Papo d‘ Esquina

CANDIDATO A PREFEITO DECLARA 8 VACAS E 20 CABRAS COMO PATRIMÔNIO

Todo mundo sabe, que no Brasil as declarações de patrimônio dos candidatos aos mais diversos cargos, são verdadeiras obras de ficção, pois quase sempre os mesmos pelas mais diversas razões escondem os bens ou colocam valores bem aquém do que realmente valem. Nesta semana a Paraíba recebeu com hilaridade a declaração de bens do do ex-prefeito e candidato à prefeitura de Juazeirinho, o advogado Bevilacqua Matias (PTdoB), que informou à Justiça Eleitoral, possuir um patrimônio avaliado em R$ 18 mil. O dito cujo alegou possuir apenas oito vacas, avaliadas em R$ 12 mil, e 20 cabras, cujo valor estimado é de R$ 6 mil. Como em 2012, Bevilacqua, então prefeito, disputou a reeleição e naquela oportunidade declarou não possuir bens à Justiça Eleitoral. Na oportunidade, se verifica progresso no seu patrimônio.

 

WALTER BRITO NETO MANDA VELHOS POLÍTICOS PARA O MUSEU


Por falar em candidato, Walter Brito Neto (PEN) que vem de uma família com larga tradição familiar e que disputa agora à prefeitura de Campina Grande, já iniciou a divulgação do material através de suas redes sociais. Na primeira aparição que fará no horário eleitoral gratuito, nesta sexta-feira, 26, ele escolheu fazer críticas à atitudes da "velha política" e se apresentou como "o novo": Diz o mesmo no seu vídeo "Campina não pode continuar refém da violência, da política do pão e circo, da indústria da seca, do empreguismo e da corrupção eleitoral. O primeiro passo é superar a velha política e colocar no museu esses que representam o passado de nossa cidade. É a vez do novo", disse o candidato. Como Walter Brito Neto já foi vereador, deputado federal e candidato em outros pleitos, tendo na sua trajetória uma cassação de mandato por infidelidade partidária, fica difícil para os eleitores tê-lo como novo.

 

O INVASOR DA PRAÇA CORONEL BEN HU NO BESSA

Existem pessoas que adoram tirar proveito de tudo aquilo que é público, como por exemplo, invadir áreas publicas, se naturalmente aproveitando da omissão e da tolerância de alguns gestores. Uma determinada pessoa, na gestão de Cícero Lucena se apoderou de um espaço na Praça Coronel Bem Hur e ali instalou um fiteiro e foi progressivamente aumentando o seu tamanho e depois de algum tempo já tinha construído uma residência no logradouro, com direito até uma garagem para ali guardar o seu automóvel. Depois de anos, já na gestão de Ricardo Coutinho, finalmente o mesmo foi retirado dali e logo se alojou em outro espaço no Bairro do Bessa. Já na gestão de Luciano Cartaxo, eis que o mesmo espertamente retornou aquela praça e ali se instalou com veiculo Kombi para realizar serviços de conserto de sapatos e em poucos dias já estava ampliando o espaço, quando foi advertido por fiscais da Prefeitura para desmontar a construção e deixar apenas o veiculo.

 

O INVASOR DA PRAÇA CORONEL BEN HU NO BESSA II

Recentemente sabendo que aquele logradouro poderá sofrer intervenção e se tornar um logradouro como a Praça da Paz nos Bancários, colocou ao seu lado uma barraca e algumas mesas para seu filho, com uma cobertura de lona e como não foi importunado absolutamente por ninguém já mudou a cobertura par telhas de amianto, anunciando que pretende ficar ali em definitivo, com certeza para ganhar na reforma alguma barraca construída pela Prefeitura. O fato é que o Gestor público trem que zelar pelo nosso patrimônio e não pode tolerar essas condutas e muito menos ao final premiar aqueles que se aproveitam de fiscais omissos e invadem os espaços públicos. Por falar em invasor, ali mesmo no Bessa um outro invasor há muito s anos se instalou no espaço que estava reservado para o Parque Parahyba e instalou ali um imóvel para lavagem de veículos e que a bem da verdade jamais funcionou e atualmente mesmo verificando que essa sua barraca se encontra atrapalhando a construção do citado parque, nem se dar ao trabalho de deixar aquele local, certamente esperando alguma indenização por parte da Prefeitura. Até quando vamos conviver e tolerar essas espertezas?

 

O ABANDONO DO CALÇADÃO DA PRAIA DE MANAÍRA

Este aprendiz de digitador caminhando pela Praia de Manaíra, verificou que o interesse do Prefeito Luciano Cartaxo se resume basicamente ao trecho que vai do Hotel Tambaú até a Ponta do Cabo Branco, já que o primeiro trecho se encontra em péssimo estado de conservação, com o piso na altura do Mag Shopping, cerca de 200 metros - parecendo a crateras da Lua, bancos arrancados, bueiros sem tampa e invasão de moradores de rua, que se apoderaram do Largo da Gameleira, onde dormem, bebem cachaça e fazem suas necessidades fisiológicas e até sexo no período noturno, conforme reclamação de um garçom que trabalhava ali nas proximidades. Como passa por ali diariamente centenas de turistas o gestor municipal deveria ter mais cuidado com aquele espaço, bem como todo calçadão que vai do Hotel Tambaú até o final mais adiante do Mag Shopping.



O CENTRO DE APOIO AO TURISTA DA PREFEITURA

Por falar em Prefeitura e na Praia de Tambaú, além da degradação daquela área outrora chamado de Point da nossa juventude, se observa ali também o abandono da construção do Centro Municipal de Apoio ao Turista que era para ter sido entregue em dezembro último e que se arrasta até agora sem conclusão, mesmo se tratando de uma obra de fácil conclusão, pois boa parte é de ferro e muito pouco de alvenaria. Como quase toda obra da atual gestão essa também passou pela já conhecida e ilegal maquiagem de se meter tinta preta na placa da obra, para assim esconder a má gestão e a falta de compromisso com a legislação que obriga que na placa figure todos os dados da construção, principalmente o registro do inicio e fim da construção. Difícil mesmo é entender como o MP permite esse reiterado descumprimento de nossa legislação pelo Prefeito Luciano Cartaxo.



O DESCASO COM O PALÁCIO DA REDENÇÃO

O Palácio da Redenção cujas instalações e seu belo acervo mobiliário, principalmente o seu piso, há muito já deveriam ter sido preservado do desgaste de ter ali funcionando uma repartição com pelo menos uma centena de servidores e recebendo diariamente dezenas de pessoas, para reuniões e até mesmo para concorrido almoços. Atualmente o histórico prédio se encontra muito sujo, necessitando urgente de uma pintura e para piorar, alguém resolveu quebrar toda calçada lateral e parte de sua parede, para instalar uns tubos e fiação que levam a horrorosas caixas de ar-condicionado localizadas nos jardins interno do Palácio e mesmo depois de meses, sequer se deram ao trabalho de refazer a calçada e a parede daquele prédio. O Governo Ricardo Coutinho aproveitando a saída da Assembleia do prédio localizado ali nas proximidades, deveria instalar ali o Palácio dos Despachos, deixando o Palácio da Redenção, apenas como local para observação de visitantes, com as cautelas devidas para conservação do seu belo piso e mobiliário.

ALBERGIO GOMES MEDEIROS, FALA DA CHICANA JURÍDICA DA RAFAMEIA ESQUERDISTA.


Enquanto os "vagabas" defensores da anta sapiens renitentemente chafurdam no glorioso Senado Federal, o país vai sangrando, trabalhadores perdendo empregos ou acordando redução de remuneração; PIB em franca queda, enfim, uma recessão possivelmente nunca antes acontecido na história desse país. Não sei se vocês perceberam, mas os remédios sofreram reajustes de preços de uma semana para cá de forma espetacular. Um dos dois remédios que diariamente ingiro em razão de diabetes, cujo consumo mensal alcança duas caixas de cada, para minha perplexidade hoje, ao adquirir o que acabou-se, o menos caro, que custava a importância de R$ 46,90 a caixa, até quinzena passada, e com o desconto do laboratório, hoje custou a "bagatela" de R$ 62,48, a caixa. Tive temor de perguntar para quanto passou o que custava, por caixa, R$ 168,95. E a rafameia esquerdista com chicanas e retardando ao máximo o último suspiro político da anta sapiens.

 

RECADO P/PEDRO MACEDO MARINHO – LOURDINHA LUNA

O que me agradou na publicação do encontro de ARIANO SUASSUNA com EDUARDO CAMPOS, no paraíso, foi o diálogo ter sido lido por você, Marcelo Queiroga, Socorro Lemos, João Everton, Lenira Galiza, Cristiana Leite, Fatima Bezerra, e muitos outros, inclusive o colecionador de chapéu Chico Pinto que está rompido comigo. Ele entende que tenho dúvidas quanto a origem de sua chapelaria. Diabos...mal se abre o jornal e lá está um anuncio que gostaríamos de nunca ver escrito e menos ainda como verdade. Ele suspeita que divulgo a origem de seu patrimônio como consequência dos ingressos que tentou vender para o show do seu neto que ainda não tem cinco anos de idade. O que me espanta é a antecipação. Valho-me de você, Ritinha (esposa dele) e dos netos para acabar com a intriga de mentirinha.


Esta coluna é publicada no http:www.blogdopedromarinho.com e em quatro portais

 


Essa procrastinação é um assalto à consciência do povo brasileiro, diz Cássio

 
Segundo o senador, não há como sustentar o argumento de suspensão do processo

Créditos: Reprodução / WEB
O senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB), durante um de suas falas na sessão extraordinária no Plenário do Senado, nesta quinta-feira (25), afirmou que estender a discussão em torno do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), é um assalto à consciência do povo brasileiro.

Segundo o senador, não há como sustentar o argumento de suspensão do processo, porque já se trata de uma matéria decidida e preclusa. “Estamos já com todas as questões de ordem sendo executadas. Esse debate é uma procrastinação que assalta a consciência do povo brasileiro”, ressaltou Cássio.

Ele citou ainda os efeitos da crise econômica e fez novamente um apelo para que o processo seja concluído rapidamente.

Entenda

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, começou o primeiro dia da fase final do julgamento do processo de impeachment de Dilma Rousseff. A expectativa é de que a conclusão do processo ocorra até a madrugada da quarta-feira (31).

Por Fabrícia Oliveira - WSCOM


Ricardo diz que vai cobrar da Febraban medidas de segurança para inibir bandidos


Governador confirmou que se reunirá com a presidência da Febraban na próxima semana. “Vou cobrar nova uma postura”, disse.


O governador confirmou na tarde desta quinta-feira (25) que se reunirá, na próxima semana, com a presidência da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Na pauta, a discussão sobre as explosões de agências e correspondentes bancários na Paraíba e a cobrança por uma ação enérgica das entidades para tentar inibir os ataque a caixas eletrônicos na Paraíba.

Em entrevista à Rádio Tabajara, o governador adiantou que solicitará a implantação de medidas tecnológicas que provoquem a inutilização de cédulas em caso de explosão, que viabilize a emissão de gases tóxicos em caso de explosão. Outra medida, segundo Ricardo, seria o esvaziamento dos caixas eletrônicos no período noturno, horário em que geralmente os ataques acontecessem, voltando a abastecer na manhã seguinte.

O governador ainda criticou as unidades bancárias por fecharem agências e demitirem funcionários, sem investir em segurança. “Os bancos demitiram funcionários, fecharam agências, substituíram por caixas eletrônicos que são deixados com dinheiro segurado, com menos gente empregada”, disse.

Ricardo Coutinho ainda fez um comparativo entre o número de 700 pontos bancários instalados na Paraíba e a quantidade de policiais militares que poderiam fazer a segurança. “Se você fosse colocar três homens por turno em cada ponto daria 8.400, ou seja, seria quase todo o efetivo da Polícia para tomar conta de dinheiro privado, isso não tem lógica”, comentou.

“Vou cobrar uma nova postura dos bancos. Não posso colocar policial para tomar conta de dinheiro do banco”, complementou.


Primeira parcela do 13º salário começa a ser paga hoje a beneficiários do INSS

 

aposentadosOs beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem um salário mínimo e têm cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito, começam a receber hoje (25) a primeira parcela do décimo terceiro salário.

Tem direito ao décimo terceiro quem recebeu, durante o ano, benefício previdenciário como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.

Os pagamentos serão feitos até o dia 8 de setembro. A segunda parcela será paga em novembro.

Os beneficiários do INSS chegaram a ter a antecipação do benefício ameaçada pelo ajuste fiscal, mas após negociações com centrais sindicais e associações de aposentados e pensionistas, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou, no fim de junho, que o adiantamento estaria garantido.

A antecipação de 50% do décimo terceiro salário aos beneficiários do INSS é feita desde 2006.


Governador anuncia a convocação de 320 novos concursados para a Segurança Pública

 
Segundo Ricardo Coutinho, ao todo, com os novo 230 convocados, o Governo do Estado em sua gestão nomeou 1.824 policiais militares.

Por: Naira Di Lorenzo

ricardo-eventoO governador Ricardo Coutinho (PSB) anunciou nesta quinta-feira (25) a convocação de 230 novos concursados aprovados no certame para preenchimentos de vagas na Segurança Pública do Estado. De acordo com o governador, o estado ganhará 320 novos policiais militares e a convocação será imediata.

“O chamamento é imediato. Já estamos preparando o edital. Eles entrarão no curso para defesa pessoal, manipulação de armas e o curso para direitos humanos. A partir de segunda-feira já fica sob responsabilidade do coronel Euller Chaves”, explicou.

Ricardo Coutinho afirmou que esse novo chamamento são concursados que foram aprovados, mas não classificados. Ainda segundo ele, ao todo, com os novos 230 convocados, o Governo do Estado em sua gestão nomeou 1.824 policiais militares.

“Quero mais do que nunca dizer que essa é uma parte da segurança. Segurança não é colocar um policial na frente da casa de cada pessoa, segurança não se faz assim, seguraça é inteligência”, declarou.


Governo quer acabar com paridade entre servidores ativos e inativos

 

O governo interino pretende acabar de vez com a paridade entre servidores ativos e inativos, que assegura o mesmo reajuste salarial para todos e na mesma data. A medida consta da proposta de reforma da Previdência que está sendo desenhada e afetaria todos os funcionários que ingressaram no serviço público antes de 2003 e que ainda não se aposentaram, tanto da União quanto de estados e municípios. Esses trabalhadores passariam a ter direito somente à reposição da inflação (medida pelo INPC), no momento de reajustar o benefício. O mecanismo já vigora para quem entrou depois de 2003, desde a reforma feita no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Para trabalhadores do setor privado, a ideia é desvincular o piso previdenciário da política de reajuste de salário mínimo, que permite ganhos reais e exerce forte pressão sobre as contas da Previdência. Para os aposentados que ganham acima do mínimo, o valor do benefício já é corrigido pela inflação — conforme determina a Constituição, a fim de assegurar o poder de compra.

Segundo técnicos envolvidos nas discussões, o fim da paridade dos servidores teria impacto pouco relevante a curto prazo, porque não há perspectiva de ganhos reais para esses trabalhadores. Ao contrário, o que se busca é fixar um teto para os gastos públicos. Mas, a médio e longo prazos, a medida representaria uma sinalização positiva para o mercado, além de evitar impactos de eventuais reajustes para o regime de aposentadoria. Esses técnicos lembram que, entre 2003 e 2010, o funcionalismo teve um ganho real expressivo. Segundo levantamento do consultor da Comissão de Orçamento da Câmara dos Deputados, Leonardo Rolim, o salário médio per capita dos servidores teve um ganho anual acima da inflação de 28,7% — valor, em tese, incorporado pelos inativos.

— Com o fim da paridade para quem entrou a partir de 2003, o problema já foi resolvido para o futuro, mas ainda precisamos resolver o passivo (referente a quem entrou antes) — disse um interlocutor, ressaltando que não necessariamente haverá prejuízos para o servidores, sobretudo na atual conjuntura.


Mulheres teriam transição mais suave

A intenção do presidente interino, Michel Temer, é enviar ao Congresso Nacional, antes das eleições municipais de outubro, a proposta de reforma da Previdência, cujo ponto principal é estabelecer os 65 anos como idade mínima para aposentadoria de todos os trabalhadores, tanto do setor público como do privado. Aqueles com até 50 anos de idade serão incorporados às novas normas, mais rígidas que as atuais. Quem tiver mais de 50 anos terá uma regra de transição, com pedágio de 50% (adicional a ser aplicado sobre o tempo que falta para requerer o benefício dentro das normas atuais).

Esse mecanismo, na avaliação dos técnicos que estão formatando a proposta, já assegura a mulheres e professores uma transição mais leve, como deseja Temer. O argumento para isso é que o ponto de partida são as regras atuais, mais favoráveis a esses dois grupos, ao permitir que eles possam pedir aposentadoria cinco anos antes dos demais trabalhadores.

Os técnicos lembram que a média de idade em que os trabalhadores requerem a aposentadoria é de 53 anos para as mulheres e 55 anos para os homens. Em uma simulação, considerando que a regra de transição (o pedágio) seja aprovada, trabalhadores que hoje têm mais de 50 anos poderão requerer o benefício aos 54,5 anos, no caso das mulheres — que ficariam mais um ano e meio na ativa —, aos 57,5 anos, no caso dos homens, ou seja, apenas dois anos e meio a mais.

Outra possibilidade é fixar idade mínima de 65 anos para os homens e de 62 anos para as mulheres, por um determinado período. A decisão será do presidente da República, mas, se prevalecer a posição da equipe econômica, todos convergirão para a idade mínima de 65 anos no fim da fase de transição — que deve durar 15 anos. Para isso, mulheres e professores seguirão uma escala, em que a idade subirá periodicamente, sendo que de forma mais rápida para os mais favorecidos atualmente.


Há, ainda, sobre a mesa, os seguintes pontos: benefício proporcional para quem se aposenta por invalidez; redução do valor da pensão para 60%; e fim do fator previdenciário (fórmula progressiva 85/95), considerando idade e tempo de contribuição, o que vai exigir maior tempo na ativa para receber o benefício integral. Outra medida de impacto nas contas públicas é a restrição ao acúmulo de benefícios (pensão e aposentadoria), segundo os técnicos.

De acordo com levantamento do governo, com base em dados da Pnad, do IBGE, a proporção de pensionistas que acumulam benefícios subiu de 9,9% em 1992 para 32% em 2013, o que representa atualmente um universo de dois milhões de segurados. A tendência é que o percentual continue em alta devido ao aumento da participação

 

Notícia retirada do Portal do Servidor Federal: http://www.servidorfederal.com/2016/08/governo-quer-acabar-com-paridade-entre.html#ixzz4IQ9h4XzW


Lula vai a Brasília para aparecer em documentário, não para acudir Dilma


Josias de Souza 


Lula voará para Brasília no final de semana. O petismo informa que se trata de um derradeiro esforço do criador para socorrer sua criatura. É lorota. Lula, de fato, vai à Capital em missão de resgate. Nada a ver, porém, com o mandato de Dilma Rousseff, já triturado. O morubixaba do PT tenta salvar o que restou de sua imagem.

Lula colocará o seu melhor terno, a sua gravata mais vistosa e as suas mais expressivas caretas para a equipe de filmagem do documentário ‘Impeachment’, coordenado pela cineasta Petra Costa. Ele planeja uma incursão ao Senado na segunda-feira. Nesse dia, Dilma encenará o seu epílogo no papel de ré.

Após fazer sua autodefesa, Dilma se submeterá à inquirição dos senadores. Apresentada no libelo acusatório como uma espécie de vampira das contas públicas, madame fará para as lentes do documentário uma pose de bebedora de groselha. De pose em pose, o PT espera assumir seu papel preferido —o papel de vítima.

Para Lula, a vitimização é um grande negócio. É mais fácil colocar a culpa nos outros do que reconhecer que suas digitais estão na origem da ruína moral e econômica que corroeu a presidência de Dilma. O mensalão e o petrolão tiveram origem na gestão Lula. O mito da supergerente infalível foi criado por ele.


Juiz Sérgio Moro recebe medalha de condecoração do Exército brasileiro


MEDALHA DO PACIFICADOR É A MAIS ALTA HONRARIA DO EXÉRCITO

MORO DISSE, NA HOMENAGEM, QUE É UMA HONRA RECEBER O RECONHECIMENTO DO EXÉRCITO.
O juiz Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato em primeira instância, recebeu na manhã desta quinta-feira (25) a Medalha do Pacificador em solenidade do Dia do Ssoldado, realizada no Quartel General do Exército, em Brasília.
A honraria, recebida por Moro, é dada pelo Exército às pessoas que a instituição entende que prestou serviços relevantes ao país. Além de Moro, outras 300 pessoas foram condecoradas.

Moro disse, na homenagem, que é uma honra receber o reconhecimento do Exército. Na solenidade, o juiz foi atração entre o público e também entre outros homenageados, que cercaram o juiz para tirar fotos e parabenizá-lo pela Lava Jato.

Essa medalha é a mesma que, em outubro de 2015, foram retiradas dos mensaleiros José Genoino (PT), Roberto Jefferson (PTB) e Valdemar Costa Neto (PR), após os políticos serem condenados no Mensalão. O ato foi do general Vilas Boas, o atual comandante.


Testemunha de defesa de Dilma é assessora de Gleisi Hoffmann

 ‘
ESTHER DWECK FOI NOMEADA HÁ 7 DIAS E GANHARÁ R$22,5 MIL POR MÊS


A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) nomeou Esther Dweck, testemunha de defesa da presidente afastada Dilma Rousseff, para trabalhar como assessora parlamentar em seu gabinete. Esther Dweck é funcionária da Secretaria de Orçamento e Finanças, órgão vinculado ao Ministério do Planejamento. Nesta sexta-feira (26), Esther vai depor a favor de Dilma Rousseff em sessão do Senado Federal.
O PT pediu a suspeição do procurador Júlio Marcelo de Oliveira, concursado que não recebe dinheiro de partido.

Esther Dweck receberá salário de R$22,5 mil por mês. Ainda assim, nenhum partido pediu a suspeição da nova assessora de Gleisi


DWECK VAI GANHAR R$ 19,9 MIL POR MÊS NO GABINETE DE GLEISI
Nesta quinta (25), Gleisi Hoffmann reitorou que os senadores não têm moral para discutir o processo de impeachment. Percebe-se.
A própria senadora preencheu e assinou o formulário pedindo que a secretaria ceda a testemunha de defesa para trabalhar no Senado.


Lágrimas de crocodilo - Teatro: Defesa pede que Dilma chore no Senado

 

DESESPERO LEVA DEFESA A TENTAR ESTRATÉGIA TEATRAL PARA SALVAR DILMA. FOTO: DIDA SAMPAIO/AE
PUBLICIDADE

O desespero chegou de vez ao esquema de defesa da presidente ré Dilma Rousseff. Como tudo caminhou para confirmar a condenação dela, a ideia agora é que ela “dê um jeito” de chorar durante o seu depoimento diante dos senadores, agendado para a próxima segunda-feira (29). A informação é de fonte parlamentar qualificada, com acesso às discussões internas sobre as estratégias de defesa da petista. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Nas discussões, uma senadora defensora do “choro” teatral de Dilma, disse que “nenhum homem resiste a uma mulher em prantos”.

Caindo no pranto, segundo seus estrategistas, Dilma passaria a imagem de uma mulher “frágil”, vítima do “machismo” e da “injustiça”.

Dilma não será tratada como ré, no plenário do Senado. Em vez do banco dos réus, ficará na mesa principal, com Ricardo Lewandowski.

A pedido dos petistas (que jamais atenderiam, se a situação fosse o inverso), a antiga oposição não se opôs ao tratamento a Dilma.


Auditor do TCU mantém que houve crime de responsabilidade fiscal

 O auditor do Tribunal de Contas da União, Antonio Carlos Costa D`ávila, também foi ouvido. O depoimento dele teve início às 21h45. Ao ser questionado pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), afirmou que não houve mudança de entendimento do TCU, como afirmam os aliados de Dilma, em relação às suplementações orçamentárias e as chamadas pedaladas fiscais.

“Não tenho conhecimento de mudança de entendimento. O que ocorreu em 2014 e 2015 é algo inédito. Bancos públicos foram utilizados para financiar políticas públicas em desacordo com o que diz o artigo 36 da Lei de Responsabilidade Fiscal."

A sessão do julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado foi retomada às 19h desta quinta-feira (25/8). Antes do auditor Antonio Carlos ser questionado, foi a vez do procurador do TCU Julio Marcelo de Oliveira ser ouvido.

"É impossível que Dilma não soubesse das pedaladas", disse Julio, que foi declarado suspeito e não pôde depor como testemunha, mas sim como informante. De acordo com a defesa, Julio é um militante a favor do impeachment e, por ser membro do Ministério Público, não poderia emitir opinião política.

Isto porque, de acordo com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, Júlio Marcelo confessou, no plenário do Senado, ter participado de um ato em frente ao Tribunal de Contas da União (TCU) pela rejeição das contas presidenciais. O procurador admitiu a participação no evento a partir de questionamentos do PT, principalmente da senadora Gleisi Hoffman (PR). "A meu ver, Vossa Excelência confessou participação nesse ato", disse Lewandowski hoje.


Sidebar Menu