Bolsonaro oTrump tupiniquim - Francis Lopes de Mendonça



 Amigos ditos esclarecidos permanecem gritando que a solução para esse descalabro de proporções calamitosas que desabou sobre o país só pode vir de Bolsonaro.

Pelo que sei, a única obsessão do nosso Trump tupiniquim é aumentar a violência na repressão ao crime. Fora disso, o cara é duma pobreza sem fim de ideias. Aliás, ele tem sim outra relevante contribuição a dar num aspecto da sociedade brasileira e da administração pública: ser fiador de uma oligarquia familiar. Tanto que o partido para abrigar esse clã deveria ser fundado com o nome de Partido da Oligarquia Bolsonarista, pois junto com ele estão no POB todos os quatro filhos, um irmão que era ou é funcionário fantasma e mais não sei quantos parentes.

Até agora esses amigos por quem nutro respeito não souberam explicar que autoridade moral o povo brasileiro deve reconhecer numa pessoa que deseja “moralizar” o Brasil tendo uma oligarquia inteira com a cara enterrada nas vastas tetas do setor do emprego público.

Não estou dizendo aqui que o cara seja um idiota, pelo contrário. Além de suas velhas práticas fisiologistas, ele fala o que fala porque sabe que muitos irão ficar impressionados com o seu discurso embrulhado num falso frescor de novidade enfeitiçante. Não é à toa que Bolsonaro tornou-se porta-voz de uma crescente quantidade de pessoas insatisfeitas com o status quo reinante e que se veem acuadas diante da retórica de que muito do que lhes foi passado, no que diz respeito aos seus direitos, deveres e limites, agora precisa ser revisto para incorporar novos conceitualismos.

Pessoas assim veem suas certezas ditas absolutas serem atacadas, chamadas de coisas bolorentas e retrógradas. Imagine uma pessoa, que sente que seu mundo está mudando mais rápido do que pode compreender, quando aparece alguém despontando no horizonte, o seu ouvido ouve que não precisa se sentir dessa forma, nem se adaptar, apenas lutar para manter tudo como está para ver como é que fica.

Não admira, portanto, que Bolsonaro esteja bem colocado nas pesquisas de opinião e na cotação à presidência do Brasil, graças também a certas circunstâncias pelas quais não tem nenhum mérito, a exemplo do vandalismo com o patrimônio nacional promovido pela aberração política que se chama “lulopetismo”, que rendeu a essa cria de um quartel de milicos o destaque imerecido de antiesquerdista.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu