STF marca para o dia 3 julgamento que pode afastar Fernando Pimentel

Ed Ferreira

Ed Ferreira


MINISTROS DO STF DECIDEM SE GOVERNADOR DE MINAS SERÁ AFASTADO

AÇÃO AJUIZADA PELO DEM DISCUTE A NECESSIDADE DE AUTORIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE MINAS PARA RECEBIMENTO DE DENÚNCIA CONTRA O GOVERNADOR PELO STJ E SEU CONSEQUENTE AFASTAMENTO (FOTO: ED FERREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO)

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, marcou para o dia 3 de maio o julgamento que pode levar ao afastamento do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT).

A ação ajuizada pelo DEM discute a necessidade de autorização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para o recebimento de denúncia contra o governador do Estado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e seu consequente afastamento.

O julgamento foi suspenso no dia 2 de março. Até agora, cinco ministros votaram pelo conhecimento da ação ajuizada pelo Democratas: Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Cármen Lúcia. Outros quatro ministros votaram pelo não conhecimento da ação: Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello.

Denúncia

Em maio do ano passado, a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou Pimentel ao STJ por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Acrônimo. O petista é acusado de receber propina da montadora de veículos Caoa para favorecê-la no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, pasta que comandou de 2011 a 2014 durante o primeiro mandato de Dilma Rousseff. O governador e a empresa negam irregularidades no caso.

Diariodopoder.com.br

 




Comentários


Comentar


Sidebar Menu