Nova baixa na oposição: Raimundo Lira anuncia retirada de pré-candidatura ao Senado


Por Redação Paraíba Já - 18 de junho de 2018 

Raimundo Lira anuncia anuncia retirada de pré-candidatura ao Senado
O senador Raimundo Lira (PSD) anunciou, nesta segunda-feira (18), a retirada de sua pré-candidatura ao Senado.

Lira informou que a decisão se deu após uma profunda reflexão motivada pelo falecimento do deputado Rômulo Gouveia (PSD) e de conversas com a sua esposa.

Ele não informou se irá tentar uma vaga na Câmara Federal usando os espólios eleitorais de Rômulo.

DECLARAÇÃO ÀS PARAIBANAS E PARAIBANOS

CONSIDERAÇÕES:

O prematuro e surpreendente falecimento do meu querido amigo, o Deputado Rômulo Gouveia, cuja vida foi inteiramente dedicada à atividade política, sempre servindo às pessoas, a Campina Grande e ao nosso Estado, me fez parar neste momento de dor e sofrimento, e entender que deveria fazer uma reflexão. Uma profunda reflexão a respeito dos constantes e continuados apelos da minha família, sempre no sentido de abandonar a atividade política, atualmente objeto de grande desgaste junto à opinião pública na Paraíba e igualmente no Brasil. Pesou, sobretudo, a vontade contida da minha querida companheira e esposa Gitana.

DECISÃO:

Informo às Paraibanas e Paraibanos que, de forma definitiva, estou abrindo mão da minha atual condição de pré-candidato ao Senado Federal.

AGRADECIMENTOS:

Agradeço, com o mais sincero sentimento do meu coração, à minha Mulher, Filhos e Familiares, a todas as Paraibanas e aos Paraibanos que manifestaram apoio ao meu trabalho como Congressista, a todos os Agentes Políticos, especialmente aos mais de cem Prefeitos e Prefeitas que me prestaram apoio, aos meus amigos Deputados, que comigo conviveram e desbravaram os caminhos árduos da labuta política, à Imprensa Paraibana, predominante profissional e honesta, e, por fim, aos meus colaboradores e assessores, dedicados, esforçados e corretos.

Brasília, 18 de junho de 2018.


Efeito dominó: mais uma liderança política abre dissidência no PRTB e ratifica apoio a João Azevêdo


Por Redação Paraíba Já - 18 de junho de 2018 às 11:590

Efeito dominó: mais uma liderança abre dissidência no PRTB e ratifica apoio a João Azevêdo
A decisão da cúpula do PRTB de apoiar a pré-candidatura de Lucélio Cartaxo ao Governo do Estado acabou desagradando a muitos filiados do partido. O primeiro a abrir dissidência foi o secretário da legenda em João Pessoa, Dema Macedo, que anunciou , nesta segunda-feira (18), sua permanência no projeto encabeçado pelo pré-candidato a governador pelo PSB, João Azevêdo.

Liderança do PRTB em JP contraria direção do partido e decide ficar com João Azevêdo

Horas depois do anúncio feito por Dema Macedo, foi à vez de outra liderança política do PRTB pessoense ratificar seu apoio a João Azevêdo. Candidato a vereador da Capital nas eleições de 2012, Professor Américo Falcone foi mais além, e anunciou sua desfiliação do partido comandado na Paraíba pelos irmãos Fábio e Eduardo Carneiro.

Pelo que o Paraíba Já apurou, outras lideranças expressivas do PRTB devem manter apoio à pré-candidatura de João Azevêdo. “Fomos todos pegos de surpresa. Não podemos andar na contramão da história, pois o projeto implantando pelo PSB na Paraíba tem mudado a face do nosso Estado. Entendemos como contraditória e fisiologista a decisão da cúpula do partido, que até um dia desses criticava duramente a gestão do irmão gêmeo de Lucélio (Luciano Cartaxo) aqui em João Pessoa”, observou outro filiado do PRTB que nas próximas horas estará oficializando sua dissidência com a direção do partido.

Saiba mais
O PRTB integrava a base governista até a semana passada. O presidente da legenda na Paraíba, Fábio Carneiro, vinha ocupando o cargo de diretor Administrativo do Detran. Já o irmão de Fábio, Eduardo Carneiro, é vereador em João Pessoa e, até então, era um dos parlamentares mais críticos à gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PV), irmão do pré-candidato Lucélio Cartaxo.


Vereador de Bayeux é vítima de ‘Fake News ’ e em vídeo esclarece situação constrangedora


O vereador e pré-candidato a deputado estadual, Inaldo Andrade (PR) da cidade de Bayeux, foi mais uma vítima de boatos difamatórios e infundados que circulou nas redes sociais, na manhã deste domingo (17). Inaldo foi surpreendido com diversas mensagens de apoios e solidariedade de amigos e ficou sem entender a situação, até perceber que estava sendo vítima de Fake News.

A falsa notícia (fake news) apontava uma situação constrangedora na vida pessoal do vereador, afirmando que a polícia teria sido acionada após a esposa do parlamentar tê-lo flagrado em um motel com outra mulher.

Ao lado da esposa, o vereador gravou um vídeo desmentindo o boato e afirmou que vai processar quem criou e quem propagou a mentira que será tratada como perseguição política, com o intuito de prejudicar o trabalho parlamentar que vem realizando na Câmara Municipal e sua pré-campanha de deputado.

Veja Nota:

Infelizmente, em Bayeux existe a “politicagem”.

As pesquisas mostram que nossa pré-campanha vem crescendo e incomodando muita gente.

Infelizmente, sabemos que na política de tudo se usa para tentar destruir a imagem de alguém. Tudo é válido… e estão jogando pesado ao ponto de envolver e ,até mesmo, constranger a minha família.

Isso é um ABSURDO.

Não poderemos nos calar com essa situação.

Estamos acionando as autoridades competentes para que essas pessoas que usam da internet para difamar as pessoas sejam punidas.

Não podemos nos calar diante desta situação.

Estamos juntos e fortes.

O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã” (Sl 30:5)

 

Portal do Litoral PB


Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 35 milhões; veja as dezenas sorteadas


Acumulou, mais uma vez, o prêmio da Mega-Sena. Ninguém acertou as seis dezenas no concurso 2.050, desse sábado (16), que daria ao ganhador ou ganhadores R$ 30 milhões. As dezenas sorteadas são 08 31 32 33 38 50.

Trinta e quatro apostas acertaram a quina e cada uma levará prêmio de R$ 75.709,93. Mais de 3,5 mil bilhetes acertaram quatro dezenas e levam prêmio de R$ 1.038,79 cada.

O próximo concurso, que será sorteado na quarta-feira (20), tem prêmio acumulado em R$ 35 milhões. As apostas podem ser feitas até as 19h, horário de Brasília, nas lojas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país.

 

Com Agência Brasil


Abandonada pela Prefeitura de JP, balaustrada necessita de cuidados

Abandonada pela Prefeitura de JP, balaustrada necessita de cuidados
A balaustrada, monumento localizado na Avenida João da Mata S/N, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, é tombada pelo Iphan desde agosto de 1980. O local que foi arquitetado no ano de 1918 pelo então governador Francisco Camilo de Holanda está precisando de podagem e também vem sofrendo ações de pichadores.

O monumento, formado por um belo conjunto arquitetônico de bancos antigos e artisticamente bem trabalhados, necessita de mais cuidados por parte da Prefeitura de João Pessoa.

Moradores da área, como a funcionária pública Maria do Socorro, disse que “a balaustrada, recebeu uma pintura há mais de um ano, mas desde então não vem recebendo os cuidados necessários por parte da Prefeitura da capital, nem mesmo de limpeza ou podagem,” disse a moradora do bairro de Jaguaribe.

Pbagora.com.br

 


Nada de defesa: vereador da base cartaxista diz que obra da Lagoa precisa de investigação


Por Redação Paraíba Já 


A última semana marcou os dois anos da entrega do Parque da Lagoa, mais precisamente, a revitalização e reurbanização do Parque Solon de Lucena e o vereador Lucas de Brito (PV), que é mais que aliado, mas filiado no mesmo partido que o prefeito Luciano Cartaxo preside, afirmou que sim, é necessária investigação quanto ao uso dos recursos públicos nesta obra.

“A Lagoa precisa de investigação e a investigação está nas mãos certas e não nas mãos
de vereadores que estão 100% engajados em propósitos político-eleitoreiros”, disse.

Para quem tem memória…
Em 2016, Lucas de Brito era um dos três vereadores de oposição que mais denunciavam os mais de R$ 10 milhões de desvios de recursos da revitalização do Parque Solon de Lucena, apontados no relatório da Controladoria-Geral da União (CGU). As auditorias deste relatório foram feitas com a equipe do Grupamento de Engenharia do Exército Brasileiro. No início de 2017, Lucas se aliou a Luciano Cartaxo e emplacou o irmão, Rodrigo Clemente de Brito Pereira, na Procuradoria-geral do Município, como procurador adjunto.

Lagoa, 2 anos
Entregue como símbolo do amor do prefeito Luciano Cartaxo (PV) pela cidade de João Pessoa, a revitalização do maior e mais icônico cartão postal da cidade, a Lagoa, que se transformou em parque, completou dois anos no Dia dos Namorados. O que a simbologia e as aparências não revelam, no entanto, é a intensa luta judicial travada pela prefeitura contra o Governo Federal para não devolver os quase R$ 11 milhões cobrados pelo Ministério das Cidades, através da Caixa Econômica Federal. Porém, este imbróglio está perto de acabar. A ação da PMJP contra a União, para se livrar da obrigação de devolver os recursos, está conclusa para julgamento na 1ª Vara da Justiça Federal da Paraíba.

A ação será julgada pelo juiz federal João Bosco Medeiros de Sousa, magistrado titular da 1ª Vara, mas ainda não há uma data específica para que a sentença seja proferida. A contestação apresentada pela Advocacia Geral da União (AGU) e o pedido de impugnação da PMJP já foram apresentados e, portanto, não há mais nada que possa adiar o trâmite do processo.


Ministra Cármen Lúcia assumirá Presidência da República pela segunda vez


Quando a ministra Cármen Lúcia olhar para os lados na segunda-feira (18/6) as paredes não serão as quais está acostumada. A presidente do Supremo Tribunal Federal estará no Palácio do Planalto, ocupando por 12 horas o cargo de presidente da República.

Ministra Cármen Lúcia irá assumir presidência da República e se reunir com embaixadores e ministros. José Cruz/Agência Brasil
É a segunda vez que Cármen assume o posto máximo do Poder Executivo. O presidente Michel Temer irá ao Paraguai participar da Cúpula do Mercosul. Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e Eunício Oliveira, presidente do Senado, também estarão fora do Brasil.

A lei impede a candidatura de ocupantes de cargos no Executivo nos seis meses que antecedem as eleições, e por isso Maia viajaria neste sábado (16) para Portugal. Embora seja pré-candidato ao Palácio do Planalto, o que não o impediria de ocupar a Presidência da República temporariamente, já que candidaturas à reeleição são permitidas, Maia não descarta a possibilidade de disputar mais um mandato como parlamentar.

O segundo da linha sucessória é o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), que também deve concorrer à reeleição no Congresso Nacional. O senador viajará para a Argentina durante os compromissos de Temer para se encontrar com parlamentares do país vizinho em Buenos Aires.

Embaixadores e ministros
Cármen Lúcia vai se encontrar com governadores, embaixadores de outros países e ministros do Executivo. A advogada-geral da União, Grace Mendonça, está na lista de reuniões, assim como o advogado paraense Ophir Cavalcante Junior, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil. Todos os encontros serão no Palácio do Planalto.

11h Audiência com o governador do Pará, Simão Jatene,o desembargador Ricardo Ferreira Nunes, do TJ/PA, e Ophir Cavalcante Junior;
14h30 Audiência com o embaixador João Gomes Cravinho, da União Europeia, e a senhora Denise Dowling;
15h00 Audiência com o embaixador Milan Cigán, da República Eslovaca no Brasil;
16h00 Audiência com a ministra Grace Maria Mendonça, da AGU, e o ministro Eduardo Guardia, da Fazenda.

Mesa dispensada
A primeira vez que Cármen assumiu a presidência foi em abril, por causa de uma viagem de Temer ao Peru. A ministra se demonstrou tímida: não quis usar a mesa principal do gabinete e preferiu uma mesa redonda, usada pelo emedebista para pequenas reuniões.

Como presidente, Cármen assinou a nomeação do ministro Humberto Martins como corregedor nacional de Justiça e sancionou lei que institui 2 de abril como o Dia Nacional de Conscientização sobre o Autismo. Com informações da Agência Brasil.

Agência Brasil


Prova de aptidão física do concurso da Sedurb acontece nesta segunda-feira


Resultado dessa etapa será divulgado na próxima quarta-feira (20)
Por: Blog do Gordinho

 

Os candidatos que participam do concurso da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) de João Pessoa devem está atentos ao calendário das atividades. Nesta segunda-feira (17), os candidatos realizarão o Teste de Aptidão Física (TAF), última fase do concurso. O resultado dessa etapa será divulgado na próxima quarta-feira (20).

Apenas participarão desta subfase os candidatos considerados aptos no exame psicotécnico, realizado em maio. O TAF possui caráter eliminatório e tem por objetivo avaliar a agilidade, resistência muscular e aeróbica do candidato, consideradas indispensáveis ao exercício de suas atividades. O candidato convocado para a prova deverá apresentar um atestado médico em que certifique estar apto para realizar o esforço físico exigido pela avaliação.

O TAF consistirá na execução de baterias de exercícios, todos de realização obrigatória independentemente do desempenho dos candidatos em cada um deles, considerando-se apto o candidato que atingir o desempenho mínimo indicado para cada exercício. A nota final de cada candidato será a nota final da prova objetiva condicionada a aptidão no exame psicotécnico e na prova de capacidade física.


Prefeito de São João do Rio do Peixe reúne lideranças para receber João Azevêdo*

O prefeito da cidade de São João do Rio do Peixe, Airton Pires (PP), realizou um encontro para receber o pré-candidato a governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), na manhã deste domingo (17).

“É com muita satisfação que nós recebemos o pré-candidato a governador João Azevêdo. Nós fizemos uma parceria para o bem do povo da cidade e temos certeza que essa relação terá grande êxito não só agora, mas também no futuro. Em nosso município, João terá o apoio da população, da Câmara Municipal e de todo o nosso secretariado”, foram as palavras do prefeito Airton.

João Azevêdo agradeceu a recepção calorosa do prefeito e disse que relacionamento político se faz com compromisso. “É muito importante pra mim ser recebido com tanto carinho. Estamos caminhando por toda a Paraíba e eu percebo um verdadeiro interesse do povo em defende esse projeto. Quando a política passa a ser feita de forma impessoal, focada nos interesses do povo, eu tenho certeza que todos têm a ganhar. Essa é a nova forma de fazer política que foi implantada durante esta gestão, o povo sendo a prioridade”, disse João Azevêdo.

O deputado estadual Trócoli Júnior (Podemos), também esteve presente no encontro e comentou sobre o apoio do prefeito Airton, declarado recentemente ao projeto de João Azevêdo. ” Falar de João é fácil! Ele é uma pessoa extremamente capacitada para governar a Paraíba porque ele foi o cérebro de todas as obras importantes do Sertão paraibano, ao lado do governador Ricardo Coutinho. Essa união com o prefeito Airton foi de grande importância para a pré-candidatura de João, que representa um projeto que vem dando certo na Paraíba”, destacou o deputado.

Tompson Mariz (PSB), pré-candidato a deputado federal e presidente do PSB de Campina Grande, disse que um projeto que está fincado em raízes tão profundas de educação, segurança, infraesteutura, saúde e cidadadiana, que o cidadão João Azevêdo, engenheiro e competente, vai dar continuidade a este projeto, ressaltou Tompson.

Também marcaram presença no encontro, o vice-prefeito de São João do Rio do Peixe, Marcos Filho (PTN) e os vereadores Muniz (pré-candidato a deputado estadual), Carlos Medeiros, Luís Claudino, Toinho do Gravatá, Marcondes Vieira, Marcos Barros e Mazieldo Abreu.

 

blogdotiaolucena.com.br

 

 


Candidatos do MDB ao legislativo omitem Temer


Josias de Souza 
Alan Marques/Folha

Michel Temer tornou-se um presidente extremamente impopular também no seu partido. Candidatos do MDB ao Legislativo revelam-se capazes de tudo, menos de vincular seus projetos eleitorais ao presidente da República. Caciques políticos regionais receiam que a ruína do governo Temer comprometa um dos principais trunfos do partido: a supremacia de suas bancadas na Câmara e no Senado.

Repete-se sob Temer um fenômeno que marcou o governo de José Sarney. Depois de chegar à Presidência sem passar pela pia batismal das urnas, o (P)MDB transformou a vitrine do Planalto num forno de micro-ondas. Um dos espetáculos mais divertidos da campanha eleitoral de 2018 será a acrobacia retórica dos emedebistas para se distanciar do presidente carbonizado.

Há casos extremos, como o do senador Renan Calheiros, que tenta se reeleger em Alagoas esgrimindo uma retórica que mistura elogios a Lula e ataques frontais a Temer. Mas a maioria dos candidatos do MDB sinaliza a intenção de não mencionar o nome do presidente durante a campanha —a não ser em legítima defesa, quando algum adversário tentar estragar o jogo de esconde-esconde.

O feitiço ameaça enfeitiçar também a hipotética candidatura presidencial de Henrique Meirelles. Com uma taxa de intenção de votos mixuruca —1% no Datafolha— o ex-ministro da Fazenda também é tratado pelos correligionários que pleiteiam cadeiras no Congresso como um espantalho de votos.

Outro espetáculo engraçado será oferecido pelo MDB depois DA abertura das urnas. Dependendo do presidente que for escolhido para o lugar de Temer, o partido terá de redescobrir o que é oposição. Ou, por outra, terá colocar toda a sua criatividade retórica a serviço da construção de um discurso que justifique o retorno às benesses do poder.


Brasil deixou de arrecadar R$354,7 bi com renúncias fiscais em 2017

Informação da Agência Brasil foi antecipada terça (12) no ‘Diário do Poder‘

Sede do Tribunal de Contas da União. Foto: Divulgação


Com meta de déficit primário de R$159 bilhões neste ano e com um teto de gastos pelas próximas duas décadas, o governo teria melhores condições de sanear as contas públicas, de acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), concedendo menos incentivos para determinados setores da economia. O relatório do TCU das contas do governo em 2017, aprovadas com ressalvas na última quarta-feira (13), revelou que as renúncias fiscais somaram R$354,7 bilhões no ano passado. A informação, divulgada esta noite pela Agência Brasil, agência de notícias do próprio governo, foi antecipada pelo jornalista Cláudio Humberto, colunista do Diário do Poder, na terça-feira (12) da semana passada.

O montante equivale a 30% da receita líquida do governo no ano e supera os déficits da Previdência Social e do regime de aposentadorias dos servidores federais, que somaram R$ 268,8 bilhões em 2017. Segundo o TCU, 84% das renúncias têm prazo indeterminado, o que faz a perda de arrecadação ser incorporada às contas do governo.

A Lei de Responsabilidade Fiscal determina que cada renúncia fiscal seja custeada com alguma receita, seja com o aumento de outros tributos ou com a alta da arrecadação gerada pelo desenvolvimento da economia. O TCU, no entanto, constatou que 44% dos incentivos fiscais não são fiscalizados por nenhum órgão, o que levou o ministro Bruno Dantas a recomendar que os ministérios da Fazenda, do Planejamento e da Casa Civil montem um grupo de trabalho para verificar a eficácia das renúncias fiscais.

Segundo a Receita Federal, as desonerações (que compõem uma parte das renúncias fiscais) estão estabilizadas em 2018, depois de caírem levemente em 2017. De janeiro a abril deste ano, segundo os dados mais recentes, somaram R$ 27,577 bilhões, contra R$ 27,631 bilhões no mesmo período do ano passado. Os números da Receita são inferiores aos do TCU porque o Fisco leva em conta apenas as renúncias mais recentes e incorpora ao fluxo normal de arrecadação as perdas com regimes especiais instituídos há bastante tempo.

Ineficácia
Tributarista do escritório Peixoto & Cury Advogados, Renato Faria diz que a equipe econômica precisará, em algum momento, rediscutir as renúncias fiscais para continuar a fornecer serviços públicos num cenário de restrição cada vez maior de recursos. “Um dado importante é que o valor da renúncia fiscal que se estimava ter com desoneração da folha de pagamentos superava o investimento da pasta da saúde. Tudo isso quando temos um SUS [Sistema Único de Saúde] deficitário”, critica.

Além das desonerações, o advogado critica os sucessivos programas de renegociação de dívidas de contribuintes, apelidados de Refis, que representam perda de arrecadação por causa dos descontos nas multas e nos juros aprovados pelo Congresso. “Nos últimos anos, muitas empresas passaram por dificuldades para quitar impostos, mas as renegociações sistemáticas nos últimos 15 anos premiam o sonegador e punem o empresário que paga os tributos em dia e tem a competitividade prejudicada”, reclama.

Tributarista do escritório Simões Advogados, Thiago Taborda Simões defende o aumento na fiscalização de contrapartidas por parte das empresas de setores beneficiados por regimes especiais. “A fiscalização não deveria se restringir ao pagamento de impostos, mas também abranger o cumprimento das condições para receberem o incentivo, como geração de empregos, investimentos em tecnologia”, cita.

Segundo ele, a isenção de impostos no meio da cadeia produtiva não beneficia a sociedade. “Esse tipo de isenção bagunça o sistema tributário e cria distorções, porque o custo é assumido pelo setor seguinte da cadeia e repassado para o consumidor, que no fim é quem paga a conta no preço final”, acrescenta.

Reversão
Parte dos benefícios fiscais foi diminuída em maio, para custear a redução de tributos para o diesel após a greve dos caminhoneiros. No total, R$ 4,01 bilhões de desonerações foram revertidos da seguinte forma: R$ 2,27 bilhões da redução do Reintegra (programa de apoio a exportadores), R$ 830 milhões com a reoneração da folha de pagamentos, R$ 740 milhões com o aumento de imposto sobre preparados para a elaboração de refrigerantes e R$ 170 milhões com a revogação do regime especial de produtos destinados à indústria petroquímica.

A disposição em avançar na retirada de incentivos enfrenta resistência da equipe econômica. Em estudo divulgado no fim do ano passado, a Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda (Seae) informou ser contrária à retomada da tributação sobre lucros e dividendos e à reversão parcial do Simples Nacional, regime especial para micro e pequenas empresas que fez o governo perder R$ 13,7 bilhões no ano passado.

Diariodopoder.com.br

 


Apesar de tudo, governo demitiu só 118 por corrupção, em 2018

 Escândalos provocaram poucas dispensas entre 600 mil servidores

Esplanada dos Ministérios. Foto: José Cruz/ABR


Protegidos pelo instituto da “estabilidade no emprego”, ainda em vigor, os funcionários públicos precisam se esforçar muito para serem demitidos. Ainda assim, nos primeiros quatro meses do ano, o governo federal conseguiu concluir os processos de demissão de 118 por “atos relacionados à corrupção”. O número pode ser considerado modesto, considerando-se tantos escândalos investigados nos últimos anos. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Entre janeiro e abril, foram demitidos 183 servidores, 65% deles por corrupção. O recorde é de 2016: 549 demitidos. Em 2017 foram 506.

Corrupção é uma das raras chances que o governo tem para abrir e concluir processos de demissão de funcionários públicos.

Projeto da senadora Maria do Carmo (DEM-SE) possibilita a demissão de servidores que se revelem desinteressados ou incompetentes.

Diariodopoder.com.br

 


Sidebar Menu