No comuno-socialismo toda atividade econômica produtiva é estatizada - Virgolino de Alencar



 O mestre de praticamente tudo na nossa sociedade, Evandro da Nóbrega, utilizou hoje as redes sociais para questionar o auditor fiscal, professor e ex-secretário de Finanças do Estado da Paraíba, Virgolino de Alencar, sobre o futuro do nosso país caso ocorra o retorno do Lulopetismo ao Poder. Vamos a eles.

Evandro da Nóbrega - Prezado Dr. Virgolino De Alencar, QUE ENTENDE DO RISCADO: Queira, por favor, explicar bem direitinho aos desavisados crebocis (como estamos rebarbativos, hoje!) as razões pelas quais fatalmente iria faltar numerário para pagar aos aposentados (e aos servidores públicos em geral) caso os maus fados punam novamente o Brasil com o retorno do lulopetismo ao Poder. Faltando tal dinheiro, iriam apelar, claro, para a EMISSÃO DE MOEDA - o que nos traria de novo a inflação galopante. Enfim, estaríamos "hodidos y mal pagados", numa perfeita Venezuela tamanho continental!... Sua explanação será mui bem-vinda! Quanto mais extensa e convincente, melhor! Brigadim d‘antemão!.

Virgolino de Alencar:

Virgolino de Alencar - Evandro da Nóbrega Você perguntou, mas respondeu, mesmo sintetizado, tudo absolutamente certo. No comuno-socialismo toda atividade econômica produtiva é estatizada.

Sob domínio e propriedade do Estado, nada se produz, encolhe-se a riqueza, evapora-se a renda, não tendo, no fim, nem consumidor e nem o que consumir.

É aí que entra o desastre que você antecipou muito bem: emite-se papel-moeda sem lastro em produto, que não passa disso mesmo, papel que o Estado diz que é moeda, mas é apenas fumaça.

A reduzida produção não atende à demanda, gerando o Dragão da inflação que pega força subindo a ladeira (contrariando a física), enquanto poder aquisitivo desce no despenhadeiro sem freio, na banguela, causando o inevitável crash.

Nesse quadro, falta dinheiro de verdade para pagar aposentados, servidores e trabalhadores, porque numa ditadura toda a mão de obra depende do Estado.

E tudo terminará como tem terminado todos Estados totalitários: revolta, revolução interna, com a população trucidando ou botando pra correr os dirigentes e seus serviçais, asseclas e adeptos colaboracionistas.

Tem sido este o destino de todas tentativas de implantação do Socialismo de Estado.

Onde insiste nesse malfadado, demoníaco mesmo, sistema está vendo a desgraça das nações, a exemplo de Cuba, Venezuela e Coréia do Norte, além das ameaçadas nações latino-americanas.

É tão flagrantemente visível a situação das nações que marcham para o Estado totalitário, ao ponto de nos deixar espantados ao ver gente de elevada formação e formadores de opinião alinhar-se arraigadamente a essa vertente político-ideológica. É difícil entender.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu