PT de João Pessoa apresenta chapa de vereadores na segunda

 
Na próxima segunda-feira, 2, a direção municipal do Partido dos Trabalhadores de João Pessoa apresentará oficialmente os pré-candidatos a vereador que irão participar das eleições deste ano.

O ato acontecerá a partir das 8h30, na sede do partido (Av. Francisca Meira, 443 – Centro), com a presença do deputado federal Luiz Couto, os deputados estaduais Frei Anastácio e Anísio Maia, a presidenta do PT da Paraíba, Giucélia Figueiredo, a presidenta do PT de João Pessoa, Aparecida Diniz, e o pré-candidato do PT a prefeito de João Pessoa, Charliton Machado.

A chapa do PT contará com 32 nomes. Segundo o vice-presidente municipal do PT de João Pessoa, Anísio Filho, o grupo é formado por homens e mulheres com total capacidade de representar a sociedade e o partido na Câmara Municipal.

“Alguns já foram testados nas urnas, outros participam pela primeira vez de uma eleição. Temos companheiros e companheiras vindos da sociedade civil organizada, entre filiados antigos e outros que escolheram o PT por causa das nossas lutas e bandeiras, se filiando recentemente”, disse ele.

Pbagora.com.br

 

O dirigente, que assumiu a coordenação da chapa proporcional, destacou ainda que no grupo de pré-candidatos existem “mulheres valorosas”.


Em ato da CUT, Dilma deve anunciar redução do IR e mais Bolsa Família


Otávio Ladeira, secretário do Tesouro Nacional

Em evento do Dia do Trabalho, promovido neste domingo (1º) na capital paulista pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), a presidente Dilma Rousseff deve anunciar reajustes de cerca de 5% na tabela do Imposto de Renda na Fonte, que não foi corrigida neste ano, e nos benefícios do Bolsa Família, como foi antecipado pela coluna Painel.

A petista tomou a decisão de lançar uma espécie de”pacote de bondades” na sexta-feira (29), mesmo diante das resistências da equipe econômica do governo, que avaliava não haver espaço para promover novos gastos.

O secretário do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira chegou a ponderar a dificuldade de anunciar as medidas sem a revisão da meta fiscal para 2016. “Esse assunto [reajuste do Bolsa Família] poderá ficar para quando a nova meta [fiscal] for aprovada”, disse.

Diante da possibilidade de ser afastada do cargo no próximo mês, a presidente pretende fazer um aceno efetivo à base social da legenda e um contraponto ao vice-presidente Michel Temer, que quer fazer um pente-fino em programas sociais como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida.

Em relação ao Bolsa Família, havia no orçamento R$ 1 bilhão reservado para o reajuste do benefício, mas que acabou sendo remanejado para outras áreas diante dos cortes de despesas efetuados neste ano.

Para evitar um novo panelaço, a presidente não fará pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão e não pretende gravar vídeo para as redes sociais.

No palco da CUT, a ideia é ela adotar um discurso no qual defenderá as conquistas das gestões petistas e criticará eventuais retrocessos em um possível governo peemedebista.

Convidado pela Força Sindical, Temer decidiu não participar de evento da entidade.

O objetivo é evitar que o gesto seja interpretado como uma tentativa de antecipar o desfecho do processo de impeachment.

Folha Online


Delegado Walber Virgolino é anunciado para a secretaria da Justiça no RN

 

O paraibano Wallber Virgolino da Silva Ferreira, delegado de Polícia Civil, foi anunciado como novo secretário da Justiça e Cidadania (Sejuc) no Estado do Rio Grande do Norte. O governador Robinson Faria determinou novas mudanças na equipe de auxiliares.
Assim, Cristiano Feitosa deixa a Sejuc para assumir a Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos (Searh), em substituição a Marcelo Marcony Leal de Lima. Na sexta-feira (29), o governador já havia anunciado os nomes das novas secretárias de Educação (Cláudia Santa Rosa) e Saúde (Eulália Albuquerque Alves).
Wallber Virgolino da Silva Ferreira tem 37 anos e é formato em Direito pelo UNIPÊ de João Pessoa. É delegado da Polícia Civil da Paraíba há 11 anos, especialista em segurança pública, em ciências criminais, gestão pública e prisional e especialista em inteligência policial. Atuou no Grupo de Operações Especiais – GOE da PC/PB.
Foi advogado militante da OAB/PB, professor da Escola Penitenciária da PB, Tutor Senasp, Corregedor Geral do Detran-PB, delegado da DHPP-PB, Secretário de Administração da Prefeitura de Coremas-PB, Secretário de Justiça e Cidadania da PB e Delegado Seccional de Polícia Civil da Região do Brejo na PB.

 

Paraiba,com.br


Plenário da Câmara pode votar na terça MPs e projeto de reajuste do Poder Judiciário

 

O Plenário da Câmara dos Deputados continua com a pauta trancada por quatro medidas provisórias (MPs) e por dois projetos com urgência constitucional. As sessões de votação ocorrem a partir de terça-feira (3).


Em sessão extraordinária, poderá ser analisado ainda o Projeto de Lei 2648/15, do Supremo Tribunal Federal (STF), que aumenta os salários dos servidores do Poder Judiciário em até 41,47% de janeiro de 2016 a julho de 2019. Os deputados aprovaram a urgência do projeto na última quinta-feira (28).

Na pauta também estão pedidos de urgência para aumentos de carreiras do Poder Legislativo (PLs 2742/15, 2743/15, 4244/15 e 7926/14), do Ministério Público da União (PL 6697/09) e dos ministros do STF (PL 2646/15).

Medidas provisórias
A primeira MP da pauta é a 701/15, que autoriza seguradoras e organismos internacionais a oferecer o Seguro de Crédito à Exportação (SCE). O objetivo da medida é ampliar o leque de agentes que podem oferecer o seguro destinado à venda de produtos brasileiros no exterior, hoje concentrado no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O SCE é uma garantia, ao exportador, contra o não pagamento dos produtos pelo importador em razão de riscos políticos (como moratória do País e guerra) e riscos comerciais (como atrasos e falência do importador).
A MP 701 foi aprovada na comissão mista com emendas. Uma delas garante o uso do SCE na exportação de produtos pecuários cujo produtor seja beneficiário de cotas tarifárias para mercados preferenciais, no momento da contratação com a instituição financeira.
Outra emenda assegura tratamento diferenciado, simplificado e favorecido às micro e pequenas empresas na utilização do seguro.
Há também emenda que viabiliza a captação de recursos pelos produtores rurais no mercado externo, por meio da emissão de títulos em dólar, para complementar as necessidades de financiamento do setor rural.
Despesas da União
A segunda MP a trancar a pauta é a 704/15, que permite ao governo usar o superavit financeiro das fontes de recursos decorrentes de vinculação legal existentes no Tesouro Nacional em 31 de dezembro de 2014 na cobertura de despesas primárias obrigatórias no exercício de 2015. Entre essas despesas estão aquelas com pessoal, benefícios previdenciários e assistenciais, Bolsa Família e ações e serviços públicos de saúde.

De acordo com nota técnica da consultoria de orçamento do Senado, o superavit financeiro das receitas vinculadas no final do exercício de 2014 alcançava aproximadamente R$ 216,5 bilhões.
Dívidas de produtores
A terceira MP é a 707/15, que trata da renegociação de dívidas de produtores rurais e de caminhoneiros. A comissão mista que analisou a MP aprovou o parecer do relator, deputado Marx Beltrão (PMDB-AL), que inclui dispositivos como a prorrogação para 31 de dezembro de 2017 do prazo para inscrição de imóveis rurais no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

O texto aprovado na comissão mista também amplia prazos previstos para renegociação de dívidas e estende a outros beneficiários as medidas facilitadoras de pagamento.
Benefício Garantia-Safra
A quarta MP a trancar a pauta é a 715/16, que destina R$ 316,2 milhões para o Ministério do Desenvolvimento Agrário. Os recursos serão usados para pagar parcelas do Benefício Garantia-Safra voltadas a 440 mil famílias de agricultores familiares da área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) atingidos pela seca no período 2014/2015.

Precatórios
Com regime de urgência constitucional vencido em 9 de abril, o Projeto de Lei 4495/16, do Poder Executivo, cria fundos de precatórios nos bancos federais para otimizar a gestão do pagamento desses débitos oriundos de causas perdidas pela Fazenda Nacional.

Segundo o governo, a lei orçamentária de 2016 já autorizou o pagamento de cerca de R$ 19,2 bilhões, mas, nos anos anteriores, foi constatado que muitos credores não compareceram aos bancos para sacar seu crédito, que fica parado por até 15 anos.
Com o fundo, o dinheiro ficará alocado nele e não mais nos bancos, que farão o repasse após a apresentação dos documentos necessários. A remuneração do dinheiro do fundo, descontada da atualização devida ao beneficiário, será utilizada para o financiamento do reaparelhamento e reequipamento do Poder Judiciário.
Auxiliares de comércio
Outro projeto com prazo de urgência constitucional vencido é o PL 4625/16, que procura desburocratizar atividades relacionadas aos agentes auxiliares do comércio – armazéns gerais, leiloeiros, tradutores públicos e intérpretes comerciais.

Pelo projeto, a atividade de tradutor público e intérprete comercial passa a ser exercida por simples registro, como ocorre nos países desenvolvidos. Os leiloeiros e tradutores juramentados poderão exercer suas atividades em todo o Brasil, o que atualmente é proibido; enquanto os auxiliares do comércio poderão fazer seus livros empresariais de forma eletrônica, como as demais empresas.
Agência Brasil


Obcecada pelo ‘golpe’, Dilma não gere o Estado

Pedro Ladeira Pedro Ladeira


Josias de Souza 0


Desde que iniciou o seu segundo mandato, Dilma Rousseff persegue dois objetivos estratégicos: não cair e manter acesa a ilusão de que preside. Fracassou. Sua queda está programada para daqui a dez dias. E a simbologia do poder escorre na direção do gabinete do vice-presidente Michel Temer. Acéfalo, o governo do PT virou uma espécie de latifúndio improdutivo que o PMDB ocupa.

A caminho do cadafalso montado no plenário do Senado, Dilma anda tão ocupada em compor o enredo do “golpe” que já não lhe sobra tempo para presidir o Estado. Sua agenda está 100% dedicada ao esforço para grudar nos partidários do impeachment a pecha de “golpistas”. Ironicamente, a maioria dos usurpadores é composta de silvérios que Dilma chamava de “aliados” até ontem.

De acordo com os registros disponíveis no site da Presidência, Dilma concedeu nas últimas três semanas 28 audiências individuais. Em 25 delas, ou 89,3% do total, Dilma conversou com ministros e políticos sobre sua estratégia anti-impeachment. Nas outras três (10,7%), recebeu personagens que foram prestar-he solidariedade: o Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel, o presidente da Contag Alberto Ercílio Broch, e o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ).

Dentro ou fora do Planalto, as solenidades ornamentadas com a presença de Dilma tornaram-se meros pretextos para que uma presidente em fase de derretimento repise a tecla do “golpe‘‘. Há dois dias, num evento sobre o programa Mais Médicos, ela chamou de “ridícula” a acusação de que cometeu crime de responsabilidade.

.

Convertido em advogado de Dilma em tempo integral, o ministro José Eduardo Cardozo (Advogacia-Geral da União) ecoou o discurso de sua chefe na comissão de impeachment do Senado. Irônico, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) disse que Cardozo não deveria falar em “golpe”. Sob pena de passar por ridículo, já que os golpistas estavam ali, de cara limpa, para testemunhar o exercício do direito de defesa da presidente, num processo regulado pelo STF. Tudo transmitido ao vivo pela tevê.

Dois dias antes, Dilma discursara numa conferência sobre direitos humanos. Dissera que o impeachment, aprovado na Câmara em 17 de abril, está maculado por um “pecado original” chamado Eduardo Cunha. “O senhor presidente da Câmara queria fazer um jogo escuso com o governo. Votem para impedir que eu seja julgado no Conselho de Ética, tirem os votos que o governo tem no Conselho de Ética. Eram três votos. E aí eu não entro com o processo de impeachment.”

.

Se o governo aceitasse a negociação, disse Dilma, entraria “em processo de apodrecimento. Por isso, nós recusamos essa negociação.‘‘ A oradora esqueceu de mencionar que havia recebido o “pecado original” no Planalto. Negociara com ele um plano de proteção mútua do tipo uma mão suja a outra. Mas o PT, na última hora, recusara-se a entregar seus três no Conselho de Ética. Sem a mercadoria, Cunha colocou para andar o processo de impeachment que transformou Dilma numa presidente cujo poder é invisível a olho nu.

Na última sexta-feira, ao explicar as razões que levaram o governo a antecipar o repasse do orçamento da Polícia Federal para o resto do ano, o ministro Eugênio Aragão (Justiça) cometeu um ato falho que resumiu o estágio em que se encontram os funerais da gestão Dilma:

“…É possível que nós tenhamos uma presidenta suspensa de suas funções [pelo Senado, em 11 de maio]. E nós estamos querendo garantir que, durante esse período excepcional de até 180 dias, a Polícia Federal funcione independentemente da crise política.” Simultaneamente, Michel Temer discutia em São Paulo, numa reunião com o futuro ministro Henrique Meirelles (Fazenda), as primeiras medidas econômicas do governo “golpista”.

Neste domingo, em pleno Dia do Trabalhador, Dilma distribuirá “bondades‘‘ com uma generosidade que combina com sua inusitada condição de ex-presidente ainda no exercício da Presidência.


Não queremos ‘circo‘ em operações da PF, diz ministro da Justiça

 

MINISTRO VOLTOU A CRITICAR O TRABALHO DE INVESTIGAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL. (FOTO: EBC)
 

O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, confirmou que o governo vai liberar, de uma só vez, o restante do orçamento da Polícia Federal (PF) previsto para este ano. Serão R$ 160 milhões, que se somam a outros R$ 840 milhões que a PF já recebeu.
O ministro disse que o dinheiro servirá para que a PF execute plenamente seu trabalho e, paralelamente, não faça “um circo” em suas operações. “Para fazer as operações, a PF precisa de dinheiro. Nós nunca embarreiramos essas operações. O que não queremos é que elas sejam um circo”, afirmou Aragão.

Em tom de despedida do governo, o ministro disse que corre com as ações do ministério para que elas sejam executadas até o dia 11 de maio, quando está prevista a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no plenário do Senado.

Com menos de dois meses no cargo, Aragão afirmou que, em sua gestão, os delegados da PF têm adotado uma postura mais discreta do que na gestão do ex-ministro José Eduardo Cardozo. Ele elogiou a condução dos trabalhos pelo diretor-geral da PF, Leandro Daiello Coimbra.

“Os delegados têm sido mais discretos no meu período, mais profissionais, para que não haja nenhum desvio de conduta”, afirmou.

Diáriodopoder.com.br

 


Mamata - Dilma e PT querem mordomias como ‘saída honrosa‘ do Palácio

 

PRESIDENTE QUER RESIDÊNCIA OFICIAL, SEGURANÇA E JATINHOS DA FAB. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
PUBLICIDADE

Com o iminente afastamento de Dilma, a equipe da presidente tentará negociar uma saída honra, para minimizar os danos à sua imagem, ao partido e até a Lula. Ela instruiu os ministros Ricardo Berzoini e Jaques Wagner para tentarem garantir-lhe residência oficial, esquema de segurança, uso de jatinhos da FAB e estrutura de assessoramento, por meio da quarentena remunerada, como esta coluna já revelou. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Consultado pelo senador Renan Calheiros, Aécio Neves (PSDB-MG) não se opôs à “saída honrosa” para Dilma, mas sem gerar despesas.

Durante seu afastamento, Dilma pretende montar o “governo paralelo” às custas da União, para ajudá-la na articulação e em sua defesa.

Afastada do cargo, Dilma pretende recorrer a instâncias internacionais, mas até agora só obteve apoio explícito de Cuba, Bolívia e Venezuela.


Boquinhas - Jetons chega, a triplicar salários de ministros

 

ADVOGADO-GERAL DE DILMA RECEBE R$ 42 MIL POR REUNIÃO NO BNDES. FOTO: VALTER CAMPANATO/ABR
PUBLICIDADE

Os cargos de ministro de Dilma eram disputados a tapa pelos aliados do governo não só pelo foro privilegiado, mas também pelos valiosos “jetons” (bônus) pela participação deles em reuniões mensais dos conselhos de administração de estatais. O ex-ministro da Justiça e atual advogado-geral de Dilma, José Eduardo Cardozo, cujo salário é de R$31 mil, recebe mais R$ 42,7 mil como conselheiro do BNDES. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O salário mínimo subiu 21,5% desde 2014. Mas a boquinha de Cardozo no BNDES mais do que dobrou no mesmo período.

O ministro Valdir Simão (Planejamento), ex-CGU, chegou a receber em outubro de 2015 R$ 100 mil líquidos, entre jetons e verba indenizatória.

Jetons são pagos como “vantagem eventual” e não estão sujeitos à restrição do teto constitucional do funcionalismo público.

Um terço dos ministros de Dilma tem o salário de R$ 31 mil aumentado com jetons de estatais como Petrobras, Correios, Banco do Brasil etc.


Vox populi: 33% acham senadores melhor preparados para julgar impeachment

 
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil: <p>Brasília - Senado faz leitura da denúncia contra a presidente Dilma Rousseff por crime de responsabilidade (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)</p>
Uma pesquisa do Instituto Vox Populi divulgada ontem nforma que 33% dos brasileiros consideram que os senadores são mais bem preparados do que os deputados para avaliar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff; A avaliação de um eventual governo de Michel Temer é ruim para a maioria dos entrevistados. A avaliação negativa de Temer aumentou de 61% para 62% em comparação à pesquisa anterior, feita entre os dias 9 e 12 de abril

Da Agência Brasil – Uma pesquisa do Instituto Vox Populi divulgada ontem (30) informa que 33% dos brasileiros consideram que os senadores são mais bem preparados do que os deputados para avaliar o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. De acordo com a pesquisa, 25% acham que senadores são tão preparados quanto deputados, 22% acham que nenhum dos dois estão preparados, 7% acham os senadores menos preparados e 14% não quiseram opinar.
Segundo pesquisa, 33% dos brasileiros consideram que os senadores são mais bem preparados do que os deputados para avaliar o processo de impeachment da presidenta Dilma RousseffFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Uma comissão do Senado está analisando a admissibilidade da abertura do processo de impeachment na Casa. O processo precisa ser votado na comissão e no Plenário do Senado antes de ser aberto e Dilma ser otificada e afastada do cargo por 180 dias para sua defesa.

A pesquisa foi encomendada pela CUT para avaliar como está sendo conduzido o processo de pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff no Congresso. A pesquisa foi feita entre os dias 27 e 28 de abril e foram entrevistadas 1.523 pessoas em 97 municípios de quase todos os estados e do Distrito Federal. O único estado que não foi pesquisado foi Roraima.

A grande maioria dos entrevistados (70%) acredita que o Senado vai aprovar o impeachment. Apenas 20% acreditam em um resultado positivo para a presidenta Dilma Rousseff.

Para 61% dos entrevistados, a melhor alternativa para o Brasil no caso de um impeachment da presidenta é a realização de eleições diretas este ano. Para 21%, o melhor seria Dilma permanecer no cargo, 11% acham que é melhor Temer assumir e 7% não souberam responder.

Governo Temer

A avaliação de um eventual governo de Michel Temer é ruim para a maioria dos entrevistados. A avaliação negativa de Temer aumentou de 61% para 62% em comparação à pesquisa anterior, feita entre os dias 9 e 12 de abril. O aumento está dentro da margem de erro da pesquisa, que é de 2,2%. O percentual dos que consideram que o impeachment não é a melhor solução para o país aumentou de 58% para 66%, também em relação à pesquisa anterior.

Para 32% dos entrevistados, o Brasil vai piorar se Michel Temer assumir a presidência, 29% acreditam que o desemprego vai aumentar, 34% acreditam em piora nos programas sociais e 32% crêem que háverá perda nos direitos trabalhistas.

Em relação a desemprego, programas sociais e direitos trabalhistas, 33% acreditam que nada vai mudar se ocorrer o impeachment de Dilma, 36% acham que nada vai mudar em relação ao desemprego e aos programas sociais e 35% em relação aos direitos trabalhistas

Os que acreditam em melhora em um eventual governo Temer são 29% em relação a desemprego, 19% no caso dos programas sociais e 21% nos direitos dos trabalhadores. Para os entrevistados, 25% acreditam que o Brasil estará melhor em um eventual governo do atual ex-presidente.

A pesquisa também avaliou o desempenho dos deputados na sessão do dia 17 abril, quando foi aprovada a admissibilidade do processo de impeachment da presidenta. Segundo o Vox Populi, 56% reprovou o comportamento dos deputados, considerando-o ruim ou péssimo. Apenas 15% consideraram bom ou ótimo.


Antes do Panamá Doria disse que pediria a Moro para adiar a prisão de Lula

 
Dono de uma offshore usada para ocultar a compra de um imóvel em Miami, o empresário João Doria Júnior, escolhido por Geraldo Alckmin para disputar a prefeitura de São Paulo, chegou a dizer que pediria ao juiz Sergio Moro para adiar a prisão de Lula, quando soube que o ex-presidente faria campanha por Fernando Haddad; "É meu sonho de consumo o Lula aqui para defender o Fernando Haddad, mas tem que ser antes de ser preso. Vamos até pedir ao Moro para adiar essa prisão", afirmou; curiosamente, Doria foi cliente da Mossack & Fonseca, empresa do Panamá alvo de uma fase da Lava Jato relacionada ao famoso "triplex do Guarujá"; agora é Doria, que já pode ser considerado ex-candidato do PSDB à prefeitura, que terá de dar explicações, o que evidencia a fragilidade do moralismo tucano


247 – O empresário João Doria Júnior, escolhido por Geraldo Alckmin para disputar a prefeitura de São Paulo, falou demais. E morreu pela boca.

Em janeiro deste ano, quando soube que o ex-presidente Lula pretendia se engajar na campanha à reeleição de Fernando Haddad, ele fez uma provocação. "Lula disse hoje que vai ajudar o Haddad na eleição. Jesus, isso é tudo que eu mais quero", afirmou Doria em palestra na Casa do Saber. "É meu sonho de consumo o Lula aqui para defender o Fernando Haddad, mas tem que ser antes de ser preso. Vamos até pedir ao Moro para adiar essa prisão", completou (relembre aqui).

Lula vinha sendo acusado, naquele momento, de ocultar a propriedade do famoso "triplex do Guarujá", um imóvel que ele pretendia adquirir, mas desistiu depois que se tornou objeto de um escândalo midiático. Na Lava Jato, uma das fases chegou até a investigar a empresa Mossack & Fonseca, especializada na abertura de firmas offshore, usada por empresários que pretendem ocultar patrimônio no exterior.

Agora, sabe-se que é Doria quem possui um apartamento de luxo registrado em nome de uma offshore adquirida justamente junto ao Mossack & Foneca (leia aqui). Questionado pelos repórteres que fizeram a denúncia, ele não apresentou provas nem das remessas ao exterior nem de ter informado a posse de tal imóvel à Receita Federal.

Doria, portanto, já é praticamente um ex-candidato à prefeitura de São Paulo. E Alckmin, que implodiu o PSDB paulista, provocando até a saída de Andrea Matarazzo, que se filiou ao PSD, terá agora que buscar outro nome.


Papo d‘ Esquina

 JOSÉ MARANHÃO OU RAIMUNDO LIRA PODERÃO SER MINISTRO DE TEMER


O mundo político vive repleto de conversas de bastidores, que muitas vezes não passam de simples boatos lançados ao vento, até mesmo por aqueles que têm interesse que a noticia se materialize, ou mesmo por outros que de alguma forma tirariam proveito no caso de confirmação de tais noticias. Ontem surgiram duas dessas notícias carentes de confirmações futura, ou seja, a primeira é que José Maranhão teria deixado a Comissão que trata do Impeachment da presidente Dilma Rousseff, em razão de ter sido sondado para ocupar um ministério num eventual governo Temer, abrindo assim vaga para Nilda Gondim, genitora do deputado Vital do Rego, ficando então na primeira suplência o advogado Rooseveltt Vita, que em razão dos relevantes serviços prestados ao PMDB paraibano, também teria também vez no Senado, passando por lá um certo período. Outra noticia é que quem também poderia vir a se tornar ministro seria o presidente dessa mesma Comissão, Senador Raimundo Lira, abrindo assim vaga para o ex-vereador Tavinho Santos, que hoje figura na primeira suplência e ocupa um cargo na gestão de Ricardo Coutinho.

CIDA RAMOS DEVERÁ SER ANUNCIADA COMO CANDIDATA DO PSB PARA DISPUTAR A PREFEITURA DA CAPITAL


A secretária Cida Ramos revelou que até a próxima semana, a sua candidatura será oficializada pelo Diretório Municipal do partido. Ela comentou que o PSB organiza uma grande festa com as presenças de Estela Bezerra, João Azevedo e o governador Ricardo Coutinho e outras figuras do Jardim Girassol. A socialista fez questão de ressaltar que o partido segue unido para a disputa e que todos os socialistas têm convicção que o momento é de união para que possam alcançar o objetivo que é a Prefeitura de João Pessoa, conquista fundamental para a disputa de 2018, quando teremos duas vagas para o Senado e ainda os cargos de governador e vice-governador, afora os cargos minoritários. O fato é a vitória agora em outubro próximo, poderá ser muito importante para 1018, pois João Pessoa conta hoje com 16,47% de todo eleitorado do Paraíba, ou seja, 482.688 eleitores.


EFRAIM TAMBÉM DESEJA SER O CANDIDATO APOIADO PELO GOVERNADOR


Mesmo com a eventual indicação de Cida Ramos, não faltam candidatos desejando as bênçãos do governador Ricardo Coutinho para se lançar na disputa da Prefeitura da capital em outubro vindouro. Logo após a desistência de João Azevedo, o deputado federal Efraim Filho (DEM) já foi logo colocando o nome dele à disposição do grupo do governador Ricardo Coutinho (PSB) como opção para disputar a Prefeitura de João Pessoa. Efraim lembrou a fidelidade de sua legenda ao projeto de RC 2010. O fato, porém é que o grande trunfo de Efraim Filho é que com uma eventual vitória sua a Prefeitura, se abriria vaga na Câmara Federal para Edvaldo Rosas (PSB), primeiro suplente da coligação, o que na verdade é um velho sonho de Rosas e do próprio Governador Ricardo Coutinho.


LUCAS DE BRITO TAMBÉM DESEJA SER PREFEITO


Mas os pretendentes não param por ai. O vereador pessoense, Lucas de Brito, que já pertenceu aos Democratas e hoje atua no PSL, revelou que a base aliada do PSB precisa oferecer opções que possam substituir a pré-candidatura de João Azevedo. Ele disse que o PSL coloca o nome dele Lucas à disposição. Ele mesmo sabendo que existem estudos para se lançar o nome de Cida Ramos, disse que o nome escolhido, precisa passar por uma avaliação sobre “rejeição, perspectiva de crescimento e símbolo de renovação”.. Lucas de Brito, apesar de jovem é um político bem preparado intelectualmente e um dos mais brilhantes vereadores de nossa capital.

O JOGO SUJO DA EMPRESA DE TELEFONIA OI

Uma amiga da coluna, que pediu para não ser identificada, ficou desempregada e por conta disso acumulou diversas dividas, inclusive junto aos seus cartões de crédito e passou a ser importunada por essas empresas de cobranças, todos os dias, inclusive fins de semana e no período noturno num verdadeiro abuso de tais empresas que ferem frontalmente a lei, que não permite que se pratique cobranças nesse horários e dias. O fato é que tal senhora novamente no mercado de trabalho vem paulatinamente colocando em dias as suas dividas, mas em razão das inoportunas e insistentes cobranças que poderiam lhe prejudicar no seu novo trabalho, resolveu trocar o chip do seu aparelho telefônico e para surpresa eis que apenas uma semana depois, uma empresa de cobrança ligou para a mesma, ou seja, já dispondo do novo numero dessa denunciante.


O JOGO SUJO DA EMPRESA DE TELEFONIA OI


Ora, essa OI já anda bem enrolada com a Justiça e com os Procons pelo Brasil afora e pode agora ser denunciada na Justiça em razão de vir passando para outras empresas os nomes e telefones dos seus clientes, cujas informações podem perfeitamente caírem inclusive em mãos perigosas. Será que não já passou da hora de se dar um freio grande nessa empresa OI, cujo dono é um estrangeiro que imagina que pode fazer tudo aqui no nosso país. Com a palavra as autoridades de nosso país, inclusive o deputado João Gonçalves que preside uma CPI contra as empresas de telefonia e poderia acrescentar ao seu relatório mais um abuso cometido por tais empresas, a cessão irregular dos dados dos seus clientes.

CHEFE DA AGU APRESENTA RELATÓRIO DESFAVORAVEL SOBRE AS OBRAS DA LAGOA


O chefe da Controladoria Geral da União (CGU), Gabriel Aragão Wright, diante da justificativa da Prefeitura da capital de que a Caixa Econômica Federal não teria encontrado irregularidades nas obras da Lagoa, explicou que o peso entre o ofício da Caixa e o relatório da CGU referentes a obra de revitalização do Parque Solon de Lucena (Lagoa) são consideravelmente diferentes.. O chefe da CGU revelou que os critérios utilizados são diferentes. “A Caixa Econômica Federal, ao fazer fiscalizações, ela o faz muito mais dentro dos contratos de repasse para ver o andamento da obra, as fases em que a obra está sendo executada, isso, inclusive, está no próprio manual da Caixa Econômica Federal. Então, ela verifica as fases que estão sendo realizadas. Muitas vezes, inclusive está no manual (da Caixa), se utilizam de exames visuais. Já a Controladoria Geral da União utiliza critérios técnicos para a auditoria de programas”, esclareceu. Disse ainda Gabriel que a CGU jamais trabalharia com ‘achologia’, já que o seu relatório tem embasamentos concretos, inclusive, nesse ponto específico tivemos o auxílio do Exército Brasileiro. Fica cada dia mais difícil a Prefeitura explicar onde forma parar os 10 milhões e as 200 mil toneladas de entulhos que diz ter retirado da Lagoa.


O ABUSO DO CARREFOUR


Há anos que a Empresa Carrefour localizada na Rodovia Pedro Gondim ou estrada de Cabedelo - como querem alguns - vem abusando da paciência das pessoas e ferindo a legislação de trânsito, sem que nenhuma providencia seja tomada pelas autoridades competentes. O fato é que eles diariamente permitem que uma frota de carretas que vão descarregar no seu depósito na rua lateral, NA Rua Leocádio Ribeiro Coutinho, permaneçam quase o dia inteiro tomando uma pista inteira das duas existentes e assim prejudicando o fluxo dos veículos, piorando o problema quando um dos motoristas dessas carretas, resolve entrar de ré implicando em sucessivas manobras e a paralização total do trânsito por alguns minutos naquela área. Ora, odo mundo sane que o Carrefour tem um terreno enorme onde fica o seu posto de combustível e tais carretas poderiam ficar ali estacionadas, até a hora de entrarem no depósito, cuja entrada poderia ser feita, bastaria se abrir um grande portão internamente, sem a necessidade de se ocupar a estreita via lateral e que já tem um grande movimento de veículos. Com a palavra a Semob, cujos guardas andam bem sumidos .


A ALAGAÇÃO NA RUA LEOCÁDIO RIBEIRO COUTINHO


Por falar na Rua Leocádio Ribeiro Coutinho no sentido contrário a garagem do Carrefour, nas proximidades do o Depósito dos Correios, basta chover que o trecho fica todo alagado, parecendo um verdadeiro rio, certamente por falta de galerias fluviais ou se elas existem, por falta de uma boa limpeza, pois a tendência é estragar todo o asfalto da via, bem como o calçamento que vem sendo colocado nas ruas que cortam a citada via, que mesmo antes de serem inaugurados podem se estragar com o volume de água parada. Difícil ao certo é saber se a responsabilidade é da Prefeitura, no que diz respeito à limpeza das galerias, ou da Cagepa, pois se for dessa última, a questão é bem grave, pois o pavimento que vem sendo colocado nas ruas ali, próximas vem sendo feito pela Suplan e ai ficará definitivamente comprovado um verdadeiro desencontro entre a Suplan e a Cagepa, ou seja, uma constrói e a outra destrói. O dolorido é que tal festa acontece com o suado dinheiro de nós pobres contribuintes e demonstra a incapacidade dos entes público.


NA REFORMA DA PRAÇA 1817, DESNECESSARIAMENTE PREFEITURA SACRIFICOU MAIS UMA ÁRVORE.


Depois de quase dois anos após a demolição da Praça 1817, bem como de um prédio que abrigava os engraxates, a Prefeitura finalmente resolveu fazer a reforma daquele local, na verdade apenas uma reforma cosmética que se limitou a calçada e uma escadaria com seis degraus, para acesso ao plano superior do local e o plantio de mudas, numa despesa total de quase R$ 100 mil. O ponto negativo é que os buracos existentes ali nas proximidades permaneceram todos abertos e foi utilizado a velha prática desta gestão, sacrificar arvores.Na parte superior existia uma árvore que pelo seu formato, já que o tronco cresceu torto estava impedindo a passagem dos pedestres pela estreita calçada, porém exatamente pelo seu desenho, por ser uma árvore bem diferente, poderia ter sido retirada e replanta na Lagoa ou mesmo na Praça da Independência, mas os insensíveis técnicos da Prefeitura preferiram arranca-la e corta-la em pedaços, se juntando assim a centenas de outras árvores sacrificadas na atual gestão. Mas o pior dessa intervenção é que os engraxates que forma retirados do local, se instalaram nos poucos bancos existentes no Largo do Ponto de Cem Réis, num quadro horroroso para aqueles que frequentam ali e principalmente para os turistas que nos visitam. Essa gestão vai como o cantiga da perua vai de mal a pior.


FIM DA GESTÃO E NADA DO PROJETO MORADOURO


No início do seu mandato, Cartaxo convocou a imprensa e fez esse Carnaval ai, colocou placa e operários. Tempos depois na calada da noite a placa sumiu. Dia desses ao se aproximar a eleição novamente o mesmo prometeu que os trabalhos iriam ser iniciados, ou seja, restaurar a fachada desses prédios históricos e no seu inteiro construir apartamentos populares. Como seu mandato se encerra brevemente e tal intervenção definitivamente não sairá do papel, a tendência é que tais prédios desmoronem de vez e que percamos mais da nossa já bem corroída história. O fato é que nosso Centro Histórico jamais foi tão desprezado como na atual gestão. o exemplo mais gritante disso é o abandono em que se encontra a Rua da Republica, uma das dez ruas mais antigas de nossa capital. Quem quiser constatar é só passar por aquela importante via.

 

PROJETO “A BANDA DE MÚSICA NA ACADEMIA” 


Na próxima terça (03-05-2016) a Banda Sinfônica José Siqueira - UFPB juntamente com as Bandas Marciais Anísio Teixeira e IMATEC, estará realizando mais um concerto na programação do projeto A Banda de Música na Academia na Sala Radegundis Feitosa – UFPB às 18h com entrada gratuita. Este concerto será para homenagear as mães, sendo convidadas duas mães, uma como regente que será Aynara Silva e a outra como solista Iris Vieira (tuba). Portanto, todos (as) estão convidados (as)p. O evento contará  com os maestros, Carlos Guerra, Eliton Chaves e Sandoval Moreno.

 

SCHOPENHAUER E A IMPRENSA - VIRGOLINO DE ALENCAR

Na crítica, às vezes até ácida, que costumamos fazer à mídia (EU MESMO, HOJE, JÁ A INTITULEI DE MÍDIA MERDA!), pela ligação que ela apresenta com o poder, devemos ressalvar que seus erros não nos devem levar ao desejo de amordaçá-la, derrocá-la de nossas vidas. Schopenhauer, filósofo alemão, afirmou, já no século XIX(In "A Arte de Escrever - Tradução de Pedro Sussekind): "....que desgraça seria para o saber humano se não houvesse escrita e imprensa!". Assim, combatamos a má imprensa, mas controlemos a ânsia de extinção do sistema midiático. Censura institucionalizada, sob o domínio e controle do Estado, jamais! Deixemos ao leitor, ao cidadão, a tarefa de separar o joio do trigo.

http.www.blogdopedromarinho.com é publicado em quatro portais


Sidebar Menu