Bolsonaro fará cirurgia em São Paulo nesta sexta. Presidente vai retirar um cálculo na bexiga

Por Agência Brasil – Brasília

O presidente Jair Bolsonaro fará nesta sexta-feira (25), uma cirurgia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para a retirada de um cálculo na bexiga. A cirurgia está prevista para começar por volta das 10h30.

Nesta quinta-feira, o presidente esteve no Rio de Janeiro para participar da solenidade de inauguração de novas estruturas e entrega equipamentos à superintendência da Polícia Rodoviária Federal no Rio de Janeiro. Durante o evento, ele anunciou que o governo pretende abrir mais 2 mil vagas para a PRF entre o final deste ano e o início do ano que vem.

Mais tarde, Bolsonaro foi para São Paulo onde gravou a live que ele tradicionalmente realiza nas quintas-feiras. Nesta noite, a transmissão teve a participação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e tratou, entre outros temas, das queimadas no Pantanal.

Edição: Fábio Massalli


PB não é só RC e Anísio. Lutas ferrenhas são travadas em todo o Estado

 

O curso da história não dá trégua. E isso é a fabulosa mágica da vida, a vida que nos faz seres humanos, únicos em todo o reino animal. Agora, buscando de forma sutil, essa certeza se enquadra na política. Vê-se que ela é tão complexa quanto à própria natureza. A política humana. Dos gregos antigos à atualidade. Dos que habitavam em árvores até casas de alvenaria. Isso não importa!

Em lente atômica e microscopia, pode-se ver, por exemplo, o esforço hercúleo do governador João Azevêdo (Cidadania) em obter o maior número de prefeitos e vereadores nos 223 municípios paraibanos e estancar, de uma vez por todas, a força política do seu ex-aliado e ex-governador, Ricardo Coutinho (PSB).

No mesmo diapasão de sobreviver ou morrer, Coutinho trava uma luta interna e externa para consolidar seu nome como candidato a prefeito de João Pessoa, estando o Partido dos Trabalhadores como aliado (embora resistências tenham) lhe garantido fundo partidário, eleitoral e tempo nos meios de comunicação.

Agora saindo do litoral e subindo exatamente para o Agreste da Borborema, estando a cidade de Campina Grande como grande entreposto comercial, cultural e universitário, uma luta quase secular é cravada. O Podemos oficializou, no dia 13 de setembro, o nome de Ana Cláudia Vital como candidata a prefeita da ex-Villa Nova da Rainha.

O Partido Social Democrático (PSD) oficializou, no dia 12 de setembro, o nome de Bruno Cunha Lima. Do Clã Cunha Lima, é adversário mortal aos Vital do Rêgo. Uma luta histórica que vem desde a época dos tropeiros da Borborema.

Correndo por fora temos pelo Partido Comunista do Brasil (PC do B) a candidatura do deputado estadual Inácio Falcão e por aí prossegue. Por fim, a Paraíba está efervescendo.

Temos as campanhas proporcionais, citando, como exemplo concreto a obstinação do deputado estadual Felipe Leitão (Avante) em eleger seu pai, o empresário e ex-deputado estadual Mikika Leitão, o périplo diário do também deputado estadual Tião Gomes (Avante) que, no seu oitavo mandado consecutivo mostra uma musculatura política invejável.

E não se faz necessário falar da força política do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), Raniery Paulino e Camila Toscana, herdeiros políticos dos seus respectivos pais, Roberto Paulino, ex-governador e ex-prefeito de Guarabira e Zenóbio Toscano (recentemente falecido) e também ex-prefeito de Guarabira.

Por isso tudo e muito mais, não posso contemplar no artigo de hoje todas as regiões do Estado. Mas uma coisa é certa: nem só de Anísio Maia e Ricardo Coutinho vive a Paraíba.

Eliabe Castor
PB Agora

 


Não teve reza que desse jeito: Crivela está inelegível por seis anos

 O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) decidiu tornar o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), inelegível por seis anos, por abuso de poder político e conduta vedada a agente público. A votação desta quinta-feira (24) foi por unanimidade, por 7 votos.

Na terça (22), o julgamento tinha sido interrompido com um placar de 6 a 0, quando o desembargador Vitor Marcelo Rodrigues havia pedido vistas para analisar o processo. Rodrigues argumentou ter tido pouco tempo para se inteirar sobre o julgamento – ele foi nomeado no TRE no último dia 31 pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O prefeito foi condenado também a pagar multa de até R$ 106,4 mil. A decisão prevê a imediata comunicação ao Juízo Eleitoral responsável pelo registro das candidaturas, independentemente de recurso. A defesa do prefeito diz que ele vai recorrer e que estará apto para concorrer à reeleição.

blogdotiaolucena

 


A titulo de esclarecimento

 

Determinado portal está se prestando a fazer o papel da imprensa nanica, criando uma fonte graúda para, descaradamente, vender ao leitor que ainda acessa seus arquivos a imagem de um Ricardo Coutinho leviano e dado a trocar de partido em troca de um favor.

Quando a verdade é bem outra.

Ricardo começou e continua na esquerda.

Saiu do PT, seu primeiro partido, porque políticos ciumentos e sem votos sabotaram sua pretensão de ser candidato a prefeito de João Pessoa.

Entrou no PSB e enfrentou os piores dissabores, sem arredar um milímetro das suas convicções.

Firme e decidido, renegou dinheiro de campanha em troca da privatização da Cagepa, coisa que seu adversário, à época, não fez.

E se recebe o reconhecimento de Lula, não é por causa de promessas vãs e traiçoeiras, como insinuou o portal, mas por ter demonstrado, seguidas vezes, o apoio incondicional ao ex-presidente nos momentos mais difíceis da sua vida.

Dizer que Ricardo troca o apoio do PT pela promessa de entrar no partido depois das eleições é leviandade e, mais que isso, molecagem.

Foi moleque quem criou a versão e é moleque quem a divulga.

A história de Ricardo Coutinho não comporta negociatas e trairagens.

Ricardo nunca traiu.

Foi, sim, traído pelos que dele receberam apoio e crédito.

Por isso Ricardo é forte.

E o povo confia nele.

É homem de palavra, ao contrário dos moleques que tiram de si o hábito da safadeza e tentam jogá-lo nos ombros de quem fez da coerência e da coragem seu norte na política.

blogdotiaolucena

 


Bolsonaro ironiza autoridades do Judiciário e Legislativo que ‘dormem‘ de máscara e pegaram o coronavírus

 
Jair Bolsonaro ironizou nesta quinta-feira o uso ostensivo de máscara por autoridades dos Três Poderes, que mesmo assim acabaram sendo contaminadas com o novo coronavírus

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia

REUTERS/Adriano Machado
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia 12/08/2020 REUTERS/Adriano Machado (Foto: ADRIANO MACHADO/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - “Eu fico vendo Brasília, né, não vou falar nome aqui, mas a alta cúpula do Poder em Brasília, alguns do Executivo, do Judiciário bastante, do Legislativo também, com máscara 24 horas por dia, dormir com máscara”, disse Bolsonaro em sua live semanal nas redes sociais.

“Cumprimenta assim, ó (bate o cotovelo com o cotovelo do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles). Pô, pegaram o vírus! Agora, não adianta, isso aí que eu falava lá atrás”, completou ele.

O presidente repetiu que é quem tem comorbidade e idade avançada que precisa tomar cuidado. Disse ainda que, a despeito da espera por uma vacina e por um “remédio comprovado cientificamente”, “não adianta, vai acabar pegando” a doença.

“Ficar em casa não adianta nada porque um dia você vai ter que sair da toca, né, sair de casa e vai acabar pegando o vírus”, reforçou.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), especialistas e o próprio Ministério da Saúde orientam o uso de máscaras de proteção facial como forma de frear a disseminação da Covid-19.

Na semana retrasada, o ministro Luiz Fux tomou posse como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) em uma solenidade que contou presencialmente com várias autoridades dos Três Poderes, incluindo Bolsonaro. Após a cerimônia, Fux e outras autoridades anunciaram terem contraído a Covid-19.

O presidente voltou a defender o uso da hidroxicloroquina - droga sem eficácia comprovada para o tratamento da doença. Ele perguntou a Ricardo Salles se havia sido infectados, que respondeu ter sido um dos poucos que não teve Covid-19. “Não vou jogar praga não, mas você vai pegar”, replicou Bolsonaro.

Mais uma vez, Bolsonaro fez a defesa do retorno das atividades escolares ao dizer que problemas estão ocorrendo em casa. Ele destacou que houve uma “politização do vírus” e repetiu que não haveria porque as pessoas se acovardarem.

Nesta quinta, o Brasil registrou novas 831 mortes pela Covid-19, totalizando 139.808 óbitos, o segundo país em número absoluto de mortes no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.


Mandetta revela em livro que Bolsonaro nunca aceitou conversar para encarar a realidade sobre a Covid-19

O ex-ministro da Saúde denuncia em livro que Bolsonaro, além de ignorar a pandemia, sugeriu que fossem feitas alterações na bula da cloroquina para ampliar a oferta
25 de setembro de 2020, 04:38 h Atualizado em 25 de setembro de 2020, 05:28
1

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 

247 - O ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta revela em livro que Jair Bolsonaro se mantinha alheio às discussões sobre a pandemia, enquanto ele debatia o assunto com outros ministros. “Ele nunca aceitou sentar comigo para ver a realidade que o seu governo estava para enfrentar”, diz o ex-ministro.

A afirmação foi feita no livro “Um Paciente Chamado Brasil”, que Mandetta lança nesta sexta-feira (25) pela editora Objetiva, do grupo Companhia das Letras.

Na obra, escrita pelo repórter da Folha de S.Paulo, Wálter Nunes, o ex-ministro narra os 90 dias em que, à frente da pasta, estruturou ações de combate ao novo coronavírus, até sua fritura pública e demissão por Bolsonaro.

O chefe do Executivo ignorou os alertas do ministério sobre a evolução da pandemia. No final de março, as projeções do MInistério da Saúde apontavam de 30 mil mortes (cenário tido como “otimista demais” por Mandetta) a até 180 mil caso não fossem adotadas medidas de isolamento.

Hoje o país atinge 4,6 milhões de casos da Covid-19, com quase 140 mil óbitos.

Apesar do alerta, a preocupação de Bolsonaro era outra. “Você vai elogiar o [governador de SP, João] Doria?”, disse o presidente em uma reunião, segundo o livro.


Em outros trechos, o livro busca mostrar como Bolsonaro passou a contrapor a Saúde em discursos contra o isolamento e a pressionar pela cloroquina, mesmo sem eficácia comprovada contra a Covid-19.

Em uma das ocasiões, Bolsonaro sugeriu que fossem feitas mudanças na bula do remédio por decreto, para ampliar a oferta. A medida foi contestada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

“Esse livro vem para mostrar que você pode ter um técnico, mas a política no entorno tem papel preponderante”, diz o ex-ministro em entrevista à Folha, sobre a opção por retratar mais desses bastidores e menos da epidemia em si.


No depoimento que fez a Wálter Nunes, transformado no livro, Mandetta cita episódios que considera "traições" por aliados políticos, casos de bate-boca com o ministro Paulo Guedes e a série de reuniões nas quais achava que sua demissão ocorreria ali.


Postagem no Facebook que identifica líder do MST como Adélio Bispo é falsa

 
A fake news grosseira foi desmentida por veículos de checagem, mas chegou a ter milhares de compartilhamentos. Na foto real, João Paulo (de boné), está entre Lula e Gleisi Hoffmann

Lula e MST (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 

Brasil de Fato - Circula nas redes uma imagem do líder do MST, João Paulo Rodrigues, ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, na qual ele é identificado como sendo Adélio Bispo, o acusado de ter esfaqueado o então candidato à presidência Jair Bolsonaro durante a campanha de 2018. É mentira.

A fake news foi desmentida nesta quinta (24) tanto pelo jornal O Estado de S. Paulo como pelos sites Boatos.org e Agência Lupa, ambos especializados em investigar a veracidade de rumores espalhados online.

A foto, na qual aparecem ainda a ex-presidente Dilma Rousseff, o também candidato à presidência Guilherme Boulos (PSOL) e Luiz Marinho, candidato ao governo paulista, foi tirada em abril de 2018, no sindicato dos metalúrgicos do ABC. Segundo a reportagem do Estadão, a postagem falsa foi compartilhada ao menos duas mil vezes.


O líder do MST tuitou nesta quinta:

Num é que os bolsominion resgataram uma foto minha de 2018 com @LulaOficial @dilmabr e @GuilhermeBoulos pra espalhar fakenews. O gabinete burro e do ódio está funcionando a mil. Dessa vez o @Estadao e a @agencialupa comprovou a mentira. Qual será a próxima? #forabolsonaro pic.twitter.com/oOxVgaLm7w

— João Paulo Rodrigues (@joaopaulomst) September 24, 2020


Alerj publica resolução que autoriza processo de impeachment de Witzel


Amanhã serão publicadas normas para formação do Tribunal Misto

Alerj pede ao STF que não suspenda processo de impeachment de Witzel
A Alerj vem analisando a questão desde o dia 10 de junho, quando a denúncia protocolada pelos deputados Luiz Paulo e Lucinha, ambos do PSDB Foto: Alerj

O Diário Oficial do Poder Legislativo publicou hoje (24), a Resolução 294/2020, que autoriza o processo por crime de responsabilidade contra o governador afastado Wilson Witzel. O texto foi aprovado ontem (23), em plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), por 69 votos a 0. Apenas um deputado não votou por estar afastado por motivo de doença.

Com a publicação da resolução, ficam informados o governador afastado, o governador em exercício, Claudio Castro, e o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Cláudio de Mello Tavares, por meio de arquivos eletrônicos correspondentes à decisão encaminhados a eles.

Nesta sexta-feira (25), será publicado no Diário Oficial o edital com as regras e trâmites para a eleição dos parlamentares que integrarão o Tribunal Especial Misto. Farão parte do grupo os cinco deputados com mais votos, entre os postulantes às vagas, e a escolha deve ser feita durante a ordem do dia da próxima terça-feira (29).


Witzel está afastado do cargo em decorrência de um processo criminal comum. No momento em que o Tribunal Misto receber a denúncia, o governador estará duplamente afastado. No caso do processo de impeachment, por motivo de crime de responsabilidade.

Decisão Inédita
A aprovação da Resolução 294 em plenário marcou a trajetória do Parlamento fluminense, por ser a primeira sessão de impeachment do estado. A denúncia de crime de responsabilidade foi baseada em supostos desvios financeiros na área da Saúde, conforme relatório apresentado pela Comissão Especial do Impeachment aprovado na última semana. A sessão, que durou mais de sete horas, contou com o discurso de 28 deputados. Witzel fez sua própria defesa por videoconferência, negando todas as acusações. Em sua defesa, com duração de uma hora antes da votação, o governador afastado atacou os parlamentares:

“Estou sendo amputado do meu cargo. A responsabilidade não é só minha. É de todos. Se erros, omissões, aconteceram não foi só da minha parte, todos temos responsabilidade. Se os deputados fizessem trabalho de investigação, fossem às organizações sociais, olhassem os contratos, não teríamos chegado aqui”.

O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), que comandou a sessão, explicou que todo o trâmite respeitou decisões judiciais e os entendimentos do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o julgamento de crimes de responsabilidade. Ceciliano ressaltou que Witzel teve direito à ampla defesa. “Não atropelamos o processo. Ficou claro que havíamos feito tudo de forma correta”, avaliou.

A Alerj vem analisando a questão desde o dia 10 de junho, quando a denúncia protocolada pelos deputados Luiz Paulo e Lucinha, ambos do PSDB foi referendada por unanimidade em plenário. No dia 18 de junho, o Parlamento instalou a Comissão Especial que analisou o pedido de impeachment. Composta por 25 deputados, de todos os partidos com representação na Casa, a comissão chegou a ter seus trabalhos suspensos, no dia 27 de julho, por decisão do então presidente do STF, Dias Toffoli, mas foi restabelecida em 28 de agosto por voto do relator ministro Alexandre de Moraes.

Diariodopoder.com.br


Reação rápida do líder do governo suspendeu promoções oportunistas na AGU


Bolsonaro mandou suspender promoções assim que soube da proposta legislativa de Ricardo Barros para anular esperteza

Novo líder do governo na Câmara começa o dia no Palácio do Alvorada
Bolsonaro mandou suspender promoções assim que soube da proposta legislativa de Ricardo Barros para anular esperteza da AGU. Foto: Valter Campanato

O presidente Jair Bolsonaro deu ordens para que a Advocacia Geral da União (AGU) suspendesse imediatamente a promoção em massa de 607 procuradores ao tomar conhecimento de uma iniciativa do próprio Líder do Governo, deputado Ricardo Barros (PP-PR), que, inconformado, protocolou projeto de decreto legislativo anulando a iniciativa oportunista. A promoção em massa de 92% do efetivo da AGU foi interpretada como uma tentativa de burlar a reforma administrativa do próprio governo. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A suspeita é que a AGU tentava “proteger” a corporação da reforma administrativa, que só prevê promoções por mérito.

Promoções indiscriminadas, como a que o corporativismo da AGU tentou emplacar, ignorando o merecimento, logo serão coisa do passado.

A tentativa malandra deve gerar a revisão de privilégios na AGU como R$7 mil acrescidos aos salários a título de “honorários de sucumbência”.

“Honorários de sucumbência” são uma “comissão” para o efetivo da AGU fazer o trabalho pelo qual todos já são regiamente remunerados.

Diariodopoder.com.br

 


Prefeitura de São Miguel de Taipu inscreve para concurso público até esta quinta-feira

Clickpb.com.br
Também haverá preenchimento de cadastro reserva para candidatos de todos os níveis de formação que terão salários entre R$ 1.045,00 e R$ 2 mil.

Prefeitura inscreve para concurso até hoje (Foto: Reprodução)
A Prefeitura Municipal de São Miguel de Taipu inscreve até esta quinta-feira (24), para o concurso público com preenchimento de 83 vagas em diversos cargos do seu quadro de pessoal. Também haverá preenchimento de cadastro reserva para candidatos de todos os níveis de formação que terão salários entre R$ 1.045,00 e R$ 2 mil.

Confira o edital

As inscrições no concurso devem ser realizadas até 23h59min do dia 24 de setembro de 2020, pelo site da empresa organizadora do certame. A taxa de inscrição será de R$ 105,00 para os cargos de nível superior, R$ 85,00 para nível médio e técnico e R$ 65,00 para o cargo que exige ensino alfabetizado.

Serão aplicadas provas objetivas para todos os cargos, além prova de títulos para os cargos de magistério de nível médio e superior e prova prática para Motorista e Operador de Máquinas.

As provas objetivas serão realizadas no dia 25 de outubro para cargos de nível fundamental e no dia 01 de novembro para cargos de nível médio, técnico e superior.

O prazo de validade do concurso será de dois anos, a contar da data da publicação do ato de sua homologação, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período.

Cargos de nível fundamental incompleto

Auxiliar de Serviços Gerais

Agente de Vigilância

Agente de Limpeza Urbana

Coveiro

Merendeira

Cargos de nível fundamental completo

Motorista

Operador de Máquinas

Cargos de nível médio/técnico

Agente Comunitário de saúde

Agente de Combate as Endemias

Agente Fiscal de Tributos

Agente Fiscal de Obras

Auxiliar de Consultório Dentário

Auxiliar AdministrativoTécnico de Enfermagem

Orientador Social

Cargos de nível superior

Assistente Social

Enfermeiro

Fonoaudiólogo

Farmacêutico

Fisioterapeuta

Médico Clínico Geral

Médico Veterinário

Nutricionista

Psicólogo

Cargos de nível superior magistério

Professor de Ciências

Professor de Educação Física

Professor de Arte

Professor de Geografia

Professor de História

Professor de Matemática

Professor de Língua Portuguesa

Professor de Língua Inglesa

Supervisor Escolar

Cargo de nível médio magistério

Professor de Educação Básica I


RC dá ‘nó’ em Anísio e PT de Lula joga pá de cal no seu próprio deputado



Eu tive um sonho. Daqueles que Raul sonhou. Dizia para mim um tal de Shakespeare, trocando, inclusive, meu nome, tratando-me como Hamlet. Disse aquele ser com roupas da “moda” medieval: “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia”.

Acordei ofegante e o suor escorria pela minha testa até atingir pálpebras e olhos, em ardor intenso. Levantei, bebei água e fui fuçar a internet. O sono se foi rápido. Meus olhos passeavam nas letras “garrafais”.

“A direção nacional do PT determinou em documento publicado nesta quarta-feira (23) que o petista Antônio Barbosa seja candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB)”.

Lembrei, de imediato, do deputado estadual Anísio Maia (PT), que chegou a registrar a postulação à majoritária pela legenda na Capital tendo o PCdoB como vice. E nessa confusão partidária, observei que não estava a sonhar. Foi apenas um cochilo após o almoço. Nada mais que isso, além, claro, do que Shakespeare já falava há séculos.

O que o PT ganha em tal coligação?

O Partido dos Trabalhadores foi, sim, um divisor de águas nos tempos de Lula presidente, mesmo com todas as acusações de crime que pesam contra ele. Carismático, inteligente, gentil, articulador, conquistou o Céu e a Terra. Ambos com letras maiúsculas.

Projetos grandiosos voltados ao social, foco na educação e por aí foi. E foi longe. Após sua gestão, o PT cometeu seu haraquiri. Colocou uma burocrata no poder, que atende pelo nome de Dilma Rousseff. O avesso de Lula, nunca foi uma estadista, não dialogava com o Congresso e despachava em tom soberbo com seus ministros e outros chefes de Estado.

Muitos falam em golpe quando ela foi destituída do poder. Concordo, mas a vala foi ela quem cavou. E hoje o PT é um caco. Desmiolado, sem eira nem beira. O velho Luis Inácio Lula da Silva é apenas um fantasma que habita na nostalgia da Estrela Vermelha.

E o ex-governador Ricardo Coutinho?

Peço perdão pela expressão, mas ela não é depreciativa. Raposa velha, Coutinho inclusive já foi do PT. Digo: dos quadros partidários. E sabe ele que o Partido dos Trabalhadores, para não cair em total ocaso, precisa de um nome forte para, numa simbiose forçada, manter-se vivo.

E na sua eficiência, frieza e pragmatismo “ofereceu” seu nome ao PT numa troca de fundo partidário, eleitoral e tempo de mídia considerável. É claro que o ex-governador não precisaria, de forma ampla, do que muitos chamam de esmola, mas sabe ele que tem um adversário de peso; alguém chamado Cícero Lucena (PP).

Lucena tem em seu currículo o cargo de prefeito de João Pessoa por dois mandatos. Governador da Paraíba, como Ricardo Coutinho, foi ainda ministro do Planejamento, além de senador. Então o que Ricardo Coutinho trouxer de migalhas para si, contará no voto a voto.

O resto é fatos e fotos, como diriam os colunistas sociais. Há: ainda há outro componente. A amizade de Lula e Ricardo Coutinho. Isso pesa muito.

Eliabe Castor
PB Agora


Paraíba confirma mais 553 novos infectados pela Covid-19 nesta quarta


Quanto aos óbitos, 12 foram confirmados desde a última atualização, nove deles tendo ocorridos nas últimas 24 horas

PorRedação Paraíba Já

A Paraíba confirmou mais 553 novos infectados pelo coronavírus nesta quarta-feira (23), conforme informações divulgadas pela Secretária de Estado da Saúde (SES), no boletim diário. Atualmente o estado tem 118.048 casos confirmados.

Quanto aos óbitos, 12 foram confirmados desde a última atualização, nove deles tendo ocorridos nas últimas 24 horas. Até o momento, 2.741 pessoas morreram devido à Covid-19. Até o momento, 358.390 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados e 91.145 pessoas se recuperaram.


Confira boletim na íntegra
Governo da Paraíba
Secretaria de Estado da Saúde
Atualização Covid-19 | 23/09/2020

Paraíba confirma 553 novos casos de Covid-19 em 24h

Casos Confirmados: 118.048
Casos Descartados: 157.955
Óbitos confirmados: 2.741
Casos recuperados: 91.145
Total de municípios: 223

Nesta quarta-feira, 23 de setembro, a Paraíba registrou 553 novos casos de Covid-19 e 12 óbitos confirmados desde a última atualização, 09 deles ocorridos nas últimas 24h. Até o momento, 118.048 pessoas já contraíram a doença, 91.145 já se recuperaram e 2.741, infelizmente, faleceram. Até o momento, 358.390 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.
A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 31%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 35%. Em Campina Grande estão ocupados 34% dos leitos de UTI adulto e no sertão 27% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 553, nos quais 10 municípios concentram 268 casos, o que representa 48,5% dos casos em toda a Paraíba. São eles:
Campina Grande, com 55 novos casos, totalizando 12.899; Itaporanga, com 33 novos casos, totalizando 758; Patos, com 29 casos novos, totalizando 4.216; Alagoa Grande, com 27 casos novos, totalizando 1.438; João Pessoa, com 27 novos casos, totalizando 29.145; São Bento, com 25 novos casos, totalizando 2.848; Itabaiana, com 20 casos novos, totalizando 1.177; Cajazeiras, com 18 casos novos, totalizando 1.933; São José de Piranhas, com 18 casos novos, totalizando 287; Sumé, com 16 casos novos, totalizando 443.

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 23/09, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Até hoje, 166 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 12 óbitos registrados nesta terça ocorreram entre 15 de maio e 23 de setembro, 09 deles nas últimas 24 horas, entre residentes de 08 municípios. Os pacientes tinham idade entre 29 e 93 anos, 06 deles tinham menos de 65 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente.

Homem, 77 anos, residente em Rio Tinto. Sem informação de comorbidade. Início dos sintomas em 07/09/2020 Foi a óbito em hospital público no dia 23/09/2020.

Mulher, 42 anos, residente em Cabedelo. Diabética. Início dos sintomas em 01/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/09/2020.

Mulher, 85 anos, residente em Caiçara. Sem comorbidade. Início dos sintomas 10/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/09/2020.

Mulher, 63 anos, residente em Cajazeiras. Hipertensa. Início dos sintomas em 29/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/09/2020.

Homem, 29 anos, residente em Cajazeiras. Sem informação de comorbidade. Início dos sintomas em 05/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/09/2020.

Homem, 88 anos, residente em João Pessoa. Diabético e portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 01/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/09/2020.

Mulher, 47 anos, residente em Riacho dos Cavalos. Hipertensa e diabética. Início dos sintomas em 31/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/09/2020.

Mulher, 67 anos, residente em Rio tinto. Diabética e portadora de cardiopatia. Início dos sintomas em 31/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/09/2020.

Mulher, 50 anos, residente em São José da Lagoa Tapada. Diabética. Início dos sintomas em 05/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 22/09/2020.

Homem, 93 anos, residente em Logradouro. Diabético e portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 08/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 15/09/2020.

Homem, 83 anos, residente em João Pessoa. Hipertenso e diabético. Início dos sintomas em 09/06/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 18/07/2020.

Mulher, 36 anos, residente em João Pessoa. Diabética e imunossuprimida. Início dos sintomas em 09/05/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 15/05/2020.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus


Sidebar Menu