A força dos idiotas - Valério Bronzeado




As duas afirmações do dramaturgo pernambucano Nelson Rodrigues que “os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos” e “a maior desgraça da democracia é trazer à tona a força dos idiotas, que são maioria na humanidade”, leva-nos a uma reflexão. A democracia degenera-se pela quantidade de pessoas alienadas, desinformadas e inaptas ao exercício da cidadania ? Essas pessoas são cooptadas e manipuladas por demagogos corruptos ?

A principal ameaça à democracia é a demagogia dos populistas. Eles procuram incutir nos eleitores desinformados soluções mágicas, utópicas e demagógicas, com o fito exclusivo de galgar o poder. Essas promessas são incompatíveis com o desenvolvimento auto sustentável. Na Paraíba 540 mil crianças estão em condição de extrema pobreza. Aproximadamente 87% dos paraibanos que vivem em domicílios agrícolas estão em condição de pobreza ou extrema pobreza. Estudo do Senado Federal revelou a fragilidade do eleitorado brasileiro, fato que retroalimenta o ciclo da improbidade e de incompetência dos eleitos, gerando aberrações democráticas e subdesenvolvimento. Com ignorância, alienação e miséria torna-se inviável o pacto social numa democracia. Há grande chance de corrupção eleitoral.

O desafio maior é afastar a corrupção do Poder Legislativo que é a principal instância fiscalizadora do governo. A operação Lava Jato demostrou o desvirtuamento desse Poder que passou a ser um balcão de negócios para a compra de mandatos.
Mas o caminho é investir prioritariamente em Educação para tornar cada cidadão uma pessoa válida, bem informada e com capacidade de reflexão própria, apta à realização pessoal e ao exercício da cidadania.

As nações do Terceiro Mundo revelam incapacidade crônica, seja da família, da sociedade ou do Estado, em oferecer escola fundamental de qualidade a todos. Essas nações estão a hipotecar o futuro. Estima-se que de cada 100 dólares aplicados em educação, apenas 20 chegam às escolas. A sobra fica perdida nos desvãos da burocracia ou é desviada para outras finalidade.

   
Criar uma consciência social de que todos devem cumprir o ciclo de instrução fundamental obrigatória e que deixar alguém fora de uma escola de qualidade nesse nível é um crime tão grave quanto o crime de furto ou de estelionato é vital para o sucesso da democracia brasileira.

 




Comentários


Comentar


Sidebar Menu