Acuado Lula sabe que as estratégias do Mensalão não serve pro petrolão - Chico Pinto




Estranho e sepulcral o silêncio que predomina, nestes últimos dias, em volta do sempre afoito e falante Luís Inácio da Silva. Acuado, até agora, não se dispôs, sequer, a sair em defesa da “companheirada”, dos amigos empreiteiros, parceiros e ex-auxiliares, encrencados até o gogó, no escândalo do Petrolão, considerado pelo volume de recursos roubado da Petrobras, como o maior desvio de verbas públicas de todos os tempos, ocorrido aqui e alhures.

Feito avestruz, quando esconde a cabeça num buraco ao se vê ameaçada, Lula da Silva, o sempre falastrão deixa antevê, que o silêncio neste momento, é a melhor estratégia para ele.

Astuto, entende que quanto mais se imiscuir, ficar distante, diante do escândalo que “arrasou” com a Petrobrás; ao se “escafeder” do noticiário a opinião pública voltará à atenção apenas para aqueles envolvidos, até agora, na lista encaminhada ao STF pela Procuradoria da República.

Puro engano!
Perspicaz, sabe muito bem, que quanto mais ficar à distância do “olho do furacão”, o seu provável envolvimento, omissão e prevaricação nas falcatruas, serão assumidos pelos João Vaccari Neto, tesoureiro petista, que deve agir tal qual o Delúbio Soares, que aguentou o “tranco”, levou cadeia, se viu desmoralizado ao ser expulso do seu próprio Partido, mas não entregou à justiça, não “dedou” os verdadeiros responsáveis pelo Mensalão, outro escândalo de grandes proporções patrocinado pelo PT, onde a maioria dos seus protagonistas e mentores, já estão nas ruas zombando das leis e, até mesmo, já envolvidos em outras roubalheiras.

É bom lembrar que, a última vez, que Lula veio a público foi para bravatear, quixotescamente, diante de sindicalistas, momento em que pediu atenção a um imaginário movimento, denominado por ele de “ambiente de golpe”.
Na oportunidade, ele chegou a trombetear a possibilidade de um golpe politico. Ele conclamou os presentes a ficarem atentos, ao dizer que: “Não vai ter moleza. Eu vou avisar vocês com antecedência. Vocês se preparem porque, da mesma forma que quando o movimento sindical encheu esse país de adesivos com a mensagem ‘mexeu com Lula, mexeu comigo’, a gente vai de ter de estar preparado para defender a Dilma”, alertou. “Eles vão vir pra cima.”

O brasileiro consciente, responsável e desapaixonado sabe muito bem que não existe, por hipótese algumas, um clima propenso de golpe politico no Brasil. O único golpe concreto, real e indiscutível ocorre, diariamente, em direção ao bolso do consumidor, através dos juros escorchantes, do aumento da gasolina, da energia e dos gêneros alimentícios; da roubalheira do dinheiro do contribuinte, da falta de estrutura na educação, segurança e saúde; e da inércia governamental.


Voltando à omissão do Lula da Silva: no mínimo ele, o Lula, comete uma omissão imprópria, “que se caracteriza pelos crimes omissivos impróprios, ou comissivos por omissão. Ou seja, passa a ser um pessoa desatenta a um dever legal de evitar um resultado indesejável”.

Se o ex-presidente confunde revolta e desconfiança da população com golpe politico, leva-se a crer, que ele pouco está se “lixando” com a acentuada roubalheira que tomou conta da nação. Pouco está se ligando para a perda da capacidade de compra da população. Menos ainda, com o descalabro na administração pública.

Diante disso, seria bem melhor que, em vez de incitar os seus parceiros, com o objetivo de criar um clima divisionista no País; de pregar a balbúrdia, de dá trela a um imaginário exército, segundo ele, pertencente a um tal de João Pedro Stédile, um contumaz baderneiro, que vive às custas de verbas públicas, angariadas por meio de ONGs fantasmagóricas, seria bem melhor, que se dirigisse à Nação, para se penitenciar, pedir perdão e aproveitar, também, para defender o seu governo hoje manchado de denúncias, e o da "desgastada" Dilma Rousseff, das acusações que pesam contra ele.
Lula é esperto!..

Ao sentir que não mais dispõe daquele imenso apoio popular, que sempre se viu ao seu lado. Apoio este, diluído e escasseado por conta dos desmandos cometidos na administração pública, com o aval e conivência do PT e de outros Partidos aliados, bem como, pelo desastrado governo da sua sucessora; das falcatruas que estão vindo à tona do seu próprio mandato na Presidência da República, resolve se enclausurar. E, quando sai, é as escondidas ou na calada na noite.
Como ele é esperto e astucioso, jamais irá agir como Collor. Por hipótese alguma, irá cometer a desatino de convocar a população para ir às ruas, a fim de defender o indefensável. O tiro pode muito bem sair pela culatra, a exemplo do que ocorreu com o caçador de marajás.

Ou melhor, tá claro e evidente que, o brasileiro consciente, jamais sairá de suas casas, para defender uma bandeira, cuja estrela, está inclusa em todos os artigos do Código Penal, no de Processo Penal e, até mesmo, nos 10 Mandamentos: Não roubarás!..
Talvez, Lula, com a sua propalada tenacidade, tenha chegado à conclusão que a estratégia do Mensalão não sirva para o Petrolão. Ou, talvez, tenha se conscientizado, de que o Brasil não é constituído apenas de idiotas.

<><><><><><><><><>
*Aos meus três ou quatro leitores, esclareço e invoco o testemunho, de que só estou voltando ao GiroPB, por nova convocação de Zé Euflávio, que jurou diante de Sant’Ana, que desta vez não irá me passar um calote.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu