Os baderneiros que tomam as nossas ruas - Albergio Gomes Medeiros



 O país levado a sério já é uma anarquia, com pitoresco calendário civil, repleto de feriados com um ou outro dia útil; onde o cidadão é tratado como serviçal dos vassalos, à mercê das incontáveis castas, e diuturnamente asfixiado pela mais elevada carga tributária do planeta; pesadíssimo, paquidérmico e totalmente ineficiente estado brasileiro, perdulário, incompetente e surrupiado por todos os lados.

Além disso tudo, um movimento inteiramente clandestino, porém armado, treinado, orientado e coordenado conforme pauta própria, tem a petulância e o atrevimento de tomar de assalto ruas, avenidas, órgãos públicos, em meio a promoções de badernas, e infernizar a vida de todo mundo, do mais humilde trabalhador ao mais aquinhoado cidadão, e não há uma única criatura que ponha essa cambada de baderneiros para correr.

Ao contrário, consegue apoio, proteção e escolta dos poderes públicos, embora esteja impedindo o direito constitucional de ir e vir do cidadão, do "eleitrouxa".

Vá eu, você, ou meia dúzia parar o carro em frente à Receita Federal que em minutos aparecerão uns 200 "amarelinhos" ávidos para lavrarem multas com prazer orgasticamente superlativo. Centenas de viaturas acorrerão para querer impor respeito e ordem.

Isso é uma "demonocracia".




Comentários


Comentar


Sidebar Menu