Estatisticas do blog

No momento, 11 usuário(s) está(ão) lendo este blog. No total, 2487932 pessoas visitaram esta página.

Clima tempo

Twitter

Publicidade

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Realizada Assembleia no Sinfetro





     Na data de 19 do corrente na Sede do Sinpfetro - Sindicato dos Policiais do ex-Território de Ronndônia, foi realizada mais uma Assembléia extraordinária para colocar a apreciação dos sindicalizados o andamento de diversos processos, bem como para colocar a apreciação de todos da isonomia e gratifcação temporáriaos o ingresso de uma nova ação pleiteando reajuste em torno de 12 %, que foi concedido no passado a outras categorias, tendo a Assembleia aprovado por unanimidade o ingresso da citada ação. .

    Na oportunidade foi explicado pelo presidente Airton Procópio, sobre os processos da isonomia e da gratifcação temporária, ambos ingressados no passado pelo Sinsepol - Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Rondônia. Explicou Airton, que tais processos se enocntram com o magistrados para que o mesmo homologue os valores reconhecidos pelo Governo Federal e já  aceitos pela categoria em Assembleia realizada há cerca de três meses. Após a homologação serão solicitados os recursos para os devidos pagamentos, sendo  difícil porém deteminar uma data para que tal aconteça, esperando ele Airton, que tudo possar ser resolvido em alguns meses.

    Foi tratado ainda por Airton, o andamento do processo que tata dos valores retidos relativos ao imposto de renda, cujo processo também se encontra para ser homologado pela Justiça, tendo alguns sindicalizados manifestado preocupação com a demora para que tal aconteça, ficando o presidente Airton com o compromisso de tentar junto com oo advogado Bruno de Paula, uma nova audiência com o juiz responsavel pelo processo, levando junto uma comissao de sindicalizados, para que possam sentir como se encontra a tramitação e quem sabe obter uma posição melhor para informar aos interessados.

    Visitando Rondônia o sindicalizado Pedro Marinho, que foi um dos dirigentes do Sinpfetro por três mandatos, foi convidado para a mesa dos trabalhos e falou da sua alegria de rever tantos colegas e também tratou sobre os temas da Assembleia e disse a todos que como ex-dirigente, sabe bem da dificuldade de se obter resultados positivos para a categoria considerando se tratar de quadro em extinção, cujo grupo desperta pouco iiteresse nos técnico do governo lá em Brasília, sendo uma verdadeira via crucis se trabalhar nos diversos Ministérios e defender os nossos interesses. Lembrou a atução do ex-presidente Valdir Vargas, falando também da gestaõ de Airton Procópio e demais diretores. 

    Participaram ainda da mesa dos trabalhos, os diretores do Sinpfetro Raimundo Nonato Pereira e Antonio José Adão, tendo Raimundo Nonato usado diversas vezes da palavra para tirar as dúvidas dos sindicalizados.

    Encerrada a Assembeia, a Diretoria do Sinpfetro, ofereceu aos sindicalizados um churrasco acompanhado de cevejas e refrigerantes.








    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    “Rui, agora é o tudo ou nada” !!!!! - Por Rui Galdino Filho


    ( advogado e comentarista )

     

    Meus amigos, minhas amigas, meus caros leitores. Eu venho dizendo constantemente em meus artigos, que este ano, a campanha eleitoral na Paraíba está de “vaca desconhecer bezerro com boi e com tudo”.

     

    Eu também venho dizendo que não acredito em pesquisas eleitorais feitas em nosso estado, pois, nunca mais ninguém acertou nada, até parece que as pesquisas são realizadas para confundir e tentar manipular à opinião pública e os eleitores.

     

    Há uma desconfiança muito grande e generalizada, que as pesquisas eleitorais são realizadas de maneira tal que beneficie apenas quem as contratou. Tudo isso faz parte do “jogo político” e é muito reprovável !! Aqui na Paraíba o TRE já proibiu e tem proibido a divulgação de várias pesquisas, além disso, tem aplicado multas pesadas para quem desobedecem as determinações da Justiça Eleitoral.

     

    E por falar em Justiça Eleitoral, quero parabenizar publicamente o trabalho que a nossa Justiça tem feito este ano em nosso estado, pois, está bastante vigilante e rápida em suas ações contra “aqueles” que tentam burlar a lei de todo jeito. Apesar da falta de estrutura necessária para as devidas fiscalizações e ações, a nossa Justiça Eleitoral tem se esforçado bastante para cumprir o seu papel, e dentro do possível, está cumprindo, caso contrário, estaríamos no CAOS.

     

    Conversava ontem à noite com um amigo meu que vota em Cássio, e ele me dizia que o pessoal do PSDB está bastante preocupado com a reta final da campanha no 1º turno, pois, as pesquisas internas e externas estão mostrando uma grande recuperação do governador Ricardo perante o eleitorado e que já consideram quase um empate técnico entre Cássio e Ricardo.

     

    Dizia ele ainda, que Cássio e o PSDB montaram uma estratégia para ganhar a eleição ainda no 1º turno, temendo um eventual 2º turno, pois, sabem que o governador Ricardo é “duro na queda” e que poderá vencer as eleições no 2º turno contra eles.

     

    Ouvi tudo atentamente e muito mais. Bom ! Eu sempre disse que NUNCA acreditei nestas pesquisas eleitorais, principalmente quando vejo a divulgação de NÚMEROS que não correspondem com a realidade dos fatos e das ruas. As pesquisas sempre tem dado o candidato Cássio muito na frente e a ZOADA tem sido maior do que as causas.

     

    Ontem foi divulgada mais uma pesquisa, onde a diferença entre Cássio e Ricardo se aproximou bastante ( 6 pontos percentuais de diferença ainda a favor de Cássio ), e isso, foi o bastante para provocar reuniões, corre-corre prá todo lado e chamamento do feito à ordem, pois o PSDB está querendo ganhar a campanha no 1º turno de todo jeito. Eu sempre achei que na verdade existe um empate técnico entre Cássio e Ricardo e que a campanha só vai ser decidida no 2º turno, o restante, é muito ba-fá-fá e jogo de marketing ...

     

    Além do mais, o senador da coligação do PSDB, também está correndo o risco de perder a eleição, segundo a última pesquisa. Então, o desespero é grande, pois, os investimentos tem sido um absurdo de DINHEIRO, segundo alguns, e os resultados podem não ser o esperado. Haja coração !! Haja lexotan !! E haja muito mais coisas !!!

     

    Sempre disse que NUNCA acreditei em pesquisas, mesmo favorável como esta última que saiu. Esta história de ganhar a eleição no 1º turno como o PSDB quer desesperadamente, é conversa prá “boi dormir”, isso NÃO EXISTE ! Vamos SIM, ter 2º turno na Paraíba, e aí o bicho vai pegar, AGUARDEM !!!

    Segundo esse meu amigo, eleitor de Cássio, sabedor que sou eleitor de Ricardo, e depois de muita conversa sobre a Paraíba de ontem e de hoje, ao sair, terminou dizendo: “Rui, agora é tudo ou nada” !!!!!

     

    Em tempo: Não me peçam para dizer o nome do amigo, pois, eu não digo. Só digo que ele é bastante conhecido, e é meu amigo ... ADELANTE !!

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Inquerito policial e Delegado de Polícia: a sombra do patíbulo


    Luís Carlos de Almeida Hora.-


    Comentários ao artigo garantias inerentes ao I.P. considerações sobre o momento atual da investigação preliminar, seus desmandos, suas usurpações


    Nosso artigo anterior foi escrito em 2007, mas guarda bastante atualidade ainda.

    Sem contradição com o que dissemos no artigo, concordamos que é preciso modernizar a investigação preliminar: diminuir a formalização excessiva, utilizar meios mais modernos (digitais, e.g.) de perpetuação da prova, etc, mas o fato é que nenhum país funciona sem uma investigação prévia. Ela não vai acabar, mesmo que lhe troquem o nome, ou usurpem a função de seu presidente.

    No Brasil, a investigação preliminar é formalizada em autos que recebem o nome de “Inquérito Policial” (atualmente, foi acrescido também o Termo Circunstanciado). Tal nome vem desde o Império e é uma construção genuinamente brasileira.

    Dentro das criticas sobre o Inquérito Policial (que já mencionamos no texto) há as que condenam o próprio nome de nossos autos. Dizem: “é só no Brasil que existe... em nenhum país do mundo tem esse nome... por isso não presta... temos de acabar com isso...”

    Nós urdimos esse nome, nossa experiência social produziu esse instituto. Não se conhece, nem se sabe, por que ele, de repente, ficou tão ruim assim. Precisa de ajustes, concordamos, mas daí a extinguir... Afinal, se nenhum país conseguiu eliminar a investigação preliminar, se alguma formalização terá de haver, não se entende porque devamos extinguir o inquérito (e depois inaugurar o mesmo procedimento com outro nome, apenas para satisfazer interesses de alguns).

    As mesmas observações tem inteira aplicação para o nome do presidente da investigação preliminar (no Brasil, Inquérito Policial): o “Delegado de Polícia”.

    Alhures, há o chefe de polícia, o Promotor-investigador, o Juiz de Instrução, ..., cada um com suas nuances e matizes, mas muito próximos da função do nosso Delegado de Polícia. Já o dissemos: a investigação preliminar não será abolida e alguém terá de presidir a investigação, se com que nome for. Contudo, teremos de abolir o Delegado de Polícia porque “é só no Brasil que existe... em nenhum país do mundo tem esse nome... por isso não presta... temos de acabar com isso...”

    Até muito recentemente tínhamos os “delegados de calça curta”, que eram pessoas que exerciam o cargo sem prestarem concurso público. Eram politicamente nomeadas. Foi difícil acabar com isso no Brasil, mas finalmente conseguimos. Evoluímos muito duramente para o concurso público. Nós não estamos preparados para nomear gente para esse cargo, como demonstrou a experiência.

    Nossa origem é de povo latino, oriunda do direito romano, do direito escrito. Parece fácil, mas muitos não entendem que nossa tradição não vem do “common Law”, do direito consuetudinário bretão-germânico. Aqui nunca se teve uma eleição para um chefe de polícia, ele era indicado, ele era “delegado”. Isso evolui para o concurso público. É uma construção evolutiva de nossa sociedade brasileira, fruto de nossa experiência civilizatória.

    Países que elegem seus chefes de polícia tem origem na “commom Law” cuja evolução aconteceu de acordo com experiência próprias daquele povo, numa evolução muito diferente da nossa. O direito e a sociedade de lá tem outra conformação. Nosso direito, ao contrário do deles, não é fundamentalmente oriundo da jurisprudência. O nosso é legislativo, de direito escrito.

    Não não basta tentar “copiar” institutos sociais de outros lugares. É necessário que funcione. Nossa conformação social é outra. Somos um povo novo, com 500 anos de existência, eles não.

    Não se faz uma nação sem um mínimo de identidade própria. Veja-se a Europa com seus reis, as tradições reais inglesas, a tradição japonesa de festejar a morte, ao invés de pranteá-la, como os ocidentais, ... Os países tem suas tradições, seus institutos, suas características que os identificam como povo. Vejam os palestinos, os judeus até 1948, etc.

    Apesar disso, nós não vamos conservar ao menos o nome Inquerito Policial, vamos substituir por outro nome, qualquer nome, infame nome... nós não vamos conservar também o nome Delegado de Polícia, vamos substituir por qualquer coisa por aí porque, porque, porque.... não se sabe porque.


    Talvez a culpa seja pela formação de nosso povo, que procura sua identidade: não é europeu, nem africano, nem ameríndio: é uma mistura disso tudo que forma um povo novo, como bem disse Darci Ribeiro – o fruto da miscegenação não é negro, nem branco, nem vermelho, não tem identidade ainda, é ninguém. Essa “ninguendade” é que formou o Brasil. Nós somos o fruto de todas as taras e de todas as virtudes de outros povos.

    Bem adequado mencionar a seguinte passagem sobre o saudoso e festejado civilista Silvio Rodrigues. Ele não se conformava com a tal “separação judicial”. Dizia o mestre não entender porque o nosso instituto, genuinamente brasileiro, tão próprio nosso, denominado “desquite”, tinha de ser abolido e substituído por esse neologismo estrangeiro.

    E, aproveitando o gancho, que tal se abolíssemos a palavra “luar”?

    Talvez poucos saibam que ela não tem tradução em outros idiomas. Ele é uma construção genuinamente brasileira, corresponde melhor à nossa experiência. Foi construída pelo sertanejo através da contemplação da lua enquanto esperavam os caminhões durante a madrugada para os transportarem para a lavoura, ou algo assim.

    Luar é só nosso. Deve ser mal, ruim, imprestável. Vamos aboli-lo! O melhor certamente será “luz de la luna” (espanhol), “mondlicht sachlich” (alemão), “clair de lune” (francês), moonlight (inglês), ....

    Brasil, um país sem memória!

    Então, estamos combinados: vamos abolir o “nome” Delegado de Polícia. Vai se chamar agente-chefe, chefe de polícia, Promotor-investigador, Juiz de instrução, ou qualquer coisa melhor copiado da experiência de outro povo. Não é salutar preservar instituto brasileiro.

    Então, estamos combinados: vamos abolir o “nome” Inquérito Policial. Vai se chamar procedimento prévio, processo preambular, investigação preliminar, ou qualquer outra coisa. Só não vale chamar inquérito policial porque é construção brasileira e genuína. Se for brasileiro, não presta.

    De qualquer sorte, o “presidente” da “investigação preliminar” sempre vai existir, porque sempre existirá um procedimento prévio a propositura da ação penal. É a experiência de todos, mundial, que até não se conseguiu abolir. Só não presta o modelo brasileiro!

     

    Leia mais: http://jus.com.br/pareceres/31992/inquerito-policial-e-delegado-de-policia-a-sombra-do-patibulo#ixzz3Dr1PCbvg


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    A agonia do PMDB = Lourdinha Luna




     
    Com profunda tristeza registro os 3,5% de votos consignados ao PMDB, na próxima eleição.É o mesmo que dizer - o partido vigoroso agoniza -. Espero que sua morte não seja agônica, mas breve. Ver morrer aos poucos quem já foi herói e derrubou montanhas, é tarefa que mesmo aos fortes abate. A historia do PMDB confunde-se com a do Brasil, no quesito da bravura de sua gente. Oficialmente fora fundado a 24 de março de 1966, com a designação de Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) por Tancredo Neves, contra a Vontade de Ulisses Guimarães que sonhava vê-lo crismado como Ação do Partido Democrático Brasileiro (APDB). A nova agremiação abrigou os remanescentes do PSD, e outros de ideologias e tendencias diferentes. Resguardou do rigor do tempo figuras como Tancredo Neves, Mario Covas, Franco Montoro, Lysanias Maciel, Ruy Carneiro, Humberto Lucena, Samuel Duarte. No grupo autentico do PMDB amadureceu a ideia de lançar o grande Ulisses Guimarães à Presidência da República, em oposição ao general Ernesto Geisel e o povo, sem medo, sufragou seu nome.O regime militar assustou-se com o destemor da agremiação, mas a respeitava como uma frente altaneira. Dispenso-me de comentar a que se reduz, no presente, o PMDB para evitar chocar os que ainda não fazem dele um balcão de negócios. Réquiem aeternam dona eis" para o PSD,MDB, PMDB que deixam para a Nação um exemplo de coragem, dignidade e fé.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    ‘Retrato da saudade‘ - Edival Toscano




     Retrato da Saudade é um projeto do pesquisador Edival Toscano e visa  resgatar nomes de pessoas importortantes de nossa sociedade e que infelizmente já no deixaram, deixando porém todos eles, a marca de sua trajetória nos mais diversos segmentos.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Dilma irá ao STF para saber se alguém do governo foi citado em delação





    Após ter pedido negado pela PGR, presidente recorrerá agora ao Supremo.
    Ex-diretor da Petrobras teria denunciado políticos envolvidos em corrupção.
    Priscilla Mendes
    Do G1, em Brasília


    A presidente Dilma Rousseff concede entrevista na residência oficial do Palácio da Alvorada (Foto: Priscilla Mendes / G1)

    A presidente Dilma Rousseff concede entrevista na residência oficial do Palácio da Alvorada (Foto: Priscilla Mendes / G1)

    A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, disse nesta sexta-feira (19) que pedirá ao ministro Teori Zavascki, responsável pela Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), acesso aos depoimentos prestados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa em um acordo de delação premiada. A presidente afirmou que quer saber se há alguém do governo envolvido em suposto caso de corrupção na estatal.

    Nesta quinta-feira (19), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, negou ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, acesso ao conteúdo dos depoimentos prestados por Costa a policiais federais e procuradores alegando sigilos das informações. Cardozo havia feito a solicitação por ordem de Dilma.

    Costa firmou com o Ministério Público do Paraná e com a Justiça Federal um acordo de delação premiada pelo qual teria apontado deputados, senadores, governadores e um ministro como beneficiários de um esquema de pagamento de propina com dinheiro de contratos da Petrobras. Ele foi preso em março durante a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Se confirmadas as informações que der a policiais e procuradores com base na delação premiada, o ex-diretor poderá ter a pena reduzida.

    Dilma disse que não poderá tomar providências enquanto não tiver conhecimento dos fatos por meio de um órgão oficial de investigação, Polícia Federal, Ministério Público Federal ou Judiciário. O conteúdo parcial dos depoimentos de Costa foram divulgados até o momento apenas pela imprensa. “Sou presidenta da República e não tomo medidas baseada no disse- que-disse”, afirmou a presidente durante entrevista coletiva no Palácio da Alvorada.

    “Quero ser informada se no governo tem alguém envolvido. Eu não tenho por que dizer: ‘tem alguém envolvido‘, porque não reconheço em nenhum órgão de imprensa o status que tem a Polícia Federal, o Ministério Público e o Judiciário. Não é função da imprensa fazer investigação”, afirmou. “Eu queria saber sim [se há alguém do governo envolvido], para eu tomar providência”, reiterou Dilma.

    A candidata ainda defendeu as investigações feitas pela Polícia Federal, que, segundo ela, tem “autonomia”. Disse ainda que não se pode “colocar nada para baixo do tapete”. “O maior mal atual é a impunidade”, declarou.

    Questionada por jornalistas sobre a notícia divulgada pelo Jornal Nacional de que Paulo Roberto Costa contou a investigadores que recebeu R$ 1,5 milhão de propina de um esquema de corrupção relacionado à compra pela Petrobras da refinaria de Pasadena, Dilma voltou a dizer que não comentaria informações originadas na imprensa. “Se você me disser para quem ele disse, onde disse e quando disse, eu respondo. Caso contrário [não]”.

    Pesquisa eleitoral
    Questionada sobre o resultado da última pesquisa (*) de intenção de voto divulgada nesta sexta-feira (19), a candidata do PT limitou-se a dizer que pesquisas eleitorais são “retratos do momento”.

    A pesquisa Datafolha apontou Dilma com 37% das intenções de voto. Marina Silva aparece com 30% e Aécio Neves, com 17%.

    Dilma ainda fez uma ironia com quedas na Bolsa de Valores que coincidem com a subida dela em pesquisas eleitorais.

    “Eu acho ótima a reação da Bolsa. Quando a Bolsa cai eu falo: ‘será que eu subi?’”, afirmou em tom de ironia. “Está ficando ridículo isso. Especulação tem limite, tá? Especulação tem limite e acho que tem gente ganhando com isso. Eu não sou. Eu perco, tá? Eu acho desagradável o fato de achar que uma coisa está vinculada a outra, quando sobe ou quando desce”, declarou durante a entrevista.
    Nesta sexta-feira, após divulgação da pesquisa Datafolha, o Ibovespa caía 1,08%, às 13h50.

    Rio
    No fim da tarde, a presidente Dilma Rousseff (PT) foi a Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, encontrar o candidato ao Governo do Rio de Janeiro Marcelo Crivella (PRB). A candidata foi recebida por eleitores na Praça do Pacificador, no Centro. Ela afirmou que a cidade será beneficiada pelas 3 milhões de moradias a serem construídas pelo programa Minha Casa, Minha Vida 3, prometeu auxiliar o próximo governador no problema da falta d‘água da região e disse que educação será prioridade no próximo governo, se for reeleita.
    "Eu me comprometo com todos os investimentos sociais por esse país afora. Especialmente com água. Aqui tem muito jovem estudando no Pronatec. Aproveito aqui pra dizer que é importante que o jovem queira proferir nos estudos. Uma das coisas mais importantes no próximo governo meu será a educação", disse Dilma.
    (*)O Datafolha ouviu 5.340 eleitores em 265 municípios nos dias 17 e 18 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00665/2014.

    Colaborou Marcelo Elizardo, do G1 Rio


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Ex-senador Clésio Andrade anuncia volta à CNT após denúncias de desvio de verbas





    Ex-senador é ouvido no Ministério Público em BH; ele se declara inocente.
    Operação prendeu 4 por suspeita de desvio de verbas no Sest/Senat.
    Humberto Trajano
    Do G1 MG

     

    O ex-vice-governador de Minas Gerais e ex-senador, Clésio Andrade, disse na tarde desta sexta-feira (19) que reassumiu hoje a presidência da Confederação Nacional do Transporte (CNT), de onde estava afastado desde abril. A declaração foi dada antes do depoimento dele no Ministério Público, em Belo Horizonte. Ele é suspeito de envolvimento em desvios de verbas investigados na Operação São Cristóvão. Nesta manhã, a Polícia Civil tentou cumprir mandado de condução coercitiva - quando a pessoa é encaminhada para prestar depoimento - na casa dele, na capital mineira, mas ele não foi encontrado. Mandado de busca e apreensão foi cumprido no local. O ex-senador diz que é inocente.
    Réu no processo do mensalão tucano em Minas Gerais, o ex-senador é apontado como suposto chefe do esquema. Ele se apresentou para falar sobre denúncias da Operação São Cristóvão, comandada pela Polícia Civil do Distrito Federal. Andrade é suspeito de participação em desvios de verbas do Serviço Social do Transporte (Sest) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat), em Brasília e em Minas. Quatro pessoas foram presas no DF.

    Ex-senador e ex-governador Clésio Andrade, no Ministério Público em Belo Horizonte (Foto: Humberto Trajano/G1)

    Ex-senador Clésio Andrade, no Ministério Público
    em BH (Foto: Humberto Trajano/G1)

    O ex-senador disse que está "reassumindo hoje a presidência da confederação [Nacional do Transporte - CNT], que eu estava licenciado desde abril". Segundo ele, duas medidas já foram tomadas na volta ao cargo, sendo o pedido de afastamento de todos os envolvidos no esquema até que seja finalizada a investigação, e a abertura de uma sindicância no sistema para que as denúncias sejam apuradas.
    Andrade chegou usando uma bengala, e disse que está com necrose nos dois fêmures. Ele renunciou ao mandato de senador em 15 de julho deste ano, alegando motivos de saúde – desde abril, ele também já estava licenciado do cargo de presidente da CNT.
    saiba mais
    Desvio no sistema Sest/Senat pode ter sido de R$ 70 milhões, diz polícia
    Suspeitos de fraude no Sest/Senat são presos em operação policial
    O suposto esquema de desvio de verbas do Serviço Social do Transporte (Sest) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) investigado pelas polícias do Distrito Federal e de Minas Gerais pode ter movimentado até R$ 70 milhões, segundo o delegado-adjunto da Divisão Especial de Repressão ao Crime Organizado (Deco), Luiz Fernando Cocito, de Brasília. A verba é repassada pela União às entidades para a realização de cursos profissionalizantes.
    “Entre 2011 e 2012, foram desviados aproximadamente R$ 20 milhões. Se voltarmos cinco anos, o rombo seria de aproximadamente R$ 70 milhões", afirmou. Os desvios se davam pela contratação de serviços de pequenas empresas por valores altos e pelo pagamento de gratificações elevadas a diretores das entidades. Um lava-jato, por exemplo, recebeu mais de R$ 2 milhões em um ano, de acordo com as investigações.
    Clésio Andrade.

    De acordo com a polícia, o ex-senador Clésio Andrade (PMDB-MG) é suspeito de comandar o esquema. O delegado Souza disse que já é possível afirmar que ele cometeu ao menos um crime – de falsidade ideológica.

    "O ex-senador e ex-presidente da CNT Clésio Andrade é quem nomeia a direção. Nós temos hoje elementos que podem confirmar que esse ato normativo [que autorizava gratificações maiores que salários] foi fraudado, montado para justificar esses pagamentos. O simples fato dessa fraude o incrimina em um crime, que é falsidade ideológica”, afirmou o delegado Souza. "[A organização é] Comandada, ao que tudo indica, por um ex-senador da República", disse o delegado Cocito.

    Souza afirmou ainda ser “prematuro” dizer que Clésio Andrade recebeu alguma quantia no suposto esquema. “Existe a suspeita da participação dele nesse esquema que está embasada nessa fraude documental. Há uma suspeita, uma probabilidade [de que ele tenha recebido dinheiro], pelo cargo que ele ocupava, de que elas [as pessoas presas] estariam ali a serviço dele.”

    Clésio Andrade foi vice-governador de Minas Gerais entre 2003 e 2006, durante o primeiro mandato de Aécio Neves (PSDB). Na ação penal do mensalão tucano, Andrade é acusado de peculato e lavagem de dinheiro por supostamente ter tentado ocultar recursos recebidos de Marcos Valério na campanha de Eduardo Azeredo ao governo de Minas em 1998, quando era candidato a vice-governador.
    Com a renúncia ao mandato no Senado, o processo contra o ex-senador que tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF) foi encaminhado para a primeira instância da Justiça estadual em Minas Gerais.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    FHC a Aécio: ‘Continue firme ainda dá tempo‘




    Um dia depois de a primeira pesquisa mostrar sua leve recuperação no cenário eleitoral, Aécio Neves (PSDB) recebeu uma mensagem no celular do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso estimulando-o em relação ao pleito; "Continue firme. Ainda dá tempo. Há instabilidade nos votos", dizia o torpedo enviado por FHC; o candidato tucano tem se mostrado confiante; "Se eu der uma embicada, agora faz muita diferença. Pesquisa tem efeito psicológico não só no eleitor, mas nos aliados. Realmente acredito que quem vai para o segundo turno sou eu", disse ele
    20 DE SETEMBRO DE 2014 ÀS 07:09



    247 - Um dia depois de a primeira pesquisa mostrar sua leve recuperação no cenário eleitoral, Aécio Neves (PSDB) repassou, dentro do avião em que viajava de São Paulo à Bahia, as últimas mensagens que tinha em seu celular. "Continue firme. Ainda dá tempo. Há instabilidade nos votos", dizia um torpedo enviado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O relato é do jornal Folha de S. Paulo.

    "Se eu der uma embicada, agora faz muita diferença. Pesquisa tem efeito psicológico não só no eleitor, mas nos aliados. Realmente acredito que quem vai para o segundo turno sou eu", teria comentado Aécio, enquanto folheava os jornais.

    O tucano colocou na ponta do lápis o tamanho do desafio que terá de vencer em 15 dias para ter chance. Pelas pesquisas internas, precisa ganhar ao menos cinco pontos em São Paulo, outros seis no Rio e voltar ao patamar mínimo de 38% da preferência do eleitorado mineiro.

    Aécio tem se animado com a perda de votos de Marina Silva (PSB) em eleitorados estratégicos. Avalia que, mantida a tendência de queda dela, e de recuperação gradual dele, pode chegar às vésperas da eleição "embolado".

    Prepara uma ofensiva: tenta obter autorização para regionalizar programas de TV. Agora, grava as propagandas na véspera, para "pegar bem o clima" do que está acontecendo. E fala de improviso. "Não leio mais."

    Com o avião taxiando, atendeu uma ligação do economista Arminio Fraga, que será seu ministro da Fazenda, caso eleito: "Vou gravar um programa e temos que simplificar ao máximo a linguagem, explicar o que está acontecendo no país. Separa umas ideias?".

    Antes de desligar, fez um acréscimo. "Outra coisa, quero ter um anúncio forte pra fazer no programa. Queria que você me dissesse muito claramente o que dá pra fazer. Tem essa reunião com os trabalhadores... Se puder me dar um plus, tá na hora", encerrou, aos risos.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Joaquim Barbosa perde ação que movia contra Noblat





    Juiz Elder Fernandes Luciano, da 10ª Vara Federal Criminal, inocentou o jornalista Ricardo Noblat da acusação de injúria racial, movida pelo ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, po conta do artigo "Joaquim Barbosa: fora do eixo"; texto foi publicado em julho de 2013 e criticava o autoritarismo com que Barbosa comandou a suprema corte brasileira; artigo não foi além da crítica jornalística sem a intenção de ofendê-lo; MPF disse que não irá recorrer da decisão

    247 - O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa perdeu mais uma. Desta vez para o jornalista Ricardo Noblat. O juiz Elder Fernandes Luciano, da 10ª Vara Federal Criminal, rejeitou a denúncia do Ministério Público Federal por injúria racial que Ricardo Noblat teria cometido contra Barbosa, em texto publicado em seu blog no dia 19 de julho de 2013.

    No artigo intitulado "Joaquim Barbosa: fora do eixo", Noblat critica o autoritarismo do ex-presidente do Supremo. "Para entender melhor Joaquim acrescente-se a cor – sua cor. Há negros que padecem do complexo de inferioridade. Outros assumem uma postura radicalmente oposta para enfrentar a discriminação. Joaquim é assim se lhe parece. Sua promoção a ministro do STF em nada serviu para suavizar-lhe a soberba. Pelo contrário. Joaquim foi descoberto por um caça talentos de Lula, incumbido de caçar um jurista talentoso e... negro", diz o texto (leia aqui).

    Segundo o colunista do Globo, o juiz entendeu que o artigo sobre o ministro, que provocou a representação de Barbosa contra Noblat, não foi além da crítica jornalística sem a intenção de ofendê-lo. A decisão do juiz tem 29 páginas. O Ministério Público Federal, que oferecera a denúncia, renunciou ao direito de recorrer da decisão do juiz por considerá-la bem fundamentada.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Saída de Patrícia Poeta do ‘JN‘ pode ter relação com Carlinhos Cachoeira




     
    Segue ecoando na Globo o anúncio repentino da saída de Patrícia Poeta do "Jornal Nacional".

    Para alguns jornalistas da emissora, o fato tem associação direta com a notícia de que Poeta e seu marido, o diretor de programação da rede, Amauri Soares, estariam comprando um apartamento no Rio, no valor de R$ 23 milhões, que seria do empresário Georges Sadala, citado nas investigações sobre o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

    Segundo fontes da Globo, a notícia da compra do imóvel vazou para a imprensa e desagradou à alta cúpula da emissora. Teria até sido assunto de uma reunião. Procurado, Amauri Soares não comentou o assunto.

    Poeta deixa o "JN" com audiência em queda. Mas vale dizer que o noticiário vem sofrendo com a fuga de plateia do horário eleitoral e com o baixo desempenho das novelas que o antecede e o sucede na emissora.

    As informações são da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez e publicada na Folha desta sexta-feira (19).
    180 Graus


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Mega-Sena segue acumulada e pode pagar R$ 37 milhões neste fim de semana





    A Mega-Sena acumulou mais uma vez e pode pagar o prêmio de R$ 37 milhões para quem acertar os seis números do concurso 1.637. O sorteio será realizado neste sábado (20), às 20h (horário de Brasília), no Caminhão da Sorte da CAIXA, que está na cidade de Carmo (RJ).

    Se um apostador levar o prêmio sozinho e aplicá-lo integralmente na Poupança da CAIXA, receberá mais de R$ 207 mil por mês em rendimentos. Caso prefira, poderá adquirir 92 imóveis no valor de R$ 400 mil cada, ou ainda uma frota de 284 carros de luxo.

    A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 2,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) de sábado em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas do país. Clientes da CAIXA com acesso ao internet banking podem fazer suas apostas na Mega-Sena pelo computador. Basta ter conta corrente no banco e ser maior de 18 anos. O serviço funciona diariamente, das 8h às 22h (horário de Brasília), exceto em dias de sorteio (quarta-feira e sábado), quando as apostas se encerram às 19h, retornando às 21h para o concurso seguinte.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Ibope: diferença entre Cássio e Ricardo é de 5%




     Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (19) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo da Paraíba:


    Cássio Cunha Lima (PSDB) – 42% das intenções de voto
    Ricardo Coutinho (PSB) – 37%
    Vital do Rêgo (PMDB) – 4%
    Major Fábio (PROS) – 1%
    Tárcio Teixeira (PSOL) – não chegou a 1%
    Antonio Radical (PSTU) – não chegou a 1%
    Brancos e nulos – 9%
    Não sabe ou não respondeu – 6%

    No levantamento anterior, em 1º de setembro, Cássio tinha 47% e Ricardo, 33%.

    A pesquisa foi encomendada pelas TVs Cabo Branco e Paraíba.

    O Ibope fez a pesquisa entre os dias 16 e 18 de setembro. O instituto ouviu 812 eleitores em 42 municípios. A margem de erro é de três pontos, para mais ou para menos.

    O nível de confiança é de 95%. O que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

    A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número PB-00029/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-00684/2014.



    G1


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Vitalzinho contabiliza perdas, traições e dissabores no PMDB




     
    O senador Vital do Rêgo, candidato ao Governo da Paraíba pelo maior partido do Estado - principalmente pelo elevado número de prefeitos que a sigla possui, 58 no total - o PMDB, foi escanteado para dar espaço as vontades individuais de seus filiados. Traições, dissidências e adesões inusitadas marcam a campanha deste ano.

    “Eu entrei nesse processo e estou provando desses dissabores, exatamente pela falta de compromisso partidário dos filiados que pudesse ter um propósito claro.O descasamento da campanha com os correligionários gera pressões e fatos como este que estamos acompanhando”. O desabafo é do senador Vitalzinho, que viu vários prefeitos, vice prefeitos, vereadores e até deputados do partido abandonar a sigla para seguir o projeto de outras agremiações.

    Vitalzinho lembrou que o PMDB, por exemplo, tem um elevado número de prefeitos, mas que apenas poucos estão seguindo a campanha.

    “O PMDB tem 58 prefeitos, imagina se eu tivesse o apoio de todos eles, estaria com uma campanha maravilhosa, porque onde tem prefeito do PMDB apoiando PMDB nossa campanha é boa, se todos esses prefeitos fossem fiéis ao partido nós estaríamos com a campanha assegurada”, relatou.

    Vital disse que a campanha do PMDB é eficaz e não ficará lamentando as perdas. “Eu quero efetivamente passar uma régua em tudo isso e fazer uma campanha voltada para a pessoa de casa que esta vendo minhas propostas, pois só o que me resta é a decisão do povo”

    Até agora, o único deputado do PMDB na Assembleia Legislativa da Paraíba a defender abertamente a candidatura de Vital ao Governo é Raniery Paulino, que tem o pai Roberto Paulino, como candidato a vice na chapa.

    PB Agora


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Maranhão amplia vantagem e lidera pesquisa para o Senado com 35%




    peemedebista cresceu cinco pontos percentuais em relação a primeira consulta.

    Os números da segunda pesquisa Ibope na Paraíba na atual eleição, divulgada pela TV Cabo Branco, na noite desta sexta-feira (19), apontaram o crescimento do ex-governador José Maranhão (PMDB) na disputa para o Senado Federal.
    De acordo com os números, o peemedebista registrou 35% das intenções de votos, o que corresponde a um crescimento de cinco pontos percentuais sobre a primeira consulta, divulgada no dia 1º deste mês.

    Na segunda colocação apareceu o candidato Wilson Santiago (PTB), com 17%. Ele caiu dois pontos percentuais em relação à primeira pesquisa Ibope/TV Cabo Branco.

    Já Lucélio Cartaxo se manteve na terceira colocação com 14% das intenções de voto. O petista cresceu um ponto percentual na atual pesquisa.

    Para senador, votos brancos representaram 13%, enquanto que nulos somaram 16%. A margem de erro na pesquisa Ibope é de três pontos percentuais.
    Ângelo Medeiros
    WSCOM Online


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 20.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Governo da Paraíba entrega primeiro Helicóptero de Segurança Pública do Estado




    O Governo da Paraíba entregou na manhã desta sexta-feira (19) na Escola de Aviação Civil de João Pessoa (Aeroclube) o primeiro helicóptero do Estado. A aeronave modelo ‘Esquilo B’ foi batizada de ‘Acauã’ e vai servir à Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds) em ocorrências de grande porte, que envolvam policiamento aéreo, salvamento aquático, resgate de vítimas e combate a incêndios.

    A entrega foi realizada pelo Secretário de Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima. A apresentação da aeronave foi feita em entrevista coletiva, na pista de decolagem do Aeroclube, o Secretário ressaltou a importância do equipamento para as forças policiais do Estado. “Esta aeronave é mais uma ferramenta para ajudar no combate à criminalidade na Paraíba. Essa máquina certamente vai servir muito mais para a população, porque estamos centrando forças em melhorar o trabalho realizado pelas polícias, por meio de investigações que façam uso de todos os aparatos possíveis, como um helicóptero, por exemplo. E tenho certeza que este é o primeiro de muitos, que ocupará o espaço aéreo do Estado”, afirmou Cláudio Lima.

    Ainda durante a entrevista, o secretário informou que a aeronave servirá a todo o Estado e uma estrutura está sendo providenciada para atender ações policiais do litoral ao sertão. “Todos os sistemas de segurança da Paraíba estão acobertados para o uso da aeronave. Temos um grupo treinado, que viverá em constante aperfeiçoamento e que ajudará em missões onde quer que elas aconteçam na Paraíba”, reiterou o secretário. Participaram também da apresentação o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Euller Chaves, o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Jair de Barros e ainda o delegado geral da Polícia Civil, Carlos Alberto Ferreira e o diretor do Instituto de Polícia Científica, Humberto Pontes. Na mesma ocasião foram entregues dois rabecões, que reforçarão os trabalhos realizados pelo IPC na Região Metropolitana de João Pessoa.
    Com a chegada da aeronave, a Secretaria de Segurança e Defesa Social (Seds) dá início ao Grupamento Tático Aéreo (GTA), que será comandado pelo coronel da Polícia Militar João Erivaldo de Pontes. A base do Grupo será na Escola de Aviação Civil de João Pessoa (Aeroclube). O equipamento multimissão, com prefixo PR – CME pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) é dotado de tecnologia digital de gerenciamento dos sistemas embarcados (VEMD), que facilita o trabalho dos pilotos em pousos e decolagens. Sua autonomia é de três horas e meia de voo, podendo atingir uma velocidade máxima de 130 nós, o equivalente a 280 quilômetros por hora (KM/h). Quanto ao espaço, a capacidade é para seis passageiros, sendo dois pilotos, na versão executiva. Na versão policial a capacidade é para até sete pessoas e ainda equipamento, armamento e suprimento, além e possibilidade de carga externa de até uma tonelada. Para resgate, são transportados, além dos pilotos, a vítima em uma maca, um médico e um paramédico.

    Grupamento Tático Aéreo (GTA) – Uma equipe intitulada Grupamento Tático Aéreo (GTA), criado pela Medida Provisória 221/2014, é formada por comandante, subcomandante, seção de operação, segurança operacional, instrutor de treinamento, supervisor de manutenção, gestor administrativo e apoio administrativo, e vai operar o helicóptero em regime de escala, diariamente. Serão no mínimo 60 horas de voo por mês. No GTA todos os oito responsáveis pelo trabalho com a aeronave são policiais militares, civis e bombeiros militares. A manutenção será feita de forma terceirizada por meio de terceirização.

    blogdotiaolucena.com.br


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários


ver mais antigas