Está sendo criado o clima de revolta popular - Gilvan Freire




Aos poucos, mas com uma força assustadora, o país está sendo desintegrado e arrastado para o abismo. Todos os fatores de uma instabilidade social estão presentes - agravamento das desigualdades, desemprego, elevação do custo de vida, depressão coletiva, falta de líderes e ausência de horizontes.

O pior de tudo é que a causa mais próxima desse desastre, por si só capaz de desagregar a sociedade, já é em si mesma uma revolta : a corrupção política, vista como a matriz de todos os outros males.

Nenhuma sociedade minimamente consciente e livre pode suportar um ataque desses aos costumes e às leis por parte de líderes institucionais, quase todos investidos de mandatos eletivos, mediante práticas reiteradas de crimes em grupos partidários contra os próprios eleitores.

O povo ver com clareza solar que está passando por todas essas tremendas provações e aflições exatamente por causa da conduta de seus líderes, na quase totalidade membros das maiores quadrilhas de assaltantes dos cofres públicos desde o Descobrimento em 1 500, passsamdo pela espoliação da Coroa portuguesa.

É também verdade que essa corrupção oceânica foi democratizada e espalhou-se por todos os organismos públicos e fez parceria com a iniciativa privada, a maior corruptora de todos os tempos, mas é exatamente essa associação que degrada parte do resto da população, dados os efeitos abrangentes.

Foram, de fato , distribuídos em larga escala os dividendos dessas amplas e grandiosas organizações criminosas, mas no topo, e não na base da pirâmide social, enquanto o grosso da população se escraviza para manter esse império do mal funcionando.
O desmonte do governo lulopetista e seu aparelho criminoso por Moro nem de longe significa o desbaratamento das quadrilhas e suas ramificações poderosas, porque a base de atuação é federativa, presente em todo território nacional e incrustrado no serviço público como um todo, em todos os poderes da República.

O que mais preocupa é que a elite que administra os interesses públicos no âmbito dos poderes, em grande parte envolvida também com a rede de traficância de influência e beneficiamento direto ou indireto com as quadrilhas saqueadoras, está agora se protegendo para não ter perdas com a debacle geral.

Tempos cinzentos e esquisitos de clara falência de um modelo de gestão pública e de esbanjamento e suntuosidade nas práticas administrativas e nos desvios dos recursos do Estado e das finalidades dos governos democráticos, que levam o povo à revolta.
Da esquerda à direita, passando pelo centro, não sobra da devastação da Lava Jato e pela peneira da confiabilidade pública um só líder apropriado para tirar o país da beira do abismo, e ainda haverá desmanche biográfico de falsos líderes em massa. Como foi possível chegar a um colapso moral tão devastador ?





Comentários


Comentar


Sidebar Menu