Estatisticas do blog

No momento, 11 usuário(s) está(ão) lendo este blog. No total, 3379037 pessoas visitaram esta página.

Clima tempo

Twitter

Publicidade

Notícias

Clima/Tempo

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    As belas do domingo - Fotos









    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    A paraibana Roberta Miranda canta a majestade o sabia







    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Trânsito muda em três ruas da Capital a partir de terça; veja as alterações





    De acordo com a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), os trechos de maior circulação de veículos dentro do bairro vão operar em sentido único e de forma continuada

    Semob/Street View

    O trânsito vai mudar em três ruas do bairro de Miramar, na Zona Leste de João Pessoa, a partir desta terça-feira (28). Veja os mapas abaixo com as modificações e orientações para os motoristas.

     Portal Correio

    A rua Padre Ayres vai passar a ter sentido único, a partir da rua Coronel Souza Lemos até à rua Armando Vasconcelos, objetivando facilitar o acesso de entrada ao bairro. Já a avenida José Liberato, terá sentido único no trecho compreendido entre rua Ovídio Mendonça e a rua Manoel Gualberto, facilitando a saída do bairro em direção a avenida Tito Silva. Outra modificação ocorrerá na rua Ovídio Mendonça, que terá seu trecho de sentido único de circulação invertido a partir da rua Padre Ayres indo em direção à rua José Liberato, ao contrário de como funcionava.

    De acordo com a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), os trechos de maior circulação de veículos dentro do bairro vão operar em sentido único e de forma continuada.

    Os trechos das ruas que sofrerão alterações na circulação serão sinalizados verticalmente (placas) e contarão com a presença de agentes de mobilidade no local orientando os motoristas nos primeiros 15 dias de mudança, garantindo a segurança do tráfego até que a população esteja habituada com as alterações no trânsito. A Semob recomenda que os motoristas respeitem a sinalização e estacionem em ruas permitidas.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Internautas reclamam de acidentes causados por skatistas na calçada da Orla de João Pessoa





    Relato de acidentes e reclamações tem sido compartilhado por internautas nas redes sociais; eles querem segurança e ordenamento e apelam para as autoridades competentes, como MP e PMJP

    Reprodução/Facebook/Penha Pontes

    Um dos espaços mais atraentes da Capital, o calçadão da Orla, principalmente entre as praias de Tambaú e Cabo Branco, vem sendo palco de acidentes por conta da disputa de espaço entre caminhantes, corredores e praticantes de esportes, como skate, patins e patinetes. É o que denunciam alguns internautas.

     Portal Correio

    A falta de espaço adequado para cada modalidade provoca queixas e vem transformando em vítimas principalmente crianças e idosos. São esbarrões, empurrões e trombadas que deixam as vítimas com pequenas escoriações e muito indignadas com a falta de ordenamento e de espaço. O trecho dos ciclistas também seria invadido.

    Essa insatisfação vem sendo compartilhada nas redes sociais em mensagens que pedem mais atenção das autoridades competentes e mais espaço para o convívio social naquela área.

    Em um dos depoimentos dos internautas, uma acidente teria deixado uma idosa ferida no domingo, dia 19 deste mês. Ele teria sido derrubada por um skatista e teria ficado sem condições de levantar, esperando socorro.

    Os internautas pedem um local mais tranquilo para caminhar, sem que tenham que desviar dos usuários de patins, skates ou patinetes que muitas vezes praticam o esporte em alta velocidade.

    A professora Margarete Almeida foi outra vítima do que ela chamou de desordem em que está o espaço de interação entre os moradores, frequentadores e turistas da Orla da Capital. Ela sofreu acidente de bicicleta, também no domingo (19), quando pedalava na pista de ciclismo e tentou desviar de um skatista e de um patinador que estavam ocupando a área exclusiva.

    "Não é nada contra os skatistas, corredores, patinadores ou quem quer que seja que frequente a Orla, mas a questão é de falta de espaço, desordenação, falta de regras, e o resultado é esse, acaba acontecendo acidentes", reclamou.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    João Pessoa das antigas - Fotos









    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Donas de casa também podem ter aposentadoria




     
    Agência Brasil

    Lavar, passar, cozinhar, deixar a casa limpa e organizada. O trabalho de dona de casa não é fácil. O que muita gente não sabe é que, mesmo sem receber uma renda, elas também podem se aposentar e receber o benefício mensal. Basta estar inscrito no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e pagar as contribuições.

    Segundo o Ministério da Previdência Social, as donas de casa podem se inscrever no INSS como contribuinte facultativo, desde que não exerçam outra atividade que as torne contribuinte obrigatória da Previdência. Além delas, são consideradas facultativas todas as pessoas com mais de 16 anos que não têm renda própria como, por exemplo, estudantes, síndicos de condomínio não-remunerado, entre outros.

    No caso de contribuinte facultativo, a dona de casa pode optar por recolher o valor de 11% do salário mínimo, no chamado plano simplificado, ou no plano completo, com 20% de valores que variam entre um salário mínimo e o teto de recolhimento da Previdência, que hoje é de R$ 4.663,75. Nas duas opções, o valor do benefício que será pago varia com o histórico de contribuição da pessoa.

    A advogada especialista em direito previdenciário Ligia Pascote explica que além dos valores, existem algumas diferenças entre as duas contribuições. Quando o pagamento é baseado na alíquota mais baixa, para receber o benefício é preciso ter 60 anos e também ter 15 anos de contribuição. "Se ela contribuir com 11%, [a aposentadoria] será sempre por idade. A dona de casa que tem mais dinheiro pode contribuir com 20% e se aposentar por tempo de contribuição, que são 30 anos".

    Outra opção prevista no INSS é a categoria de facultativo de baixa renda e que atende exclusivamente as donas de casa. Criada em 2011 pela Lei 12.470, a alíquota é reduzida, 5% do salário mínimo, o que hoje representa um valor mensal de R$ 39,40. Mas existem algumas regras a serem seguidas para poder receber o benefício. Segundo o Ministério da Previdência Social, além de não ter nenhuma renda, a soma da renda familiar deve ser de até dois salários mínimos. A família precisa também estar inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

    Outro ponto importante é que se em algum momento o valor da renda familiar for alterado e passar a ser superior, é preciso pagar a diferença. "Perder essa contribuição ela não perde. Ela vai complementar até chegar aos 11% desse período que pode estar faltando e daí ela consegue a aposentadoria tendo os 15 anos de contribuição e a idade", explica Pascote. Ao pedir o benefício, a contribuinte passa então a receber o valor de um salário mínimo mensal e entre os direitos, estão previstos a aposentadoria por invalidez, o auxílio-doença, o salário-maternidade, a pensão por morte e o auxílio-reclusão.

    E já que tanto para o facultativo de baixa renda como para quem opta pela contribuição de 11%, a idade e o tempo de contribuição contam para o resgate do benefício, a advogada sugere que as donas de casa comecem a contribuir a partir dos 45 anos. "Porque quando completar 60, você fechou 15 anos de contribuição. Mas se estiver faltando [tempo de contribuição], ela contribui até completar o prazo de 15 anos e pede aposentadoria por idade".

    E para aquelas pessoas que um dia já trabalharam em outra atividade? O Ministério da Previdência informou que não é necessário fazer uma nova inscrição no INSS. A advogada lembra também que é possível aproveitar a contribuição já feita enquanto estava empregada. A diferença é que ao se tornar facultativa, ela não poderá se aposentar por tempo de contribuição e sim pela idade. Quem nunca contribuiu, pode fazer a inscrição pelo telefone 135, pelo site da previdência ou em uma das agências do INSS.

    E não são só as mulheres podem receber o benefício. "O homem que se declara como dono de casa, e mesmo dono de casa de baixa renda, eles também podem fazer a inscrição. Mas para o homem, a idade é 65 anos para aposentadoria. É o mesmo prazo de contribuição [15 anos]. Só aumenta a idade", explica Pascote.

    Segundo dados do Ministério da Previdência, em 2013 mais de 592 mil pessoas estavam inscritas na categoria de baixa renda. Dessas, 552.524 eram mulheres e 16.650, homens. O número aumentou em relação ao ano anterior. Em 2012, dos 481.767 contribuintes na categoria exclusiva para donas e donos de casa, 450.273 eram mulheres e pouco mais de 12.100, homens.

    Em 2013, mais de 1,810 milhão de pessoas se inscreveram em uma das categorias de contribuinte facultativo. Dessas, sejam donas de cada ou não, mais de 440 mil optaram pela alíquota de 20% e mais de 777 mil, pela de 11%.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Deputado denuncia existência de “pacote de maldades” deixado pela gestão de Ricardo Marcelo na ALPB




     
    Autor do projeto que derrubou o Orçamento Impositivo aprovado no fim de 2014 na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o deputado estadual Buba Germano, do PSB, lamentou que no final da legislatura passada projetos, segundo ele, inconstitucionais tenham sido aprovados. O deputado citou o orçamento impositivo e disse que a oposição aproveitou a oportunidade em ser maioria para aprova-lo. “Na Paraíba foi feito um pacote de maldade no final do exercício da legislatura. Saíram aprovando o que queriam”, afirmou o deputado.

    O Plenário ALPB revogou, na última quarta-feira (22), a Lei nº 10.373, de 16 de dezembro de 2014, que tratava sobre o orçamento impositivo. Os deputados aprovaram o PL 56/2015, de propositura do deputado Buba Germa(PSB), que anula a imposição no orçamento.

    O orçamento impositivo, em vigor desde dezembro de 2014, tornava todo o orçamento do Governo do Estado impositivo, incluindo um artigo imputando crime de responsabilidade caso o Governador não cumprisse. “Hoje corrigimos, definitivamente, o orçamento da Paraíba para 2015”, disse o deputado.

    Com a decisão dos deputados, o governador não estará mais obrigado a executar emendas de parlamentares no orçamento.

     

    PB Agora


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Padre embriagado é flagrado em blitz, após bater em moto da PM




    padre embriagado
    Um padre foi flagrado embriagado em uma blitz, na madrugada deste sábado (25), depois de ter batido em uma motocicleta da Polícia Militar, no bairro Ouro Preto, na Região da Pampulha em Belo Horizonte. O religioso foi detido, depois de passar por um teste de bafômetro. O exame apontou 0,44 mg/l de álcool no sangue. Acima de 0,34 mg/l é considerado crime de trânsito.

    De acordo com a PM, o padre Erli Lopes Cardoso, de 41 anos, dirigia próximo a uma blitz, realizada em dois pontos da Avenida Fleming, zona boêmia da Pampulha. O religoso, que dirigia um veículo modelo Fox, acabou se chocando contra uma moto da PM.

    No boletim de ocorrência consta que Cardoso assumiu que ter bebido “duas cervejas e uma dose de pinga”. De acordo com a PM, padre disse que se distraiu enquanto conversava com uma pessoa que estava no banco do carona, quando bateu na moto. Ele disse que tentou frear, mas não conseguiu evitar o acidente.

    Durante a abordagem, ficou constatado que o condutor estava com visíveis sinais de embriaguez. O padre teve a carteira de habilitação recolhida. Depois de ser ouvido pela Polícia Civil, ele foi liberado.

    O G1 entrou em contato com o padre Eli Lopes Cardoso, que assumiu ter sido abordado pela blitz. O religioso não quis se manifestar.

    G1


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Secretário explica retiradas das árvores da Beira Rio e destaca importância do projeto para mobilidade urbana





    O secretário de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa, Hildevânio Macedo, explicou na manhã desta segunda-feira (20) que as árvores retiradas da Avenida Beira Rio para a reforma da pista foram transplantadas ou compensadas com o plantio de mudas.

    O secretário destacou a importância do projeto de mobilidade urbana e que a Secretaria de Meio Ambiente participou da análise para garantir o melhor resultado possível para o lado ambiental.

    “Este é um trabalho de intervenção importante para mobilidade urbana na Beira Rio. Então a Seman, junto com a Sedurb, fizeram uma analise dessa intervenção e identificaram a necessidade de fazer supreção de 32 árvores, destas, 16 foram transplantadas, aqui para a própria Rua do Capim, na margem da Beira Rio e as outras, que não tiveram condições de fazer o transplante, foram suprimidas”, explicou.

    Pedro Callado e Fernando Braz

    Paraiba.com.br

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Hora do Riso...- Tucanos


    DUKE
    DUKE


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    ONU pede clemência para brasileiro na Indonésia





    O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou ao governo indonésio para não executar dez pessoas, entre as quais o brasileiro Rodrigo Gularte, condenadas à morte por tráfico de droga; em comunicado, a ONU diz que, “segundo a legislação internacional, em casos onde a pena de morte está em vigor, esta apenas deve ser aplicada em crimes graves, como mortes com premeditação”; acrescenta ainda que “as infrações ligadas à droga não estão normalmente incluídas nesta categoria de crimes muito graves”

    Da Agência Lusa - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou nesta sábado (25) ao governo indonésio para não executar dez pessoas, entre as quais o brasileiro Rodrigo Gularte, condenadas à morte por tráfico de droga, reiterando a tradicional oposição à pena capital.

    Os dez condenados são um indonésio e nove estrangeiros oriundos da Austrália, Brasil, Filipinas, Nigéria e França. Nove destes condenados foram informados da sua execução iminente, tendo o francês Serge Atlaoui sido excluído da lista das próximas execuções.

    Ban Ki-moon “apelou ao governo indonésio para não executar, como anunciou, os dez prisioneiros que se encontram no corredor da morte pelos crimes alegadamente ligados à droga”, diz um comunicado da ONU.

    “Segundo a legislação internacional, em casos onde a pena de morte está em vigor, esta apenas deve ser aplicada em crimes graves, como mortes com premeditação”, diz a ONU. Acrescenta ainda que “as infrações ligadas à droga não estão normalmente incluídas nesta categoria de crimes muito graves”.

    Gularte foi preso em julho de 2004 após entrar na Indonésia com seis quilos de cocaína dentro de pranchas de surf, tendo sido condenado à morte em 2005.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Lava Jato: PF apura o envolvimento de Cunha





    Polícia Federal encaminhou ao ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no STF, um pedido de autorização de coleta e mais duas testemunhas para esclarecer o suposto envolvimento do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ); em documento encaminhado ao ministro, o delegado da PF Thiago Delabary pede que sejam ouvidos o advogado Francisco José Reis, e o presidente do PMDB-RJ, Jorge Picciani, pai do líder do partido na Câmara, deputado Leonardo Picciani


    Rio 247 - A Polícia Federal encaminhou ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no órgão, um pedido de autorização de coleta e mais duas testemunhas para esclarecer o suposto envolvimento do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

    Em documento encaminhado ao ministro do STF, no dia 15 de abril, o delegado da PF Thiago Delabary pede ao ministro que sejam ouvidos o advogado Francisco José Reis, e o presidente do PMDB no Rio, Jorge Picciani, pai do líder do PMDB na Câmara, deputado Leonardo Picciani.

    Um endereço atribuído a Reis, ex-assessor de Jorge Picciani, é apontado como um dos destinos de entrega de dinheiro proveniente do esquema de corrupção apurado na Lava Jato, segundo o Estadão. A operação um esquema de apura lavagem de dinheiro envolvendo a Petrobras, políticas e megaempreiteiras.

    Segundo o doleiro Alberto Yousseff, apontado como líder do esquema, Eduardo Cunha seria um dos beneficiários das propinas envolvendo um contrato de aluguel de um navio-plataforma das empresas Samsung e Mitsui. O presidente da Câmara teria encomendado os pedidos de auditoria dos contratos após a suspensão do pagamento de propina. Cunha nega que tenha sido beneficiado do esquema e já se recusou a depor na CPI da Petrobras.

    O delegado Thiago Delabary pediu ao STF mais 60 dias para o cumprimento de diligências.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Kotscho: Até onde vai o poder de Cunha e Gilmar?





    "O poder paralelo que os dois criaram e ampliam a cada dia – diante do vazio político deixado pelo governo e pela oposição, pelo parlamento e pelos partidos – é tamanho que Cunha e Gilmar não se vexam de partir para o deboche", diz o jornalista Ricardo Kotscho; "a dupla está solidamente unida em torno da defesa do financiamento empresarial de campanhas eleitorais, pela terceirização e precarização do mercado de trabalho"

    Até aonde vai poder paralelo de Cunha e Gilmar?

    Por Ricardo Kotscho, no Balaio do Kotscho

    Cada vez que acompanho pela televisão entrevistas do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e do ministro Gilmar Mendes, do STF, custo a acreditar no que vejo e ouço. As palavras simplesmente não combinam com a expressão dos rostos, como se eles próprios não acreditassem no que falam e pensem que do outro lado da tela só existam idiotas.

    O poder paralelo que os dois criaram e ampliam a cada dia – diante do vazio político deixado pelo governo e pela oposição, pelo parlamento e pelos partidos – é tamanho que Cunha e Gilmar não se vexam de partir para o deboche. Só pode ser. Fica até difícil identificar quem é um e quem é outro que está falando, de tal forma eles estão afinados numa parceria a serviço do conservadorismo mais retrógrado e arbitrário reinante no país, com o apoio entusiasmado dos conglomerados da grande mídia reunidos no Instituto Millenium.

    A dupla está solidamente unida em torno da defesa do financiamento empresarial de campanhas eleitorais, pela terceirização e precarização do mercado de trabalho, a favor da "PEC da Bengala", que prorroga a aposentadoria dos ministros do STF para 75 anos, e tudo o mais que possa impedir o avanço e promover o retrocesso institucional, político e social do país.

    Mandam, simplesmente, no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal, as duas instituições que hoje decidem o destino dos brasileiros. Com o poder que acumulam, podem amanhã resolver revogar a Lei Áurea e aprovar a implantação da pena de morte.

    Ao sentar em cima do processo que proíbe o financiamento privado de campanhas, depois de pedir vistas há mais de um ano, Gilmar Mendes faz questão de deixar claro que é ele quem determina a pauta do STF e o ritmo das votações, sem ser contestado pelos demais ministros, e que só vai devolvê-lo quando quiser. Quer dar tempo para que Eduardo Cunha aprove antes a reforma política da lavra dele que pretende impor ao país.

    Basta ver o que Gilmar disse durante palestra feita em São Paulo na sexta-feira: "A ação voltará ao plenário, estamos examinando todos os aspectos. É uma matéria bastante complexa, talvez estejamos dando uma resposta muito simples. Nós temos que saber antes o que o Congresso está discutindo, qual é o modelo eleitoral, para saber qual é o modelo de financiamento adequado".

    Cinismo e hipocrisia à parte, o fato é que o STF já tinha decidido esta questão por ampla maioria (6 a 1), proibindo o financiamento empresarial, quando Gilmar Mendes pediu vistas e assim impediu que o processo chegasse ao final da votação.

    Não é difícil entender tanto empenho da dupla em manter a situação atual, que está na raiz de todos os escândalos de corrupção de todos os governos nesta relação promíscua entre o poder público e as grandes empreiteiras denunciadas na Operação Lava Jato. Pois é exatamente daí que vem o poder do ministro e do deputado, sempre a serviço dos grandes grupos econômicos contra o interesse dos trabalhadores.

    "O projeto que a Câmara mandou ao Senado mostra, na prática, um Congresso terceirizado aos interesses dos financiadores de campanha", disse muito bem, resumindo a opera, o deputado Rubens Jr. (PC do B - MA), ao criticar o projeto de lei que permite as terceirizações também nas atividades-fim das empresas, aprovado esta semana na Câmara, como queriam as entidades empresariais defendidas por Cunha.

    O Senado Federal acaba sendo o único obstáculo para impedir que o poder paralelo de Cunha e Gilmar se transforme em poder absoluto. Por isso, não contente em controlar a Câmara com mãos de ferro, a bordo da bancada suprapartidária que ajudou a eleger em outubro, agora Cunha quer mandar também no Congresso Nacional, o que provocou a imediata reação de Renan Calheiros, presidente do Senado, dando início a uma guerra verbal entre os dois caciques peemedebistas.

    Renan, que não descarta segurar o texto da terceirização no Senado até o final do seu mandato na presidência, em janeiro de 2017, deixou claro: "Do jeito que foi aprovada na Câmara, a proposta representa uma "pedalada" contra os direitos dos trabalhadores. Vamos fazer uma discussão criteriosa no Senado. O que não vamos permitir é que se aprove nada contra as conquistas dos trabalhadores a toque de caixa. Essa matéria tramitou durante 12 anos na Câmara dos Deputados. No Senado, vai ter uma tramitação normal"

    Cunha, retrucando, com uma ameaça: "Pau que dá em Chico também dá em Francisco. Engaveta lá, engaveta aqui. A convalidação dos benefícios na Câmara vai andar no mesmo ritmo que a terceirização no Senado. O que vamos fazer é sentar em cima das coisas deles também".

    Após ser alvo de novos protestos, que já se tornaram comuns nas últimas semanas, Eduardo Cunha disse nesta sexta-feira, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, que não tem "medo de cara feia". De fato, quem tem de ficar com medo de Cunha e Gilmar somos nós e a jovem democracia brasileira.

    Vida que segue.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 26.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Jurista nega a Aécio parecer pró-impeachment




     
    A análise pedida pelo PSDB ao jurista Miguel Reale Júnior sobre a admissibilidade de um processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff não atendeu às expectativas dos que sonhavam com o golpe; segundo Reale, fatos ocorridos no mandato anterior não podem servir como pretexto para a derrubada de um governo; posição é semelhante à que já foi explicitada pelo procurador-geral Rodrigo Janot e pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ); bancada tucana na Câmara estuda, agora, pedir pareceres a outros juristas, mas o próprio Aécio tende a desembarcar do golpismo

    247 - O tom de cautela do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em relação a eventual pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (saiba mais aqui) tem uma explicação. O jurista Miguel Reale Júnior, ex-ministro da Justiça no governo FHC, a quem foi pedido um parecer técnico sobre o tema, não embarcou na tese.

    Segundo Reale Jr., um governo, mesmo reeleito, não pode ser derrubado por fatos ocorridos na gestão anterior. Ou seja: a presidente Dilma só poderia ser alvo de um processo de impeachment por algo ocorrido em seu segundo mandato.

    Com a negativa de Reale Jr., a bancada tucana na Câmara estuda pedir pareceres a outros juristas, segundo informa a coluna Painel:

    Tente outra vez

    Convencida de que Miguel Reale Jr. sustentará a tese de que o mandato anterior não pode ser usado para pedir o impeachment de Dilma Rousseff, a bancada do PSDB na Câmara tenta convencer Aécio Neves a contratar pareceres de outros juristas. A ideia é submeter a Ives Gandra Martins, Sérgio Ferraz e José Eduardo Alckmin pedido de abertura de processo preparado pela coordenação jurídica da sigla, que tem como base a omissão nos desvios da Petrobras e a "pedalada" fiscal de 2014.

    A possibilidade de êxito nessa empreitada é mínima. Tanto que o colunista Elio Gaspari informa que o próprio Aécio deve desembarcar do golpismo, na nota abaixo:

    AÉCIO

    O senador Aécio Neves baixará o tom em relação ao impedimento da doutora Dilma. Resta saber o que colocará no balcão do PSDB. Desde que a doutora sequestrou-lhe a agenda econômica, Aécio transformou-se no trombone da orquestra, faz barulho com pouca melodia.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.04.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Papo d‘ Esquina.




    CHARLINTON: “CÁSSIO HÁ MUITO TEMPO PERDEU O PRUMO E O RUMO DA HISTÓRIA’.

    O presidente do PT da Paraíba Charlinton Machado, não anda lá muito satisfeito com o senador Cássio Cunha Lima, que insiste no impeachment da presidente Dilma Roussef e ele Charliton aproveitou e soltou o verbo ontem, dizendo que os pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff intensificados nos últimos dias pelos líderes PSDB, em especial pelo senador Cássio Cunha Lima, não tem agradado a eles os companheiros petistas. Charlinton Machado, assegurou que a insistência dele Cássio em favor do impeachment tem o claro objetivo de “sufocar frustrações políticas”. Disse ainda Charlinton, que o senador paraibano adotou postura raivosa com relação ao Governo Federal e Estadual: “Cássio há muito tempo perdeu o prumo e o rumo da história. Ele tem se constituído como uma voz golpista e raivosa não só em relação à presidente Dilma, mas em relação também ao governo de Ricardo Coutinho”. Poxa na canela.

    MANOEL JUNIOR O GASTADOR

    Diz a máxima popular que atirar com a pólvora alheia é muito bom e o deputado federal Manoel Junior (PMDB), parece que aprendeu bem esse conceito, pois nos últimos três meses meteu o pé na jaca e somente com a verba indenizatória gastou o montante de R$ 91.153 mil, é o que revela o respeitável jornalista Cláudio Humberto em sua coluna. Entre as despesas que podem ser pagas com os recursos da cota parlamentar estão despesas com combustíveis, passagens aéreas; telefonia; consultorias e divulgação da atividade parlamentar. Um amigo da coluna - que perde o amigo, mas não perde a piada - disse que boa parte do gasto de Manoel Junior tem a ver com tintura para seu cabelo, pois é bem salgado, segundo ele - manter permanentemente aquela cor conhecida como asa de graúna. Tenha dó.

    HUGO MOTTA FALTA SESSÃO E SOFRE DESCONTO NO SALÁRIO

    Por falar em Câmara Federal, o deputado paraibano Hugo Motta, que preside a CPI da Petrobrás e já disse que ninguém lhe aponta o dedo, perdeu sete mil reais de salário por conta de falta ao plenário durante as votações na Câmara Federal, quando se encontrava presidindo a CPI no momento da sessão no plenário onde deixou de registrar presença. Hugo Motta estava enrolado nos trabalhos da comissão, mas mesmo assim não foi perdoado. Ainda segundo Cláudio Humberto, vários deputados não levaram a sério as advertências do presidente da Câmara, Eduardo Cunha e também tiveram descontos nos salários por causa das faltas a votações e “ficaram furiosos”. Por estas bandas daqui quando será que algum presidente da ALPB terá essa coragem?

    DEPOIS DE CONDECORAÇÃO DE STEDILE, EX-CORONEL DEVOLVE MEDALHA DA INCONFIDÊNCIA
    Ex-coronel e atual juiz de Direito no Estado de Rondônia, Mozart Hamilton Bueno nem pensou duas vezes ao tomar conhecimento de que João Pedro Stedile, do MST havia sido condecorado com a Medalha da Inconfidência, devolveu por Sedex ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, medalha idêntica que havia recebido no passado na gestão de Francelino Pereira pelo seu trabalho como policial. Acompanhando a medalha o juiz Mozart enviou uma carta que dentre outras coisas diz: ‘Não me julgo superior a esse senhor Stedile, mas a minha modesta biografia, a devoção ao meu Estado natal – berço e sacrário de nossa liberdade – recomenda-me não aceitar esse nivelamento’. Poxa na canela.

    HERVÁZIO QUER 24 DEPUTADOS NA BASE E DIZ QUE VAI REVIDAR ATAQUES


    O deputado estadual Hervázio Bezerra, do PSB e líder do governo na Casa de Epitácio ‘Pessoa, comemorou a adesão do deputado Trócolli Júnior à bancada governista. Segundo Hervázio, já são 20 deputados compondo a base do governo na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e este número tende a aumentar, podendo chegar a 24 parlamentares. Hervazio também revelou a imprensa que não vai aceitar ataques gratuitos ao governador Ricardo Coutinho, principalmente se for sobre a CPI do Empreender – ‘Quem falar vai ter que ouvir, ameaça Hervazio.

    OAB VERSUS DESEMBARGADOR MÁRCIO MURILO

    As declarações do Desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, membro do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que, em uma rede social, na noite desta quarta-feira (22), externou manifestação sobre o pagamento de honorários sucumbênciais aos advogados, previsto no estatuto da Advocacia e no Código de Processo Civil fez com a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), emitisse uma nota sobre o caso. Dentre outras coisas diz a nota da OAB, ‘..... o desafio que se impõe aos jurisdicionados não está na remuneração dos advogados, mas na má prestação dos serviços judiciários, na tentativa do TJPB de limitar o horário de atendimento nos fóruns, nos processos que se avolumam nos cartórios sem qualquer perspectiva de celeridade, no atraso injustificável na distribuição de feitos, problemas decorrentes, dentre outros fatores, da insuficiência no número de magistrados e servidores....’. Como os dirigentes da OAB sempre foram muito passiveis muita gente estranhou a pronta reação de agora. Será que tem a ver com a proximidade do pleito daquele órgão? Em tempo: Ontem a Associação dos Magistrado emitiu nota repudiando o ataque da OAB ao desembargador Marcio Murilo.

    CARTÓRIO AZEVEDO BASTOS, COBRA AGORA ATÉ TAXA DE ESTACIONAMENTO

    Todo mundo sabe que os cartórios são verdadeiras minas de ouro e que geram uma renda invejável aos seus titulares, que no passado foram contemplados com esse verdadeiro maná, cuja titularidade passava de pai para filho, como se fosse uma herança de família, o que infelizmente há algum tempo deixou de acontecer, posto que hoje o interessado tem que se submeter a concurso público. Mas o fato é que até hoje a quase totalidade deles são oriundos dessa época em que existia essa inexplicável ‘bondade’ do Estado brasileiro. Pois bem, mas a busca pelo dinheiro é tanta que muitos desses senhores acham que ainda é pouco e buscam formas e maneira de tirarem muito mais dinheiro do pobre do cidadão. A senhora Emília Brandão Mendes, relatou nas redes sociais, que foi obrigada a pagar no Cartório Azevedo Bastos, uma taxa R$ 3 reais para puder estacionar seu veiculo no estacionamento do citado cartório, ou seja, o cidadão já paga uma fortuna dos serviços ali executados e agora ainda são coagidos a pagarem uma indevida taxa de estacionamento, com risco de a moda se propagar pelos demais cartórios, cujos titulares já são milionários. Chega de tanta exploração e o Tribunal de Justiça que controla tais cartórios, poderia perfeitamente agir imediatamente e determinar que não seja feita tal cobrança, que é tão estapafúrdia que cheira a deboche ao já sugado, desiludido e esgotado cidadão brasileiro.

    QUIOSQUE DO CABO BRANCO É INDEVIDAMENTE CERCADO COM ALVENARIA

    Durante muitos anos os quiosques localizados em nosso litoral eram erguidos e ampliados de acordo com a vontade dos seus proprietários, inclusive com relação ao numero de mesas e cadeiras, que tomavam todo areai da praia impedindo até mesmo a circulação dos banhistas. Na gestão de Ricardo Coutinho tal problema mesmo criando muitos traumas finalmente foi resolvido e todos tiveram que se adaptar as normas da Prefeitura de João Pessoa e da Gerência do Patrimônio da União. Agora sem nenhuma explicação e certamente sem a devida autorização o proprietário do quiosque localizado defronte ao Hotel Xenius resolveu cercar o seu quiosque com muro em alvenaria, quebrado assim a harmonia entre as barracas e que foi imposta pela PMJP e o pior tentando se apoderar como se fosse seu de uma área que pública que obrigatoriamente deve ser aberta, já que não é patrimônio particular de ninguém, ou seja, se trata de uma concessão que pode ser revista a qualquer tempo. Com a palavra a Prefeitura e mais especificamente a Sedurb e Seinfra.

    CRIADO O DIA MUNICIPAL DA ESPOSA DO PASTOR

    Pode até parecer brincadeira mais a Câmara Municipal de Coronel Fabriciano (CMCF) aprovou o Projeto de Lei nº 2.559/2015, de autoria a vereadora Andréia Botelho (PSL), criando na cidade o Dia Municipal da Esposa do Pastor.O dia passa a ser comemorado em 03 de março de cada ano. “Nossa intenção é reconhecer o trabalho e a dedicação daquela que defende e apóia a vida com Deus ao lado do seu esposo. É muito gratificante, ainda mais por ser no mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, em 08 de março”, justificou a parlamentar. Justificativa mais chula do que essa realmente é impossível. Por essas e por outras é que a atividade parlamentar anda tão desacreditada e desmoralizada em nosso país.

    VIRGOLINO ALENCAR FALA DE GENTE BOA E GENTE RUIM

    ‘Sei que a discussão não é simples, nem se convence com argumentos simplórios. Mas, o cidadão que trabalhou, estudou (ainda que um mínimo necessário), produziu, criou uma família, não perturba a sociedade, não é dado ao crime, este é, sim, um "cidadão de bem" típico. O que rouba, assalta, é um latrocida, pedófilo, estuprador, é bandido bem tipificado nos códigos que disciplinam e penalizam condutas, comportamentos e más ações. Não é por ter criminosos de colarinho branco, protegidos pelo poder, que se descaracteriza o "cidadão de bem". Sinto-me cidadão com cabeça bastante formada para identificar quem é de bem na vida e quem é bandido. Senão, jamais teria dirigido órgãos públicos de primeira linha, onde a dualidade "gente boa x gente ruim" deve ser observada profissionalmente, estatutariamente e na forma regulamentar. É o que acho, sem desdenhar ou querer passar uma borracha no pensamento de ninguém’. Parabéns meu caro Virgolino, no Brasil existe o cidadão de bem e o bandido. Como você, eu também fui gestor público e passei também pela iniciativa privada e em ambos sempre consegui vom facilidade fazer essa diferença, ou seja, o dirigente que não faz tal avaliação é porque não quer se comprometer ou porque não sabe fazê-lo e em quaisquer das hipóteses nem mereceria ser gestor de nada. É o que penso.

    MARCELA SITÔNIO FALA DO COMPORTAMENTO DE ALGUNS POLÍTICOS

    Este aprendiz de digitador não cansar de acompanhar pelas redes sociais os comentários sempre muito inteligentes da jornalista e presidente da API – Associação Paraibana de Imprensa, Marcela Sitônio, desta feita a nossa respeitada Marcela se posiciona contra a conduta de alguns políticos que mudam de partido e de idéias como quem muda de camisa. Marcela Sitônio a partir deste ponto: ‘Deveria ser considerada fraude eleitoral as promessas de campanhas não cumpridas, o discurso elaborado com o intuito de enganar o eleitor, o uso de photoshop para deixar a "baranga" ou o "presepe" mais apresentável, o candidato de oposição que aderisse ao esquema da situação depois de eleito, somente para não deixar de mamar na grande teta do estado ou município. Esta última fraude merecia punição mais séria. O eleitor se identifica com as ideias do candidato, vota nele porque acha que lhe representa, vê naquele político a chance de dar um voto de protesto, aí o despudorado passa para o outro lado, traindo seus eleitores com a cara mais deslavada e usando de justificativas que não convencem nem a si próprio. Só digo uma coisa: quem compra, sabe exatamente quanto vale a peça que está se vendendo. ’

    Esta coluna é publicada no blogdopedromarinho.com e em quatro portais.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários


ver mais antigas