Lula tem R$ 9 milhões em planos de previdência bloqueados por ordem de Moro

Brasilprev Seguros anunciou sequestro dos valores de dois planos previdenciários do petista via ordem judicial. Contas bancárias e imóveis do ex-presidente já tinham sido bloqueados


Em cumprimento a uma decisão do juiz Sergio Moro, o Brasilprev Seguros e Previdência comunicou nesta quinta-feira (20) o bloqueio de aproximadamente R$ 9 milhões de dois planos de previdência privada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

.
O dinheiro estava em programas distintos: um individual, em nome do próprio petista, com R$ 1.848.331,34; e outro empresarial, referente à Lils Palestras, uma empresa do ex-presidente, que estava com saldo de R$ 7.190.963.75. O Brasilprev informou que aguarda uma manifestação do juiz: se os valores devem permanecer bloqueados ou devem ser transferidos para uma conta judicial.

O pedido de bloqueio do dinheiro de Lula foi feito em 4 de outubro de 2016 pelo Ministério Público Federal em medida assecuratória de arresto e sequestro. No pedido, o MPF afirmou que, após assumir a Presidência da República, ‘Lula comandou a formação de um esquema delituoso de desvio de recursos públicos destinados a enriquecer ilicitamente, bem como, visando à perpetuação criminosa no poder, comprar apoio parlamentar e financiar caras campanhas eleitorais’.

Alegando “prudência”, Moro só determinou o confisco dos recursos após proferir a sentença contra Lula, condenado no último dia 12 a nove anos e meio de prisão por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Além dos planos de previdência privada, a decisão do juiz também levou ao bloqueio de R$ 606 mil que estavam em quatro contas bancários do ex-presidente, três apartamentos e um terreno, todos em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo, e mais dois veículos.

O limite do confisco de bens e recursos de Lula, segundo a decisão de Moro, não deve ultrapassar R$ 10 milhões.

 

Gazeta.com.br

 

 

Cortando Os Próprios Privilégios, Reguffe Provou Que O Senado Pode Economizar R$ 1,3 Bilhão




Quando iniciou seu primeiro mandato no Senado, a atual recessão ainda estava camuflada pela contabilidade criativa do governo Dilma. Mas logo deu as caras no noticiário. E José Reguffe achou que caberia um belo gesto para a opinião pública. Desta forma, cortou um punhado de regalias de seu gabinete, o que geraria uma considerável economia aos cofres públicos.

O senador abriu mão da verba indenizatória, auxílio-moradia, ajudas de custo, carro oficial, aposentadoria especial, assistência médica e cota de passagens aéreas. De quebra, reduziu em 50% o valor total das funções comissionadas, e de 55 para 12 o máximo de assessores no gabinete. Com isso, ao final dos oito anos de mandato, a economia atingirá pelo menos R$ 16,7 milhões – afinal, tais valores devem ser atualizados nos próximos anos.

Se os outros oitenta senadores fizessem o mesmo, o Brasil economizaria mais de R$ 1,3 bilhão em regalias para parlamentares já tão privilegiados. E na Câmara ainda há 513 deputados federais que poderiam assumir postura semelhante.

Desembargadores Do TRF-4 Dobram Pena De Moro E Aplicam A Maior Sentença Da Lava Jato. Confira!




Lula acaba de receber um péssimo presságio. Ocorre que dois desembargadores do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) definiram hoje aquela que pode vir a ser a maior pena já aplicada na Operação Lava Jato.

Conforme a Folha, eles condenaram o ex-vice-presidente da empreiteira Mendes Jr., Sérgio Cunha Mendes, a 47 anos e 3 meses de prisão. Moro havia determinado uma pena bem menor: 19 anos e 4 meses, pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

A matéria lembra: “O julgamento foi suspenso por um pedido de vista do desembargador Victor Luiz dos Santos Laus. Caso os outros dois juízes não mudem futuramente seus votos, no entanto, o placar já está definido. O caso está sendo julgado pela 8ª Turma do TRF-4, da qual fazem parte o desembargador Laus e também os magistrados João Pedro Gebran Neto e Leandro Paulsen. Eles são os responsáveis por apreciar todos os recursos de condenados da Lava Jato. Os três é que vão julgar, por exemplo, os recursos de Lula na Lava Jato, decidindo se mantém, anulam ou revisam, para cima ou para baixo, a sentença de Sérgio Moro contra o petista, de 9 anos e seis meses de prisão”.

Gebran Neto deu o primeiro voto contra Sérgio Cunha Mendes, aumentando a pena do executivo. Foi acompanhado logo em seguida por Paulsen. Ambos também condenaram, no mesmo processo, Rogério Cunha Pereira, ex-diretor de Óleo e Gás da empresa. A pena dele ficou em 32 anos e 8 meses de prisão. Alberto Elísio Vilaça Gomes, antecessor de Cunha Pereira no cargo, foi condenado pelos mesmos juízes a 33 anos e seis meses.

Marcelo Leonardo, advogado da empreiteira, disse: “Entendemos que a decisão é injusta e não exclui a interposição de recursos, nem a possibilidade de a empresa continuar negociando colaboração”.

 

Cássio coloca em xeque competência do primo e conselheiro Arthur Cunha Lima



O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) mirou no governador Ricardo Coutinho (PSB) ao criticar o processo de contratação de Organização Social para auxiliar o governo na manutenção de escolas e nos serviços de apoio, mas acabou acertando no seu primo e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Arthur Cunha Lima.

 

Para Cássio o processo abre portas para o desvio de recursos. Já para Arthur, o processo vai gerar economia aos cofres públicos. Foi isso que ele argumentou ao negar cautelar pedindo a suspensão do processo de consulta pública para contratação das OSs.

 

Conhecendo um pouco do temperamento de Arthur Cunha Lima, ele não ficará nada satisfeito com o pensamento do primo.

Fonte: Marcos Wéric

Vereador que matou cobra ‘no dente’ fica magoado com brincadeiras da internet



Publicado por: Amara Alcântara

Após matar a mordidas a cobra cascavel que o picou, o vereador Álvaro Teixeira do município de Juru, no Sertão paraibano, reclama da repercussão negativa na cidade. Ele afirma que a associação ‘político venenoso’ o incomoda. Entre os comentários mais picantes, segundo o vereador, são os que afirmam “político morde cobra e animal não resiste ao veneno ” e “político tem tanto veneno que morde até cobra “.

O desgosto do vereador não é pequeno. Ele ficou magoado com as críticas do povo, generalizando a classe política. Ele acredita que a associação acontece em decorrência do clima de decepção com a política nacional principalmente por causa das denúncias de casos de corrupção em Brasília.

Teixeira explica que a falta de conhecimento faz com que algumas pessoas pensem que ele poderia ter veneno. “O pessoal analfabeto não sabe que as pessoas não têm veneno, eles podem ter bactéria, podem ter micróbio, mas veneno não. Essa cobra morreu foi por um processo mecânico, a mordida é um processo mecânico”.
Segundo o vereador, ele é um político tranquilo e que gosta de animais. “Sempre fui um homem do campo. Até 2006, eu morava na zona rural da cidade de Juru onde tenho uma propriedade para cultivo da palma e criação de animais”, explicou.

Apesar dos comentários negativos, o vereador se tornou uma celebridade na cidade de Juru. Em uma simples caminhada pelas ruas também ouve moradores perguntarem: “é o homem da cobra?”.

Entre risos e saudações, todos querem saber detalhes sobre como o político, após ter sido picado por uma cobra cascavel, teve a iniciativa de revidar e matar o réptil com uma mordida na cabeça do animal.

O político que tem 36 anos e está em seu segundo mandato de vereador também é assunto nas redes sociais desde que voltou para casa, na última segunda-feira (17), após receber alta do hospital. Em uma das mensagens, um internauta comenta ” é o pai do Robocop”.

Fonte: Click PB

Sidebar Menu