Estatisticas do blog

No momento, 12 usuário(s) está(ão) lendo este blog. No total, 2416946 pessoas visitaram esta página.

Clima tempo

Twitter

Publicidade

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    As belas da terça- Fotos









    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Taxado de ‘rei’ por Aguinaldo, RC rebate declarações de ex-ministro: ‘quando foi meu secretário não achava isso




     
    Ricardo Coutinho, governador da Paraíba, foi curto e grosso ao rebater as declarações do ex-ministro Aguinaldo Ribeiro (PP). O deputado comparou o governador a um ‘rei’, taxando-o de ‘soberano maior de alguel da Paraíba’, em discurso de campanha no interior da Paraíba.

     


    Questionado nesta segunda (1°), o governador afirmou que não tomou conhecimento da declaração, porém rebateu o ex-ministro: ‘Na época que ele foi meu secretário não achava isso’.


    Aguinaldo foi secretário municipal de Ciência e Tecnologia quando Ricardo era prefeito de João Pessoa e o PP ainda ficou ‘em cima do muro’ para declarar apoio quando houve o racha entre Coutinho e Cássio Cunha Lima (PSDB), decidindo pelo tucano quando este lançou seu nome para a disputa ao governo.

     


    Marília Domingues com Fernando Braz


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    CCJ votará criação de 969 cargos para a Polícia Rodoviária Federal





    A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) vai analisar nesta terça-feira (2) Projeto de Lei da Câmara (PLC)72/2014, que cria 969 funções gratificadas no Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF). A proposta é o primeiro item da pauta de votações e será votada em Plenário em seguida.

    De iniciativa do Poder Executivo, o PLC 72/2014 cria, além das funções gratificadas, 384 funções de confiança e cinco cargos em comissão. Seus ocupantes deverão exercer atividades de direção, chefia e assessoramento e serem titulares de cargos efetivos dentro do próprio órgão.

    A proposta recebeu parecer favorável do relator, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). Quem exercer uma dessas funções comissionadas terá direito a um adicional, que não será incorporado à remuneração do cargo efetivo nem vai integrar os proventos de aposentadoria.

    As funções de confiança estão distribuídas por quatro níveis, devendo a maior ser fixada em R$ 5.132,83 e a menor, em R$ 1.336,71, a partir de janeiro de 2015. Ao mesmo tempo em que cria os novos cargos, o projeto extingue seis funções gratificadas e 53 cargos em comissão.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Assassino do cartunista Glauco preso por latrocinio





    Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 28, o Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, Raoni Vilas Boas, em 2010, foi preso nesta segunda-feira, 1º, em Goiânia; Cadu é suspeito de envolvimento em um latrocínio e uma tentativa de latrocínio; ele tentou resistir à prisão, avançou com um carro, bateu em muro e continou a fuga à pé, até que foi preso pela polícia; desde 2013 fora da clínica psiquiátrica onde se tratava de esquizofrenia, Cadu foi preso dirigindo um carro roubado
    1 DE SETEMBRO DE 2014 ÀS 20:37



    Goiás 247 - A Polícia Civil de Goiás prendeu em Goiânia nesta segunda-feira, 1º, Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 28, o Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele Raoni Vilas Boas, em 2010. Cadu é suspeito de envolvimento em um latrocínio e uma tentativa de latrocínio.

    Em 2013, Cadu recebeu autorização da Justiça para deixar a clínica psiquiátrica onde estava internado, tratando a doença de esquizofrenia e retornar para a casa de seus pais. Segundo a decisão da Justiça na época, tinha condições de passar por tratamento ambulatorial fora da clínica.

    Cadu foi preso quando dirigia um carro roubado na capital goiana. O delegado Thiago Damasceno Ribeiro, que já investigava o latrocínio, ocorrido no domingo (31), e uma tentativa de latrocínio, na quinta-feira (28), reconheceu a placa do carro conduzido por Cadu. "Eu já estava com o número da placa do carro [roubado] na cabeça", disse o delegado. "Quando vi passar o Honda Civic, que era da vítima de domingo, e vi que o motorista era um homem branco, assim como o suspeito, comecei a segui-lo", afirmou Ribeiro.

    "Ele deu um pouco de ré, depois pegou a arma e ameaçou atirar", disse o delegado. Em seguida, Cadu conseguiu recuar um pouco o veículo, avançou na calçada e fugiu. Cerca de 500 metros depois, bateu em um muro e continuou a fuga, a pé. Policiais militares que passavam pelo local o viram correndo com o rosto ensanguentado, em razão da batida, e conseguiram detê-lo.

    Os dois suspeitos foram levados para a DIH (Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios). Segundo o delegado, em depoimento à polícia Cadu confessou ser o autor dos assassinatos de Glauco e Raoni.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Aécio promete reduzir maioridade penal contra crimes gravísssimos





    :
    Candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, disse nesta segunda que seu programa de governo apoiará uma proposta que prevê a possibilidade de jovens infratores maiores de 16 anos, antes de completarem 18 anos, responderem com base no Código Penal e no Código de Processo Penal caso tenham cometido crimes gravíssimos; proposta é de autoria do senador Aloysio Nunes (PSDB), candidato a vice do tucano, e permite a possibilidade de um menor de 18 anos responder penalmente por um crime depois que o caso for ouvido pelo Ministério Público e autorizado por um juiz da criança e da adolescência
    1 DE SETEMBRO DE 2014 ÀS 21:21



    SÃO PAULO (Reuters) - O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, disse nesta segunda-feira que seu programa de governo apoiará uma proposta que prevê a possibilidade de jovens infratores maiores de 16 anos, antes de completarem 18 anos, responderem com base no Código Penal e no Código de Processo Penal caso tenham cometido crimes gravíssimos.

    A proposta é de autoria do senador Aloysio Nunes (PSDB), candidato a vice do tucano, e permite a possibilidade de um menor de 18 anos responder penalmente por um crime depois que o caso for ouvido pelo Ministério Público e autorizado por um juiz da criança e da adolescência.

    Para Aécio, a proposta permite exceções como em "casos extremamente graves, como os Champinhas da vida, ou esse adolescente que no início do ano matou a namorada a poucos dias de completar 18 anos e postou as fotos no Facebook".

    Perguntado sobre a possibilidade de haver mudanças posteriores no texto de seu programa de governo, Aécio negou, ressaltando que seu programa "não é improvisado", em uma possível alusão ao episódio no qual o programa de governo da candidata do PSB, Marina Silva, foi alterado no dia seguinte à sua publicação em propostas relacioadas à comunidade LGBT e à energia nuclear.

    "Não tenho dúvidas de que no momento da reflexão maior, da decisão do voto, vai prevalecer dentre as alternativas que se colocam como mudança aquela que é capaz de transformar esse sentimento de mudanças em algo real e melhor para a vida dos brasileiros", afirmou o tucano, mais uma vez se posicionando como a mudança consistente e segura na disputa presidencial.

    Pesquisa Datafolha, divulgada na última sexta-feira, mostrou Aécio com apenas 15 por cento das intenções de voto para o primeiro turno, menos da metade dos 34 por cento alcançados por Marina e pela presidente Dilma Rousseff, que tenta a reeleição pelo PT.

    (Por Pedro Belo)


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Confronto entre Dilma e Marina se acirra em pontos chaves




     
    Polarização entre presidente e candidata do PSB se estabelece; Dilma Rousseff e Marina Silva antecipam, na prática, situação de segundo turno; no início da noite desta segunda-feira 1, no segundo debate entre presidenciáveis, elas se enfrentaram em diferentes temas; presidente atacou "desprezo" de socialista pelo pré-sal; Marina recuou sobre o tema; "Transparência é um valor fundamental", alfinetou candidata do PT, que também precisou defender pontos frágeis de sua gestão; "A candidata tem dificuldade em reconhecer que errou", acentuou a ex-senadora; tendência é conflito entre elas se aprofundar; empatadas nas pesquisas de 1º turno, ambas pretendem tirar vantagem uma do erro da outra; de que lado você está ou vai ficar?


    247 – A presidente Dilma Rousseff e a candidata do PSB, Marina Silva, entenderam a mensagem das últimas pesquisas de opinião da eleição presidencial. Em situação de empate técnico em primeiro turno - e com dez pontos de separação, a favor de Marina, na simulação de segundo turno - elas já praticam tentativas de desconstruir uma a outra, para obter votos sobre os correspondentes desgastes.

    - Eu sou persistente, avisa Marina.

    - Eu acredito no Brasil e vou defender o meu governo, anuncia Dilma.

    No início da noite desta segunda-feira 1, as duas adversárias levaram para o estúdio principal do SBT, em São Paulo, no debate organizado pela emissora, o jornal Folha de S. Paulo, o portal UOL e a rádio Jovem Pan estratégias praticamente iguais: ataque e defesa, de acordo com as circunstâncias.

    Abrindo, por sorteio, a primeira série de perguntas, Dilma logo dirigiu para Marina. "Como a sra. vai pagar pelas suas promessas de campanha?", quis saber a presidente, que calculou em R$ 140 bilhões os custos dos programas apresentados por Marina até aqui para Saúde, na qual prometeu investir 10% do Orçamento da União, e Educação, em que se comprometeu com outros 10% do total de gastos do governo.

    - Vou racionalizar os gastos públicos e administrar de forma não cartesiana, respondeu Marina que, no entanto, foi confrontada pela presidente, numa segunda rodada, sobre o fato de estar relegando o pré-sal, explorado pela Petrobras, como forma de arrecadar recursos para a área social. Marina chegou a dizer que o petróleo é um ‘mal necessário" e que sua prioridade é sustentar o programa do etanol e de fontes alternativas de energia.

    - O Brasil hoje é o segundo maior parque do mundo em instalações de torres de energia eólica, lembrou a presidente. Na direção de Marina, Dilma questionou:

    - Por que a sra. despreza a riqueza do pré-sal que é tão cobiçada pelo mundo todo?, questinou Dilma.

    - Eu acredito que a cadeia tecnológica do petróleo é importante, mas acho que temos de estar não somente onde a bola está, mas onde ela vai estar, disse Marina sobre fontes alternativas de energia.

    Neste segundo embate, o primeiro depois da situação de empate técnico entre Dilma e Marina, a presidente foi nitidamente mais assertiva. Ela não teve receio em dirigir perguntas diretas à ex-ministra e citou, de memória e também sob consulta de papeis, uma série de dados sobre sua administração.

    - A candidata tem dificuldade em reconhecer seus erros, alfinetou Marina, com sua forma enfática de falar, vestida de braço.

    De blazer vermelho, Dilma afirmou que Marina não terá sucesso sem ampliar sua própria base política.

    - Eu apostei na governabilidade, disse Dilma. A sra. não vai conseguir nada no Congresso se não tiver apoio político, se não fizer negociações. Sem isso, nada anda.

    Marina deixou de lado, durante todo o debate, a expressão ‘nova política‘, que sofreu forte desgaste por uma série de razões. Desde o jatinho sem dono em que voaram o ex-governador Eduardo Campos e a própria Marina, até o fato de a candidata não revelar os nomes das empresas que contrataram suas palestras, por um total de R$ 1,6 milhão, nos últimos dois anos. O fato foi questionado pelo candidato tucano Aécio Neves.

    - Eu não vejo problema em revelar os nomes, mas só as empresas que contrataram é que podem fazer isso, respondeu Marina.

    A candidata socialista encaixou um bom golpe ao dizer que respeita o legado dos presidentes Fernando Henrique e Lula, com o nítido sentido de ampliar sua base de apoio. Dilma, em considerações finais após Marina, frisou que sua gestão é de continuidade à de Lula.

    Serão assim, com intervenções pontuais do presidenciável do PSDB, que caiu para o terceiro lugar nas pesquisas, citações aos dois ex-presidentes e mais embates frontais entre Dilma e Marina, que ponteiam, as próximas etapas da campanha.

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Curso de Reiki Nível III



    Queridos amigos,

    No próximo domingo, dia 07 de setembro, estarei ministrando um Curso de Reiki nível III, na Escola OM de Yoga, João Pessoa.

    No nível III de Reiki o aluno recebe nova iniciação e o quarto símbolo do Reiki. Com o uso do símbolo entregue neste nível, seu potencial de canalização de energia se expande consideravelmente. O quarto símbolo intensifica os efeitos dos símbolos do segundo nível, possibilitando o envio de Reiki a um grande número de pessoas ao mesmo tempo, e nos transforma em agentes da regeneração planetária.

    Aprenderemos também neste nível práticas que levam à expansão do Ki. Isso possibilitará ao aluno realizar algumas técnicas que demandam um nível maior de energia corporal, como a cirurgia energética, e já é uma preparação para os que desejam seguir adiante no caminho do Reiki e se tornarem mestres.

    O nível III do Reiki é também chamado "mestrado interior" porque com o uso do quarto símbolo teremos a oportunidade de mergulhar mais a fundo no autoconhecimento, nos aproximando da mestria do nosso poder pessoal. O nível III nos traz uma maior clareza, uma tomada de consciência de bloqueios e limitações e nos ajuda a superar esses bloqueios, transformar as partes de nossa personalidade que estejam prejudicando a manifestação de nossa centelha divina.

    Reiki é um caminho profundo de autoconhecimento, cura e evolução. O nível III traz um aprofundamento de todo o processo de limpeza e crescimento que o reikiano experimentou até aqui.

    Informações sobre o próximo curso de Nível III

    Quando? Dia 07 de setembro de 2014, domingo
    das 8:00 às 18:30

    Onde? Escola OM de Yoga - Rua dos Eucaliptos 284 - Conjunto Anatólia - Bancários (segue mapa no anexo)

    Valor: R$ 250,00 ou 2 x 130,00
    20% de desconto para membros da AYPB
    20% de desconto para 2 ou mais pessoas da mesma família.

    É necessário confirmar a participação até a quinta feira, dia 04 de agosto.

    Os alunos receberão:

    - apostila
    - CD com slides da aula
    - certificado de participação

    Informações e inscrições: lsvalentim@gmail.com ou (83) 3512-7169 / 9801-2995 (Tim) / 8173-9969 (Vivo)


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Maestro Sandoval Moreno convida para concerto hoje na Sala Radegundis Feitosa




     Meus queridos(as), hoje(02-09-2014) teremos o Projeto A Banda de Música na Academia, apresentando a Banda de Metais e Percussão e a Banda Sinfônica Jovem da SEDEC (Secretária de Educação do Município de João Pessoa – PB)  às 20h na Sala Radegundis Feitosa, contamos a presença de vocês.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Presidente da Cinep diz que a Paraíba ganhará mil empregos com novas industrias que se instalarão no estado




     Protocolos de intenções foram assinados nesta segunda-feira | |
    A presidente da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), Tatiana Domiciano, calcula que cerca de mil empregos direitos e indiretos serão criados com as quatro indústrias e as nove empresas que se instalarão na Paraíba. Os protocolos de intenções foram assinados na manhã desta segunda-feira (1).

    “Mão de obra temos em abundância, graças a uma parceria com o Senai. O Governo do Estado também vai promover, junto às escolas técnicas, cursos específicos para as empresas que vão atender o setor automotivo”, lembrou.

    As indústrias serão construídas nos municípios de Cabedelo, Conde, Alhandra e Caaporã.

    Com 18 anos de atuação no mercado brasileiro, a Magna Estaleiros investirá inicialmente R$ 6 mi para produzir embarcações em uma fábrica em Alhandra. A empresa já possui uma fábrica no Rio de Janeiro.

    Em Cabedelo, a italiana Smartpack construirá sua unidade industrial para atender à fábrica do grupo Fiat Chrysler, que está sendo instalada em Goiana (PE). Este será o primeiro centro de produção da empresa fora da Itália. O investimento será de R$ 4,5 milhões para a produção de 75 mil embalagens plásticas por ano.

    A localização estratégica foi um fator decisivo para que a empresa Anjos Colchões escolhesse a Paraíba para ser o terceiro estado do País a contar com uma fábrica da empresa, que já possui unidades em São Paulo e no Paraná. A empresa vai investir R$ 10 milhões para produzir 30 mil colchões destinados ao mercado nacional.

    Por meio do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Industrial da Paraíba (Fain), outras nove empresas obtiveram incentivos fiscais para implantarem novas fábricas ou para a expansão das unidades. As beneficiadas estão localizadas em Pombal, Junco do Seridó, Mamanguape, Gurinhém, Conde, Alhandra e Cabedelo.

    Secom


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    SUPLENTE Hervázio diz que voltar a Assembleia ainda esse ano seria “coisa secundária”



     Parlamentar afirmou que não trabalha expectativa de ficar no mandato até fim da legislatura | |
    O deputado estadual, Hervázio Bezerra (PSB), não descartou, mas disse que também não trabalha com a expectativa de voltar a Assembleia Legislativa da Paraíba ainda nessa legislatura. Para o deputado, voltar a Casa de Epitácio Pessoa esse ano seria “coisa secundária”.

    “Por enquanto eu tenho a dizer que isso é coisa secundária e que eu não trabalho com essa expectativa”, disse Bezerra acrescendo:

    “Se houver possibilidade de voltar eu pessoalmente não creio na expectativa com relação a isso”, disse o parlamentar.

    Bezerra garantiu que, no momento, tem a consciência plena de trabalhar e colocar a atenção na sua campanha eleitoral.

    O socialista ocupava na Assembleia Legislativa a vaga de Antônio Mineral (PSDB), que anunciou no final de semana volta ao ninho tucano.


    Roberto Targino - MaisPB

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Aécio pode desistir do Planalto e assumir candidatura a governador




    Hipótese de desistência tem estado em pauta na cúpula tucana

    A entrada em cena de Marina Silva, candidata do PSB à Presidência da República no lugar de Eduardo Campos, mexeu com o cenário eleitoral e já começa a reorientar as estratégias das campanhas adversárias. O senador Aécio Neves (PSDB), deslocado para o terceiro lugar pela ex-ministra do Meio Ambiente, pode ser, no entanto, o primeiro a adotar uma estratégia de alto risco político.

    Segundo informações de bastidor apuradas pelo repórter Gerson Camarotti e publicadas em seu blog no G1, Aécio adotaria uma posição pragmática diante da queda na pesquisa nacional e das dificuldades de seu candidato em Minas, Pimenta da Veiga, 14 pontos percentuais atrás de Fernando Pimentel, nome do PT ao governo. Aécio teria de optar pelo pragmatismo e "mergulhar um período em terras mineiras".

    Segundo um cacique tucano teria dito a Camarotti, o partido teria chegado à conclusão de que "é preciso manter o espaço em Minas". Para isso, poderia lançar mão de uma operação de alto risco: Aécio desistiria da candidatura à Presidência e assumiria a missão de impedir que os tucanos percam a máquina em Minas Gerais, de R$ 75 bilhões e 17 mil cargos comissionados.

    Essa hipótese ganhou as ruas nesta sexta-feira, 29, por meio do coordenador de redes sociais do PSDB em Minas, Pedro Brandão Guadalupe. Em postagem no Facebook, Pedro Brandão diz que, "se Marina passar muito Aécio, ele sai, apoia ela, ganha no primeiro turno, e vira Governador de Minas Gerais (sic)". Ele reconhece que não seria a melhor opção, mas garante que "já está certo o cheque-mate a qualquer momento no PT (sic)".

    G1


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Ricardo diz que o apoio de um deputado custa gratificação de R$ 300 mil; Governador disse que se quisesse teria maioria na Assembleia Legislativa.




     

    O governador Ricardo Coutinho (PSB) afirmou que a saída de vários deputados estaduais de sua base política, na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), ocorreu porque ele não quis pagar um valor específico para que eles continuassem na bancada do Governo. Em comício realizado no município de Alhandra, na última quinta-feira (28), o socialista, que é candidato à reeleição, disse que o apoio de um parlamentar na Casa de Epitácio Pessoa lhe custaria o pagamento de R$ 300 mil em gratificações mensais.

    “Se eu quisesse, eu colocaria uma ruma de deputados ali e garantia maioria na Assembleia, que hoje eu não tenho, com as mesmas práticas que os outros tinham de maioria. Mas, eu não vou pegar dinheiro do povo, pegar o dinheiro de vocês, das mães de família, pegar R$ 300 mil e dar de gratificação para um deputado ser de minha base”, disse Ricardo Coutinho.

    O último desfalque na bancada de sustenção ao Governo na ALPB foi o deputado estadual Antônio Mineral, que retornou à base política do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), adversário na disputa ao Palácio da Redenção. Em contato com a imprensa nesta segunda-feira (1º), o governador deu a entender que a saída de Mineral não fará diferença em sua base eleitoral.

    “Podem ir quantos quiserem que eu vou simplesmente, como eu tenho feito, dizer que o grande juiz disso será o povo no dia 5 de outubro. Para mim pouco interessa se eu tenho 8, 10 , 12 ou 36 deputados. O que interessa é o que eu estou fazendo pela Paraíba, moralizando a política e acreditando na necessidade da política ser o grande instrumento de transformação da sociedade. Você não pode ter a política para acomodar grupos políticos ou interesses pessoais”, disse o governador.

    Veja o vídeo do discurso do governador em Alhandra:


    “Balcão de negócios”

    O governador Ricardo Coutinho ainda afirmou que a política “está mais promíscua” e que a transformaram “em um verdadeiro balcão de negócios”. “Eu não participo disso. Eu não faço o Estado participar disso”, disse.

    O governador disse ainda que se quisesse, teria a maioria dos deputados estaduais na Assembleia Legislativa da Paraíba. “Toda a Paraíba sabe que se eu quisesse, hoje, eu mandava fazer uma fila e teria maioria dentro da Assembleia, mas com métodos que não seriam republicanos. Não seriam métodos da minha história, da minha vida e da minha consciência. Portanto, não me interessa isso. Se alguém foi, então foi e será julgado”.

    Ângelo Medeiros
    WSCOM Online


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Paulo Maluf - Mais um ficha suja fora do jogo




    O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) impugnou nesta segunda-feira a candidatura do deputado federal Paulo Maluf (PP), enquadrado na Lei da Ficha Limpa. A corte cassou o registro de Maluf por voto do presidente, o desembargador Antônio Carlos Mathias Coltro, já que na última sessão houve empate, por três votos a três, entre os demais magistrados.

    Maluf foi condenado em segunda instância, em novembro do ano passado, por improbidade administrativa, acusado de superfaturamento na construção da Avenida Jornalista Roberto Marinho (antiga Água Espraiada) e do Túnel Ayrton Senna quando era prefeito da capital paulista, entre 1993 e 1997. A defesa de Maluf afirma que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral.


    Na condenação de novembro, o Tribunal de Justiça de São Paulo também determinou que Maluf tivesse os direitos políticos suspensos por cinco anos, motivo pelo qual agora foi impugnado. Além disso, o TJ aplicou multa de 21 milhões de reais ao ex-prefeito. Ele é acusado de enviar recursos para o exterior por meio de doleiros.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 02.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Ibope mostra Cássio com 47%, Ricardo com 33% e Vitalzinho com 4%.




    COMPARANDO COM AS OUTRAS PESQUISAS, TUCANO CAIU UM PONTO E RICARDO SUBIU OITO NOS ÚLTIMOS DIAS DA ATUAL CAMPANHA

    Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (1º) aponta Cássio Cunha Lima (PSDB) com 47% das intenções de voto para o governo da Paraíba. Ricardo Coutinho (PSB) aparece em segundo, com 33%, e Vital do Rêgo (PMDB) tem 4%. Major Fábio (PROS) tem 1% e os candidatos Tárcio Teixeira (PSOL) e Antonio Radical (PSTU) não chegaram a 1% dos votos. Brancos e nulos somam 8%, e 6% não responderam.
    Esta é primeira pesquisa de intenção de voto feita pelo instituto sobre a eleição estadual após o registro das candidaturas. O levantamento foi contratado pelas TVs Cabo Branco e Paraíba.

    Em relação as outras pesquisas, quando Cássio tinha 48% e Ricardo 25%, chega-se a conclusão de que, nos últimos dias de campanha acirrada por todo o Estado, Cássio caiu um ponto e Ricardo subiu oito, mesmo com as adesões de deputados, prefeitos e vereadores a candidatura dp tucano.

    O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. O candidato Ricardo Coutinho tem a maior rejeição, 33%; seguido por Cássio Cássio Cunha Lima, com 23%; Vital do Rêgo, com 22%; Major Fábio, com 21%; Tárcio Teixeira, que tem 21%; e Antônio Radical, que tem 18%. Disseram que poderiam votar em todos 8% e 11% não sabe ou não respondeu.

    A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 31 de agosto. Foram entrevistados 812 eleitores em 43 municípios do estado. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de 3 pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) sob o número 00022/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR- 00481/2014.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 01.09.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Advogado que suspendeu seis pesquisas na Paraíba já detecta coisa errada na pesquisa do Ibope




    O advogado Francisco Ferreira, o mesmo que atuou nas ações que resultaram na suspensão de seis pesquisas de intenções de voto na Paraíba, está levantando uma série de questionamentos que coloca sob suspeita a pesquisa realizada Ibope, que deverá ser divulgada nesta segunda-feira (1) pelo Sistema Paraíba de Comunicação.
    Entre outras questões, o jurista acusa o Ibope de omitir informações que, segundo ele, colocam a confiabilidade da pesquisa em xeque. “Primeiro o ibope omitiu à Justiça Eleitoral a informação de quais regiões do Estado seriam ouvidas as 812 pessoas que, segundo o próprio instituto, estariam previstas para serem ouvidas. Sendo assim, essas 812 pessoas poderiam ter sido ouvidas só em Campina Grande ou no Brejo, por exemplo”, observou.

    O advogado Francisco Ferreira ainda acusou a estatística contratada pelo Ibope de atuar de forma ilegal na Paraíba. “Pelo que apuramos, a estatística responsável não tem registro na Paraíba e exerce a profissão de forma ilegal. Pra se ter ideia, ela atua ao mesmo tempo da pesquisa na Paraíba, em Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo, Para, Ceará e aqui. Ela está em todos esses Estados ao mesmo tempo fazendo pesquisa. Isso é possível? Só se ela for onipresente”, questionou.

    “Outra coisa, o decreto 62497/68 prevê pena para o estatístico que exercer a profissão de forma ilegal e isso rende até processo criminal. Temos tudo isso documentado, por isso decidimos denunciá-la ao Conselho Federal de Estatística pra ela possa responder a processo”, completou o jurista.

    Pesquisas suspensas
    Com suspeitas de fraudes, seis pesquisas de intenções de voto já foram suspensas desde o início da campanha eleitoral desde ano na Paraíba, rendendo multas para institutos e veículos de comunicação que já somam R$ 266.025,00. No entendimento do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), as consultas 0007/2014, 0010/2014, 0012/2014, 0013/2014, 0016/2014, 0018/2014, entre outras falhas, apresentaram problemas de metodologia na apuração dos dados.

    Contratadas aos institutos Souza Lopes e IPESPE pelo Sistema Correio de Comunicação e Jornal da Paraíba, respectivamente, as pesquisas que foram divulgadas até agora sobre a disputa pelo governo da Paraíba foram suspensas a pedido de um candidato a deputado estadual pelo Partido da Pátria Livre (PPL), através do advogado Francisco Ferreira.

    blogdotiaolucena.com

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários


ver mais antigas