Estatisticas do blog

No momento, 13 usuário(s) está(ão) lendo este blog. No total, 2653649 pessoas visitaram esta página.

Clima tempo

Twitter

Publicidade

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    As belas do sábado - Fotos









    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Rodrigo Janot dá aval para que José Dirceu passe a cumprir pena em casa





    Decisão será tomada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF.
    Ex-ministro foi condenado a 7 anos e 11 meses no mensalão do PT.
    Mariana Oliveira
    Da TV Globo

    GNews - José Dirceu (Foto: globonews)O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou parecer nesta sexta-feira (24) ao Supremo Tribunal Federal (STF) no qual dá aval para que o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu passe a cumprir em casa a pena do processo do mensalão do PT.

    Condenado a 7 anos e 11 meses de prisão pelo crime de corrupção ativa, Dirceu pediu ao Supremo progressão do regime semiaberto, no qual está preso atualmente e tem autorização para sair do presídio durante o dia para trabalhar, para o aberto, que no Distrito Federal é sempre cumprido em prisão domiciliar. Ele argumentou que já cumpriu um sexto da pena, requisito para obtenção do benefício.

    Dirceu está preso desde novembro do ano passado em Brasília e atualmente tem autorização para trabalhar fora da prisão em um escritório da capital federal, mas tem que voltar para dormir na cadeia. Caso obtenha prisão domiciliar, terá que se recolher em casa entre 21h e 5h, se forem observadas as normas previstas para os demais presos.

    Entenda a denúncia
    O relator das execuções penais do processo do mensalão do PT, ministro Luís Roberto Barroso, pediu que o procurador-geral opinasse sobre o caso antes de tomar uma decisão. A expectativa é de que Barroso analise o caso na próxima semana.

    O procurador destacou no documento enviado ao Supremo que Dirceu teve 142 dias descontados da pena em razão de trabalho e estudo na cadeia, e que esses fatos "inexoravelmente conduzem a constatação do requisito objetivo" do cumprimento de um sexto da pena.

    Janot também apontou que o Centro de Progressão Penitenciária de Brasília confirmou que o ex-ministro preencheu o requisito do bom comportamento carcerário. "Com efeito, não há óbice à progressão de regime almejada, pois, constatado que o apenado cumpriu com os requisitos legais, faz jus ao benefício."

    O procurador destacou que, sobre o pedido específico de prisão domiciliar feito pela defesa do ex-ministro, não cabe à Procuradoria decidir, já que o modo de cumprimento de regime aberto é decisão que deve ser tomada pela Vara de Execuções Penais de cada estado.

    "O procurador-geral da República se manifesta favoravelmente à progressão de regime pleiteada pelo apenado José Dirceu de Oliveira e Silva, desde que satisfeitas as condições a serem impostas pela Vara de Execuções Penais do Distrito Federal", diz Janot no parecer


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Ataques, propostas e nervosismo pautam Dilma e Aécio em confronto equilibrado





    Dilma Rousseff, presidente e candidata à reeleição pelo PT, e Aécio Neves, presidenciável do PSDB, participaram na noite desta sexta-feira (24) do ultimo debate da campanha do segundo turno à Presidencial da República. Ambos os presidenciáveis estavam nervosos no confronto, que foi marcado por alternância de ataques e propostas dos dois lados.

    Em segundo lugar nas pesquisas Ibope e Datafolha, o tucano assumiu uma postura mais agressiva logo início do confronto, citando matéria da revista Veja com denúncia de que Dilma e o ex-presidente Lula supostamente sabiam de casos de corrupção na Petrobras.

    Dilma respondeu acusando a revista de golpismo ao propagar denúncias falsas. A petista disse ainda que vai processar a publicação. "A revista Veja não apresenta nenhuma prova do que faz. Ela tem o hábito de tentar dar um golpe eleitoral. Fez a mesma coisa em 2002, em 2006, em 2010 e agora faz em 2014. O povo não é bobo, candidato. E sabe que está sendo manipulado", criticou Dilma.

    Pesquisas: Veja desempenho de Dilma e Aécio no Ibope e Datafolha no 2º turno


    1 / 11
    Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) participaram na noite desta sexta-feira (24) de um debate presidencial na Rede Globo. Foto: Reuters/Ricardo MoraesEm contra-ataque ao adversário, Dilma citou a crise de água em São Paulo, governado pelo tucano Geraldo Alckmin. "O fato é que a água é responsabilidade do Estado, nós somos parceiros e demos o dinheiro para projetos. Não planejar no Estado mais rico do País é uma vergonha", atacou a petista.

    Nesta questão, Dilma foi irônica ao responder ao adversário, estratégia que usou em grande parte do debate. Ela citou até o colunista do José Simão, dizendo que com a falta de água em São Paulo vai ser necessário criar o programa Meu Banho Minha Vida.

    O tucano responsabilizou o governo federal pela crise hídrica paulista, dizendo que Dilma não ajudou o Estado com investimentos. Aécio apontou o aparelhamento político das agências fiscalizadoras e dos órgãos federais.

    Análise dos candidatos:
    - Dilma Rousseff enfrenta ataques de Aécio Neves com ironias e cobranças
    - Aécio Neves retoma agressividade e ironia no confronto final

    Aécio também atacou financiamento do governo brasileiro a um porto em Cuba, que tem obras tocadas por empresas brasileiras.

    "Talvez eu possa aqui relevar ao Brasil as razões pelas quais este empréstimo à Cuba é secreto. Recebi um documento hoje, que vou enviar à investigação. O financiamento à Cuba, diferente do que acontece com outros países em que o pagamento acontece em 12 anos, o pagamento acontecerá em até 25 anos", acusou Aécio.

    "Sempre que se financia uma empresa, as cláusulas de financiamento é a empresa brasileira ao BNDES, e não Cuba. O governo FHC fez o mesmo empréstimo. Eu queria também que o senhor tivesse tanto zelo pela liberdade de infomação nas suas empresas em Minas Gerais". respondeu Dilma.

    Pergunta dos indecisos

    A presença de eleitores indecisos, que fizeram perguntas aos dois candidatos em dois blocos, tornou o debate mais propositivo e deu oportunidade para que os candidatos falassem de alta de aluguéis, violência, combate à corrupção e saneamento básico.

    "Qual será a sua política para quem mora de aluguel, pois os preços estão muito difíceis?", foi a primeira pergunta, direcionada a Dilma. A petista destacou o Minha Casa Minha Vida, programa habitacional que conta com subsídio do governo federal. Comentando a resposta da adversária, Aécio disse que a iniciativa tem problemas e não cumpre suas metas.

    Pós-debate
    - Dilma Rousseff nega caixa dois em sua campanha
    - Aécio Neves promete demitir diretoria da Petrobras


    Respondendo sobre o peso que o aumento da população idosa vai ter nas contas da previdência, Aécio acenou com fim do fator previdenciário, pedágio que reduz o valor de quem se aposenta mais cedo, num eventual governo dele.

    "Nós vamos rever o fator previdenciário, pois dará um alívio muito importante aos aposentados", prometeu o tucano. Dilma aproveitou a deixa para dizer que o mecanismo foi criado no governo do tucano Fernando Henrique Cardoso na Presidência.


    Reuters/Ricardo Moraes - 24.10.14 Dilma e Aécio no estudio da Globo, para o ultimo debate do segundo turno


    Considerações finais

    Dilma fez as considerações finais, que encerraram o debate, num emocional. "O Brasil que nós estamos construindo é o Brasil do amor, da esperança e da união. O Brasil das oportunidades. O Brasil que valoriza o trabalho da energia empreendedora. O Brasil que quer crescer, melhorar, e faz isso com muita autoestima. É o Brasil da educação e da cultura. Da inovação e da ciência. Eu deixo aqui minha palavra. Nós que lutamos tanto para melhorar de vida, não vamos permitir que nada nem ninguém tire de você o que você conquistou. Não vamos permitir que isso volte atrás. Vamos garantir que haverá um futuro nosso, um futuro de esperança e de unidade", declarou a petista.

    Aécio, por sua vez, mais uma vez se mostrou como o candidato da mudança. "Eu chego ao final dessa campanha de pé e honrado pelas manifestações de carinho. Não sou hoje o candidato de um partido, mas que representa a mudança que você e sua família quer ver no País. Estou extremamente honrado em andar pelo País e ver surgir uma confiança nova. Acompanhando meu avô Tancredo há 30 anos, tive essa oportunidade de andar pelo País. Se eu merecer o seu voto, eu subirei a rampa do Palácio do Planalto com a mesma força que meu avô nos conduziu à democracia", afirmou o tucano, encerrando o debate.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    No último guia, Cássio faz agradecimento e demonstra otimismo e esperança no futuro




     Cada abraço, cada expressão de entusiasmo e cada gesto de adesão à campanha da Coligação A vontade do Povo foram agradecidos pelo candidato ao governo do Estado, Cássio Cunha Lima (PSDB), no último guia eleitoral veiculado nesta sexta-feira (24). O encerramento da propaganda gratuita de rádio e TV neste segundo turno das eleições na Paraíba foi marcado pela emoção nos programas do tucano.

    Em seu discurso, Cássio Cunha Lima disse que pode comprovar ao longo desses vinte dias de campanha no segundo turno a aprovação explícita das pessoas pelo seu governo anterior e pela sua história. Foi uma forma de ver expressa que a vida do povo melhorou e que agora reflete também à vontade de vê-lo de volta ao governo da Paraíba.

    A lembrança do governo de Cássio, segundo o guia, esteve sempre presente por onde ele passou fazendo a campanha, nas ações e obras edificadas nos 223 municípios do Estado da Paraíba e tão bem representadas na vida de cada paraibano. Então, para os que querem a mudança, Cássio conclamou para que no próximo domingo (26), Dia das Eleições, o povo manifeste a vontade de mudar porque esta é a hora e vez da Paraíba.

    O candidato mostrou que esta é a chance real do Estado crescer, de construir um futuro melhor com um governo que valoriza os serviços essenciais de saúde, educação, segurança, geração de emprego e renda em atendimento aos objetivos prioritários da população. “Se um governo não cuida ou não gosta de cuidar das pessoas, pode ser tudo, menos governo”, destacou.

    Um governo eficiente e humano Cássio lembrou ainda aos paraibanos que está mais experiente e preparado para fazer um governo eficiente e humano, que possa garantir aos jovens a chance de um futuro melhor do que se tem hoje, que a Paraíba possa trazer a oportunidade de crescer como os Estados vizinhos se desenvolveram economicamente.

    O candidato tucano ressaltou ainda que todas as obras mostradas pelo governo federal em sua propaganda passam longe da Paraíba, como se o povo paraibano não existisse. Portanto, Cássio conclamou para que os paraibanos reagissem a isso porque agora todos têm a chance de ouro de ter um governador amigo-irmão do presidente da República, Aécio Neves.

    “Esta é a hora da Paraíba. A hora de crescer, de receber grandes projetos, grande investimentos que mudem a nossa realidade econômica e vamos cobrar isso de Aécio. De sair dessa mesmice, de olhar pra frente. Nós temos a dimensão dos nossos sonhos. Agradeço a Deus a oportunidade de ter chegado até aqui e peço ao povo paraibano a chance de fazer tudo que o destino agora nos permite”, ressaltou Cássio.


    Ascom


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    RC põe dedo na ferida e enumera diferenças na maneira de ser e de administrar de Cássio Cunha Lima




     
    O governador Ricardo Coutinho (PSB) que disputa a reeleição, concedeu entrevista ao PB Agora nesta sexta, 24, e traçou diferenças pessoais e na maneira do seu administrar com o do seu adversário na disputa o senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

    “Na Paraíba temos esse embate de duas histórias diferentes, duas formas de ver a vida diferentes,completamente diferentes, ele pensa uma coisa e eu penso outra coisa completamente diferente”, disse.


    Para o socialista em âmbito nacional a realidade é igual a da Paraíba: "O Brasil e a Paraíba irão as urnas neste domingo para escolher seus representantes e eu tenho 53 anos e vou fazer 54 anos agora em novembro e quero esse presente especial no meu aniversario", contou.


    Ricardo fez um apelo para o voto na presidenta Dilma (PT).


    “Eu lembro como era doze anos atrás, a maior parte da juventude talvez não lembre, é natural, talvez não lembre que a inflação era o dobro e o candidato contra nós diz que a a inflação ta alta hoje, mas na época deles era o dobro, ele diz que o desemprego ta alto, mas na época dele o desemprego ta 13% e hoje é 5%” a menor taxa da historia do país”, frisou.


    Coutinho voltou a fazer comparações com o candidato tucano “Eu vim do povo, dos movimentos sociais. Não nasci em berço de ouro e tive que lugar para conquistar as coisas. Nunca tive nada de mão beijada. Minha mãe é costureira e criou 10 filhos, todos encaminhados e um deles virou até governador, um sinal de que o Estado está ficando mais democrático, mas popular”, alfinetou.


    “Eu aprendi que é melhor você ter a coragem para fazer o que é certo para andar de cabeça erguida pela Paraíba, sabendo o que esta fazendo o que é melhor para esta grande coletividade”, explicou.


    “O que era melhor? Aquela Paraíba onde se estourava barragem e o governo não fazia nada? Aquela que não se fazia uma obra dentro de uma cidade importante como Esperança? Que não fazia obras pelo Cariri, pelo Curimataú, pelo Brejo? Ou é melhor essa Paraíba de hoje, que olha para os problemas de Estado de perto aberto? Tenho certeza que o povo fará a escolha certa, e poderemos fazer com que a Paraíba siga avançando cada vez mais”, disparou.


    PB Agora


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    João Pessoa das antigas - Fotos




    Vê-se a Epitácio Pessoa e Praça da Indepéndência
    Vê-se a Epitácio Pessoa e Praça da Indepéndência
    Colégio da Neves
    Colégio da Neves

    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Hora do Riso...- Civilidade


    Aroeira
    Aroeira


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Cantor e compositor paraibano Raniery Gomes canta sua composição ‘Amor de brincadeira‘




     O talentoso Raniery Gomes Trindade é natural de Campina Grande, Paraíba  




    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Reivindicações de servidores tendem a crescer em 2015




     

     

     

    Os movimentos reivindicatórios de salários, de ganhos inflacionários e de reposição do quadro de pessoal, principalmente dos servidores públicos, tendem a crescer em 2015, seja qual for o presidente eleito, no entender do analista político Antônio Augusto de Queiroz, diretor de documentação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Ele assinalou que o principal motivo dos futuros protestos serão os reflexos da queda significativa da bancada sindical do Congresso.

    O número de parlamentares que defendem as causas dos trabalhadores caiu de 83 para 47, entre todos os partidos representados. “O Congresso ficou mais conservador. A partir do ano que vem, vários ajustes serão feitos. Muitos não deverão agradar os trabalhadores. O enfraquecimento na representação causará uma lacuna preocupante. Com isso, a previsão é de que os atos de protestos se intensifiquem”, destacou Queiroz. Segundo ele, entre as mudanças previstas - que deverão incomodar - estão a queda na quantidade de concursos públicos e a redução do número de cargos comissionados.

    As greves e protestos recrudesceram desde 2012, quando o funcionalismo se viu diante da possibilidade de não receber sequer um centavo de aumento. Pressionado, o governo concedeu os 15,8%, em três parcelas. A última delas entrará nos contracheques em janeiro de 2015. Depois, tudo dependerá de novas negociações. Muitas categorias ainda estão penduradas no acordo de 2012. Os agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal fizeram ontem um dia de paralisação, contra uma medida assinada pelo governo que dava totais poderes apenas aos delegados da PF e pela reestruturação da carreira.

    Os servidores Poder Judiciário e do MPU fazem hoje(22) um dia nacional de paralisação, de 24 horas, com ato a partir das 14 horas, na Praça dos Três Poderes. O objetivo é pressionar o presidente do STF e do procurador-geral da República a cobrarem do Executivo o respeito à autonomia do Judiciário e a reversão dos cortes orçamentários que prejudicam os salários dos funcionários.

    Advogados e procuradores da Fazenda e do Banco Central farão seu dia nacional de paralisação em 5 de novembro, na tentativa de sanar dificuldades estruturais e defasagem remuneratória, além de reivindicarem autonomia e honorários de sucumbência. E outros atos de insatisfação começam a surgir.

     

    Fonte: Com informações do Correio Braziliense


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 25.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Alhandra ganha moderna sede de delegacia da Polícia Civil que funcionará 24h




    O prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues, e o vice-prefeito, Cal Lucena, prestigiaram na manhã desta sexta-feira (24) a solenidade de inauguração da nova sede da Delegacia de Polícia Civil no município. O órgão, localizado no bairro de Nova Alhandra, também sediará a Sexta Delegacia Seccional da Polícia Civil, que atenderá as cidades que compõem o Litoral Sul do estado, abrangendo os municípios de Conde, Pitimbú, Caaporã e Pedras de Fogo. A delegacia funcionará 24h.

    O evento contou com a participação do Secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Claudio Lima, do secretário executivo da Segurança, Jean Francisco, do juiz da Comarca de Alhandra, Antônio Eimar de Lima, do delegado geral da Polícia Cilvil, Carlos Alberto, e dos delegados da Delegacia Municipal e da Seccional, Francisco Basílio e Anailton Castro. Diversas autoridades da segurança pública, secretários municipais, conselheiros tutelares e populares também participaram da solenidade.

    O prefeito Marcelo Rodrigues parabenizou a iniciativa do governo do Estado que dá mais tranquilidade à população. “Quero agradecer o governo por ter implantado um órgão tão importante para a segurança da região e de nossa cidade. Estamos felizes com esse novo equipamento que traz mais segurança para o nosso município e para o cidadão que passa a dispor de um equipamento moderno e eficaz no combate ao crime”, disse Marcelo, colocando o poder público municipal como parceiro deste novo equipamento e dos agentes e profissionais que atuarão na delegacia.

    A Delegacia de Alhandra recebeu uma nova estrutura física, moderna e segura. O espaço conta com salas administrativas, cartório, alojamentos masculinos e femininos, banheiros adaptados, salas de reunião e para cursos, cozinha e até dois espaços para detenção distintos, sendo um xadrez feminino e outro masculino.

    O secretário de Estado da Segurança, Claudio Lima, explicou que além de novas instalações, a delegacia de Alhandra agora possui equipamentos modernos e que atende o objetivo da atual política de segurança do Estado, que é integrar as policias militar e civil.

    “Melhoramos a estrutura para que o trabalho possa ser oferecido com uma melhor qualidade. Tínhamos instalações precárias na outra sede e agora estamos atendendo a demanda de atendimentos e valorizando ainda mais os profissionais”, disse o secretário, que enumerou os avanços que a Paraíba teve nos últimos quatro anos na área de segurança pública, como a diminuição dos indicadores de violência, ampliação do montante de apreensão de drogas, redução de homicídios e melhoria dos equipamentos de segurança e de condições de trabalho para os profissionais da área.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    DataFolha: Dilma abre 18 pontos de vantagem sobre Aécio Neves no Rio





    A petista tem agora 59% das intenções de voto no Estado, enquanto o tucano aparece com 41%; em São Paulo o tucano tem vantagem, enquanto em Minas a disputa está empatada

    Por Rodrigo Tolotti Umpieres

    SÃO PAULO - Após o Datafolha mostrar pela primeira vez a presidente Dilma Rousseff (PT) à frente de Aécio Neves (PSDB) além da margem de erro, o instituto apresentou nesta sexta-feira (24) os dados divididos por Estado e no terceiro maior colégio eleitoral, o Rio de Janeiro, a petista tem agora 18 pontos de vantagem, vencendo com 59% das intenções contra 41%.

    O Datafolha destaca que o Estado registrou um alto número de votos para a candidata Marina Silva (PSB), que ficou em segundo lugar na região com 31% dos votos, ficando apenas 5 pontos atrás de Dilma, o que pode representar uma migração de votos da pessebista para a petista no Estado.

    Já em São Paulo, maior colégio eleitoral do País, a vantagem é de Aécio, que após iniciar o segundo turno com 67% das intenções, agora tem 62%, enquanto isso, em Minas Gerais, a disputa está em empate técnico. No Estado, Dilma está levemente na frente, com 51% dos votos contra 49% do tucano, o cenário invertido do início da disputa, quando Aécio tinha 51%.

    O Datafolha realizou as entrevistas entre 22 e 23 de outubro e a margem de erro em cada Estado é de três pontos percentuais para mais ou para menos, com exceção de Minas Gerais, onde a margem é de quatro pontos.



    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Advogada denuncia possível fraude nas urnas eletrõnicas




     
    Descoberta foi feita por um jovem recém-formado pela UnB, que identificou uma forma de instalar programas fraudados dentro do sistema das urnas eletrônicas; segundo a advogada Maria Aparecida Cortiz, as denúncias de irregularidades foram enviadas ao TSE como petição, mas o caso não virou processo e foi arquivado; ela acusa o ministro Dias Toffoli de omissão e ainda o desaparecimento de quatro páginas do documento; "É o crime perfeito. O réu julga suas próprias ações", constata; leia entrevista ao Jornal GGN


    247 – A dois dias do segundo turno das eleições, o Jornal GGN, do jornalista Luís Nassif, traz à tona a denúncia de uma advogada sobre a possibilidade de fraudar as urnas eletrônicas. A descoberta foi feita por um jovem hacker, recém-formado na Universidade de Brasília.

    As denúncias de irregularidades foram levadas como uma petição ao TSE, segundo a advogada Maria Aparecida Cortiz, mas o caso não virou processo e foi arquivado por um juiz da Secretaria de Informática. Cortiz denuncia omissão do ministro presidente do tribunal, Dias Toffoli, e ainda o desaparecimento de quatro páginas do documento.

    Leia abaixo a introdução da matéria do portal GGN e aqui a íntegra da entrevista da advogado.

    O TSE e a descoberta do programa de fraude nas urnas eletrônicas

    Jornal GGN - Há menos de três meses, um jovem hacker recém formado pela Universidade de Brasília acessou o sistema das urnas eletrônicas no TSE e descobriu, entre 90 mil arquivos, um software que possibilita a instalação de programas fraudados: o "Inserator CPT". A ação foi planejada pela CMind (Comitê Multidisciplinar Independente), formado por especialistas em tecnologia.

    A advogada Maria Aparecida Cortiz, que participa do grupo, articulou a estratégia dentro do Tribunal Superior Eleitoral, representando o PDT, depois que o presidente da Corte Dias Toffolli anunciou que não abriria edital para testes nas urnas das eleições 2014. "Não vai fazer teste? Então vamos por um hacker lá dentro para descobrir o que tem de errado", disse em entrevista ao GGN.

    Cortiz descobriu outra brecha no sistema: além do Inserator, o programa comandado pela empresa Módulo Security S/A – conforme relato do GGN a única proprietária do serviço por 13 anos com contratos irregulares – é transmitido de Brasília para os estados por meio da insegura rede da Internet.

    As denúncias de irregularidades foram enviadas ao TSE em uma petição. Entretanto, a petição não virou processo e foi arquivada por um juiz da Secretaria de Informática. Além da omissão do próprio ministro Dias Toffoli, a advogada ainda denuncia o desaparecimento de quatro páginas do documento. "É o crime perfeito. O réu julga suas próprias ações", conclui.



    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Vereadora Raissa Lacerda bate boca com manifestantes de Coutinho e chama mulher de gorda e feia


     
    Postado por Tião Lucena,

     

    A vereadora Raissa Lacerda protagonizou, hoje, na Avenida Epitácio Pessoa, um verdadeiro barraco. Contrariado com a presença de militantes do PSB em frente ao comitê de Cássio Cunha Lima, a vereadora soltou os cachorros em cima da tropa, gritou, gesticulou, chamou uma mulher de gorda e prometeu demitir quem fosse servidor do Estado e estivesse ali no movimento.
    A vereadora tomou como provocação a presença de tantas pessoas empunhando bandeiras de Ricardo em frente ao comitê e por isso, irritada, partiu para o confronto, que felizmente não aconteceu porque seguranças do próprio comitê contornaram a situação e convenceram os manifestantes a se transferir para uma quadra mais adiante.
    Veja e escute o vídeo.




    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Desespero de Veja vira piada na internet





     
    Após capa que acusa Dilma e Lula de saberem do esquema de corrupção na Petrobras, revista ganha montagens que responsabilizam o PT por casos absurdos: "Titanic era comandado por tataravô de Lula", diz uma; "Dilma foi a pivô das 45 separações de Gretchen", aponta outra; internautas acusam ainda a presidente e o antecessor de quererem o fim dos Beatles e de terem ligação com Lord Voldemort, o vilão da saga Harry Potter


    247 – O auge do desespero de Veja, às vésperas do segundo turno das eleições e após pesquisas apontarem liderança da presidente Dilma Rousseff, não demorou a virar piada na internet.

    O PT, Lula e Dilma são agora culpados por uma série de fatos históricos que ninguém tinha conhecimento, como de terem ligação com Lord Voldemort, vilão da saga do bruxo Harry Potter, e até mesmo pelo afundamento do Titanic.

    Confira aqui e abaixo alguns dos memes irônicos criados por internautas, uma reação ao crime cometido por Veja com a edição antecipada na noite desta quinta-feira 23, em que acusa os petistas de saberem de todo o esquema de corrupção que ocorria na Petrobras.




    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.10.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Lula: "Veja é uma fábrica de mentiras e ódio"




    Em entrevista ao 247, o ex-presidente Lula reagiu, com indignação, à manobra eleitoral de Veja, que publicou acusações, sem prova, como a própria revista admite, contra ele e a presidente Dilma Rousseff, às vésperas do segundo turno; "A Veja é a maior fábrica de mentiras do mundo. Assim como a Disney produz diversão para as crianças, a Veja produz mentiras. Os brinquedos da Disney querem produzir sonhos. As mentiras da Veja querem produzir ódio", disse ele ao jornalista Paulo Moreira Leite, diretor do 247, em Brasília; Dilma foi ao horário eleitoral e anunciou medidas judiciais contra a publicação da Marginal Pinheiros; "Veja vai fracassar no seu intento criminoso", disse ela; eis um trecho da reportagem de Veja que fala por si: "O doleiro não apresentou – e nem lhe foram pedidas – provas do que disse"; crime eleitoral escancarado, que atenta contra a democracia brasileira
    24 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 14:50



    Por Paulo Moreira Leite

    Poucas horas depois de tomar conhecimento da reportagem de capa da VEJA, Luiz Inácio Lula da Silva reagiu de forma indignada em entrevista ao 247:

    — A Veja é a maior fábrica de mentiras do mundo. Assim como a Disney produz diversão para as crianças, a VEJA produz mentiras. Os brinquedos da Disney querem produzir sonhos. As mentiras da VEJA querem produzir ódio, disse ele, referindo-se a um elemento da química eleitoral que adquiriu uma presença importante na campanha de 2014.

    Poucos políticos brasileiros foram alvo de tamanha quantidade de reportagens negativas por parte da VEJA como Luiz Inácio Lula Silva. Reportagens erradas, bem entendido, que não debatiam suas ideias políticas, nem o PT, mas questionavam seu caráter e sua formação. Os dois episódios mais conhecidos ocorreram no ano de 2006, quando Lula disputava a reeleição — momento especialmente propício para desastres midiáticos, como se sabe.

    Em maio a revista publicou a denúncia de que Lula e vários ministros possuíam contas secretas no exterior. Como aconteceu com a capa “Eles sabiam de tudo”, a revista não possuía informações confiáveis para sustentar o que dizia, admitia isso perante os leitores — mas não se furtou lançar acusações gravíssimas que, se fossem comprovadas, levariam a um impeachment do presidente. Mas era uma farsa grotesca, com dados que não combinavam, misturados num enredo mirabolante. O autor da apuração chegou a deixar claro a seus superiores que a história não batia, possuía várias contradições — mas ela foi publicada mesmo assim.

    Em outubro daquele ano, às vésperas do pleito onde Lula disputou a reeleição, VEJA publicou “O Ronaldo de Lula,” onde sugeria que Fábio Luís, filho do presidente, havia feito fortuna atuando como lobista do governo do pai. Havia dados e números sobre os negócios de Fábio Luís mas nenhum episódio que provasse o que se insinuava.

    No início do ano passado, Lula e Roberto Civita, o dono da editora Abril, foram vizinhos no hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Lula seguia no tratamento contra o câncer na laringe, do qual se recuperou, enquanto Civita cuidava do aneurisma no abdômen, causa de sua morte. Informado da gravidade da doença do empresário, Lula decidiu lhe fazer uma visita de cortesia. Civita reagiu com surpresa à chegada do ex-presidente. Em determinado momento, Civita lembrou-se da matéria sobre Fábio Luíz e disse a Lula que lamentava terem feito aquela acusação sem provas. Lula tranquilizou Civita. Disse que não fora ali para discutir, mas para lhe desejar boa sorte. Poucos minutos depois, retirou-se.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários


ver mais antigas