Morre aos 70 anos o programador musical Bené, da rádio Arapuan FM


Bené, como era conhecido, tinha 70 anos e trabalhava no sistema de comunicação há 23 anos. Ele foi homenageado no Instagram da TV Arapuan.


Por ClickPB
 

Bené era um dos funcionários mais antigos do Sistema Arapuan (Foto: Reprodução/Instagram TV Arapuan)
Morreu, nesta sexta-feira (23), o programador musical da rádio Arapuan FM, Beneval Andrade Rosas. Bené, como era conhecido, tinha 70 anos e trabalhava no sistema de comunicação há 23 anos.

Ele foi homenageado no Instagram da TV Arapuan. "Nós do Sistema Arapuan de Comunicação lamentamos a morte desse nosso amigo e grande profissional, que está com a gente desde 1996", divulgou a TV Arapuan.

Bené era um dos funcionários mais antigos do Sistema Arapuan.


“Brasil vai chegar à situação da Venezuela por culpa da imprensa”, diz Bolsonaro

Publicado por: Suedna Lima em 23/08/2019 às 10:09

(Brasília – DF, 01/08/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante coletiva com a imprensa com o Ministro de Estado do Meio Ambiente, Ricardo Salles, Ministro de Estado das Relações Exteriores, Ernesto Araújo e Ministro de Estado do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno.
Foto: Marcos Corrêa/PR

Nesta quinta-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro criticou a imprensa. Ele afirmou que a cobertura da mídia em relação às queimadas na Amazônia está “trazendo problemas” e que o jornal Valor Econômico “vai fechar”, lembrando o fim da obrigatoriedade de empresas de capital aberto publicarem seus balanços em jornais, previsto em medida provisória. “Já estamos ajudando assim a não ter desmatamento, porque papel vem de árvore. Estamos em uma nova era. Assim como acabou no passado o datilógrafo, a imprensa está acabando também”, disse.

Em entrevista a jornalistas, o presidente foi além: “O Brasil vai chegar à situação da Venezuela. É isso que a grande parte da grande imprensa brasileira quer. Vocês acham, se o mundo lá fora começar a impor barreiras comerciais nossas, cai o nosso agronegócio, cai a economia”, afirmou conforme publicou a Folha.


O Hospital Napoleão Laureano precisa é da ajuda de todos, privados e públicos. O resto é mimimi!

Procurar culpados, ou simplesmente tentar fazer da instituição um cavalo de batalha para defender interesses que só interessam a alguns, nada disso vai resolver grave crise que por ora enfrenta o Hospital Napoleão Laureano. A solução do problema reside no envolvimento de toda a sociedade.

O Hospital Napoleão Laureano não é uma entidade pública. Tem caráter filantrópico e, para que instituições com este perfil sobrevivam, não há outro caminho a não ser a filantropia.

Por filantropia, segundo a definição dos mais creditados pais-dos-burros significa: “o ato de ajudar o próximo, por meio de várias atitudes altruístas e solidárias que colaboram com o suporte para com outros seres humanos. Doações de roupas, comida, dinheiro e demais ações de caridade são alguns exemplos. A filantropia pode ser praticada por indivíduos (filantropos) ou por entidades filantrópicas, que normalmente são grupos ou organizações que não possuem fins lucrativos (ONGs, por exemplo). No entanto, em ambos os casos, o propósito é propagar questões humanitárias e de interesse público, seja no âmbito social, da saúde, do meio ambiente, da educação, etc.”

Hoje em dia fico perplexo com o que algumas criaturas dizem a respeito deste histórico e conceituado hospital, sem antes saber da sua importância. Importância não para os outros, mas sobretudo para quem precisa dos seus serviços. Assim como eu que, há décadas, pensei que sabia o que era o Laureano, apenas de ler sobre, ou de ouvi dizer. Só quem sabe em toda a sua plenitude o que significa aquela instituição pensada e erguida pelo famoso médico Napoleão Laureano, é quem está doente e dela precisa.

Tenho frequentado o Hospital Laureano, como paciente acometido de um tumor na bexiga. Com certa frequência tenho recorrido aos seus serviços, ao lado de milhares e milhares de outras pessoas que, como eu, não têm planos de saúde e está à mercê de uma instituição como aquela.

Será que é necessário que as pessoas sejam acometidas de tumores e, sem dinheiro e plano de saúde, precisem do Laureano para, enfim, entender a suma importância daquilo ali? O Hospital tem problemas? Tem! Falta medicamentos? Falta! Mas, porventura, já se preocupou em saber quanto custa para manter funcionando toda aquela fabulosa estrutura, todo aquele serviço que nos é prestado (a custo zero para o paciente carente)?

Ah, antes de abrir a boca pra falar besteira ou querer fazer política barata contra o Napoleão Laureano, seja sincero: que contribuição já deu a instituição? Já autorizou acrescentar na sua cota de luz algum centavo a mais destinado ao Hospital Napoleão Laureano? Ou já ajudou a instituição de alguma outra forma? Não? Então pare de falar asneira; vá lá diariamente para ver milhares e milhares de pessoas – algumas em estado terminal, e procedentes de todos os municípios da Paraíba – sendo muito bem tratadas, graças ao esforço imensurável de uma brava equipe capitaneada pelo médico Antônio Carneiro Arnaud.

Quantas das 223 prefeituras da Paraíba oferecem alguma contribuição ao hospital? Diariamente, ali chegam ambulâncias, carros e mais carros transportando pacientes de todos os municípios, mas quantas destas prefeituras de fato ajudam ao Laureano? Quantos pacientes da Paraíba são diariamente atendidos por dia? E quanto o Governo do Estado entre no racha para manter o Hospital Napoleão Laureano? Quantos são os pessoenses que diariamente ali vão para fazer tratamento? E quanto a Prefeitura de João Pessoa destina mensalmente à instituição, para que ela possa se manter?

O pior é que tem pessoas que falam, reclamam e botam queixo, como se o Hospital Napoleão Laureano tivesse a obrigação de ser uma instituição mil por cento sem falhas. Dinheiro não brota do chão; aquele tipo de tratamento é um dos mais caros que existem.

Desde o primeiro dia em que pus os pés nos corredores do Laureano, em meio às milhares e milhares de pessoas carentes, fico a observar toda aquela multidão que ali formamos e, na minha cabeça não vem outra pergunta a não ser:

O QUE SERIA DE NÓS, NÃO FOSSE O HOSPITAL LAUREANO, SEUS DIRIGENTES, SEUS ABNEGADOS MÉDICOS, ENFERMEIROS, ZELADORES ETC?!!!!

Gente, vamos deixar de mimimi! Arregacemos às mangas, todos (públicos e privados) e abracemos à causa do Laureano.

Afinal, tiro por mim mesmo: só vim entender o que aquilo significa depois que descobri que estava acometido de tumor na bexiga.

Mas, não espere que isto lhe aconteça. Nem irá acontecer. Afinal, Deus lhe dará saúde e lucidez suficiente parasse tornar mais um parceiro, mais um aliado do Laureano.

 

Wellyngton Farias


Morre ator da novela “Chamas da Vida”, Kito Junqueira, aos 71 anos

 Foto: Reprodução

Morreu, nesta sexta-feira (23), aos 71 anos, o ator Kito Junqueira, ele sofreu um infarto fulminante, em Curitiba, no Paraná.

O ator se preparava para o espetáculo À Flor da Pele, de Consuelo de Castro. A informação foi confirmada por Ricardo Peixoto, amigo e produtor da peça que Junqueira entraria em cartaz.

De acordo com informações, ele sofreu um infarto fulminante. Estava bem e com expectativa para começar os ensaios da peça que eu estava produzindo.

MaisPB


Patos: com 14 votos, Ivanes é o novo prefeito

 Com 14 votos, o vereador Ivanes Lacerda (MDB) é o novo presidente da Câmara de Patos e, de forma interina, prefeito do município. A sessão de eleição aconteceu nesta sexta-feira (23) e contou com a participação dos 17 parlamentares.

Além de Ivanes, os vereadores Capitão Hugo (Podemos), Tide Eduardo (MDB) e Edjane Barbosa (MDB) concorreram ao cargo. A eleição teve apenas uma abstenção e 2 votos para o Capitão Hugo.

Ao Portal MaisPB, Ivanes disse que seu foco é manter uma relação harmoniosa entre os poderes executivo e legislativo. “O município vive um momento difícil e é necessário uma candidatura de consenso para que o poder legislativo saia fortalecido”, pontuou.

Apesar de buscar harmonia, o parlamentar nega que a falta desse componente tenha sido o motivo da renúncia de Sales Júnior. “É um vereador de muita experiência, ninguém tinha mais vontade de acertar como ele, foi uma pessoa que se doou 100% para resolução dos problemas”, considerou.

A eleição acontece após o ex-presidente da Câmara Municipal e prefeito interino, Francisco Sales Júnior, renunciar o cargo na última terça-feira (20). Ele foi o terceiro prefeito, desde que o vice-prefeito, Bonifácio Rocha, também deixou o cargo que assumia interinamente por conta da determinação judicial que afastou Dinaldo Filho, prefeito eleito no município.

MaisPB


PSOL denuncia Walber Virgulino por homofobia

Politicaparahyba
O presidente do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) na Paraíba, Tárcio Teixeira, protocolou uma denúncia de homofobia e exposição de adolescentes contra o deputado estadual Walber Virgolino. De acordo com o presidente do PSOL, o crime aconteceu na rede social do deputado que apagou a postagem depois da repercussão.

Tárcio afirmou que a denúncia foi protocolada por meio da Ouvidoria do Ministério Público da Paraíba, para que as promotorias responsáveis possam analisar os fatos.

O ex-candidato a governador informou que não compartilha as postagens, pois estaria ampliando “a voz de uma postura preconceituosa” e que estaria cometendo o mesmo erro ao expor os adolescentes em seu ambiente escolar.

Confira a nota do presidente do PSOL
Essa semana recebi denúncia de que o Deputado Walber Virgulino poderia ter praticado crime se homofobia e exposição de adolescentes em suas rede social (Instagram). Esses indícios ficam mais fortes quando o Deputado apaga a postagem, possivelmente por reconhecer o erro.

Reconhecer o erro não é suficiente para um Deputado Estadual diante das suas responsabilidades públicas e amplitude do alcance de suas declarações por meio da internet, é fundamental uma apuração legal, mudança de postura e responsabilização legal, se for o caso.

Ontem, por meio da Ouvidoria do Ministério Público da Paraíba, protocolei denúncia para que as Promotorias responsáveis possam analisar os fatos. Não faço isso de forma irresponsável, faço pelo fato da pessoa que entrou em contato comigo ter baixados os vídeos e “printado” as telas denunciadas.

Não compartilho as postagens por dois motivos, primeiro eu estaria ampliando a voz de uma postura preconceituosa, depois estaria cometendo o mesmo erro ao expor adolescentes em seu ambiente escolar.

Lembremos todos e todas: homofobia agora é crime!

Tárcio Teixeira
Presidente do PSOL/PB


Vídeo - Bolsonaro anuncia na TV programa para combater incêndios na Amazônia


Presidente falou da ajuda oferecida aos estados da Amazônia Legal e de outros países para o Brasil
André Brito 
Presidente falou da ajuda oferecida aos estados e autorização de uma GLO ambiental. Foto: Carolina Antunes/PR

Em pronunciamento à Nação, em rede naxcional de rádio e TV, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que a proteção da floresta amazônica é prioridade do governo, que está atuando para combater o desmatamento ilegal e “quaisquer outras atividades criminosas” que coloquem a floresta em risco.

Bolsonaro lembrou que são mais de 20 milhões de brasileiros vivendo na região amazônica e não bastam operações de fiscalização, comando e controle para proteger a região. “É preciso dar oportunidade a toda essa população para que se desenvolva junto com o restante do país. É nesse sentido que trabalham todos os órgãos do governo”, disse. De acordo com o presidente, o governo é de “tolerância zero com a criminalidade e na área ambiental não será diferente”.

Bolsonaro anunciou que ofereceu ajuda a todos os estados da Amazônia Legal e vai autorizar operação de Garantia da Lei e da Ordem, disponibilizando o efetivo das Forças Armadas para combater as atividades ilegais e a conter o avanço das queimadas na região. “Estamos numa estação tradicionalmente quente, seca e de ventos fortes em que todos os anos, infelizmente, ocorrem queimadas na região amazônica”, disse.

E o outro lado?
O presidente também falou da ajuda oferecida por países do G7, incluindo os Estados Unidos, para ajudar a controlar os incêndios, além do tratamento dado pelo Brasil ao meio ambiente. “Temos uma matriz energética limpa, renovável, e com ela estamos dando importante contribuição ao planeta. Diversos países desenvolvidos, por outro lado, ainda não conseguiram avançar com seus compromissos no âmbito do Acordo de Paris”, concluiu.

Confira a íntegra do pronunciamento


Presidente do Senado garante: CPMF ‘não está na pauta’ da reforma tributária


Davi Alcolumbre nega que a reforma tributária vai recriar o imposto sobre movimentações financeiras
Tiago Vasconcelos Tiago Vasconcelos 23/08/2019 às 21:33
0
O presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), garantiu nesta quarta-feira (21) que a criação de um imposto sobre movimentações financeiras nos moldes da extinta CPMF “não está na pauta” da reforma tributária. A ideia chegou a ser pronunciada publicamente pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, como o antigo tributo extinto em 2007.

O Senado discute com o Poder Executivo e a Câmara dos Deputados a elaboração de uma proposta unificada de reforma tributária. Na terça-feira (20), o ministro Guedes participou no Senado da reunião de líderes, quando, segundo Alcolumbre, não se discutiu a criação de novos impostos no âmbito do texto. Ele lembrou que o presidente da República, Jair Bolsonaro, se posicionou contra a ideia.

“O que nós discutimos foi única e exclusivamente simplificar e desburocratizar a questão tributária. Não podemos falar de uma opinião emitida pelo ministro. Até porque o presidente se manifestou contra. Como [Guedes] é ministro do governo, acho que ele vai encaminhar uma matéria em consenso com o presidente” disse Alcolumbre. (Com informações da Agência Senado).

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Os brasileiros decidiram , pôr um "mito" no Planalto. Infelizmente mitos não existem.

"Coleguinhas formado/as na UF&W (Universidade Facebook & WhatsApp), permitam-me dar uma pequena luz de como o mundo funciona - já que na minha universidade e no meu curso, eu pude aprender isso.

Não adianta vocês ficarem defendendo o governo em relação às queimadas (seja porque vocês acham que índios estão queimando tudo ou ONGs) e culpando os outros países de imporem barreias aos negócios de nosso país. O mundo FUNCIONA assim. Os países, muitas vezes, criam barreias sanitárias somente para serem protecionistas. Isso não é nada novo. Só para citar um caso conhecido - ao menos por quem estuda esse tipo de coisa - da carne americana e da União Europeia (UE).

Há o caso de uma empresa chamada Monsanto - que produz, entre outras coisas, produtos que afetam os bichos (um tipo de agrotóxico animal) - que vende produtos que os produtores agrícolas americanos usavam em seu gado. O gado é usado para produzir carne - e, uma parte dessa, seria exportada para a Europa. Então, o pessoal da Europa apresentou estudos científicos mostrando que as substâncias faziam mal à saúde das pessoas e CANCELARAM a compra da carne americana. Os EUA - lembrando que esta é a primeira potência mundial -, para responder, apresentaram novos estudos - feitos por cientistas do país - afirmando que, na verdade, as substâncias não ofereciam risco à saúde humana. Sabe qual o desfecho dessa história? Os DOIS LADOS continuaram apresentando estudos a favor e contra e o negócio só se manteve PARADO.

Agora, imaginem, o governo do Brasil - um país que nem é uma potência nem um país facilmente ignorável (para citar Stephen M. Walt), vai e fica inerte em relação a queimadas imensas (que chegam a causar o escurecimento em plena tarde da maior cidade do país), prejudicando imensamente a imagem do país internacionalmente. Vocês acham MESMO que ficar se lamentando porque "os outros estão sendo maus conosco" vai resolver alguma coisa?

Mais ainda, se não for a Europa, quem vai comprar de nós - dando-nos uma certa autonomia internacional? Os EUA? Ano que vem tem eleição para a Casa Branca. Trump já está até mesmo mudando a retórica para tentar reconquistar os eleitores. Ademais, a ideia do atual presidente americano é "Os EUA em primeiro lugar" (só que ele, ao menos, tenta levar essa retórica a sério, diferentemente do presidente brasileiro). Então, vocês acham mesmo que ele proporá um acordo que vai nos beneficiar? É muita ingenuidade achar isso... Por outro lado, o presidente americano é extremamente volátil. Sendo que, para citar outro caso prático, num mês ele estava no Reino Unido falando muito bem da ex-primeira ministra Theresa May, somente para quase um mês depois está-la desqualificando. Esse é o grande parceiro que vai "receber o novo embaixador brasileiro de maneira diferenciada"? É só ele acordar com "a pá virada" (como se fala por aqui) para mandar o tal "03" catar uns coquinhos.

Aí temos a China! Um grande país comunista - que era também um componente do temeroso moinho do nosso presidente quixotesco ainda à época da eleição - que está em plena guerra comercial com os EUA e já sentindo os efeitos da peleja de Trump. Outro país que, nos últimos anos, cresceu fortemente - e não foi fazendo acordos que beneficiassem ambos os lados. Ficar dependente da China também não é algo que ninguém esteja muito interessado.

Teríamos também a Europa! Mas ela acabou de se juntar ao moinho de nosso Dom Quixote e deve ser, futuramente, combatida a ferro e fogo - muito provavelmente. Aí temos quem? Nossa querida hermana Argentina que está prestes a eleger Cristina Kirchner como vice-presidente - o que não fará nada para melhorar o relacionamento com o Brasil (graças a nosso presidente, diga-se de passagem). O Paraguai, com quem nosso presidente tem tantas afinidades com o governo atual? Acho que não, né... Aí temos os outros países "bolivarianos" da América do Sul - que também não acho que sejam opções para nosso Messias.

Sobra-nos a África e o Oriente Médio. Este último já se mostrou contra nosso presidente por causa da grande diplomacia de nosso governo junto aos países do Mundo Árabe. Não acho que seja uma grande opção para o governo (por mais que estejamos votando com eles nas questões de direitos humanos na ONU - uma bela relação de amor e ódio). Além disso, já estamos afetando nossa relação com o Irã também - depois de outro grande episódio diplomático no caso da não-venda de combustível por "medo de sanções americanas" à Petrobrás.

Eu sei que é difícil e triste se sentir injustiçado no cenário internacional, mas é por isso que não se deveriam eleger crianças ou adolescentes à presidência. No entanto, e não por falta de aviso, o brasileiro médio decidiu, por conta das burradas e mau-caratismo de boa parte da esquerda brasileira, pôr um "mito" no Planalto. Infelizmente mitos não existem. E aqueles que usam essa máscara não estão fazendo o show bem o bastante para mantê-la.

Como fala a música de Guns N‘ Roses: Welcome to the jungle (bem-vindo à selva)".

Texto de
Caio Ponce de Leon

Graduado em Relações Internacionais (UFPB), Mestrando em Relações Internacionais pela UFPB, professor de idiomas (Francês, Alemão, Sueco, Italiano)

 


Operação policial desarticula quadrilha que planejava matar delegado e oficiais da PM na Paraíba

 Uma operação integrada da Polícia Civil, Polícia Militar e Bombeiros Militar, denominada “Conexão”, foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (22) nas regiões do sertão e cariri paraibanos e culminou com a desarticulação de uma quadrilha que planejava matar um delegado e dois oficiais da Polícia Militar da Paraíba.

Segundo os delegados Cristiano Santana e Cristiano Jacques, das regiões de Monteiro e Princesa Isabel, respectivamente, até agora foram presos 25 envolvidos em crimes de pistolagem, assalto a bancos e tráfico de drogas, entre eles dois Policiais Militares que faziam parte da quadrilha: Cláudio Chaves Correia, conhecido por “Chapinha” (Cabo PM) lotado em Manaíra e Cícero Roserval Rodrigues Leite (Sargento PM) lotado em São Bento.

“A organização criminosa é suspeita de praticar os roubos às Agências do Bradesco e Correios de Água Branca e dos Posto de Atendimento do Bradesco de Imaculada. O grupo planejava a morte de dois oficiais da Polícia Militar e um Delegado da Polícia Civil, tendo em vista estarem trabalhando nas investigações”, revelou o delegado Cristiano Jacques.

A quadrilha, que tinha como quartel general o sítio Gavião, no município de Juru, praticava homicídios por pistolagem ou por disputa de área de tráfico de drogas. São suspeitos de estarem envolvidas nas mortes de Antônio Burgo de Campos, executado no município de Tavares (PB), Dimas da Silva Ramos, morto em Juru (PB) e Josué Bernardo de Oliveira, conhecido por “Josué”, em Água Branca.

A mega operação “Conexão” aconteceu nos municípios de Imaculada, Jurú, Água Branca,Tavares, Catolé do Rocha, Patos, e Sumé, na Paraíba, além de Sorocaba, em São Paulo. A droga comercializada pela associação criminosa vinha do município de Sumé, onde ocorreram outras prisões.

A Operação na região de Princesa Isabel foi coordenada pelo Delegado Seccional Cristiano Jacques, delegado André Rabelo e pelo Capitão Firmino Veras e Cel. Campos e na região de Monteiro, pelo Delegado Cristiano Santana. As equipes da Polícia Civil, Polícia Militar e Bombeiros estão nas ruas e novas prisões poderão acontecer no decorrer do dia.

Parlamentopb.com.br

 


MPPB investigará contratos suspeitos no valor de R$ 551 mil da gestão de Tatiana em Conde


Conforme o MPPB, as compras foram realizadas junto à Empresa Medial Saúde Distribuidora de Produtos Médicos Hospitalares Ltda entre outubro e dezembro de 2016
Redação Paraíba Já

O Ministério Público da Paraíba instaurou mais um inquérito civil contra a ex-prefeita de Conde, Tatiana Corrêa Lundgren. Desta vez, há possíveis irregularidades na aquisição sem procedimento licitatório de materiais odontológicos entre outubro de dezembro de 2016, período final da gestão dela. A portaria que autoriza a investigação está publicada na edição da quarta-feira (21) do Diário Oficial do órgão.

Conforme o MPPB, as compras foram realizadas junto à Empresa Medial Saúde Distribuidora de Produtos Médicos Hospitalares Ltda.

Meio milhão sob suspeita
A gestão de Tatiana gastou mais de R$ 551 mil somente com esta empresa – e no ano de 2016. As cifras foram pagas através do Fundo Municipal de Saúde.

As compras, que foram feitas em apenas dois meses, possuem valores que variam de R$ 20,9 mil até R$ R$ 50,3 mil. Em um único dia, a gestão Lundgren chegou a gastar R$ 124,8 mil com a empresa que tem os contratos sob suspeita.

“Valor que se empenha em face a despesa referente ao fornecimento de materiais médicos hospitalar destinados a Secretaria de Saúde Municipal”, se restringe a explicar a gestão em um dos empenhos.

A portaria do MP está assinada pela Promotora de Justiça, Cassiana Mendes de Sá.


Bancos vão poder abrir aos sábados

Publicado por: Suedna Lima em 22/08/2019 às 07:38


O texto da MP da Liberdade Econômica aprovado nesta quarta-feira (21) no Senado, preservou os pontos originais da MP enviada pelo governo, como o fim da necessidade de licenças e alvarás para negócios de baixo risco, e a proibição do “abuso regulatório”, como a criação de regras para reserva de mercado ou controle de preço. A MP também permite que bancos abram aos sábados.

Permaneceram ainda a previsão de que o eSocial será substituído por outro programa em até 120 dias e a criação da carteira de trabalho eletrônica.

Trabalho aos domingos


O Senado derrubou a autorização para o trabalho aos domingos e feriados. Essa permissão, que havia sido aprovada na Câmara, era defendida pelo governo, mas causou polêmica no Senado.


Como a MP perderia a validade na próxima terça-feira, dia 27, se não fosse votada, o governo preferiu recuar e concordar com a retirada da autorização de trabalho aos domingos para garantir a votação a tempo.

O artigo foi considerado um “jabuti”, ou uma matéria estranha à medida, e retirado do texto aprovado sem novas alterações, o que evitou que a medida tivesse que ser novamente analisada pela Câmara.

Projeto de lei

O governo, no entanto, deve enviar um projeto de lei retomando a autorização de trabalho nesses dias, assim como outros pontos que ficaram de fora do texto final aprovado.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) na semana passada, ainda na votação da Câmara, parlamentares e a equipe econômica já costuravam um “projeto das sobras”, com pontos que foram retirados, como a previsão para que quem ganha mais do que R$ 30 mil não esteja mais protegido pela legislação trabalhista.

“A votação da MP da Liberdade Econômica é boa, mas não foi o ideal”, disse o secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho.

Leia Também: MP DA LIBERDADE ECONÔMICA: saiba como votaram os deputados da bancada paraibana na Câmara
O texto aprovado na Câmara autorizava o trabalho aos domingos e feriados irrestritamente e previa uma folga aos domingos por mês. Hoje, o trabalho aos domingos depende de acordos e convenções de cada categoria. No comércio, por exemplo, há em algumas localidades permissão para o trabalho, desde que haja uma folga a cada três domingos.


Com o risco de perda da validade da MP, os parlamentares governistas trabalharam ontem durante todo o dia para que fosse aprovado o texto conforme veio da Câmara, que ratificou a medida na semana passada.

No plenário, os senadores reclamavam do pouco tempo para analisar a medida e de que a Casa acaba funcionando como “carimbador” de medidas.

A relatora do projeto no Senado, Soraya Thronicke (PSL-MS) disse que o próprio Senado tinha parcela de culpa por ter demorado a indicar senadores para compor a comissão especial que analisou a medida. “É um projeto de Estado, não do presidente Jair Bolsonaro”, apelou.

Além do trabalho aos domingos, a movimentação de representantes de cartórios também levou a discussões sobre a retirada do texto aprovado na Câmara da previsão de que o registro de regulamentos de fundos de investimento não precisa mais ser feito em cartórios, valendo apenas o registro da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Esse trecho foi mantido e aprovado.

De acordo com dados da equipe econômica, isso é importante para reduzir os custos de investimento no Brasil, já que o custo de registro de regulamentos é significativo para o mercado brasileiro, que despende anualmente R$ 3,8 milhões na constituição de fundos. As informações são do jornal O Estado de São Paulo.

 

 


Fonte: Noticias ao minuto


Sidebar Menu