FHC diz que tem medo de Bolsonaro



 
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse nessa noite desta quinta-feira, 16, que não pode descartar a possibilidade de o Brasil repetir a experiência italiana depois da Operação Mãos Limpas e eleger um presidente de direita similar a Silvio Berlusconi na esteira da Lava Jato. Embora não tenha citado nomes, ele deixou claro que considera o deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a principal ameaça nas eleições do próximo ano.


“Eu não quero entrar em detalhes, mas há pessoas da direita que são pessoas perigosas”, disse FHC em evento na Universidade Brown, nos EUA. “Um dos candidatos propôs me matar quando eu estava na Presidência. Na época, eu não prestei atenção. Mas hoje eu tenho medo, porque agora ele tem poder, ainda não, ele tem a possibilidade do poder.”

Em entrevista à TV Bandeirantes em 1999, Bolsonaro afirmou que seria impossível realizar mudanças no Brasil por meio do voto. “Você só vai mudar, infelizmente, quando nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro. E fazendo um trabalho que o regime militar não fez. Matando 30 mil, e começando por FHC”, declarou na ocasião.

Segundo o ex-presidente, há um “debate sério” no Brasil sobre o assunto, inclusive entre os juízes responsáveis pela Lava Jato. “Eles estão comparando, eles sabem o que aconteceu na Itália, todo mundo sabe das consequências em termos de Berlusconi. Se você olha a situação atual do Brasil, eu não posso dizer que isso não é possível.”

Para o tucano, o sucesso na disputa de 2018 dependerá da capacidade do candidato de expressar uma mensagem que coincida com as aspirações da população. Mas ele ressaltou que a política não é pautada só pela razão, mas também pela emoção. “É arriscado. Essa pessoa está comprometida com a Constituição, com o respeito das leis, com os direitos humanos?”, questiona.

Dilma

FHC disse que relutou em apoiar o impeachment de Dilma Rousseff (PT), mas mudou de ideia quando houve a paralisia do governo. De acordo com ele, a única saída possível para esse tipo de situação em um regime presidencialista é o impeachment. O ex-presidente afirmou ainda que o afastamento é uma decisão política, ainda que amparado em base legal – no caso, o desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Isso é um crime tremendo? Não, muitas pessoas fizeram [o mesmo]. E por que não [foram afastadas]? Porque essas pessoas não estavam em uma frágil posição de poder e a consequência não foi a interrupção do processo de tomada de decisões. É uma questão política”, enfatizou.


Veja

FPM injeta mais de R$ 23,6 milhões nos cofres das prefeituras da Paraíba



As 223 prefeituras da Paraíba terão um reforço na ordem de R$ 23.642.946,11 referentes ao primeiro repasse de novembro do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O valor é R$ 3.228.921,68 inferior ao mesmo período do ano passado, quando o repasse foi de R$ 26.871.867,79.

A Prefeitura de João Pessoa receberá um montante de R$ 2.586.423,91 . A gestão de Campina Grande contará com um reforço orçamentário de R$ 715.934,16.

De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), 136 municípios vão receber R$ 64.641,70; 20 municípios terão depositados em seus cofres R$ 86.188,93 ; e três municípios receberão R$ 258.566,80 .

A CNM recomenda cautela aos gestores e pede atenção ao gerir os recursos municipais, pois o cenário político e econômico brasileiro ainda é incerto. 

Ricardo reafirma que vai terminar mandato e ataca oposição: “Nenhuma pauta e brincam de eleição”




“O mesmo discurso vazio que não traz absolutamente nada para o povo da Paraíba”, completou o socialista

Por: Blog do Gordinho

O governador Ricardo Coutinho (PSB) voltou a ratificar, nesta sexta-feira (17), que permanece no Governo do Estado até o fim do mandato, com isso, dispensa a possibilidade de pleitear uma vaga no Senado Federal nas eleições em 2018.

“Só você ver um governo que ele se opõe a um que todos os dias está inaugurando coisa, todos os dias fazendo avançar, todos os dias os indicadores melhorando em meio a uma crise dessa. Temos o terceiro PIB do Nordeste e o sétimo do Brasil em crescimento, quando foi que nós vimos isso aqui dentro desse estado?”, disse Ricardo.

Na oportunidade, o governador ainda endureceu as críticas à oposição, e chegou a afirmar que o único pensamento deles é sobre eleições. “Como a oposição não tem nenhuma pauta, a única pauta dela é brincar de fazer eleição. É o mesmo discurso, o mesmo discurso vazio que não traz absolutamente nada para o povo de Campina Grande e o povo da Paraíba”, declarou.

A vida precisa de cuidado. Cuidado de passarinho. - Leila Araujo



 Quase todo dia, algum passarinho cai do ninho no jardim do prédio onde minha mãe mora.

Seu Inaldo sempre vai lá, pega o bichinho e passa o dia todinho com ele na mão, pra lá e pra cá.

Ele alimenta, dá carinho, e assim que ouve a mãezinha do passarinho berrar à procura do filhotinho, o seu Inaldo, com a maior paciência e cuidado do mundo, coloca o passarinho de volta ao ninho.

Sempre que estou na casa da minha mãe seu Inaldo me interfona pra saber se eu estou bem. Sempre que passo pela portaria, ele pergunta se quero um cafezinho.

Eu não sei muita coisa a respeito da vida.Mas o seu Inaldo, mesmo sem saber, me ensina.E eu vou aprendendo, enquanto vivo.

Semana passada, eu aprendi a segurar a mão da minha amiga, que está doente. Quanto mais tempo eu passo com ela, mais eu aprendo a lidar com a situação, apesar de continuar errando muito.

Eu tenho certeza que de vez em quando ela fica cheia de mim.Mas a gente segue em frente.

E na hora de rezar, ela me abraçou, e ficamos as duas ali, chorando e se apertando, na certeza de que a única coisa que a gente deixa na vida é o amor. E que ele não vai embora nunca.Mesmo que a gente acerte, mesmo que a gente erre.A vida precisa de cuidado.Cuidado de passarinho.

MEMÓRIA PESSOENSE: Balneário às antigas - Sérgio Botêlho



Pouca gente sabe, mas, João Pessoa já teve um “balneário” onde eram alugados calções de banho. Não creio que o negócio tenha chegado à década de 60. A lembrança não ultrapassa o meu tempo de criança. Mas, que existia, existia! O aluguel de calções funcionava ali por trás do Elite Bar.

Aliás, um lugar (o Baixo Tambaú), na divisa com a praia de Manaíra, meio mágico na história das praias paraibanas. O setor atraía uma multidão de banhistas populares que chegavam a Tambaú vindos de todas as partes do estado, ou de João Pessoa mesmo. A outra parte desses banhistas do povo preferia a Penha.

Também lá no balneário por trás do Elite alugavam-se maiôs. Na época, biquíni, só pelas fotos de Brigite Bardot. Certamente – ao menos, acho – que o quesito higiene fosse devidamente respeitado, embora, considere oportuna alguma desconfiança.
O local, pelo que a memória ainda sustenta, era provido de ambientes fechados e separados para homens e mulheres se trocarem, ambos apetrechados com escaninhos, com chaves exclusivas, para a guarda de roupas.

Tempos atrás, em conversa com Nelson Coelho e o saudoso Wellington Aguiar, eles foram precisos na lembrança do local, tão utilizado antigamente. O que significa que não era comum as pessoas terem calções de banho em casa. Ao menos, as mais desprovidas de recursos.

Os calções de aluguel eram praticamente todos da cor azul, aos moldes dos que até hoje usam os solados para os exercícios diários na caserna. Bem próximo ao local, estava o final da linha do bonde para Tambaú. Depois, virou final das marinetes.

Voltando ao aluguel de calção, até o nome “calção” é dificilmente reconhecido hoje como uma peça do vestuário destinada ao banho. Tanto assim que fica complicado a um jovem contemporâneo entender, precisamente, a existência, um dia, de algum tipo de estabelecimento dedicado ao negócio.
Mas, que havia, havia!

Sidebar Menu