Antônio Ricardo é levado para o Clementino Fraga com interferência da OAB-PB

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Paraíba (OAB-PB) teve papel importante na madrugada deste sábado, dia 16, na transferência do advogado Antônio Ricardo de Oliveira Filho (OAB-PB 3385), 62 anos, para a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa. Ricardão, como é mais conhecido o bacharel em Direito estava há nove dias em coma induzido na semi UTI do Hospital Edson Ramalho a espera de uma vaga na UTI, sem que qualquer providência tenha sido tomada. A repercussão do caso na Imprensa e o clamor dos seus familiares fizeram com que as autoridades se sensibilizassem da situação e providenciassem a transferência para outro hospital.

Na tarde deste sábado, dirigentes da OAB-B, bem como o próprio presidente do órgão, advogado Paulo Maia visitaram Antônio Ricardo na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Clementino Fraga. O quadro clínico de Ricardo desperta muitos cuidados, uma vez que a infecção já encontra-se generalizada.

Há 10 dias, Antônio Ricardo sofreu um edema pulmonar aguda, sendo levado às pressas para o Hospital General Edson Ramalho, na capital, onde já chegou com uma parada cardiorrespiratória. Os médicos fizeram a reanimação, sendo entubado logo em seguida, ocasião em que teria contraído uma bactéria. Por falta de uma vaga na UTI, ele permaneceu por nove dias numa semi UTI, na ala vermelha, até que, na madrugada deste sábado, através da influência da OAB-PB, se conseguiu uma vaga na UTI no Clementino Fraga, onde foi removido através de uma UTI Móvel.

Roseane, esposa do advogado Antônio Ricardo disse na tarde deste sábado que é preciso muita oração, pois seu marido não apresenta um bom quadro clínico. “Peço aos amigos que façam uma corrente de oração para que Ricardo consiga sair desta situação em que se encontra sem maiores sequelas”, finalizou.

Por Marcos Lima


Estacionamento de edifício cede e carro com mulher e duas crianças dentro é engolido por cratera, em JP


Estacionamento de edifício cede e carro com mulher e duas crianças dentro é engolido por cratera, em JP
Parte do pátio de um estacionamento do Edifício Solar das Orquídeas, localizado no bairro do Geisel, em João Pessoa, cedeu na tarde deste sábado (16), e engoliu um carro que estava se preparando para estacionar.


No momento do acidente, uma mulher e duas crianças estavam dentro do veículo.

Moradores informaram que a mulher sentiu que o piso começou a ceder, desceu do carro e começou a gritar por ajuda para poder tirar os menores do veículo, já que ambos estavam utilizando a cadeirinha de proteção exigida pelo Còdigo de Trânsito.

A defesa Civil foi acionada.

O pátio do estacionamento, ainda conforme moradores, passou por reformas há pouco menos de seis meses.

Apesar do susto, mulher e criança conseguiram sair sem ferimento algum. Os danos materiais ainda serão calculados.

 

 

 

PB Agora

Fotos: Márcia Dias


Hervázio rebate acusações de Raniery

 (Foto: Michelle Farias/MaisPB)

O ex-líder do Governo Ricardo Coutinho, deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB), rebateu as críticas e indiretas proferidas pelo líder da oposição na Assembleia Legislativa, Raniery Paulino.

Hervázio afirmou que o líder oposicionista tem feito criticas ácidas e ilações ao ex-governador Ricardo Coutinho no episódio que envolve a organização social Cruz Vermelha. O parlamentar lamenta o tom de ironia e provocações diretas por parte do deputado e avisa que Ricardo Coutinho não ficará sem defesa aos ataques a ele proferidos.

Bezerra destaca que essa estratégia utilizada pela oposição e, principalmente pelo deputado Raniery Paulino, não deu certo nas últimas eleições, basta observar o resultado das urnas, tanto na eleição majoritária quando na proporcional. Para Hervázio, a política contraria a máxima de que “águas passadas não movem moinhos”. “Na política movem sim”, destaca.

O socialista reafirma que não sente-se confortável e que nunca gostou de fazer debate sobre a honra de quem quer que seja. “O método de debate escolhido pelo deputado Raniery Paulino para tratar essa questão poderá provocar debates e embates extremamente fortes, onde, com certeza, alguns temas polêmicos do passado e que ficaram adormecidos poderão voltar à tona. E se ficaram adormecidos foi justamente porque parlamentares da época não priorizavam esse tipo de debate”, frisou.

Hervázio finaliza afirmando que continuará firmemente na defesa do governador Ricardo Coutinho e de seu governo com a mesma motivação do primeiro ao último dia da gestão.

MaisPB


Justiça mantém prisão de suspeito de matar taxista em João Pessoa

 A Justiça manteve a prisão de Gustavo Teixeira Correia, que é suspeito de matar o taxista Paulo Damião.

O termo de audiência de custódia, que o Portal MaisPB teve acesso, apontava que o suspeito deveria ser encaminhado ao Presídio do Róger.

Mas, em seguida a Secretaria de Segurança informou que ele seria transferido ao 1º Batalhão de Polícia Militar, também na capital, por ter curso superior.

Ao Portal MaisPB, o comandante do 1º BPM, tenente-coronel Lucas, informou que ele será encaminhado ao 5º Batalhão da Polícia Militar, já que no 1º só ficam presos militares.

A decisão foi proferida pelo juiz Hermance Gomes Pereira, durante audiência de custódia realizada na tarde deste sábado (16) no Fórum Criminal da Capital.

No despacho, o magistrado determinou que a prisão em flagrante, que foi realizada ontem, seja convertida em preventiva.

O juiz também não viu a necessidade do relaxamento da prisão por não encontrar nenhuma irregularidade na prisão do suspeito, que foi realizada horas depois do crime.

MaisPB


Nomes que fizeram e fazem a história da Paraíba - Camilo Macedo

 Afonso Pereira–Afonso Pereira da Silva - nasceu em 30 de Outubro de 1917, em Bonito de Santa Fé (PB), filho de José Pereira da Silva e Querubina Pereira da Silva.

Oriundo de família católica, Casado com a professora Clemilde Pereira da Silva, perdeu o pai ainda criança, cursou o 1º Grau entre os anos de 1930 e 1931.

Mudou-se para João Pessoa, ingressando no Seminário Apostólico São Pedro Gonçalves e, depois, no Seminário Franciscano de Rio Negro (PR), efetuando nesses dois educandários a escolaridade de 1º e 2º Graus, adquirindo uma base cultural sólida, edificada sobre princípios cristãos, que lhe serviu de meio para atingir os altos cargos desempenhados na sua vida profissional.

Viajou para a Alemanha a fim de fazer Noviciado, os cursos de Filosofia e Teologia e tornar-se frade.

Iniciada a Segunda Guerra Mundial, o convento franciscano, onde iria fazer o noviciado, fora ocupado por tropas do governo alemão.Voltou para o Nordeste a fim de fazer o noviciado em Pesqueira (PE), no Seminário Arquidiocesano. Enquanto professor passou a ensinar Latim.

Formou-se em Direito em 1948, na UFPE. Fez diversos cursos, principalmente nas áreas jurídicas e pedagógicas, como o Curso de Especialização em Psicologia (1967), Curso de Especialização em Direito Autoral (1975), Curso de Especialização em Educação (1995).

Sua carreira não se restringiu a atividades na Universidade; seu nome é também lembrado como responsável pela construção de diversas outras universidades e escolas.

Como professor, lecionava em diversas instituições. Era professor de diversas disciplinas, como Grego, Latim, Geografia, Português, Francês, Política Financeira, Metodologia e Didática, Direito Romano e outras.

No campo das artes, em 1944 Afonso Pereira foi o idealizador e intermediador da Fundação do Teatro do Estudante da Paraíba. O elenco desse grupo, que recebeu grande destaque na vida teatral da cidade, era composto por seus alunos do Liceu Paraibano, na época em que foi professor.

Afonso Pereira foi responsável pela criação, através da Sociedade de Cultura Musical, do Conservatório de Música da Paraíba em 15 de Junho de 1946. Esse conservatório, que utilizava métodos pedagógicos avançados para a época, trouxe grandes maestros para ministrarem aulas de música, como, por exemplo, José Siqueira.

Ainda na área musical, subsidiado pela Sociedade de Cultura Musical, organiza, em 1949, o Primeiro Congresso de Música do Nordeste.

Na área jornalística, em agosto de 1953 foi o primeiro Diretor do Correio da Paraíba, integrado ao Sistema Correio de Comunicação, de propriedade do Empresário e Senador Roberto Cavalcanti.

Afonso Pereira, também era colaborador do jornal e revista O Nordeste, de Domingos Mendonça Neto.

Durante suas atividades no Correio da Paraíba, conviveu com José Lins do Rego, Gilberto Freyre e Odilon Ribeiro Coutinho, entre outros personagens ilustres.

Em 1952 exerceu a função de Juiz Substituto do Tribunal Regional Eleitoral e Provedor da Santa Casa de Misericórdia da Paraíba.
Foi eleito Deputado Estadual entre os anos de 1955 e 1959, por intermédio do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Nesse cargo, defendeu projetos na Assembleia Legislativa de cunho popular, como o de estender o ensino ginasial ao Bairro de Cruz das Armas.

Ingressou na Academia Paraibana de Letras em 21 de Junho de 1966, recepcionado pelo acadêmico Clóvis dos Santos Lima.Em 20 de Maio de 1978 foi eleito Presidente da APL, sendo reeleito por três vezes consecutivas, cumprindo, assim, um mandato de seis anos, transcorridos com sucesso.

Além das atividades de professor e de político, Afonso Pereira também exerceu outras funções, como administrador,
organizando diversos congressos. Nesse âmbito, atuou como Chefe de Gabinete da Reitoria da UFPB; assumiu a direção da Faculdade de Educação da UFPB (1968); foi Secretário-executivo e, posteriormente, Presidente da Associação Interamericana de Direito Romano (1968), além de diretor e fundador da Biblioteca Central da UFPB, em 13 de Dezembro de 1968, e fundador da APAE, em 23 de Julho de 1962.

No ano de 1966 organiza a Fundação Padre Ibiapina, de cunho filantrópico, com o objetivo de oferecer serviço à comunidade trabalhando em diversas áreas sociais.

Em Setembro de 1969 a Fundação, juntamente com a Universidade do Nordeste, organiza o primeiro encontro de Astrônomos da América na cidade de São Gonçalo (PB), quatro meses após a inauguração do Observatório Astronômico da Paraíba, que já estava criado desde 1967.

Organizou, ainda, o Carro-biblioteca do Instituto Nacional do Livro (INL), que era dirigido, na Paraíba, pelo próprio professor Afonso. O veículo especial visitava os bairros da capital com seu programa de empréstimos de livros.

Por intermédio da Fundação Padre Ibiapina, semeou ginásios pelo interior do Estado.

Apesar de sua intensa atividade intelectual, tem poucas obras publicadas, salientando-se as seguintes: Lei e Justiça – Uma Experiência Parlamentar, Editora UNIPÊ (2001); Lei de Talião (plaqueta, 2002); Burity e a Imortalidade: discurso de saudação (2003); Natal: Poesias (2003) e Trilogia (2004).

Prof. Afonso foi Diretor da Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais do IPE; Diretor substituto da Faculdade de Direito da UFPB; Professor e Diretor do Instituto de Educação da Paraíba; Fundador e 1º Presidente da Associação de Cultura Franco-brasileira (Aliança Francesa); Fundador do IPE; Presidente e introdutor, na Paraíba, da Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC).

Além disso, foi correspondente de revistas nacionais; Redator de Anais Científicos - Brasil Universitário, São Paulo; Membro da Academia de Letras Jurídicas; Membro do IHGP; Membro da Associação Paraibana de Imprensa; Membro da Academia Internacional de Letras; Sócio honorário da Associação Norte-riograndense de Astronomia.

Ingressou no IHGP em 31 de Maio de 1956, sendo recepcionado pelo Cônego Francisco Lima.Recebeu a Comenda do Mérito Cultural José Maria dos Santos, que lhe foi outorgada pelo IHGP.

Do livro, ‘Nomes que fizeram e fazem a história da Paraíba‘ - Camilo Macedo

 


Ivonete reedita ‘palhaçada’ de 2018 e justifica nova reforma em rede elétrica da CMCG para dar-se a si e aos outros edis mais 10 dias de férias

 

Marcos  Marinho

Dando reiteradas provas de ineficiência gerencial, com o que o conceito da Casa que preside se mantém péssimo perante a opinião pública campinense, a vereadora Ivonete Ludgério (PSD) acaba de premiar seus desocupados pares com mais 10 dias de descanso, repetindo a mesma ultrajante prática do ano passado quando, utilizando a mesma justificativa de agora, esticou o recesso parlamentar por 11 dias.

A Câmara Municipal de Campina Grande retornou segunda feira do recesso parlamentar e vai novamente fechar suas portas a partir da próxima desta segunda-feira (18), sob a justificativa da necessidade de reformar o prédio na sua parte elétrica.

Para não despertar reações críticas da sociedade, Ivonete encomendou um laudo técnico da rede elétrica do prédio e este apontou como resultado o objeto da encomenda – a possibilidade de incêndio na Casa de Félix Araújo, havendo a necessidade da instalação de uma subestação elétrica (225KVA) no local.

Em 2018, não contente com as constantes “férias” dos vereadores campinenses, que além de esticarem o recesso parlamentar como o fizeram em 2017 valendo-se dos dias anteriores e posteriores ao Carnaval ainda se davam ao direito de se ausentarem em sua maioria quase que rotineiramente das sessões ordinárias, a presidente do Legislativo encontrou um novo jeitinho para dar-se a si e aos companheiros mais 11 dias de folga e a alegação foi de que constantes quedas de energia, principalmente durante as sessões ordinárias, alertavam para a necessidade urgente de reparar o sistema elétrico da Casa e assim evitar problemas de natureza mais grave, como também garantir a segurança de quem trabalha e frequenta a edificação.

A reforma aconteceu, dinheiro público foi investido, os vereadores descansaram bastante e agora, um ano depois, o mesmo problema aparece como justificativa para as novas férias.

De acordo com Ivonete Ludgério, somente o plenário da Câmara Municipal de Campina Grande não precisará de reforma. No entanto, todos os outros espaços da casa estão com a fiação comprometida, mesmo tendo ocorrido a ampla reforma em 2018. Ela diz que agora hpá a necessidade de adquirir um transformador, além de ser construída uma subestação elétrica para suportar toda a carga de energia que o prédio demanda.

No embuste do ano passado e numa tentativa de minimizar a repercussão negativa do ato, Ivonete deliberou que no período acontecesse um treinamento de vereadores, funcionários, assessores parlamentares e chefes de gabinetes para o uso da plataforma do “Sistema de Apoio ao Processo Parlamentar (SAPL)”, programado para os dias 05, 06 e 07 de março na Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia.

A negligência de Ivonete, que na realidade se traduz em prêmio aos já criticados edis de Campina Grande, significa prejuízo para a comunidade uma vez que no Município existem vários outros locais onde a Câmara poderia realizar as sessões deliberativas enquanto seu prédio estivesse em reforma. Aliás, hoje o vereador Lucas Ribeiro (PP) protocolou ofício solicitando a Ivonete que determine a realização de sessões ordinárias em outro recinto enquanto as reformas estejam em execução, mas ela sequer deu resposta ao documento.

Ivonete infiram que desta vez será realizada “uma ampla reforma de toda a parte elétrica e instalada uma subestação elétrica (225KVA) no prédio”. Diz que após o retorno do recesso parlamentar foi feito um processo licitatório para contratar uma empresa para realizar o serviço e fornecer os equipamentos; que a Eletroluz Comércio de Materiais Elétricos, de Campina Grande, foi a vencedora. Informa ainda que um laudo preliminar constatou vários problemas na rede elétrica, inclusive risco de incêndios, e atestou a necessidade urgente da reforma. O contrato firmado na licitação foi no valor de R$ 38.500,00.

“Com exceção do plenário, todos os outros espaços da Casa estão com a fiação comprometida. O engenheiro que fez a inspeção constatou que o prédio corre risco de incêndio, principalmente na parte de baixo, onde se encontra o arquivo. Decidimos então fazer a reforma urgente, seguindo as recomendações, antes que aconteça um problema mais grave”, declarou Ivonete.

De acordo com a presidente, não haverá prejuízo no tocante à realização das sessões, pois as mesmas serão repostas no recesso no meio do ano. “Todas as sessões que seriam realizadas nesse período serão repostas no recesso do meio do ano. Não vamos deixar de fazer nenhuma sessão, vamos apenas adiar. Após a reforma vamos também retomar as sessões à noite”, explicou Ivonete com pouco convencimento.

DEPOIS DO CARNAVAL

Os dez dias destas férias adicionais terminam no dia 27 deste mês, uma quinta-feira. A sexta, dia 28, não tem sessão ordinária e a semana seguinte é a do Carnaval, o que importa dizer que o retorno dos vereadores ao trabalho somente acontecerá na terça-feira 12 de março.


Projeto de lei Anticrime será apresentado ao Congresso Nacional na próxima terça

Marcelo Camargo
Marcelo Camargo

Projeto propõe mudanças em vários pontos da legislação a fim de endurecer o combate a crimes violentos

O ministro da Justiça, Sergio Moro, chega à Câmara dos Deputados para reunião Foto: Marcelo Camargo


O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (16), em sua conta no Twitter, que o governo apresentará o projeto de lei Anticrime ao Congresso Nacional na próxima terça (19). “Na próxima terça-feira apresentaremos projeto de lei Anticrime ao Congresso. Elaborado pelo ministro Sergio Moro, o mesmo visa endurecer as penas contra assassinos, líderes de gangues e corruptos”, escreveu na rede social.

Na última quinta (14), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, defendeu mais rigor na punição do condenado por crime de homicídio ao participar, em Brasília, de evento organizado pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam).

“A redução da taxa de homicídios passa por adoção de politicas públicas complexas. Muitas delas envolvem medidas puramente executivas, como melhorar as investigações [policiais] e restauração de áreas urbanísticas degradadas. Mas um fator fundamental é, sim, retirar o criminoso homicida de circulação”.

O projeto propõe mudanças em vários pontos da legislação a fim de endurecer o combate a crimes violentos, como o homicídio e o latrocínio, e também contra a corrupção e as organizações criminosas. “Para isso [implementação da lei], precisamos ter um tribunal mais efetivo. Um tribunal que não leve dez, 20 anos, para condenar alguém que cometa um homicídio, por exemplo”, afirmou Moro.

O ministro disse que um dos objetivos do projeto de lei é tirar das ruas os criminosos reincidentes ou comprovadamente membros de facções criminosas.

“Não estamos querendo que o autor de pequenos crimes, mesmo que reincidente, permaneça na prisão. Não se trata de endurecer as penas para os ladrões de maçã ou de chocolate, mesmo que reincidentes. Estamos falando de crimes violentos e de criminosos perigosos”, disse o ministro, pouco antes de reconhecer a baixa resolução de crimes.

Quanto ao crime organizado, Moro defendeu que as lideranças das facções, quando presos e condenados, cumpram a pena inicialmente em regime fechado, em isolamento. “A estratégia exitosa em relação à criminalidade organizada passa pelo isolamento de suas lideranças”, disse.

O ministro voltou a justificar a iniciativa do governo federal de endurecer a lei contra o crime argumentando que a corrupção, o crime organizado e o crime violento são os maiores problemas do país em termos se segurança pública, já que estão inter-relacionados. (ABr)

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Lula, o presidiário, diz em recurso que ‘não reconhece’ sentença que o condenou

 Cláudio Humberto

Ex-presidente e presidiário Lula ao ser interrogado na Justiça.

Culpado por corrupção no caso do sítio, ele diz que condenação é ‘política‘
Ao receber a intimação da sentença que o condenou no processo do sítio de Atibaia, nesta sexta-feira (15), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva escreveu que é inocente e que irá recorrer.

“Não reconheço a legitimidade dessa sentença, sou inocente, por isso vou recorrer”, escreveu Lula ao assinar o documento. A imagem da intimação com a frase foi divulgada em suas contas nas redes sociais.
A publicação, deste sábado (16), diz que “Lula recebeu ontem a intimação de mais uma sentença política” e “escreveu a resposta no documento”.
O ex-presidente foi condenado a 12 anos e 11 meses pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no último dia 6 pela juíza Gabriela Hardt, que substituiu Sergio Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba por três meses até a nomeação de um novo juiz titular, Luiz Antonio Bonat.
Sua defesa deve recorrer, agora, ao TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre, responsável por julgar os processos das varas federais do Paraná.
Foi a segunda condenação de Lula na Lava Jato. Ele está preso desde abril do ano passado na sede da Polícia Federal em Curitiba cumprindo condenação de 12 anos e um mês, também por corrupção e lavagem de dinheiro, no processo do tríplex em Guarujá (SP).

Inicialmente, Lula foi condenado por Moro a 9 anos e seis meses de prisão, mas o TRF-4 aumentou a pena.

Nesse caso, ele ainda recorre aos tribunais superiores. O ex-presidente sempre negou que tivesse cometido qualquer crime e diz ser perseguido politicamente.
Na sentença do sítio de Atibaia, Gabriela Hardt afirma ser “fato que a família do ex-presidente Lula era frequentadora assídua no imóvel, bem como que usufruiu dele como se dona fosse”.

As obras no sítio, que era frequentado pelo petista, foram pagas por Odebrecht e OAS e pelo empresário José Carlos Bumlai, com recursos desviados de contratos da Petrobras, segundo a denúncia.

As modificações foram realizadas entre 2010 e 2014 -com início, portanto, no último ano da presidência de Lula (2003-2010).

A sentença afirma que têm origem no crime de lavagem benfeitorias feitas no sítio em valores de ao menos R$ 1 milhão. O valor inclui benfeitorias na cozinha e no lago da propriedade e construções.

A juíza ainda confiscou o sítio de Atibaia e determinou que, após a alienação, o valor das benfeitorias pagas pelas empreiteiras seja descontado dos proprietários em favor da União.

Para a juíza Hardt, é possível concluir “acima de dúvida razoável” que os valores para custeio da reforma da propriedade foram “oriundos de ilícitos anteriores cometidos em proveito da companhia [Odebrecht e OAS]” e que Lula “teve participação ativa neste esquema, tanto ao garantir o recebimento de valores para o caixa do partido ao qual vinculado, quanto recebendo parte deles em benefício próprio.”

Diariodopoder.com.br

 

 

 


Senador vai e volta do trabalho dirigindo o próprio carro, um modesto Fiat Mobi

 Reguffe não tem carro oficial e nem motorista: ele próprio dirige o seu popular

Senador Reguffe. Foto: Moreira Mariz/Senado


O senador Antonio Reguffe (sem partido-DF), já em meio de mandato, pode servir de exemplo para os novatos que chegam ao Congresso com o discurso da “nova política” e da “austeridade”. Toda noite, ele sai do Senado sem entourage (assessores, motorista, segurança, carregador de pasta, nada) e dirige seu Fiat Mobi – um dos três carros mais baratos do Brasil, até o seu apartamento de classe média. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Entre gabinete reduzido, gastos enxutos com cota parlamentar e outras renúncias, Reguffe já contabiliza R$ 17 milhões economizados.

O senador diz que quem é contra “toma atitude, abre mão na prática” e afirma: quem quer alega que “recebe porque é seu direito”.

Deputado do Novo, Vinícius Poit (SP) é outro parlamentar que aderiu à austeridade. Abriu mão de auxílios moradia, mudança e outras regalias.

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Fraca como nunca, oposição não chega a somar uma centena de votos

Contados para efeito de quorum, opositores somam 99 deputados

Fraca e desarticulada, oposição ainda não conseguiu reunir 100 votos na Câmara. Foto: Lula Marques/PT


As primeiras votações na Câmara dos Deputados evidenciaram não só o tamanho mais expressivo da bancada do governo Jair Bolsonaro, como todo recém-eleito, mas também o tamanho raquítico da oposição, que não teve a capacidade de reunir sequer 100 votos nas primeiras votações da Legislatura. Requerimento da oposição para salvar projeto do governo Lula retirando-o da pauta, por exemplo, teve só 5 votos. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Mesmo incluindo quem se disse “em obstrução”, quando não são contados para efeito de quórum, a oposição reuniu 99 deputados.

No início do governo Dilma, a oposição conseguiu 120 deputados na tentativa de aumentar o salário mínimo determinado pela petista.

No início da semana, a oposição tentou adiar a votação do bloqueio de bens de terroristas, mas perdeu de 294×53. E o bloqueio foi aprovado.

Apesar das derrotas acachapantes, opositores, inclusive na mídia, não se contêm e têm dito que a oposição “controla a pauta do Congresso”.

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Papo d‘ Esquina

GOVERNO DA PARAÍBA DEVERIA SUSPENDER PAGAMENTO DE VERBAS PARA PUBLICIDADE


Nesta semana o conhecido jornalista e hoje empresário Chico Pinto sugeriu ao governador João Azevedo, cortar por pelo menos três meses a chamada verba destinada a comunicação, ou seja, para TV, jornais, site e blogs, por entender ele Chico Pinto, ser inteiramente desnecessária a propaganda governamental neste início de governo, em que o gestor ainda se encontra em fase de namoro com a população. Pensa Chico que se assim procedesse o Governo, afastaria um bando de "perú baiano", que querem "milho" e bicar a todo custo nas têtas paradisíaca do governo. Para reforçar o seu pensamento escreve Chico que esse grupo até criou, uma tal associação, com o "objetivo" de ratear o "dim dim" da tal verba publicidade. E daí pensa Chico: ‘Em sendo João, mandava parar tudo, tudim, e usaria esta verba publicitária em algo mais essencial para o povo paraibano’. Eu penso exatamente como o amigo e Chico Pinto, pois sinto que os esfomeados são os mesmos de sempre e essa tal associação recém criada, evidentemente não representa ninguém e nenhum órgão de comunicação, salvo eles próprios e seus interesses, ou seja, de três ou quatro pessoas. Como se diria no popular essa associação é totalmente ‘Fanta‘.

GRUPO GLOBO TERÁ QUE INDENIZAR CORIOLANO COUTINHO

Embora seja garantido constitucionalmente o direito à livre manifestação de pensamento, muita gente imagina que no campo da informação e nas redes sociais tudo é valido e permitido e ai é onde a porca entorta o rabo e os caluniadores e difamadores pagam uma conta bem alta e aqueles que falam demais ou as empresas que trabalham terminam enrascadas. A revista Época, da Editora Globo S/A, acaba de ser condenada a pagar uma indenização por danos morais no valor de R$ 10 mil em favor de Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho. Tal decisão é da Quarta Câmara Especializada Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, que manteve sentença já proferida pelo Juízo da 4ª Vara Cível da Comarca da Capital, nos autos da ação nº 0063980-21.2012.815.2001. A relatoria do caso foi do juiz convocado Miguel de Britto Lyra Filho. Há algum tempo, mais precisamente em 2011, a citada revista divulgou em sua páginas que trazia a informação de que “entre os implicados estariam Coriolano Coutinho, irmão do Governador, seu mentor em superfaturar e fazer caixa dois”

HERVAZIO DIZ QUE CONVERSOU COM ADRIANO GALDINO E QUE NÃO EXISTE CRISE

Esclarecendo que como deputado vai ter que conviver durante quatro anos como Adriano Galdino o deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB) esclareceu que teve uma conversa amistosa com o seu colega presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e que tudo ficou muito bem resolvido entre ambos. Hervazio aproveitou e disse que quem vive de passado é museu e a eleição para presidente daquele Poder é uma página virada. Parabéns a Hervazio, as pessoas civilizadas devem sempre agir assim.


OS VEREADORES DE CAMPINA GRANDE - MAIS UM ÓCIO REMUNERADO

Pode até parecer piada, mas a Câmara Municipal de Campina Grande para não ficar para trás, com relação à Assembleia Legislativa e Câmara Municipal de João Pessoa, adotou também um recesso de 10 dias, mesmo depois de um recesso de final de ano de cerca de 40 dias. A presidente Ivonete Ludgerio, para justificar mais um ócio remunerado alegou problemas na rede elétrica do prédio. A Câmara Municipal de Campina Grande vai entrar em recesso, a partir da segunda-feira (18). As atividades em plenário serão retomadas após o carnaval, no dia 7 de março. Por que será que essas casas legislativas durante os dois recessos normais no transcorrer do ano, não executam as reformas necessárias e apenas de forma oportunistas só o fazem na volta ao trabalho, ou seja, vai ver pretendem usufruir da folia de Momo? Esse povo não vai entender nunca os gritos roucos das ruas.

O VARADOURO E O ESTELIONATO ELEITORAL DE CARTAXO

No ano passado em pleno período eleitoral, Luciano Cartaxo talvez ouvindo os seus marqueteiros praticou um verdadeiro estelionato eleitoral ao anunciando de forma bem trombeteada através da imprensa que iria realizar uma grande intervenção no Bairro Varadouro iniciando na Praça Dom Ulrico que fica vizinha a Catedral Metropolitana berço de nossa capital. Pura enganação. Ainda na quinta-feira o jornalista Cristiano Machado através do seu portal momentopb, denunciou o alcaide por mais essa enganação e escreveu: ‘Pois bem, ele, Cartaxo, fez esse comunicado logo depois do aniversário da cidade de João Pessoa em 2017, ao lançar um pacote de R$ 5 milhões em obras para recuperar 12 ruas e praças no Centro Histórico, começando pela requalificação da Praça Dom Ulrico, localizada no Marco Zero da Capital. Tudo fazia parte do Programa Caminhos da História. Tapumes foram colocados e, claro, uma placa enorme indicado que a Prefeitura havia iniciado as obras e os respectivos valores investidos. Pois bem, quem passar por ali hoje vai se deparar com o mesmo cenário de 1934, como fez questão de frisar o prefeito.’ Pois pé tem razão Cristiano, os tapumes e a placa foram retirados e reforma nunca ocorreu. Nada, absolutamente nada foi feito.


A OBRA MATUSALÉM NO BAIRRO VARADOURO

Por falar no Bairro do Varadouro, naquele tradicional bairro de nossa cidade, existe uma obra que já vem incomodando a todos pela demora na sua execução e conclusão. Logo no inicio da sua gestão o Prefeito Luciano Cartaxo levou mais de ano fazendo uma intervenção naquela rua que fica ao lado da CRM e faz ligação com a nossa Estação Rodoviária e depois de muita canseira a obra de saneamento e pavimentação foi entregue no ano passado. Quem passar por ali agora, verifica que aquilo que foi entregue a população foi totalmente quebrado e a Prefeitura voltou a trabalhar na citada rua, bem como na rua que divide a Estação Ferroviária e Rodoviária, causando um tumulto sem precedentes no dia a dia das pessoas que necessitam utilizar aquelas duas importantes vias. Em razão da demora na execução os populares já estão classificando a obra como Matusalém.


WALBER VIRGOLINO E AS INFORMAÇÕES EQUIVOCADAS


O agora deputado Walber Virgolino ao tentar mostrar serviço para aqueles que votaram nele, tem passado os pés pelas mãos. Esta semana utilizando as redes sociais postou fotos do Parque Parahyba literalmente invadido pelas fortes chuvas que haviam caído e tentando culpar o ex-governador Ricardo Coutinho em razão dos parques na visão dele, ter sido construído por interesses eleitorais. Francamente, ele Virgolino sabe bem que os parques citados foram construídos dois anos antes das eleições, como também os foram o Viaduto do Geisel a Trevo das Mangabeiras e milhares de outras obras. Sabe ele também que a enchente nos parques ocorrem em razão da falta de limpeza nos canais do Rio Jaguaribe e que portanto RC e muito menos o atual governador João Azevedo nada têm a ver com a falta de manutenção nos referidos parques bem como a limpeza que deveria ser periodicamente nos canais.


WALBER VIRGOLINO E AS INFORMAÇÕES EQUIVOCADAS II

Ainda semana ele nessa sua desenfreada vontade de aparecer utilizou uma estação de rádio local e deitou falação contra o Governo do Estado e também contra o Gaego - Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, pois na sua visão dele Virgolino o Governo teme mais uma CPÍ do que o Gaego. Na oportunidade o Coordenador do Gaego Octávio Paulo Neto, que ouvia a citada entrevista ligou aporá a emissora de rádio para rebater a fala de Walber Virgolino e sapecou: “Antes de mais nada eu quero dizer que o Ministério Público não está aqui em uma competição e muito menos em uma concorrência, o Ministério Público vai se ocupar desse fato como se ocupou de todos os fatos na história recente da Paraíba. O Ministério Público tem a independência necessária para encarar qualquer fato. E a gente não vai servir de palanque para político novo”. Ao final Octávio Paulo Neto ainda salientou que as pessoas sabem bem como nos últimos tempos terminaram as CPIs na Paraíba. Virgolino bem que poderia ter ido dormir sem essa.


MANOEL LUDGERIO NÃO DESCARTA CAMINHAR COM OS GIRASSÓIS EM 2020

A política é sempre dinâmica, tanto que deputado estadual Manoel Ludgerio (PSD) não descarta aliança com PSB para disputar PMCG em 2020. Todo mundo sabe que em tese Ludgerio integra a bancada que faz oposição ao Governo João Azevêdo (PSB) na Assembleia Legislativa da Paraíba. Os rumores da aproximação ocorreram depois dele Ludgério se negar a assinar uma CPI para apurar supostas irregularidades nos contratos da Cruz Vermelha junto a administração estadual. Pois bem, indagado o parlamentar, já deixou claro que não descartaria uma aliança com os girassóis para disputar a prefeitura de Campina Grande, em 2020.


PINÇADO NAS REDES SOCIAIS:


MAL É O CONTRÁRIO DE BEM. MEU BEM, MEU MAL. NÃO EXISTE MAU-HUMORADO - LEILA ARAUJO

Sem querer ser antipática, esnobe ou professoral, e desde já pedindo desculpas à imensa maioria de meus amigos e amigas, que conhece muito bem a regrinha, mas não resisto. Dói na alma, no coração, nos olhos e nos ouvidos. Mal é o contrário de bem. Meu bem, meu mal. Não existe MAU-humorado. É só pensar no oposto. Que não é BOM-humorado. Logo, o termo correto é mal-humorado. E seu contrário, bem-humorado. Ambos com hífen. O mesmo vale para MAU humor. Não existe MAL humor, pois o contrário não é BEM humor. O correto é MAU humor e o seu oposto é BOM humor. Ambos sem hífen. Espero que vocês não fiquem mal-humorados com essa minha chatice. Não quero ver vocês de mau humor... Tem razão cara Leila, muita gente se dana para fazer essa distinção entre bom e mau e bem e mal. Já vi muita gente escorregar. Outros se atrapalham totalmente em taxar e tachar.

NEM MESSIAS NEM JECA – SEVERINO OLIVEIRA

O brasileiro tem fixação por um salvador. Jânio, Collor e Lula já encabeçaram esta cruzada messiânica. Novamente o povo escolhe um Messias, literalmente.Um Messias que nada sabe do ritual do cargo que ocupa. Que fala mal, que mistura alhos com bugalhos, que veste camisa falsificada de time de futebol. Ser presidente é um cargo de extrema nobreza.É ser um homem sério e o exemplo para novas gerações. Não precisa ser milagroso. Mas deve ser de moral ilibada, de comportamento inabalável e de classe e elegância.

AINDA SOBRE RICARDO BOECHAT – ALBERGIO GOMES MEDEIROS

Considerando verdadeiros todos os depoimentos que assisti e ouvi, não conheço nenhum evangélico (pastor, ovelha, membro, obreiro etc.), aliás, cristão (auto-intitulados), com exemplos tão amplos e palpáveis de AMOR, GENEROSIDADE, HORIZONTALIDADE etc.Autointitulava-se ateu, mas quem sabe se realmente era com tantos frutos que só a graça e o amor de Deus poderia inspirar? Do mal nada de bom (nem de bem) advirá. Esses rótulos emanam da Religiosidade, não de Deus nem dos Evangelhos.Seja sincero, mas em quem você vê mais exemplos do amor de JESUS: em Boechat, Malafaia, Bispo Macedo, Caio Fábio; Pastor A, B, C? Irmão K? Hein??? Honestamente, quem imaginas que seria exemplo do verdadeiro e desinteressado amor, e fruto das mensagens evangelísticas?

Esta coluna é publicada no http:www.blogdopedromarinho.com e em três portais do Estado


Família de advogado em coma no Edson Ramalho clama por apoio da OAB-PB


Antônio Ricardo está há nove dias a espera de uma vaga na UTI

O advogado Antônio Ricardo de Oliveira Filho (OAB-PB 3385) está há nove dias em coma induzido no Hospital Edson Ramalho, em João Pessoa, decorrente de um edema pulmonar. O mesmo se encontra na ala vermelha (Semi UTI) daquela unidade hospitalar aguardando que alguém providencie uma vaga na Unidade de Terapia Intensiva, seja esta no próprio hospital ou em algum hospital que ele possa ser transferido numa UTI móvel.

Os boletins médicos diários tem apontados uma significante piora no quadro de saúde de Ricardão, como é popularmente conhecido pelos amigos o advogado. Ao dar entrada no Hospital Edson Ramalho, com parada cardiorrespiratória, Antônio Ricardo contraiu uma bactéria ao ser intubado, bactéria esta que precisa ser tratada no Centro de Terapia Intensiva, no qual, a direção do hospital alega não ter vaga disponível no momento.

A família do advogado apela encarecidamente para a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Paraíba (OAB-PB), entidade da qual o advogado contribui há vários anos, momento este em que sua esposa se encontra em desespero e temendo pela vida do seu marido.

“Em primeiro lugar rogo a Deus e, depois a direção da Ordem dos Advogados do Brasil para que possa fazer alguma coisa pelo Ricardo, pois seu estado se agrava cada vez mais sem que seja tomada nenhuma medida necessária para salvar-lhe a vida”, disse Roseane, esposa de Antônio Ricardo, que se sente impotente diante da falta de apoio do próprio hospital e de colegas de profissão.
Por fim, Roseane, esposa do advogado Antônio Ricardo agradece de forma antecipada a presença de um representante da OAB-PB ao Hospital Edson Ramalho para que seja tomada alguma providência o mais rápido possível, pois o estado de saúde dele se agrava a cada minuto.
Por Marcos Lima


Sidebar Menu