Estatisticas do blog

No momento, 40 usuário(s) está(ão) lendo este blog. No total, 3360761 pessoas visitaram esta página.

Clima tempo

Twitter

Publicidade

Notícias

Clima/Tempo

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Preso envia pedido de liberdade ao STJ escrito em papel higiênico




     
    Corte havia recebido pedidos de habeas corpus do mesmo detento em pedaços de lençol no ano passado
    POR LEONARDO GUANDELINE
    20/04/2015 20:29 / ATUALIZADO 20/04/2015 21:48

    Funcionário segura o pedido de habeas corpus escrito em papel higiênico - Divulgação / STJ
    PUBLICIDADE

    SÃO PAULO - Um pedido de habeas corpus endereçado ao presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Francisco Falcão, surpreendeu nesta segunda-feira funcionários da Seção de Protocolo de Petições da Corte. Dentro de um envelope, eles encontraram caprichosamente dobrado cerca de um metro de papel higiênico com o pedido, escrito de próprio punho por um preso do Centro de Detenção Provisória (CDP) I de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo.

    O detento argumenta na correspondência que está preso irregularmente, por um crime já prescrito, desde 2006.

    De acordo com a legislação brasileira, o habeas corpus pode ser impetrado por qualquer pessoa (e não só por advogados), em qualquer meio.

    O ministro Francisco Falcão apreciou o pedido e o remeteu ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), já que, segundo o STJ, o caso não se enquadra nas hipóteses em que a Constituição autoriza a análise do habeas corpus pelo STJ.

    Segundo funcionários da Corte, esse é o primeiro pedido de liberdade que chega ao local através de um papel higiênico. O STJ já havia recebido, em maio do ano passado, dois pedidos similares escritos pelo mesmo detento em pedaços de lençol.

    O papel higiênico foi fotocopiado e digitalizado. A peça, a exemplo dos pedaços de lençol, irá agora para o acervo do Museu do STJ.

     

    http://olobo.globo.com/b


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Papo d‘ Esquina


     
    CÁSSIO QUER O IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF E ACHA O SEU GOVERNO FRACO E FRÁGIL

    Ninguém tem duvida que Cássio Cunha Lima neste seu mandato como senador, pegou realmente uma carga bem pesada, ou seja, liderar naquela Casa de leis o PSDB, maior partido de oposição ao Governo Dilma Rousseff, num momento em que tal gestão atravessa uma das suas piores crises, com alto índice de rejeição popular. Apesar da responsabilidade o tucano Cássio tem aparecido bem na mídia nacional, se posicionando bem nas suas criticas, sendo alvo de muitos elogios dos seu liderados e da classe política de um modo geral. Esta semana o senador paraibano voltou a cena ao abrir caminho para se investigar os fundos de pensão na gestão petista, pois segundo ele existem histórias escabrosas de desvio de muito dinheiro. Cássio defende também o impeachment da Presidente Dilma Rousseff, que ele considera fraco e frágil e, portanto nada de deixar ‘sangrando’. Ele esclarece que a oposição deve formalizar o pedido de impeachment contra Dilma Rousseff no mês de maio. “Estamos só esperando que o doutor Miguel Reali Júnior conclua um parecer jurídico”, disse o senador. “Esse parecer depende de uma perícia que pedi ao TCU sobre as pedaladas fiscais do governo. Devemos formalizar em maio.”

    HUGO MOTA DEFENDE TERCEIRIZAÇÃO

    O deputado Hugo Mota que preside atualmente a CPI da Petrobras e, portanto vem gozando de muita visibilidade defende a PL da Terceirização, pois segundo ele o nosso País precisa se desenvolver, ou seja, O setor produtivo do país que, segundo ele, carrega o país nas costas, gerando emprego, renda e pagando impostos, é favorável a medida e essa defesa deve ser considerada. O mesmo nega que esteja defendendo empresários ou indústrias. Diz ele: “Nós somos favoráveis à terceirização porque entendemos que o Brasil precisa, assim como outros países do mundo, evoluir, o nosso país precisa avançar”. Hugo ainda aproveitou para elogiar a iniciativa e a coragem do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), em desengavetar esse projeto.

    TROCOLLI JUNIOR JÁ NA BASE DO GOVERNO

    Depois de muita conversação entre o líder do governo Hervásio Bezerra e Trocolli Junior eis que o mesmo baixou as armas e é o mais novo integrante da base governista na Casa de Epitácio Pessoa. O deputado Trócolli Junior (PMDB) visitou hoje a granja Santana acompanhado dos deputados Gervásio Maia (PMDB) e Geníval Matias (PT do B) e depois de uma conversa com o Governador Ricardo Coutinho (PSB) anunciou que a partir desta data está integrado a sua base política.Dizem as mais línguas que o apoio se deu em virtude da promessa do governador RC que vai tentar ajudar no sonho de Trocolli que é ser prefeito da cidade de Santa Rita. Se tal ocorrer dois outros aliados que também sonhavam com tal cargos estão descartados, são eles: Ricardo Barbosa e Sales Dantas, sem falar no petista em Lucélio Cartaxo, que fez parte da aliança que trabalhou pela reeleição de RC e que também acalenta o mesmo sonho.

    EFRAIM MORAES FALA DE FUSÃO COM O PTB E NÃO CONFIRMA CANDIDATURA DO FILHO EM 2016

    O presidente estadual do DEM na Paraíba, Efraim Morais, negou ontem que fusão do partido com o PTB esteja descartada, o mesmo revelou que em encontro com a executiva nacional do partido foi dado plenos poderes ao presidente, José Agripino, para encaminhar os entendimentos. Já sobre a candidatura a prefeito de Efraim Moraes Filho o mesmo nem desmentiu nem confirmou, preferindo desconversar. Questionado sobre o nome de Efraim Filho para disputar a prefeitura de João Pessoa, Efraim desconversou afirmando apenas que tal assunto “não cabe agora neste momento, e que entende que as eleições municipais devem ser discutidas somente em 2016.

    VEREADOR PESSOENSE PROFESSOR GABRIEL DEVE DEIXAR O SOLIDARIEDADE

    Não muito satisfeito com o partido pelo qual foi eleito vereador o Solidariedade, o vereador de João Pessoa Professor Gabriel vem falando que pretende deixar tal legenda e que está apenas aguardando a conclusão das mudanças eleitorais, em tramitação no Congresso Nacional, para definir sua filiação partidária.De acordo com o parlamentar, o PSL e o PSD, presididos por Sérgio da Sac e Raissa Lacerda respectivamente, já formalizaram o convite para que Gabriel ingresse nas legendas.

    PRESIDENTE DO PSOL DIZ QUE SEU PARTIDO TEM NOMES PARA 2016


    O presidente estadual do PSOL, Fabiano Galdino, disse para a imprensa que ainda é muito cedo para se falar em nomes do partido para as disputas majoritárias de 2016. “No atual momento, tem-se falado em Gobira, em Cajazeiras. Em municípios como Patos, Princesa Isabel, Souza, Santa Rita, Campina Grande e João Pessoa já é certo que teremos candidaturas majoritárias, no entanto, o debate dos nomes só ocorrerá mais adiante”, disse. Com relação a João Pessoa o mesmo ventilou o nome de do ex-deputado federal Avenzoar Arruda às disputas eleitorais seria importante. Já para o parlamento, Galdino disse que a legenda tem bons nomes e citou o professor Nelson Junior, Tárcio Teixeira, Marcos Dias e Ciço Filho são alguns nomes.

    A FIAÇÃO ELÉTRICA, AS PLACAS E OS AMBULANTES IMPOSSIBILITAM O REGISTRO FOTOGRÁFICO DE NOSSA CIDADE

    O excelente fotografo Antonio David, tem se queixado muito sobre a fiação elétrica no centro histórico de nossa capital, o que impossibilita bons ângulos para registrar a beleza de nossa capital. Se não bastasse a fiação que deveria ser subterrânea, outro grave problema que vem dificultando muito o registro fotográfico são as placas colocadas de maneira desordenadas defronte aos imóveis antigos, ou seja, sem nenhuma regulamentação por parte da Prefeitura de João Pessoa que deveria urgentemente cuidar de tal assunto. Mas se o problema fosse apenas as placas e a fiação já estaria de bom tamanho, o danado é que os ambulantes nesta gestão tomaram conta do centro da cidade, mais precisamente da Rua Duque de Caxias, que hoje mais parece uma feira livre. O desrespeito é tão grande que em alguns dias na porta dessa histórica Igreja da Misericórdia, ficam cinco seis ambulantes vendendo bugigangas, impossibilitando totalmente que os turistas tirem uma foto do belo prédio. O pior é que os agentes da Sedurb passam por ali e fazem vista grossa ao fato. A tolerância é tão inexplicável que frequentadores do centro já comentam que existe um cala boca por fora e alguns juram até já ter visto certas propinas entrarem no bolso de quem deveria combater esses abusos. Com a palavra o secretário Hildevânio Macêdo.

    A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL E AQUELES QUE DEFENDEM OS CRIMINOSOS

    Nos últimos dias, muitas pessoas vêm se posicionando contra a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos.Ora, ora, ora, se for assim, então seria o caso de se deixar todo mundo leve, livre e solto, pois aqui é um pois aqui é um país tão surreal que existe até quem defenda os criminosos, utilizando a velha cantilena que são uns pobrezinhos vitimas da sociedade, como que só existisse pobreza e dificuldades no Brasil. Como diria o imortal jurista Noberto Bobbio "Quem declara guerra ao Estado não tem nenhum direito de exigir que o Estado não entre em guerra com ele”. Vai ver que no mundo inteiro onde os menores são devidamente punidos com penas de prisão tá tudo errado, O único país que vai no caminho certo é o Brasil, ao permitir que o menor hoje com todo tipo de informação ao seu alcance, vote, inclusive para presidente da Republica, entretanto continue sendo incapazes na visão desses românticos, de mensurarem a maldade e os crimes hediondos que praticam. Diz a nossa Carta Magna que o poder emana do povo e em seu nome será exercido. Se tal afirmação não for apenas retórica, não tem mais nenhuma razão para discussão, pois em todas as pesquisas o índice do que desejam a redução da maioridade penal chega perto de 90 %, como aconteceu ontem em pesquisa realizada pela Datafolha que cravou 87%. E para concluir, afinal de contas quem manda neste país?

    INFLAÇÃO CONTROLADA? – VIRGOLINO ALENCAR

    Virgolino Alencar se preocupa com tudo que acontece a sua volta, principalmente com os problemas que afligem os brasileiros. Virgolino Alencar brasileiro de boa cepa, fala sem receios ou pé no freio doa em quem doer. Virgolino a partir deste ponto: ‘Expliquem-me como é que todos os preços controlados pelo governo subiram em torno de 20% e até 30%, preços estes que arrastam a economia e os custos do mercado, e o índice de inflação ficou só em 7,0%?O que foi nesse país que subiu somente 7%? Deve ter sido Avião, Navio (Os veículos, não as passagens), itens, claro, que não entram no custo de consumo dos cidadãos comuns. Os salários também subiram menos do que 7%, mas eles recebem o reflexo da inflação, não criam inflação.As folhas de salários não pesam nos custos de nenhuma empresa e nem até do serviço público, dada à limitação legal.Esse controle, lembra a frase de Dilma, antológica e ontológica: "A inflação está controlada; o problema são os preços".Isso equivale ao sujeito que assegura: "Meu intestino está funcionando bem; o problema é uma disenteria".

    Esta coluna é publicada no blogdopedromarinho.com e em quatro portais.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    As belas da terça - Fotos









    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Veja como declarar o 13º salário e evite cair na malha fina





    A partir de 2015, pedido de restituição pode ser feito na declaração anual.
    G1 ouviu um especialista que deu dicas para evitar erros.
    Cristiane Caoli
    Do G1, no Rio

    A partir da declaração do Imposto de Renda de 2015, com ano base 2014, aposentados e pensionistas com doenças graves têm facilidades para pedir a restituição do Imposto de Renda sobre o décimo terceiro salário. Para evitar erros que façam os contribuintes caírem na malha fina, o G1 ouviu um especialista. Confira!
    “Antes de 2014, ano base 2013, você não precisava informar porque ele não seria recuperável. Até o ano passado, ele [o contribuinte] precisava, através de outros tipos de instrumentos, solicitar reposição na Receita Federal. Hoje, para facilitar a vida desse tipo de contribuinte, pode solicitar essa restituição”, explicou Antônio Gil Franco – Diretor de Impostos e Capital Humano da Ernest & Young.

    IMPOSTO DE RENDA
    Declaração começa em março
    tudo sobre o ir
    passo a passo para preencher
    quem precisa declarar
    limites de dedução
    prazo de declaração
    glossário do ir
    baixe os programas
    Segundo o especialista, são beneficiados pela nova regra contribuintes cujo pagamento é referente à aposentadoria, reforma (em caso de militares), pensão, por doença grave ou acidente em serviço.
    “Pegou extrato por invalidez ou doença grave, verificou que tem 13º e tem imposto, ele tem como na declaração ter o resultado de restituição desse imposto. Antes, ele só conseguia restituir a renda sobre a aposentadoria em si”, completou Antônio Gil.
    Como fazer:
    Ainda de acordo com o diretor de impostos, a melhor forma de solicitar a reposição, sem correr o risco de cair na malha fina, é incluir os rendimentos no “campo de rendimentos isentos e não tributáveis”.
    “Quando ele clica para colocar os rendimentos isentos, vai abrir campo para dizer quem pagou a ele, qual o nome da fonte, qual foi o rendimento de 13º salario, e qual o imposto pago sobre isso. A Receita entende que esse rendimento tinha quer ser não tributável. E o Imposto de Renda sobre o 13º que ele vai lançar, vai transportar para a restituição. Nesse ponto facilitou”, garantiu.
    O especialista ressaltou que rendimentos tributáveis de Pessoa Jurídica só vai funcionar “se ele colocar em rendimentos não tributáveis”. “Reforma, pensão, só vai conseguir a restituição se colocar no campo. O rendimento recebido de pessoa jurídica, a Receita Federal vai entender que ele está tributando normalmente”, completou.
    Imóveis e outras rendas
    Caso o contribuinte tenha, no entanto, outros tipos de renda, ou um imóvel, estas “não estão isentas”. “Demais rendimentos, do trabalho normal, tem que ser no campo de recebidos de pessoa jurídica. Esses rendimentos não são de aposentadoria então, nesse caso são tributáveis. Ou vai cair na malha fina ou não vai ter a restituição liberada”, ressaltou.
    Use o informe
    Na hora de declarar corretamente o valor do décimo terceiro, o especialista indica que o informe de rendimentos é o principal aliado. “Os informes estão vindo com esse valor destacado”.
    “Coloca exatamente como está sendo trazido no informe de rendimento. Até o caso de algum tipo de equívoco da própria empresa, tem como pedir para empresa fazer o acerto. O que ele não deve fazer por conta própria é ficar somando o imposto sobre o décimo terceiro para encontrar o [valor] bruto”, explicou.
    Evite somar
    O especialista ressaltou que muitos contribuintes estão “pegando imposto, somando o décimo terceiro”. No entanto, essa conduta é errônea.
    “O décimo terceiro vem pelo líquido. Não tem que somar. É pegar o informe e fazer como se fosse o espelho. Passa a informação no campo. Não diminui nada, nem soma”, completou.
    “Os contribuintes que não têm direito a essa isenção, porque ainda que declarem no campo correto, eles vão ter que colocar o rendimento do 13º e o imposto sobre o décimo terceiro. Para ajudar nesse processo, ainda não é obrigatório para todas as empresas, mas quem quiser, podem disponibilizar o informe por meio de arquivo”.
    Arquivo próprio
    De acordo com Antônio Gil, esse arquivo próprio, disponibilizado pela Receita Federal, faz com o sistema consiga ler os dados. “Qual a vantagem? Não precisa errar digitação de número, nem ficar na dúvida”, garantiu.
    “Em tese, como o décimo terceiro para os contribuintes normais, ele é um rendimento de tributação exclusiva, se você errar, em tese, entendo que vai caber apenas uma explicação, mas o resultado não vai mudar. Já não é um imposto que você vai ter devolução dele. Talvez a receita nem chame essas pessoas para malha fina porque é o primeiro ano”, analisou o especialista, que ressaltou que os erros que levam contribuintes à malha fina são de “preenchimentos muitas vezes.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    TCU aponta excesso de aditivos em contratos investigados na Lava Jato




     


    Regulamento da Petrobras limita uso de recurso a 25% do valor do contrato.
    Só no Comperj, foram R$ 2,2 bilhões a mais após início das obras.
    Do G1 em São Paulo

    Relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU), aos quais o Jornal Nacional teve acesso com exclusividade, apontam que obras da Petrobras investigadas na Operação Lava Jato tiveram aditivos bilionários que chegaram a quintuplicar os valores dos contratos.

    Foi o caso da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Um aditivo aumentou o valor do contrato em R$ 150 milhões, 568% a mais do valor inicial. Em 2005, a previsão de custo da obra era de R$ 7,4 bilhões. Até o final do ano passado, foram gastos na construção da refinaria R$ 35,7 bilhões – quase cinco vezes mais.

    Outro caso é do gasoduto Coari-Manaus, que teve aditivos de R$ 563 milhões: 84% acima do contratado, segundo apurou o Jornal Nacional.
    Aditivos são mudanças feitas depois da assinatura de um contrato, que permitem novos serviços, prazos mais longos e aumento de valores. O decreto que regulamenta os negócios da Petrobras diz que os aditivos só podem custar 25% do valor atualizado do contrato.

    OPERAÇÃO LAVA JATO
    PF investiga lavagem de dinheiro.
    os políticos na lista
    o que dizem os citados
    o que pesa contra cada um
    próximas etapas
    infográfico: o esquema
    entenda a operação
    notícias da Lava Jato
    Ao falar na CPI da Petrobras sobre os aditivos, um dos acusados na Operação Lava Jato, o ex-gerente da estatal Pedro Barusco, disse que "em grande parte deles, a exemplo dos contratos, também havia um percentual de propina".
    Comperj

    No ano passado, o TCU identificou aditivos de alto valor em obras do Comperj. Quatro unidades industriais receberam R$ 5,5 bilhões em contratos. E mais R$ 2,2 bilhões só em aditivos.

    O Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro é uma das maiores obras da história da estatal e seu orçamento, em 2008, era de US$ 8,4 bilhões – na época, cerca de R$ 16,8 bilhões. Hoje, sete anos depois, o custo, mesmo em dólares, aumentou quase quatro vezes: 30,5 bilhões – em reais são 95 bilhões.

    Segundo o TCU, a Petrobras fechou contratos de R$ 7,6 bilhões sem concorrência nas obras do Comperj. A empresa alegou falta de tempo para licitações e possibilidade de atraso.

    Apesar dos aditivos e da urgência, atualmente as obras do complexo estão praticamente paradas. Para o tribunal, as obras do Comperj foram feitas "sem a devida maturação dos projetos e sem uma avaliação prévia dos riscos envolvidos".
    Segundo a Petrobras, a razão do aumento nos valores foram mudanças no projeto, reajustes, variação cambial e aditivos. Mas a Operação Lava Jato revelou que uma parcela dos recursos foi desviada dos contratos.

    Em nota, a Petrobras afirmou que presta os esclarecimentos necessários ao TCU sobre as obras em andamento. A estatal disse ainda que os aditivos contratuais respeitam as exigências da lei e só são aprovados após uma avaliação técnica. Segundo a empresa, a negociação dos valores é feita por uma comissão interna.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Aécio recebeu 5,5 milhões em esquema de Furnas, diz PGR




     Procurador convoca parlamentares mineiros para discutir pedido de abertura de inquérito contra Aécio Neves; em Minas auditoria sobre tucanato é cercada de sigilo

    Por Redação

    Lista registra repasses de R$ 5,5 mi a Aécio Neves; outros tucanos também teriam sido beneficiados.


    O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, confirmou audiência com deputados do PT para tratar dos indícios que relacionam o candidato derrotado à Presidência, senador Aécio Neves (PSDB-MG), em irregularidades praticadas por meio de Furnas Centrais Elétricas, em Minas Gerais. O deputado Padre João (PT-MG) confirmou o encontro para a manhã desta terça-feira (31), na sede da Procuradoria-Geral da República.
    Além de se manifestar sobre a Lista de Furnas, Janot deve dar uma resposta ao requerimento que o deputado Padre João e outros dois parlamentares petistas, o federal Odelmo Leão e o estadual Rogério Correia, ambos de Minas, apresentaram à PGR, no dia 19 de março.


    Com base nas investigações da Operação Lava Jato e no inquérito que tramita no Ministério Público Federal do Rio de Janeiro sobre a chamada “lista de Furnas”, uma relação que aponta beneficiários de um esquema de desvio de recursos da estatal, os três parlamentares deram entrada ao pedido de abertura de inquérito contra o senador Aécio Neves, no âmbito das delações premiadas do doleiro Alberto Yousseff. O doleiro é um dos denunciados na operação que investiga irregularidades na Petrobras.

    repasseAECIO

    Ao mesmo tempo em que os petistas tentam avançar nas investigações contra Aécio no âmbito da PGR, em Minas um silêncio profundo antecede o anúncio do balanço de 90 dias e o resultado das auditorias do governador Fernando Pimentel contra os 12 anos de gestão tucana no estado de Minas.


    As investigações sobre os 12 anos do PSDB no poder ganharam força após a equipe do novo governador detectar, em fevereiro, que seu antecessor Alberto Pinto Coelho (da coligação PSDB-PP) – vice e sucessor do senador Antônio Anastasia – escondeu um rombo de R$ 1,15 bilhão nas contas do estado.


    Pinto Coelho determinou, sem qualquer alerta ou prévia comunicação às instâncias de controle do estado, a suspensão do pagamento já autorizado de dívidas, semanas antes da transmissão do cargo a Pimentel.


    Na semana passada a votação do orçamento de Minas contemplou a inclusão da dívida deixada por Pinto Coelho com fornecedores. A pedido de Pimentel, o pagamento foi incluído no orçamento como restos a pagar de 2014, uma afronta à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).


    Há mais de um mês já se sabe, por manifestação do próprio Pimentel, que o resultado das investigações vai estremecer a credibilidade do ex-governador Aécio Neves como administrador e colocar todo o discurso de eficiência e competência gerencial tucana mais uma vez em xeque.


    http://www.portalmetropole.com/2DW




    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    PSDB pode pedir impeachment de Dilma em maio





    Exame
    O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, afirmou ontem ao blog do jornalista Josias de Souza que o partido pode entrar com o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff já no próximo mês.

    A afirmação veio horas depois que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) criticou a proposta no 14º Fórum de Comandatuba, na Bahia - onde Cunha Lima também estava presente.

    "Impeachment não pode ser tese. Quem diz se houve uma razão objetiva é a justiça e a polícia. Os partidos não podem se antecipar a tudo isso, não faz sentido. É precipitação", afirmou FHC em entrevista coletiva.

    Há alguns dias, o PSDB encomendou ao ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior uma ação penal contra Dilma Rousseff pela prática de "pedalada fiscal" cometida nos últimos dois anos.

    Adotada como estratégia para melhorar artificialmente as contas públicas, a medida consistiu em adiar as despesas de um mês para o outro

    Diante da prática, o Tesouro Nacional atrasou cerca de 40 bilhões de reais em repasses para o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES. Conclusão: os bancos estatais tiveram que cobrir os gastos do governo federal com recursos próprios.

    Na semana passada, o Tribunal de Contas da União (TCU) concluiu que a prática pode, sim, ser configurada como crime de responsabilidade fiscal. Políticos ligados aos partidos da oposição encararam a decisão como o argumento que faltava para fundamentar juridicamente o pedido de afastamento da presidente.

    Faz sentido pensar em impeachment agora?
    Para que o pedido de abertura de impeachment tenha consistência, devem existir evidências de que o mandatário cometeu algum crime comum (como homicídio ou roubo) ou crime de responsabilidade - que envolve desde improbidade administrativa até atos que coloquem em risco a segurança do país.

    Na prática, qualquer cidadão pode entrar com uma denúncia contra a presidente por crimes de responsabilidade, mas cabe ao presidente da Câmara dos Deputados julgá-la procedente e abrir uma comissão especial para analisar o pedido. Só depois dessa análise, a Câmara pode votar pela abertura do processo.

    No entanto, pelo menos até agora, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, afirma ser contra a proposta. "Na minha opinião, o que saiu em relação a isso foi no mandato anterior. Não vejo como possa se aplicar em responsabilidade no atual mandato", disse no mesmo fórum.

    Cunha Lima discorda. Ao jornalista Josias de Souza, ele afirmou que, em uma série de decisões contra prefeitos pelo país, o Judiciário não teria feito distinção entre primeiro e segundo mandato.

    Para ele, se essa tese prevalecesse, os candidatos à reeleição iriam "meter o pé na jaca e correr até o dia da posse", afinal, a nova legislatura poderia ser encarada como uma espécie de anistia para crimes cometidos em mandatos anteriores.
    O governo tem menos de 30 dias para explicar para o TCU por que atrasou os repasses aos bancos públicos. Ao todo, 17 autoridades serão ouvidas - a presidente Dilma Rousseff não está entre elas.

    Após a análise, se o tribunal concluir que o governo não cumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal, os ministros do TCU podem recomendar o Congresso a rejeitar as contas da União - algo inédito na história do país. Se isso ocorrer, está aberto o caminho para que qualquer cidadão entre com o pedido de abertura de um processo de impeachment.

    Isso, contudo, não significa que a presidente pode ser afastada do cargo. Após a análise de uma comissão especial na Câmara, o processo de impeachment só pode ser aberto se dois terços dos deputados votarem a favor da sua instalação. O Senado então deve decidir, na mesma proporção, se o mandato pode ser interrompido ou não.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Confira o que abre e o que fecha neste feriado de Tiradentes




     
    Da Redação, com G1
    Confira o que abre e o que fecha neste feriado de Tiradentes
    O feriado de Tiradentes, nesta terça-feira (21) altera o horário de funcionamento de alguns órgãos e repartições públicas. No entanto, a maioria das lojas do comércio de rua e dos shoppings funcionam normalmente. Confira:

    Shoppings
    Manaíra Shopping
    No feriado da terça-feira, o estabelecimento vai funcionar normalmente, das 10h às 22h.

    Mangabeira Shopping
    O shopping também vai funcionar normalmente, das 10h às 22h.

    Shopping Tambiá
    Na terça-feira, todas as lojas vão funcionar normalmente, a partir das 9h até 20h. Já a praça de alimentação ficará aberta até as 22h.

    Mag Shopping
    O shopping funciona normalmente, das10h às 22h.

    Shopping Sul
    Durante o feriado, o shopping vai abrir sua praça de alimentação das 11h às 21h. As lojas vão abrir às 13h e ficam abertas até as 20h.

    Shopping Sebrae
    O horário de funcionamento do shopping será de 12h às 20h.

    Partage Shopping
    Em Campina Grande, o Partage funciona normalmente durante o feriado, das 10h às 22h.

    Guedes Shopping
    Em Patos, o shopping será aberto às 15h e fecha à meia-noite.

    Trens
    Não haverá circulação de trens na Grande João Pessoa durante o feriado da terça-feira (21), segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos da Paraíba (CBTU). No entanto, na segunda feira, 20, os trens funcionarão normalmente das 04h25 às 19h41.

    Comércio
    O comércio pode funcionar nesta terça-feira em João Pessoa e Campina Grande. O empresário que quiser abrir as portas em João Pessoa deve pagar R$ 42 de ajuda de custo e dar uma folga a cada funcionário escalado para trabalhar no feriado, de acordo com o Sindicato dos Lojistas (Sindilojas-JP). Em Campina Grande, a loja com até 10 funcionários deve, além de dar uma folga, pagar R$ 29,50 a cada funcionário e as com mais de 10 funcionários, R$ 36, conforme explica o Sindicato do Comércio Varejista de Campina Grande (Sindilojas-CG).

    Bancos
    De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), não haverá atendimento nas agências bancárias na terça-feira. Mas a população pode utilizar os canais alternativos de atendimento, como caixas eletrônicos, internet banking, mobile banking, banco por telefone e correspondentes (casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados que estejam funcionando).

    Ainda segundo a Febraban, as contas com vencimento marcado para esta data como contas de consumo (água, luz, telefone e TV a cabo, por exemplo) e os carnês poderão ser pagos no próximo dia útil subsequente, na quarta-feira, 22, sem incidência de multa. Os tributos, normalmente, já estão com data ajustada pelo calendário de feriados (federais, estaduais e municipais). Nesta segunda-feira (20) as agências abrem normalmente.

    Correios
    As agências e a Central de Atendimento dos Correios (CAC) da Paraíba fecham nesta terça-feira. Para obter informações sobre produtos e serviços ou registrar manifestações, os clientes devem acessar o site dos Correios.

    Ministério Público
    Nesta segunda-feira (20) o expediente ocorre normalmente em todas as unidades do Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba (João Pessoa, Campina Grande, Patos, Sousa e Monteiro). Devido ao feriado, não haverá expediente na terça-feira.

    Justiça
    Nesta segunda-feira o expediente no Tribunal de Justiça da Paraíba será ponto facultativo. Já na terça-feira não haverá expediente, assim como nas demais unidades do Poder Judiciário estadual. As atividades no Judiciário voltam à normalidade na quarta-feira (22).


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Professores do Estado avaliam greve nesta quinta-feira





    Da Redação
    Os professores da rede estadual de ensino realizam nova assembleia geral nesta quinta-feira (23) para avaliar a greve da categoria deflagrada desde 31 de março último. A mobilização acontece a partir das 09h00 em frente ao Colégio Lyceu Paraibano, no Centro de João Pessoa.

    Os professores reivindicam reajuste 13,01%, por força de lei federal; reajuste de 9% e Regime de Trabalho T-30 para os funcionários; revisão do PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração) do Magistério e aprovação do PCCR dos Funcionários; elevação da gratificação de diretor/a e eleições diretas em todas as escolas, além do pagamento Integral do piso do Magistério.

    No último fim de semana, os docentes decidiram pela continuidade do movimento e realizaram ato público no Parque Sólon de Lucena.

    Os trabalhadores em educação no estado acusam o Governo de intransigência em aceitar a pauta dos professores.

    Recente, a secretaria de Estado da Educação (SEE) informou que o reajuste salarial para a categoria, concedido pelo Estado neste ano, foi de 19,79%, superando o reajuste nacional que foi de 13,01%.

     

    Clickpb.com.br

     

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Dilma sanciona aumento do fundo partidário para R$ 867 milhõesDilma sanciona aumento do fundo partidário para R$ 867 milhões




     
    Apesar do corte de gastos em nome do ajuste fiscal atingir diversas áreas estratégicas do governo, a presidente Dilma Rousseff, pressionada pelo PT, sancionou ontem, sem vetos, dentro do Orçamento Geral da União a verba do fundo partidário — três vezes maior neste ano. Parte do recurso, de R$ 867,56 milhões, deve, no entanto, ser contingenciada. As definições sobre isso ocorrerão após análise do comportamento da arrecadação e das votações sobre o plano de ajuste fiscal do governo federal no Congresso. Na semana passada, o PT decidiu proibir que seus diretórios recebam doações de empresas, como resposta ao escândalo de corrupção investigado na Operação Lava-Jato. A resolução tem que ser referendada no congresso do PT, em junho, na Bahia. Para que a proibição se sustente, a legenda conta com a ampliação do fundo partidário, sancionada ontem.


    — Entendemos que a democracia tem um custo. A opinião do PT, ela (Dilma) já conhece. Nesses termos (sem veto), o congresso do PT deve ratificar essa decisão de proibir doação empresarial — disse o líder do PT na Câmara, deputado Sibá Machado (AC).


    O aumento da verba para o fundo foi incluído pelo relator do Orçamento, senador Romero Jucá (PMDB-RR), sob o argumento de que valeria como um teste para a tese do financiamento público de campanhas eleitorais, defendida pelo PT em sua proposta de reforma política. Mas, o próprio PMDB — que é favorável às doações de empresas — passou a pedir publicamente que Dilma vetasse a ampliação e que mantivesse os valores de 2014: R$ 289,56 milhões. Os peemedebistas alegavam que os recursos triplicados para o fundo poderiam prejudicar o ajuste fiscal defendido pelo governo.


    Segundo fontes do governo, o corte deverá ser de R$ 70 bilhões — um meio termo entre o que quer a equipe econômica e o que deseja o núcleo político. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, defende um corte de R$ 80 bilhões, para cumprir a meta do superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida pública) deste ano — 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB).


    A área política quer um corte entre R$ 50 bilhões a R$ 60 bilhões, valor que atingiria investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e projetos sociais, mas não paralisaria a máquina pública.

     

    O Globo


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Ricardo Coutinho volta a demonstrar inconformismo com postura de adversário: “Eu fico indignado!”






    O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), criticou duramente o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), durante o programa radiofônico Fala Governador, transmitido na tarde desta segunda-feira (20) para uma rede de emissoras. Coutinho disse que o senador tucano está completamente equivocado e está fazendo uma má política, ao propor o fim do programa Mais Médicos, do Governo Federal.

    Em tom de desabafo, Ricardo se posicionou contra as declarações do senador tucano.

    “Sinceramente, eu fico indignado com esse tipo de comportamento, pois só nos leva a perceber na população uma incredulidade e uma diminuição da credibilidade em relação até a própria política”, disparou.

    Segundo o Chefe do Executivo paraibano, o Mais Médicos é uma conquista de toda a sociedade brasileira.


    “Hoje você não pode mais tirar esse programa, o Mais Médicos é um programa fundamental e que foi aberto primeiro para os médicos brasileiros, agora mesmo tem um edital para os brasileiros, quando não preenche são aproveitados médicos cooperados de outros países, dos quais, nenhum tem a capacidade de exportar tantos médicos quanto Cuba tem, pois tem um potencial altíssimo de médicos bem formados, dito generalistas aqueles que vêem como um todo, não sendo especialista de uma coisa ou outra, sendo médicos de saude publica que exporta essa mão-de-obra para o mundo todo”, enfatizou o socialista.


    Ricardo lembrou que uma grande margem de médicos cubanos está na Venezuela e que no Brasil o número chega a onze mil profissionais, além médicos brasileiros que se formaram na Ilha de Fidel Castro.

    “Essas pessoas estão trabalhando dentro dos Psfs atendendo de domingo a domingo, eu ando muito e converso muito e sempre pergunto: como está o atendimento? As pessoas dizem que é bacana e que encontram a doutora fulana toda hora. São pessoas que se envolveram com a comunidade e não saem da cidade, inclusive nesta terça recebo o Consul de Cuba e vamos tratar de outras coisa obviamente, relações comerciais e esse processo que Cuba passa é importante e com esse fim do bloqueio vai ter capacidade de abrir suas portas para alguns negócios e empresários da Paraíba estão com interesse de vender pra lá”, frisou, lembrando que o Governo da Paraíba tem uma relação bastante conceituada com o país.


    Para o governador o Mais Médicos resolve uma lacuna importante na saúde do Brasil.

    “Além da postura do Governo da Paraíba em defender o Mais Médicos e eu sei o quanto isso é imporante!”, destacou.

    ENTENDA: Os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Aloysio Nunes (PSDB-SP), apresentaram em reunião no último dia 26 no Senado Federal, o Projeto de Decreto Legislativo 33/2015.O projeto que está em tramitação na Comissão de Constituição de Justiça do Senado pode invalidar o termo de cooperação firmado pelo Ministério da Saúde com a organização Pan-Americana de Saúde, que garante a participação de médicos cubanos no Programa Mais Médicos.


    PB Agora


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Hervázio se diz surpreso com apoio de Anísio a CPI: ‘quem é governo tem que assumir ônus e o bônus‘





    O deputado estadual Hervázio Bezerra disse que a decisão do deputado Anísio Maia em apoiar uma CPI apurar supostas irregularidades no Empreender Paraíba é bem pessoal, mas que não fica bem um deputado do governo assinar uma CPI conta o governo. "Quem é governo tem que tem que assumir o bônus, mas também assumir o ônus", declarou o deputado.
    Alem de Anísio Maia também assinou a CPI o deputado Frei Anastácio.O pedido foi apresentado à Mesa Diretora da Casa pelo deputado do PSDB Dinaldinho Wanderley, e conta com 13 assinaturas das 12 necessárias.
    A base para o pedido de instalação da CPI é um relatório da Controladoria Geral do Estado (CGE) sobre problemas na execução do programa, além da denúncia apresentada pelo Ministério Público Eleitoral sobre distorções e suposto uso do Empreender na campanha eleitoral.

    A Controladoria Geral do Estado (CGE) elaborou um relatório constatando alguns problemas no programa. O documento aponta que a inadimplência do Empreender é de 64,5%, representando um acréscimo de 10,3% em relação ao ano de 2011. Também não foram evidenciados registros de cobrança das parcelas atrasadas, bem como não há procedimento definido com prazos e formas a serem utilizados no processo de cobrança dos inadimplentes.
    Dentre as irregularidades também apontadas, está a ausência de plano de negócios em 18,89% dos processos relativos às linhas de crédito Empreender Individual e em 61,54% dos processos de concessão de crédito a Cooperativas ou Associações. Foi verificada ainda a ausência de prova de regularidade fiscal em 69,23% dos processos de concessão de crédito a Cooperativas ou Associações e ausência de prova de regularidade fiscal em 100% dos processos de concessão de crédito relativos ao Empreender Mulher.
    Anísio Maia e Frei Anastácio assinam pedido de CPI contra o governo na Assembleia Legislativa
    Conforme o relatório os problemas não se limitam à questão da concessão de empréstimos, também não há controle dos valores a receber pelo Empreender. O documento mostra que em 25% das liberações de crédito, conforme a análise, não foi emitida prestações aos beneficiários. Em 18% da amostra foram verificados registros de pagamentos na cobrança bancária com valor inferior ao da prestação emitida ao beneficiário, sem registro de cobrança adicional.
    “O Empreender investiu, nos três anos da gestão Ricardo Coutinho (PSB), mais de R$ 46 milhões, beneficiando 38 mil empreendedores, segundo dados do Governo. Em sua concepção, o programa é muito bom, mas algumas irregularidades acabaram acontecendo e precisam ser sanadas. Nós desta Casa temos a obrigação de colaborar para que um programa tão sério e que beneficia tantas pessoas não se perca pelo caminho”, destacou Dinaldinho, afirmando que tem certeza que a Assembleia não se furtará de instalar uma CPI para apurar as denúncias apresentadas.

    Conforme o deputado, a auditoria constatou, também, que em 92,31% dos empréstimos liberados não foram apresentados, pelos beneficiários, os documentos exigidos no edital de inscrição para o financiamento creditício para fortalecimento de arranjos produtivos. “Os documentos são importantes para que seja verificado o cumprimento das obrigações dos representantes dessas cooperativas e associações com a legislação tributária, ou seja, para que possa se apurar se eles estão pagando as contribuições exigidas em lei”, disse.


    “Depois de constatar todos esses problemas, a Controladoria afirma que essas falhas podem estar abrindo brechas para fraudes e desvios de recursos. Dentre as recomendações feitas pela CGE estão a instituição de procedimento documentado para regular a operacionalização do processo de cobrança dos beneficiários inadimplentes e a capacitação do corpo técnico responsável pelas atividades de cobrança e concessão de reajustamento de crédito”, explicou.

    No documento apresentado junto a Secretaria Legislativa, o deputado solicita a criação da CPI formada por nove parlamentares, com a finalidade, de no prazo de 120 dias, investigar eventuais irregularidades no Programa Empreender Paraíba. “Agora vamos aguardar o posicionamento da Mesa Diretora para nosso pedido que conta com assinatura de 13 deputados”, disse

     

    Paraiba.com.br

     

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Colunista defende impeachment de Gilmar Mendes





    Carlos Humberto/SCO/STF: Ministro Gilmar Mendes, relator do MS 32033. Foto: Carlos Humberto/SCO/STF (12/06/2013)
    "O ministro Gilmar Mendes atenta abertamente contra a Constituição e o regimento do STF e decide, ditatorialmente, que pouco interessa a voz da maioria. Pede vistas de uma votação já decidida, faz campanha pública contra os pares e impede a aplicação de uma sentença praticamente julgada", diz o jornalista Ricardo Melo, que é um dos principais colunistas da Folha; "A democracia formal reza que a cada um, cabe um voto. Na ‘gilmarocracia‘, a cada um, ele, cabem todos os votos"


    247 - O jornalista Ricardo Melo, um dos principais colunistas da Folha, defende o impeachment do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

    No texto Impeachment... Para Gilmar Mendes, ele afirma que o ministro do STF faz pouco caso das leis que deveria defender e age como um ditador de toga, ao bloquear a decisão sobre o fim do financiamento empresarial de campanhas políticas, já tomada por seus pares, por seis votos a um, mas travava por seu pedido de vista que já ultrapassa um ano.

    "O ministro Gilmar Mendes atenta abertamente contra a Constituição e o regimento do STF e decide, ditatorialmente, que pouco interessa a voz da maioria. Pede vistas de uma votação já decidida, faz campanha pública contra os pares e impede a aplicação de uma sentença praticamente julgada. A democracia formal reza que a cada um, cabe um voto. Na ‘gilmarocracia‘, a cada um, ele, cabem todos os votos", afirma Melo.

    "O espantoso é observar o silêncio obsequioso do próprio Supremo, do Congresso, das instituições da sociedade civil em geral", diz ele. "Enquanto isso, a oposição fala em derrubar Dilma porque ela resolveu se endividar para pagar em dia o Bolsa Família, programas de habitação e o seguro desemprego."

     

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    TRF4 nega pedido de Habeas Corpus a João Vaccari





    Defesa do ex-tesoureiro do PT alegava constrangimento ilegal na tentativa de anular a prisão, ocorrida na última quarta-feira (15), em São Paulo; Vaccari continuará preso em Curitiba, onde divide uma cela com outra pessoa, por uma decisão monocrática do desembargador João Pedro Gebran Neto; o juiz Sérgio Moro, da Operação Lava-Jato, sustenta que o petista deve permanecer preso preventivamente por causa de seu suposto poder de “influência” e pela possibilidade de atrapalhar as investigações; Vaccari é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro


    247 - O desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, rejeitou nesta segunda-feira (20) o argumento da defesa de constrangimento ilegal e manteve na prisão o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

    O juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações da Operação Lava-Jato, sustenta que Vaccari deve permanecer preso preventivamente por causa de seu suposto poder de “influência” e pela possibilidade de atrapalhar as investigações.

    O ex-tesoureiro do PT foi preso na úitima quarta-feira passada pela Polícia Federal em São Paulo e levado para Curitiba, ondepermanece dividindo uma cela com outra pessoa.

    A prisão ocorreu durante a décima segunda etapa da Operação Lava Jato. Vaccari foi detido em casa. Ele é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 21.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Ex-secretária de Serra é sócia da mesada de R$70 mil




     
    Empresa Appendix, que recebe mesada de R$ 70 mil/mês de uma agência contratada pelo governo paulista para manter no ar o site Implicante, que faz propaganda anti-PT e ataca jornalistas, tem como sócia Cristina Ikonomidis; ela foi secretária-adjunta de Comunicação Institucional do ex-governador José Serra, do PSDB, e depois de sair do governo se tornou sócia do blogueiro Fernando Gouveia, que se apresenta como Gravataí Merengue; revelação da mesada paga de forma pouco transparente comprova atuação pesada do PSDB no submundo da internet


    247 - O escândalo do site Implicante, que recebe uma mesada de R$ 70 mil do governo paulista, por meio de uma agência de publicidade, para promover desinformação e atacar adversários políticos, tem um novo componente: as digitais do ex-governador paulista, José Serra, do PSDB.

    Segundo informações apuradas pelo Diário do Centro do Mundo, uma das sócias da Appendix, empresa que mantém no ar o Implicante, é Cristina Ikonomidis. Antes de se associar à empresa, ela foi secretária-adjunta de Comunicação Institucional do governo paulista.

    O caso Implicante revoltou nomes importantes do jornalismo paulista, como os colunistas José Simão e Barbara Gancia, que protestaram contra o fato de o governo paulista sustentar, por baixo dos panos, um instrumento de ataque na internet (saiba mais aqui).

    Em setembro de 2006, Cristina Ikonomidis enviou a carta abaixo à Folha de S. Paulo, em nome do governo Serra, tratando do tema "ética na política":

    Denúncias
    "Aqueles que se diziam detentores da ética na política, há tempos, demonstram o legado de sua formação. Refiro-me aos acontecimentos recentes sobre compra de dossiê sem provas contra Serra. O tiro saiu pela culatra e transtornou os partidos interessados, que, agora, esmeram-se para escapar e evidenciam suas armas: a baixaria."
    CRISTINA IKONOMIDIS (São Paulo, SP)

    Leia, abaixo, as informações apuradas pelo Diário do Centro do Mundo:

    Em fevereiro passado, a Appendix, empresa responsável pelo site Implicante, teve uma mudança na sociedade.

    Ingressou como sócia majoritária, ao lado de Fernando Gouveia, Cristina Ikonomidis.

    Cristina foi uma das peças-chave de Serra no governo de São Paulo.

    Como secretária adjunta de Comunicação Institucional, ela coordenava, pessoalmente, as visitas que o então governador Serra fazia regularmente a escolas públicas de São Paulo.

    Ela foi citada num telegrama diplomático vazado pelo Wikileaks, em que o tema era Serra, então um forte candidato à presidência. O telegrama foi passado pelo consulado geral dos Estados Unidos a Washington.

    Cristina narrou a seu interlocutor do consulado as visitas de Serra às escolas e, para comprovar quanto ele era amável com as crianças, mostrou diversas fotos.

    Como funcionária do círculo íntimo de Serra – o criador da expressão “blog sujo” – era Cristina que fazia o corpo a corpo com a imprensa em matérias desfavoráveis ao governador.

    Numa carta enviada à Folha, ela se queixou das “baixarias” dos adversários de Serra.

    Aparentemente, o que o Implicante faz – ou fazia – não se enquadra no conceito de “baixaria” para Cristina.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários


ver mais antigas