaduais referente ao mês de junho começa nesta quinta-feira (27), quando recebem aposentados e pensionistas e segue na sexta-feira (28), com os salários dos servidores da ativa.

Mais uma vez, o Governo do Estado mantém o compromisso de realizar o pagamento dos servidores estaduais dentro do mês trabalhado. O Estado efetuou, também este mês, o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores estaduais, que estava disponível para o funcionalismo no dia 19 de junho.

Calendário
27/06- aposentados e pensionistas

28/06- servidores da ativa


Reforma da Previdência – Professores e policiais permanecem com aposentadorias especiais

Vera BatistaServidor
O anúncio do governo federal, de que vai igualar as regras de aposentadoria de policiais federais às dos professores dentro da reforma (com 55 anos), reverberou no Congresso Nacional. O deputado Israel Batista (PV-DF), que sempre lutou para retirar os docentes da PEC 06/2019, comemorou a notícia. “O Executivo deu um primeiro sinal de que vai recuar e considera manter a aposentadoria especial dos professores”, afirmou

Membro da Comissão Especial da Reforma da Previdência, o parlamentar é autor da emenda que garante o regramento diferenciado para a categoria. Defendeu a ideia pessoalmente junto ao relator do texto, o também deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), e ao secretário especial da Previdência, Rogério Marinho.

Israel cita os índices alarmantes do Brasil para justificar a manutenção da aposentadoria especial dos professores e relembra que o País é o primeiro lugar no ranking mundial de violência nas escolas e de indisciplina em sala de aula (dados da OCDE). Pontua ainda a dedicação integral, jornada extraclasse não-remunerada e a infraestrutura precária das escolas.


Segunda Turma do STF derrota manobra de Gilmar para soltar Lula

 
Decano Celso de Mello foi o voto de minerva, derrotando Gilmar e Lewandowski
Redação Redação 25/06/2019 às 20:03 | Atualizado às 23:37
Segunda Turma do STF derrota manobra de Gilmar para soltar Lula
Ministro Gilmar Mendes, da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) - Foto: Nelson Jr.

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal negou, por 3 votos a 2, a sugestão do ministro Gilmar Mendes de libertar Lula provisoriamente até o fim do julgamento do recurso que pede a suspeição do então juiz federal Sérgio Moro e consequente anulação da condenação.

Gilmar alegou que seu voto tem 44 páginas e seria inviável fazer a leitura e finalizar o julgamento do mérito na sessão de hoje. Com votos dos ministros Edson Fachi, Cármen Lúcia e Celso de Mello contra a manobra, o julgamento foi suspenso pelo menos até o fim do recesso do Judiciário, mas não há data para ser retomado.

Para Mello, há de se adotar “cautela toda vez que se cuidar de algo favorável ao acusado”, mas no caso de Lula, isso não faria sentido já que há “três títulos condenatórios” contra o petista.

Diariodopoder.com.br

 


Ameaças a líder do governo inclui envio de cabeça de porco

 
Joice Hasselmann está sob proteçnao policial desde as eleições do ano passado

Governo deve apresentar mudanças na reforma da Previdência
A líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) está sob proteção policial por onde anda, inclusive em outros estados, em razão da sua ligação ao presidente Jair Bolsonaro, como líder do governo no Congresso. Além de mensagens ameaçadoras, enviaram uma cabeça de porco à sua casa, logo após a eleição. A Polícia Civil paulista investiga o caso. Joice não sente medo, mas quer saber quem está por trás da covardia. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Joice morava havia dois meses na casa para onde mandaram a cabeça de porco. Ela mudou de endereço e levou a filha para local seguro.

“Eu não me apavoro com absolutamente nada”, explica a deputada Joice Hasselmann. Mas ela não pretende dar mole para bandido.

Joice agora quer saber se a ameaça é coisa de bandido ou de “tigrão de internet, que dá uma de machão quando está por trás do teclado”.

 

Diariodopoder. com.br

 

 


Todos são iguais, mas na Justiça do Brasil Lula é mais igual que os outros

 
STF tem 2.200 processos de natureza penal, mas Lula sempre ‘fura a fila‘

Todos são iguais, mas na Justiça do Brasil Lula é mais igual que os outros
Sessão da Segunda Turma do STF, quando foram derrotadas manobras para tentar soltar o presidiário Lula - Foto: Nelson Jr.

Além de incontáveis acusações de corrupção e crimes afins, como lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, o ex-presidente e presidiário Lula impressiona pela incrível capacidade de “furar a fila” das cortes de Justiça no País. Ele sempre consegue prioridade de julgamento de suas manobras sobre os 2.206 processos de natureza penal que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF), por exemplo. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O caso Lula ilustra a ironia de George Orwell, no livro Revolução dos Bichos: “Todos são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros.”

Até agora, estimam-se cerca de 120 manobras de várias espécies para tentar anular a sentença que condenou Lula por corrupção e lavagem.

Quando apresenta qualquer recurso, a defesa do petista sempre consegue pautar o julgamento sem demora, em qualquer instância.

No julgamento desta terça (25), Lula entrou e saiu de pauta em poucas horas e ainda teve ministro manobrando para tentar soltar o presidiário.

Diariodopoder. com.br

 


Rodrigo Maia apadrinha policiais e engata diálogos sobre isonomia previdenciária com militares

 Vicente Nunes
RODOLFO COSTA
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não caiu nas provocações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro e respondeu com classe e estratégia as críticas de que o Parlamento quer torná-lo “uma rainha da Inglaterra”. Sem precisar responder na mesma moeda, com uma postura de confronto, o demista recebeu, na segunda-feira (25/6), na Residência Oficial da Presidência da Casa, representantes da Polícia Civil, Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) para discutir a isonomia da aposentadoria das categorias em relação aos policiais militares e oficiais das Forças Armadas.

Politicamente, o movimento de Maia foi um tiro certeiro, avaliam aliados. Tudo foi feito com base no diálogo entre ambas as partes, sem pressão. Afinal, eles se sentem traídos pelo governo. Em Maia, os policiais passaram a vê-lo como aliado. Antes do envio da reforma da Previdência, o Planalto sinalizou que as categorias teriam um regime diferenciado de aposentadoria. As categorias buscaram o então secretário-executivo da Casa Civil, Abraham Weintraub, atual ministro da Educação, e ouviram dele que as aposentadorias dos agentes das forças auxiliares de segurança pública seriam tratadas em um texto à parte da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019. No entanto, não foi isso o que aconteceu.

O governo, no entanto, descumpriu a promessa. A reforma da Previdência prevê 55 anos de idade mínima para ambos os sexos e 25 anos de contribuição, no caso das mulheres, e 30 anos para homens. Além disso, estabelece 15 anos de exercício em cargo para mulheres e 20 anos para homens. Mais recentemente, em reunião com policiais federais, Bolsonaro ordenou às lideranças do governo no Congresso e os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Economia, Paulo Guedes, que atendessem ao pleito dos policiais e negociassem a isonomia das aposentadorias com os militares. Nada ocorreu.

Sucateamento

Desamparados pelo governo, encontraram amparo no Parlamento. Os deputados Luis Miranda (DEM-DF), Alan Rick (DEM-AC), Expedito Netto (PSD-RO e Hugo Leal (PSD-RJ) foram alguns que intercederam a favor dos policiais e apresentaram à Comissão Especial da reforma da Previdência emendas para garantir a paridade das aposentadorias. Cálculos feitos por essas classes apontam um impacto de R$ 2 bilhões em 10 anos. Ou seja, a economia prevista no substitutivo do relator, Samuel Moreira (PSDB-SP), reduziria de R$ 915 bilhões para R$ 913 bilhões. Para as polícias, é um preço pequeno a se pagar para evitar o sucateamento humano das forças auxiliares de segurança pública.

As contas serão testadas por economistas ligados a Maia. Batendo os números, a propensão do demista é encampar a emenda 41, do deputado Luis Miranda (DEM-DF), responsável por ter levado ontem os policiais ao presidente da Câmara. O dispositivo mantém as regras atuais. Hoje, os policiais se aposentam sem idade mínima e com contribuição de 30 anos para homens, com 20 de exercício, e 25 para mulheres, com 15 de exercício. Antes do envio da reforma da Previdência para a Câmara. “O que propus não é nada mais do que Justiça em igualar as aposentadorias com o que foi oferecido aos militares. Quem está na rua sendo ameaçado todos os dias e lutando pela nossa segurança pública são eles”, sustentou o parlamentar.

Simbolismo

Por isso, o gesto de Maia tem um simbolismo político preponderante, reconhecido até por lideranças entre os policiais. “Grande parte está taxando o governo de traidor”, admitiu o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens. Em toda a reforma da Previdência, os policiais são as únicas categorias que não são diferenciadas em gênero. A pensão pós-morte, que para os militares se manterá integral, para os policiais, será reduzido à metade. “Como nós podemos nos dedicar da mesma forma se criam distorções como essas? A categoria se sente traída, e, em parte, eu também. Mas falo de uma traição do governo como um todo. A imposição da equipe econômica sobre o presidente está prevalecendo e o ministro Moro (da Justiça) está se isolando junto às bases da PF e PRF”, acrescentou.

Sem ser pressionado, o presidente da Câmara basicamente apadrinhou as categorias policiais, o que, politicamente, é um trunfo poderoso. “Maia mostrou hoje (ontem) uma sensibilidade que o governo não demonstrou. O sentimento em relação ao governo, eleito com a pauta da segurança pública, é de desprestígio e traição com quem o apoiou. Vemos um governo preocupado em apresentar pautas de aumento da punição, mas esquece do lado humano”, criticou Rafael Sampaio, presidente das Associações Nacionais dos Delegados de Polícia Judiciária (ADPJ).

 

Correiobrazilense.com.br

 

 


Bolsonaro diz que não vai brigar para reincluir estados e municípios na Reforma


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) já sinalizou que não irá articular para reincluir estados e municípios no texto da Reforma da Previdência. Em reunião com a bancada do Podemos, o chefe do Executivo declarou que não vê motivos para brigar pelos governadores e que aqueles que forem favoráveis às mudanças devem agir por conta própria. As informações foram divulgadas pela coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo.

A publicação acrescenta ainda que esta atitude do presidente vai na contramão das articulações do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Dem-RJ). Ele tenta, segundo o jornal paulista, engajar governadores na votação da reforma e ampliar o número de parlamentares favoráveis a medida.

Um dos possíveis nomes mais desapontados com as declarações de Bolsonaro é, certamente, o do governador de São Paulo, João Dória (PSDB). Ele trabalha incansavelmente em prol da aprovação da reforma e espera que a validade das regras se estendam a todas as esperas de Poder do País.

O líder do Podemos na Câmara, José Nelto, além de confirmar as declarações do presidente afirmou que Bolsonaro sabe que “com estados e municípios” a medida não passa.


Jornal Opção


Prefeitura de Damião inscreve para concurso público até a próxima quarta-feira

 
O concurso oferece 35 vagas para cargos de todos os níveis de escolaridade e salários de até R$ 2.647,07.

As provas do concurso de Damião estão previstas para 14 de julho (Foto: Reprodução)
A Prefeitura de Damião inscreve para o concurso público até a próxima quarta-feira (26). O concurso oferece 35 vagas para cargos de todos os níveis de escolaridade e salários de até R$ 2.647,07.

As inscrições podem ser feitas até o dia 26 de junho através do site da empresa organizadora.

Confira o edital

As inscrições custam R$ 50 (ensino fundamental), R$ 70 (ensino médio) e R$ 90 (ensino superior).

As provas estão previstas para 14 de julho.


Janduhy Carneiro pede o mandato de Felipe Leitão por infidelidade partidária

Clickpb.com.br
É a segunda ação por infidelidade partidária contra o parlamentar. Janduhy é o primeiro suplente do Patriota no cargo de deputado estadual.

Felipe Leitão aponta cláusula de barreira como motivo para sua saída do Patriota (Foto: Walla Santos)

O ex-deputado Janduhy Carneiro, presidente do Patriota na Paraíba, entrou no Tribunal Regional Eleitoral com ação de perda de mandato eletivo contra o deputado estadual Felipe Leitão, por ele ter se filiado ao Democratas após se eleger no pleito de 2018. É a segunda ação por infidelidade partidária contra o parlamentar. A primeira foi movida pelo diretório nacional do Patriota no início deste ano.

A ação pede que seja empossado Janduhy, que é o primeiro suplente do Patriota, no cargo de deputado estadual. A nova ação foi protocolada na última sexta-feira (21), de acordo com informação do blog Os Guedes.

Para o Patriota, Felipe Leitão desfiliou-se do partido sem justa causa. Na época em que se desfiliou, Felipe Leitão alegou a cláusula de barreira, a qual não foi alcançada pelo Patriota na última eleição.


Sidebar Menu