Mais de 170 concursos têm inscrições abertas para 15,7 mil vagas no país




Foto: Reprodução
Pelo menos 173 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (17) e reúnem 15.735 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 29.114,95 na Assembleia Legislativa de Goiás.

Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Nesta segunda-feira, pelo menos 15 órgãos abrem o prazo de inscrições para 409 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 13.299,22 na Prefeitura de Matinhos (PR). Veja abaixo as informações de cada concurso:

Câmara Municipal de Guaraci (PR)
Inscrições: até 15/01/2019
Vagas: 2
Salários de até R$ 3.242,79
Cargos de assistente legislativo (nível médio) e contador (nível superior)
Veja o edital
Câmara Municipal de Piraí (RJ)
Inscrições: até 20/01/2019
Vagas: 6
Salários: até R$ 3.873,59
Cargos de nível médio e superior
Veja o edital
Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado do Ceará (CGE-CE)
Inscrições: até 04/01/2019
Vagas: 25
Salários: até R$ 4.281,16
Cargos de nível superior
Veja o edital
Prefeitura de Araçoiaba da Serra (SP)
Inscrições: até 07/01/2019
Salários: até R$ 2.476,52
Cadastro de reserva para professores
Veja o edital
Prefeitura de Belo Horizonte (MG)
Até 18/12/2018
Vagas: 12
Salários: até R$ 4.132,89
Cargos de nível superior
Veja o edital
Prefeitura de Frei Inocêncio (MG)
Inscrições: até 30/12/2018
Vagas: 26
Salários: até R$ 1.014,00
Cargos de nível médio
Veja o edital
Prefeitura de Guimarânia (MG)
Inscrições: até 18/01/2019
Vagas: 1
Salários: até R$ 2.030,84
Cargo de fiscal tributário (nível superior)
Veja o edital
Prefeitura de Matinhos (PR)
Inscrições: até 23/01/2019
Vagas: 172
Salários: até R$ 13.299,22
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital
Prefeitura de Nortelândia (MT)
Inscrições: até 17/01/2019
Vagas: 45
Salários: até R$ 2.762,49
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital
Prefeitura de Ribeirão Pires (SP)
Inscrições: até 17/01/2019
Vagas: 46
Salário: R$ 1.014,00
Cargos de agente comunitário de saúde e agente de combate a endemias (nível médio)
Veja o edital

Prefeitura de Santa Maria da Serra (SP)
Inscrições: até 07/01/2019
Vagas: 2
Salários: até R$ 2.079,56
Vagas para psicólogo e professor de inglês (nível superior)
Veja o edital
Prefeitura de Terra Nova do Norte (MT)
Inscrições: até 06/01/2019
Vagas: 39
Salários: até R$ 1.434,92
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital
Prefeitura de Varginha (MG)
Inscrições: até 18/12/2018
Vagas: 4
Salários: R$ 3.318,54
Vagas para médicos
Veja o edital
Tribunal de Justiça do Paraná
Inscrições: até 16/01/2019
Vagas: 17
Salário: não informado
Vagas para juiz
Veja o edital
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)
Inscrições: até 18/01/2019
Vagas: 12
Salários: até R$ 9.600,92
Cargos de nível superior
Vagas para Diamantina, Unaí e Janaúba
Veja o edital
G1

Guedes quer cobrar mensalidade nas universidades públicas



"A equipe econômica de Bolsonaro namora a ideia de cobrar anuidades aos alunos das universidades públicas", revela o jornalista Elio Gaspari. "Admitindo-se que a carta da cobrança das anuidades vá para a mesa, o que os sábios pretendem fazer quando estourar uma greve de professores e alunos?", questiona

Historicamente ligado ao setor da educação privada, o futuro ministro Paulo Guedes quer acabar com a gratuidade das universidades públicas. "A equipe econômica de Bolsonaro namora a ideia de cobrar anuidades aos alunos das universidades públicas. A ideia é velha e tem razoável apoio na opinião pública. Para evitar desastres, os sábios do futuro governo devem tratar do caso na sua verdadeira dimensão", revela o colunista Elio Gaspari, em sua coluna.

"Admitindo-se que a carta da cobrança das anuidades vá para a mesa, o que os sábios pretendem fazer quando estourar uma greve de professores e alunos? A resposta imediata é a ameaça de que os professores não receberão os dias parados. Parece fácil, mas surge outra questão: o que eles farão quando a Justiça mandar pagar, como tem feito habitualmente? Querer cobrar anuidades é uma coisa, incendiar as universidades, outra."

Imposto de Renda 2018: Receita paga último lote de restituições nesta segunda



A Secretaria da Receita Federal paga nesta segunda-feira (17) as restituições referentes ao último lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018. Este lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 10.

Quem não aparecer em um dos sete lotes regulares do IR está automaticamente na malha fina do Leão.

Ao todo, serão pagos mais de R$ 319 milhões a 151.248 contribuintes no dia 17 de dezembro. Desse total, R$ 193 milhões referem-se ao sétimo lote do IR de 2018, que contemplará 100.690 contribuintes.

Do valor total de restituições, a Receita Federal informou que R$ 127 milhões referem-se aos contribuintes idosos, com mais de 60 anos, ou com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave, além daqueles cuja maior de renda seja o magistério.

Depois dos idosos, contribuintes com deficiência física, mental, moléstia grave ou cuja principal fonte de renda seja o magistério, que têm prioridade no recebimento das restituições, recebem os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, se tiverem direito a ela.

A Receita Federal recebeu 29.269.987 declarações do Imposto de Renda dentro do prazo legal neste ano, número acima da expectativa inicial de receber 28,8 milhões de declarações em 2018.

628 mil contribuintes na malha fina
A Receita Federal informou que 628 mil contribuintes tiveram suas declarações do Imposto de Renda de 2018 retidas na chamada "malha fina" devido a inconsistências nas informações prestadas.

Quando entram na malha fina, as declarações dos contribuintes ficam retidas para verificação de pendências e eventual correção dos erros. As restituições são pagas somente após a questão ter sido resolvida.

Para saber se está na malha fina, os contribuintes podem acessar o "extrato" do Imposto de Renda no site da Receita Federal no chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).

Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.


Após verificar quais inconsistências foram encontradas pela Receita Federal na declaração do Imposto de Renda, o contribuinte pode enviar uma declaração retificadora.

Quando a situação for resolvida, o contribuinte sai da malha fina e, caso tenha direito, a restituição será incluída nos lotes residuais do Imposto de Renda.

G1

Cartaxo não é uma oposição qualificada para João, avalia Nonato




Por Redação Paraíba Já - 16 de dezembro de 2018 às 08:04


Em entrevista ao programa Master News da TV Master, nesta sexta-feira (14), o chefe de Gabinete do Governo do Estado da Paraíba, Nonato Bandeira, disse que não há oposição qualificada para João Azevedo na Paraíba ao se referir ao prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo e seu irmão, Lucélio Cartaxo. Ele acrescentou que “ninguém chega ao governo do estado por acaso” ao se referir a eleição do governador eleito e destacou que a oposição precisa se informar porque o eleitorado não aceita mais líderes inconsistentes. Nonato foi anunciado como futuro secretário de Estado do Governo de João.

O jornalista que já foi secretário de Comunicação do Estado disse que o Governo de João deve continuar a imprimir a marca do governador Ricardo Coutinho focada, cada vez mais, no trabalho.

Como secretário de Estado, Nonato declarou que o intuito maior será otimizar os gastos e a gestão, além de trabalhar com o máximo de produtividade.

O futuro secretário disse não ver animosidade contra João na Assembléia Legislativa da Paraíba, mesmo entre os mais radicais na bancada de oposição. Segundo ele, não adianta ir contra o avanço na Paraíba, o resultado das eleições foi frustrante para quem se opôs ao trabalho no estado. Nonato acrescentou ainda que o executivo deve entrar nas questões da eleição da Mesa Diretora da ALPB, uma vez que o legislativo interfere diretamente nas ações do executivo.

As informações são do Paraíba Master

Transparência: não disponibilizar status das licitações faz nota de JP em ranking despencar



 
Por Feliphe Rojas


Um dos requisitos mais importantes para a nota do ‘Escala Brasil Transparente – 360º graus’, feito pela Controladoria-Geral da União (CGU), é o acesso no site oficial da prefeitura para acompanhar o status das licitações que foram contratadas pelo município.

A falta deste recurso no site da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) contribuiu na nota de 7,99, abaixo da média das capitais brasileiras, e que colocou a cidade em apenas 174° no ranking nacional de cidades – lembrando que o ranking não levou em conta as cidades com menos de 50 mil habitantes.

Sidebar Menu