Estatisticas do blog

No momento, 16 usuário(s) está(ão) lendo este blog. No total, 2011868 pessoas visitaram esta página.

Clima tempo

Twitter

Publicidade

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Campanha ‘DIGA NÃO’ contra novos radares da Semob em JP ganha força nas redes sociais




    Está ganhando força a campanha nas redes sociais contrária a recente instalação de novos radares implantados pela Secretaria de Mobilidade Urbana, nas Avenidas de João Pessoa. O limite da velocidade agora se restringe a 50km em pelo menos seis vias de grande movimentação na Capital do Estado.

    Nas redes sociais, a campanha justifica quais os maiores problemas provocados pela ação da gestão municipal, entre eles, o desperdício do dinheiro público e a arrecadação exagerada de multas.

    Ao fina, os contrários aos radares argumentam: "Todos queremos "Paz no Trânsito", mas jamais a custa de abusos aos pessoenses e visitantes.

    VEJA O QUE DIZ A CAMPANHA NA INTERNET

    Por que isto é importante

    Neste mês de abril foi implantado um novo sistema de radares de velocidade em 6 vias da orla de João Pessoa: Av Cabo Branco, Av Rui Carneiro, Av Edson Ramalho, Av João Câncio, Av Argemiro de Figueiredo, Av Fernando Luiz Henrique.

    Os motoristas não terão perdão, em toda a extensão das vias os radares estão de olho multando os desavisados que passarem de 50 km/h.

    Recentemente a prefeitura reforçou a sinalização da velocidade máxima e está fazendo uma campanha com cartazes e panfletos.

    Veja as justificativas nos panfletos:

    "A CIDADE MUDA PRA NOSSA GENTE VIVER MELHOR - Pensando na segurança de todos a Prefeitura Municipal de João Pessoa esta substituindo os atuais equipamentos eletrônicos de fiscalização de velocidade por novos modelos, além de ampliar o seu número em ruas já monitoradas. Com isso o risco de acidentes diminui e muitas vidas serão salvas."

    O panfleto finaliza citando a velocidade e a relação de ruas que estão sendo monitoradas.

    Vamos aos problemas que podemos levantar:

    1. Estão substituindo as antigas lombadas eletrônicas e bandeirões. Ainda que eles sejam revendidos como sucata será um desperdício de recursos públicos, o que justifica "jogar fora" os antigos equipamentos? Eles perderam sua utilidade da noite para o dia?

    2. As conhecidas lombadas eletrônicas possuem sinal luminoso e até mesmo indicação de velocidade, sempre lembrando o motorista pois o objetivo é garantir que ele ande dentro do limite. Já os radares são bem mais discretos, o objetivo parece ser flagrar os distraídos.

    3. Equipamentos de fiscalização de velocidade são instalados em trechos de vias com alta ocorrência de acidentes, afim de garantir que os veículos circulem em determinada velocidade.

    As vias escolhidas são realmente as vias que mais precisam de fiscalização? Basta pensar um pouco para perceber que não.

    Acidentes corriqueiros causados por motoristas descuidados vão continuar ocorrendo, seja a 40 ou a 50km/h. Já os causados por excesso de velocidade são mais comuns em outras vias. Por que será que a Semob escolheu essas ruas desses bairros?

    4. Uma parte significante do dinheiro que a município arrecada vem das multas. Já houve no passado tentativas de bonificar os agentes de trânsito que multassem mais, a população se mobilizou e disse "Não!"

    É fato inegável que a dita "ampliação" da fiscalização vai gerar mais multas, logo mais receita para os cofres públicos.

    Da forma que está, nós leva a duvidar do real objetivo desses radares. Se o objetivo não é arrecadar mais, existem formas e locais melhores para controlar a velocidade do trânsito.

    Todos queremos "Paz no Trânsito", mas jamais a custa de abusos aos pessoenses e visitantes.

    Exerça sua cidadania, debata e divulgue está petição.

    Se você é contra os novos radares, assine está petição, juntos mostraremos o poder do povo que não se acomoda!

     


    PB Agora


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    CPIs fizeram do Congresso puxadinho do STF





    Josias de Souza 16/04/2014 06:34


    Divulgação

    A política é uma sucessão de poses. O político começa a fazer pose defronte do espelho, ao escovar os dentes de manhã. E só para na hora de se enfiar sob os cobertores, à noite. Tome-se o caso do presidente do Congresso. No momento, Renan põe seus melhores ternos, suas mais elegantes gravatas e suas melhores virtudes para demonstrar que não se considera o Calheiros que todos conhecem, mas um reles subordinado das togas do STF.

    Renan tem sobre a mesa quatro pedidos de CPI. Duas só do Senado. Duas mistas, incluindo a Câmara. Duas só da Petrobras. Duas mais amplas, misturando a Petrobras com o metrô de São Paulo e o porto pernambucano de Suape, temas que incomodam a oposição. Com poderes para optar por qualquer uma, Renan decidiu não decidir. Pose.

    Oposição e governo foram bater na porta do STF. Renan achou ótimo. Pose. Acionada, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado passou o trator sobre a minoria, aprovando a CPI ampliada. Renan aplaudiu. Disse que o melhor é investigar tudo. Pose.

    Os líderes partidários informaram que preferem a CPI mista em vez da comissão exclusiva do Senado. Renan assentiu gostosamente. Pose. Na semana passada, ele prometera encerrar a novela na noite desta terça-feira. Pose.

    Velho crítico da judicialização da política, Renan agora prega a submissão do Congresso Nacional à deliberação do Supremo Tribunal Federal. “O importante, primeiro, é que nós tenhamos a decisão do Supremo sobre o que é que podemos fazer em relação à criação de comissões parlamentares de inquérito quando há vários requerimentos. A prudência recomenda que nós esperemos”, disse Renan. Pose.

    Renan atribui o impasse ao ineditismo do enredo. O Congresso jamais lidara com pedidos similares de CPIs, ele alega. Pose. Antes mesmo da deliberação do STF, Renan aventa a hipótese de o Congresso aprovar um projeto capaz de disciplinar os surtos investigatórios dos congressistas. Pose.

    A plateia, em sua densa ingenuidade, talvez não imagine como Renan precisa de poses nesse instante. Articulador de patrióticas nomeações na Petrobras, cada movimento, cada frase, cada olhar de Renan é uma pose. Juntas, elas compõem um quadro plástico.

    Todo mundo sabe que o Renan dos últimos dias é uma representação do velho Calheiros de sempre. Mas em vez de transformar cada discurso num comício, os incomodados, Aécio Neves à frente, preferem visitar a ministra Rosa Weber, do STF. Rogam-lhe que obrigue o Parlamento a fazer por pressão o que não é capaz de fazer por obrigação. Poses coletivas.

    O Congresso virou um teatro. Se Dante fosse deputado ou senador no Brasil de hoje, estaria dispensado de fazer a Divina Comédia. Bastaria que protocolasse no STF um mandado de segurança. E Dante viraria um escritor por liminar. Em Brasília, a comédia já vem pronta. É 100% feita de poses.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Dilma: 'Copa não será contaminada por violência'




    A 57 dias da Copa do Mundo, presidente afirma que segurança do Mundial está garantida; "Não há a menor hipótese do governo federal pactuar com qualquer tipo de violência. Não deixaremos em hipótese alguma a Copa ser contaminada, esse é um momento importante para o país", discursou Dilma Rousseff, durante a reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, no Palácio do Planalto; desde o ano passado, protestos questionam o investimento para a Copa e registram violência e vandalismo; "gostaria muito que todos os brasileiros nos ajudassem a receber [o evento]", apelou Dilma

    Luana Lourenço - Repórter da Agência Brasil

    A cerca de 60 dias do início da Copa do Mundo, a presidenta Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira 16 que o governo vai garantir a segurança do evento e que "não há hipótese" de que o Mundial seja afetado por episódios de violência.

    "A Copa implica aperfeiçoamento enorme da nossa segurança. Colocaremos segurança pesada, as nossas Forças Armadas participarão em caráter dissuasório, mas atuarão em toda a retaguarda e também na contenção. Usaremos a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal e temos parceria com todos os governadores. Temos feito reuniões sistemáticas e acompanhamos todos os eventos, sem exceção", disse a presidenta em discurso durante a reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, no Palácio do Planalto.

    Desde o ano passado, diversas manifestações pelo país questionam a realização da Copa e os investimentos públicos em obras para o Mundial, muitos deles com episódios de vandalismo, violência e conflito com as forças de segurança pública.

    "Não há a menor hipótese do governo federal pactuar com qualquer tipo de violência. Não deixaremos em hipótese alguma a Copa ser contaminada, esse é um momento importante para o país", acrescentou.

    Dilma pediu a participação e colaboração dos brasileiros para receber os turistas que visitarão o país durante a Copa e lembrou que muitos chefes de Estado também virão para o megaevento. "Cada um de nós é um recepcionista. A Copa é uma responsabilidade do governo federal, mas gostaria muito que todos os brasileiros nos ajudassem a receber", pediu.

    A presidenta voltou a defender os investimentos públicos feitos na preparação do Mundial e disse que os benefícios ficarão no país após a Copa, principalmente as obras de mobilidade urbana e de melhoria e ampliação de aeroportos.

    Dilma pediu ainda que os "200 milhões de técnicos" se juntem aos jogadores e treinadores da seleção para fazer do Mundial do Brasil a "Copa das Copas".

    "A Copa do Mundo é o futebol voltando pra a casa, como diz a propaganda. Todos os brasileiros, mesmo os que falam contra a Copa, acabarão numa torcida apaixonada pelo nosso time", avaliou.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Cunhada de Romero Rodrigues é nomeada por RC secretária Adjunta de Interiorização




      Giovanna é casada com Moacir Rodrigues, irmão do prefeito de Campina Grande | |
    A edição do Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (16) trouxe a nomeação de Giovanna Karla Barros Fernandes (foto) para assumir a Secretaria Executiva de Interiorização da Ação do Governo do Estado, pasta que tem como titular a deputada Gilma Germano (PPS).
    Giovanna Fernandes é casada com Moacir Rodrigues, irmão do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, do PSDB. A nomeação de Giovanna no governo é uma indicação de Rômulo Gouveia e coloca um ingrediente a mais na sua relação com o prefeito campinense.

    O esposo de Giovanna, Moacir Rodrigues, deverá disputar um mandato como deputado federal nas eleições deste ano pelo PSD, que é presidido na Paraíba pelo vice-governador.


    Moacir também já revelou que votará no governador Ricardo Coutinho (PSB), mesmo o seu irmão Romero Rodrigues apoiando a pré-candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que, aliás, é primo deles.

     

    MaisPB


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Odon Bezerra é cotado para disputar vaga de senador pelo PT




     
    Janildo Silva
    Novidade: Odon Bezerra é cotado para disputar vaga de senador pelo PT
    Foto: Walla Santos
    Após a decisão do PT de desistir da candidatura própria de Nadja Palitot, a grande discursão está relacionada a escolha de um bom nome para o senado, que passa pela própria Nadja, pelo superintendente da CBTU, Lucélio Cartaxo, e a grande novidade é o presidente da OAB, Odon Bezerra.

    Lucélio já teria deixado claro que é candidato a deputado federal, enquanto que a advogada, Nadja Palitot não estaria conseguindo "decolar nas pesquisas" e pelo perfil sério e de boa reputação, Odon estaria conquistando a cada dia mais defensores do seu nome.

    Para uma fonte do PT que conversou com nossa equipe: "Odon tem chances reais de se tornar uma espécie de Cristóvam Buarque da Paraíba, visto que tem uma História limpa".


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Raissa vai dar ajuda de custo a presidentes de associações de bairros e clubes de mães




    A vereadora Raissa Lacerda (PSD) pretende apresentar, na Câmara de João Pessoa, após a Semana Santa, projeto de lei que pede o pagamento de uma “ajuda de custo” para os presidentes de associações de bairro e clubes de mães. Cada um receberia, desde que cadastrado na Secretaria do Desenvolvimento Social (Sedes) do município, meio salário-mínimo (R$ 362) e um cartão transporte com 40 passagens por mês.

    Para justificar a iniciativa, Raissa diz que João Pessoa passa por um “crescimento vertiginoso” e que é difícil para o poder público detectar todos os problemas da cidade. “As lideranças dessas associações exercem, voluntariamente, o importante e indispensável papel de interlocutores das suas comunidades com o poder público”, argumenta a vereadora.

    Contudo, diz o parlamentar na justificativa do projeto, esse trabalho de interlocução social estaria ameaçado por “dificuldades financeiras”, que “reduzem significativamente” as possibilidades de ação dos presidentes das associações de bairro e clubes de mães.

    “O que se pretende é estabelecer um meio de auxílio a essas pessoas, para que possam ter condições melhores de locomoção e custeio. Assim elas poderiam levar suas reivindicações aos órgãos competentes com mais eficiência”, aponta Raissa.

    A Sedes é responsável pela gestão da Politica da Assistência Social no âmbito do Município, promovendo a universalização do direito dos cidadãos e cidadãs à proteção e à inclusão social.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Banda 5 de Agosto completa meio Século e nem tem sequer um CD





    A Banda 5 de Agosto completa este ano faz 50 anos de história. A mesma foi criada pelo maestro Tenente Lucena, no ano de 1964. Tal banda inicialmente fazia parte apenas dos eventos religiosos e depois já na gestão de Domingos Mendonça Neto, foi incorporada a Prefeitura e recebeu o nome de Banda 5 de Agosto, a pedido do Padre Zé Coutinho. Depois de Tenente Lucena, a banda foi regida por Natanael Pereira, sendo o seu terceiro regente o falecido maestro João Lopes. Atualmente, a banda cinqüentenária é regida pelo maestro Adelson Machado, que trabalha ali desde a sua fundação, tendo como adjunto o conhecido e respeitado maestro Rogério Borges. A partir de 2005, o grupo foi vinculado à Funjope, passando a integrar, de forma mais consistente, a cena cultural da cidade, com mais de 40 integrantes. O presidente da Funjope Mauricio Burity, cujo genitor Tarcisio Burity sempre foi um entusiasta e tão dedicado a causa musical precisa investir mais na Banda 5 de Agosto, que por incrível que possa parecer, mesmo pertencendo a Funjope que financia vários projetos de gravações de CDs para artistas da terra não tem essa banda um Cd gravado. Mauricio Burity, que tal agora, no ano que a Banda 5 de Agosto completa meio século a Funjope financiar um CD e um vídeo da mesma. Fica a sugestão que considero das mais justas e acima de tudo oportuna.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Nem separados, nem iguais - Palmari H. de Lucena


     Grande e inesperado encontro da História do Brasil com trabalhadores brasileiros. Escavações feitas durante as obras de revitalização da Zona Portuária do Rio de Janeiro haviam descerrado as ruínas do Cais de Valongo, o principal local de desembarque e comércio de escravos africanos no Século XIX. Semanas enfurnados nos porões escuros em condições degradantes, um milhão de seres humanos cativos transitaram pelo embarcadouro como “peças” a caminho de mercados de escravos do Rio de Janeiro. Estima-se que 10,7 milhões de cativos haviam sido consignados para as Américas, quase a metade desembarcou na costa brasileira... Valongo, o maior porto escravagista da história da humanidade, é um relicário infame da magnitude e duração do comércio negreiro no Brasil, o último país a abolir a escravatura.

     

    Parece que existe um acordo tácito para esquecer nosso regime escravocrata, caiando suas manchas vergonhosas da nossa história. Pretendemos ser uma democracia racial, um povo miscigenado e livre de preconceitos raciais, esquecendo convenientemente que a fundação da nossa nação teve sua origem na escravidão. Insensibilidade e descompromisso com a transformação de escravos livres em cidadãos, viabilizando um projeto socialmente excludente. Desigualdades históricas mantendo a maioria dos afrodescendentes em situações de baixa competitividade e possibilidades limitadas de sucesso em uma sociedade estratificada. Hoje as elites vivem em um mundo particular, onde a segurança, a educação e a saúde privatizadas criam uma malha protetora contra as consequências e os perigos encubados na exclusão social.

     

    Racismo e exclusão são vistos hoje como os pilares impedindo o desenvolvimento da população afrodescendente. Leis e programas de ação afirmativa são as peças principais contra o racismo dissimulado prevalecente no Brasil. Membros de elites, acadêmicos e integrantes da mídia argumentam que ação afirmativa subestima a equidade de oportunidade e meritocracia, conceitos frágeis em um país onde privilégio, nepotismo e contatos, são os caminhos principais para o sucesso, seja político, social ou econômico. Precisamos de um diálogo aberto e democrático sobre nosso passado escravista, estrito cumprimento das leis antirracistas e melhorias nas condições socioeconômicas da população afrodescendente. Programas de ação afirmativa são necessários para nivelar e melhorar o perfil competitivo do povo brasileiro. Deixaremos então de tratar esta nossa população como o que hoje é: nem separada, nem igual.

     

    Palmari H. de Lucena é membro da União Brasileira de Escritores


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Gente da minha terra - José Dumont -- Ator




     José Dumont (Belém-PB, 1 de julho de 1950) é um ator brasileiro.1

    Em 2005, José Dumont ganhou biografia (José Dumont - Do Cordel às Telas, de Klecius Henrique), lançada no festival de cinema de Gramado (RS). O livro revela que o ator paraibano aprendeu a ler com livretos de cordel e que tem sobrenome afrancesado por um "capricho" de cartório: seu pai se chamava Severino do Monte.

    Índice [esconder]
    1 Carreira
    1.1 Na televisão
    1.2 No cinema
    2 Premiações
    3 Referências
    4 Ligações externas
    Carreira[editar | editar código-fonte]
    Na televisão[editar | editar código-fonte]
    2014 Milagres de Jesus - Job
    2013 Dona Xepa - Esmeraldino Losano
    2012 O Milagre dos Pássaros - Capitão Lindolfo Ezequiel 2
    2012 Fora de Controle - Macieiro
    2010 Ribeirão do Tempo - Romeu Fulgêncio
    2008 Os Mutantes - Caminhos do Coração - Teófilo Magalhães (Téo)
    2007 Caminhos do Coração - Teófilo Magalhães (Téo)
    2007 Luz do Sol - Fausto (Rede Record) (Participação Especial)
    2006 Cidadão Brasileiro - Benvindo Ferraz (Rede Record)
    2005 América - Bóia
    2003 A Casa das Sete Mulheres - Comandante do Forte
    1999 Terra Nostra - Batista
    1998 A Turma do Pererê(Tv Brasil)
    1997 Mandacaru - Terto (Rede Manchete)
    1995 Tocaia Grande - Né Cachorrão (Rede Manchete)
    1993 Guerra sem Fim - Penteado (Rede Manchete)
    1991 Amazônia - Raimundo (Rede Manchete)
    1990 A História de Ana Raio e Zé Trovão - Mané Coxo (Rede Manchete)
    1990 Rosa dos Rumos - Antenor (Rede Manchete)
    1990 Pantanal - Gil (pai de Juma) (Rede Manchete)
    1988 Olho por Olho - Eurípedes Peçanha (Rede Manchete)
    1987 Carmem - Aluísio (Rede Manchete)
    1985 Grande sertão: veredas - Zé Bebelo
    1985 De Quina pra Lua - Cróvis/Peixoto
    1984 Corpo a Corpo - Darci
    1984 Padre Cícero - Franco Rabelo
    1983 Fernando da Gata - Fernando da Gata
    1983 Bandidos da Falange - Valdir
    1982 Lampião e Maria Bonita - Tenente Zé Rufino
    1981 Morte e Vida Severina - Severino
    No cinema[editar | editar código-fonte]
    2 Filhos de Francisco — Miranda
    O Sonho de Inacim (2006)
    Cidade Baixa (2005) — Sergipano
    Irmãos de Fé (2004) — Tiago
    O Último Raio de Sol (2004)
    Olga (2004) — Manuel
    Onde Anda Você (2004) — Jajá
    Árido Movie (2004) — Zé Elétrico
    Maria - Mãe do Filho de Deus (2003) — Diabo
    As Tranças de Maria (2003)
    Narradores de Javé (2003) — Antônio Biá
    Abril Despedaçado (2001) — Pai
    Milagre em Juazeiro (1999) - Padre Cícero
    Kenoma (1998) — Lineu
    O Primeiro Dia (1998)
    Policarpo Quaresma, Herói do Brasil (1998) — Tenente Coxo
    At Play in the Fields of the Lord (1991) — Comandante Guzman
    Mais que a Terra (1990)
    Minas-Texas (1989) — Roy Pereira
    Os Trapalhões no Auto da Compadecida (1987) — Severino
    Running Out of Luck (1987)
    Tigipió - Uma Questão de Amor e Honra (1986) — Heitor
    Vento Sul (1986)
    Avaeté - Semente da Vingança (1985) — Ribamar
    A Hora da Estrela (1985) — Olímpico
    Os Trapalhões e o Mágico de Oróz (1984) — Tatu
    O Baiano Fantasma (1984) — Lambusca
    Memórias do Cárcere (1984) — Mário Pinto
    Parahyba Mulher Macho (1983)
    O Cangaceiro Trapalhão (1983) — Tte. Bezerra
    Noites Paraguaias (1982)
    O Sonho não Acabou (1982) — Astor
    O Homem que Virou Suco (1981) — Deraldo/Severino
    Até a Última Gota (1980)
    Gaijin – Os Caminhos da Liberdade (1980) — Ceará
    J.S. Brown, o Último Herói (1980)
    Amor Bandido (1979) — Testemunha
    A República dos Assassinos (1979)
    Coronel Delmiro Gouveia (1978)
    Tudo Bem (1978) — Piauí
    Se Segura, Malandro! (1978)
    O Escolhido de Iemanjá (1978)
    Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia (1977) — Prisioneiro
    Morte e Vida Severina (1977)
    Premiações[editar | editar código-fonte]
    Troféu Candango, do Festival de Brasília
    1998: Melhor ator, por Kenoma
    1985: Melhor ator, por A hora da estrela
    1980: Melhor ator, por O homem que virou suco
    Kikito de Ouro, do Festival de Gramado
    1984: Melhor ator, por O baiano fantasma
    1981: Melhor ator, por O homem que virou suco
    1980: Melhor ator, por Gaijin — os caminhos da liberdade
    Festival de Havana
    1980: Melhor ator, por O baiano fantasma
    Festival do Cinema Brasileiro de Miami
    1999: Melhor ator, por Kenoma
    Troféu APCA
    1999: Melhor ator, por Kenoma

     

    Nota - Este editor teve a honra de servir o Exército junto com o cantor Zé Ramalho e o ator José Dumont, durante a Ditadura Militar.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    As belas da quarta - fotos









    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Papo d' Esquina


     

    LUCAS DENUNCIA AUMENTO DE 1.000% NAS DESPESAS DA SEMOB COM INSTALAÇÃO DE RADARES


    O vereador Lucas de Brito (DEM) cobrou, nesta terça-feira (15), um
    esclarecimento público da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP)
    sobre os contratos no valor de mais de R$ 10 milhões celebrados entre a gestão petista e três empresas que irão gerenciar os radares eletrônicos instalados em vias da cidade. Os contratos foram celebrados mediante adesão a ata de preço (pregão) e aumentarão a despesa da Superintendência de Mobilidade Urbana do Município (Semob) com fiscalização eletrônica em quase 1.000%. “O cidadão pessoense passará a ser cobrado por essa indústria de multas instalada na Capital. O sempre dinâmico vereador Lucas de Brito destacou que uma das empresas responsáveis pela instalação dos equipamentos, a Perkons S/A, é a mesma que tem um histórico de irregularidades em prefeituras de São Paulo geridas pelo PT e que foi denunciada em matéria veiculada na mídia nacional.


    LUCAS DENUNCIA AUMENTO DE 1.000% NAS DESPESAS DA SEMOB COM INSTALAÇÃO DE RADARES II


    Mais adiante observou o vereador: “Olhando o Sagres, vimos que, em 2013, a Semob gastava R$ 100 mil por mês para a manutenção dos equipamentos de lombadas eletrônicas. Depois vimos que a licitação para a contratação dessas empresas, na modalidade pregão eletrônico, foi no valor de R$ 10 milhões”. Lucas lembrou que o pregão é uma adesão a uma ata feita por outro órgão e resultou na contratação dos consórcios Paraiba-Serttel (R$ 5,4 milhões), JP Segura - Perkons S/A e Sertel (R$ 2,5 milhões) e da empresa Foto sensores Tecnologia Eletrônica LTDA (R$ 2,9 milhões). O mais estranho de tudo é que vereadores da base de sustentação do prefeito Luciano Cartaxo, que deveriam defender primeiramente os interesses da população, derrubaram um requerimento de Lucas que pedia a presença do superintendente da Semob, Nilton Pereira, para dar explicações sobre a contratação das empresas que atuarão na manutenção dos radares. Outro requerimento, com pedido de informações sobre a negociação, já havia sido rejeitado pela bancada governista na Casa, na semana passada. A preocupação de Lucas de Brito é BEM oportuna, pois antes das novas lombadas a própria Semob informou a média de arrecadação mensal em 2013 foi de R$ 729.158,18, incluindo nesse valor todas as multas de trânsito geradas pelo órgão, não só a de todos os equipamentos de fiscalização eletrônica de velocidade e de avanço do sinal vermelho do semáforo, mas também os autos de infração de trânsito aplicados pelos agentes de mobilidade urbana. Com os novos redutores de velocidade a renda deve no mínimo triplicar e quem irá fiscalizar tal arrecadação e o uso desse dinheiro?


    WILSON SANTIAGO AGREGARIA MAIS AO PROJETO DE CÁSSIO DO QUE CÍCERO LUCENA

    Cícero Lucena depois de muitas queixas por ter sido preterido por Wilson Santiago no seu projeto de reeleição para o Senado, ontem andou ameaçando deixar o ninho tucano e até a vida pública. O mesmo reclama que 25 anos de amizade com os Cunha Lima não podem ser trocados por tempo no Guia Eleitoral. O fato na verdade que Cícero tenta ignorar é que Wilson Santiago além do tempo de televisão o mesmo sempre divulga que conta com cerca de 40 ou 50 fiéis prefeitos que lhe acompanham sempre, musculatura que Cícero Lucena não tem e, portanto a sua candidatura pouco ajudaria ao projeto de Cássio Cunha Lima, ou seja, o ex-senador que foi o terceiro mais votado no último pleito, agregaria valor ao projeto do PSDB de retomar o poder no Estado.


    A INSATISFAÇÃO DE UMA CONCURSADA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA


    Flávia Nóbrega, aprovada/classificada TJPB/2008,3ª Região - Tec. Judiciário - Área Judiciária, escreveu para o blogdotiãolucena.com, relatando a sua insatisfação em não ter sido nomeada após aprovação em concurso do TJ em 2008 ao tempo em que descreve as dificuldades e demoras nos trabalhos judiciários, sempre sob a desculpa de falta de servidores. Flávia Nóbrega a partir deste ponto: ‘Gostaria de dizer a aflição dos Técnicos e Analistas JUDICIÁRIOS, igualmente aprovados e classificados no concurso. Muitos deles (e eu me incluo neste montante) são ADVOGADOS e esperam a nomeação para sair desta "vida sofrida" que se tornou INFELIZMENTE a advocacia, com processos que demoram ANOS para serem julgados. Enquanto os auxiliares e técnicos ADMINISTRATIVOS não conseguiram suas nomeações no interior, nós, APROVADOS/CLASSIFICADOS da área JUDICIÁRIA somos obrigados a tolerar a ausência das nossas nomeações mesmo conhecedores da demora processual absurda que existe no Tribunal, existindo processos que passam MESES sem qualquer movimentação e, quando se vai saber o motivo, este é uníssono: FALTAM FUNCIONÁRIOS NOS CARTÓRIOS."Casa de ferreiro, espeto de pau", "Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço" foram BRILHANTEMENTE POSTAS E RETRATA PERFEITAMENTE COM A SITUAÇÃO, mas esta não é apenas a realidade dos ADMINISTRATIVOS, o problema está TAMBÉM NOS CARTÓRIOS, os JUDICIÁRIOS, que apesar do número dos que já foram convocados, AINDA NÃO SUFICIENTE PARA SUPRIR O DEFICIT DE FUNCIONÁRIOS PARA AGILIZAR A MOVIMENTAÇÃO PROCESSUAL, e, por vias de consequência, MELHORAR A PRESTAÇÃO JURISDICIONAL EM NOSSO BELO ESTADO PARAIBANO.'

    O TJ-PB ESTÁ ENTRE OS DEZ COM PIOR DESEMPENHO


    A propósito do tema, no final de semana o excelente jornalista Rubens Nóbrega tratou da ineficiência do nosso Tribunal de Justiça, citando números do próprio Conselho Nacional de Justiça. Escreveu Rubens Nóbrega: ’Segundo o relatório ‘Justiça em Números 2013’, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal de Justiça da Paraíba está entre os dez estaduais de pior desempenho na prestação de serviços à população. A culpa seria da baixa produtividade dos nossos juízes, agravada por uma elevada taxa de congestionamento de processos, que por aqui andaria na casa dos 70%. O tal congestionamento, pelo que entendi, é verificado e medido quando no período de um ano, por exemplo, de cada cem processos que começam a tramitar apenas 30 são resolvidos, baixados. Os outros 70 permaneceriam em aberto, se arrastando, aguardando desfechos que muitas vezes os autores ou os réus demoram até um decênio ou mais para ver. Mas é preciso dizer que o relatório 2013 do CNJ foi feito com base nos números apurados em 2012. A situação atual seria outra, então? Será que de lá pra cá melhorou a performance da Justiça Estadual? Não dá pra responder com 100% de certeza, mas dá pra chegar perto acompanhando a produtividade dos juízes que trabalham nas comarcas da Grande João Pessoa e de Campina Grande’.

     

    O TJ-PB ESTÁ ENTRE OS DEZ COM PIOR DESEMPENHO II

    Continua Rubens: ‘A informação mais recente a esse respeito foi publicada no Diário da Justiça do dia 1º deste mês. Os dados são de janeiro. Mostram tanto coisas interessantes como preocupantes na chamada 3ª entrância, onde atuam os magistrados mais experientes e aqueles poucos em condições de subir para a Casa Grande, como eles costumam chamar o TJ.Pra vocês terem uma ideia, tem juiz em Campina que proferiu 81 sentenças com resolução de mérito, outras 25 sem resolução de mérito e pelo menos cinco homologatórias nos primeiros 30 dias de 2014. Mas lá também tem juiz que passou o mês inteirinho sem escrever um único despacho em qualquer processo. Da mesma forma, em João Pessoa encontramos juiz de Vara da Fazenda com 182 sentenças com resolução de mérito e 144 sem, enquanto o(a) colega de uma Vara Mista é capaz de zerar em todos os itens da avaliação, das decisões interlocutórias (atos processuais mais simples, incluindo despachos) às audiências que não fez umazinha sequer por todo o janeiro’. Rubens Nóbrega toca num tema interessante e acima de tudo preocupante, o que a população precisa realmente é de uma Justiça rápida e eficaz e tal só se dará com magistrados e servidores suficientes para atenderem a demanda dos que buscam justiça. Algo precisa ser feito urgentemente, para que ocorra mais celeridade nos processos e que eles cheguem ao final em tempo razoável e aceitável.

     

    VITAL AMEAÇA PREFEITOS PEEMEDEBISTAS QUE ADERIREM A RC

    Os prefeitos paraibanos do PMDB que anunciaram apoio ao projeto político do governador Ricardo Coutinho (PSB) que se cuidem. Se depender exclusivamente da vontade do senador Vital do Rego Filho, os que tiverem direito à disputa da reeleição poderão não obter legenda e ficarem de fora da disputa daqui a dois anos. Na RCTV, Vitalzinho aproveitou para avisar a prefeitos que se enquadrem logo às regras do PMDB. “Se o prefeito não estiver com o partido agora como é que vai pedir solidariedade daqui a dois anos?”, indagou o senador durante entrevista concedida a RCTV, de João Pessoa, numa visível ameaça àqueles que se mantiverem afinados com o projeto da situação. Oxente e os prefeitos peemedebistas que se manifestam por outras candidaturas, como a de Cássio, por exemplo, como ficariam?

    SAI QUATRO VEREADORES E ASSUMEM QUATRO SUPLENTES NA CAPITAL


    O vereador Marco Antônio, do PPS, como novo líder do Governo na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). Na oportunidade, o gestor ainda informou mudanças na composição de seu secretariado, inclusive, com a inclusão de três parlamentares da Casa de Napoleão Laureano. o vereador Marcus Vinícius, do PSDB, assumirá a Secretaria Municipal de Comunicação Institucional (Secom-JP). Bruno Farias (PPS), que vai assumir a Secretaria Municipal do Turismo e o de Helton Renê (PP), que estará à frente do Sistema Municipal de Orientação e Defesa do Consumidor (Procon).Ainda de acordo com a reforma anunciada por Luciano Cartaxo, Lucius Fabiane deixa a Secretaria Adjunta do Trabalho, Produção e Renda, e passa a assumir a titularidade da Secretaria Municipal da Articulação Política e Gestão Governamental.O prefeito também anunciou a efetivação de três secretários como titulares de suas pastas. São os casos de Cássio Andrade, na Secretaria Municipal da Infraestrutura, e Adenilson Ferreira, na Secretaria Municipal da Receita. Bruno Sitônio também permanecerá à frente da Secretaria Municipal das Finanças, passando a ter como adjunto o auditor fiscal de carreira Valdeci Araújo Júnior. Thiago Lucena, que respondia pela Secretaria Adjunta da Administração, passa a ser secretário adjunto do Trabalho, Produção e Renda., já sobre o vereador João Almeida se especula que o mesmo também iria para uma secretaria municipal. Com as saídas desses quatro vereadores da Câmara assumem em suas vagas os suplentes João Corujinha, Eduardo Carneiro, Edson Cruz e Mangueira.

    A FALA DE BIRA DELGADO E O ELOGIO DE MACIEL MELO


    Recebi e-mail do amigo Bira Delgado, que faço questão de dividir com meus amigos e leitores: ‘Pois é meu amigo Pedro Marinho, ainda estou triste e decepcionado, porém eu já sabia que os caminhos são "tortuosos". Mas, eu você e Camilo, procuramos tudo que evitasse esse desprazer. Portanto quero acreditar que haviam belíssimas canções na competição, pois as duas composições sua e de Camilo, estão no padrão das músicas de: Antonio Barros, Pinto, Petrúcio Melo, Ilmar Cavalcante, Nanado Alves, do próprio Maciel Melo, que no último final de semana lá no Recife ao ouvir as duas composições apresentadas por mim não poupou elogios a você e a Camilo e até sugeriu que os amigos se inscrevessem num Festival que vai acontecer lá em Pernambuco nos próximos dias. Só nos resta, ficar com a minha ressaca moral, mesmo sabendo que fizemos TUDO QUE FOI POSSÍVEL. Continuarei sempre ao inteiro dispor e pela confiança, OBRIGADO. Quero e vou precisar dos amigos. Não vamos parar no primeiro obstáculo. Estou gratificado, somente de ter encontrado esses dois AMIGOS e agora PARCEIROS. "O melhor que a gente leva da vida, é a vida que a gente leva. Temos mil projetos por ai. Nem só de Forró Fest, viveremos! Abraços, Bira Delgado’. Claro que sim, meu caro Bira, daremos a volta por cima, muito mais agora depois de um elogio vindo de nada mais nada menos do que Maciel Melo, o autor de ‘Caboclo Sonhador’ ‘De mala e Cuia’ e outras dezenas de composições de sucesso, tomei gosto e vamos com certeza em frente com novas composições, para que possamos brevemente gravar um CD, tendo como interprete esse talentoso e extraordinário cantor que é você.

    BANDA 5 DE AGOSTO COMPLETA MEIO SÉCULO E NÃO TEM SEQUER UM CD


    A Banda 5 de Agosto completa este ano faz 50 anos de história. A mesma foi criada pelo maestro Tenente Lucena, no ano de 1964. Tal banda inicialmente fazia parte apenas dos eventos religiosos e depois já na gestão de Domingos Mendonça Neto, foi incorporada a Prefeitura e recebeu o nome de Banda 5 de Agosto, a pedido do Padre Zé Coutinho. Depois de Tenente Lucena, a banda foi regida por Natanael Pereira, sendo o seu terceiro regente o falecido maestro João Lopes. Atualmente, a banda cinqüentenária é regida pelo maestro Adelson Machado, que trabalha ali desde a sua fundação, tendo como adjunto o conhecido e respeitado maestro Rogério Borges. A partir de 2005, o grupo foi vinculado à Funjope, passando a integrar, de forma mais consistente, a cena cultural da cidade, com mais de 40 integrantes. O presidente da Funjope Mauricio Burity, cujo genitor Tarcisio Burity sempre foi um entusiasta e tão dedicado a causa musical precisa investir mais na Banda 5 de Agosto, que por incrível que possa parecer, mesmo pertencendo a Funjope que financia vários projetos de gravações de CDs para artistas da terra não tem essa banda um Cd gravado. Mauricio Burity, que tal agora, no ano que a Banda 5 de Agosto completa meio século a Funjope financiar um CD e um vídeo da mesma. Fica a sugestão que considero das mais justas e acima de tudo oportuna.

    Esta coluna é publicada no http:www.blogdopedromarinho.com e em cinco portais


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Desembargadora se declara suspeita para analisar recurso de Rosilene Gomes





    A desembargadora Maria das Neves do Egito emitiu despacho na tarde desta terça-feira em que se declara “em suspeição” para analisar o recurso em que a ex-presidente Rosilene Gomes tenta voltar à Federação Paraibana de Futebol. Isto acontece quando um magistrado tem qualquer tipo de relação com alguma das partes e por isto não se sente com o distanciamento necessário para tomar uma decisão sobre o caso.

    O requerimento da defesa de Rosilene Gomes, agora, vai para a vice-presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba, a quem caberá realizar a “redistribuição” do processo, para que um outro desembargador seja nomeado relator. É este novo desembargador quem vai decidir se acata ou não o pedido de retorno de Rosilene à Federação.

    De acordo com a chefia de gabinete da desembargadora Maria das Neves do Egito, ela citou “motivos de foto íntimo” para se declarar “suspeita”, de forma que ela não é obrigada a relatar as razões pessoais que lhe levaram a isto.

    A assessoria jurídica da desembargadora explicou ainda que, como o processo foi movido com “pedido de liminar”, a redistribuição do caso para um outro relator deve ser concluída ainda nesta terça-feira.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Buracos nas calçadas da Rua Duque de Caxias




     Depois da critica feita aqui sobre o mato crescido junto a estátua de Vidal de Negreitos e o sério problema dos mendigos que faziam moradia em pleno  Ponto de Cem Réis , já no dia seguinte servidores da Prefeitura retiravam o mato, e os mendigos desde a colocaçao da Guarda Municipal ali no local sumiram, para o bem dos frequentadores que ficavam incomodados com a presença dos mesmos e a sujeira que faziam naquele importante espaço da cidade.

    A Prefeitura agora está envernizando os bancos de madeira da Duque da Caxias, preservando-os e embelezando o centro da cidade, mas descuida com relação aos inúmeros buracos existentes na calçada e que podem causar muitos acidentes, bem como com relação ao pedestal de Duque de Caxias ,que vem sendo corroido pela ferrugem, conforme demonstram as fotos. 

    A Seinfra tem que urgentemente cuidas do passei público e da estátua de Duque de Caxias, antes que sua base seja totalmente destruída.

    Base do busto de Duque de Caxias
    Base do busto de Duque de Caxias





    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    Álvaro Dias achincalha médico cubano que escreveu 'Ultrassão dos peitos'




    Senador tucano Álvaro Dias publicou em sua página no Facebook a foto de um pedido de um exame, assinado por um médico estrangeiro do programa Mais Médicos, do governo federal; exame solicitado é uma ultrassonografia mamária, popularmente conhecido como ultrassom das mamas; o médico cubano Juan Miguel Gonzalez, escreveu no pedido "ultrassão dos peito" e foi achincalhado no perfil do senador, que desconsiderou o fato do profissional ser estrangeiro e não dominar completamente a língua portuguesa; nos comentários do perfil do senador, críticas ao parlamentar por atitude p15 DE ABRIL DE 2014 ÀS 21:45

    247 - O senador tucano Álvaro Dias compartilhou em sua página no Facebook a foto de um pedido de um exame, assinado por um médico estrangeiro do programa Mais Médicos, do governo federal. O exame solicitado é uma ultrassonografia mamária, popularmente conhecido como ultrassom das mamas. O médico cubano Juan Miguel Gonzalez, escreveu no pedido "ultrassão dos peito" e foi achincalhado no perfil do senador, que desconsiderou o fato do profissional ser estrangeiro e não dominar completamente a língua portuguesa, sendo assim extremamente natural e compreensível o seu erro.

    A montagem, como pode ser visto acima, cita o PT e cola uma imagem da presidente Dilma Rousseff, com a expressão "Tá serto" ao invés de "Está certo". No perfil do senador tucano, mais de 14 mil pessoas curtiram ou compartilharam a imagem. Nos comentários, críticas ao senador por explorar a imagem são maioria. Muitos questionam a atitude do senador em expor uma questão que pode ser facilmente compreendida. Outros tantos afirmam que médicos brasileiros cometem os mesmos erros de português ou escrevem com letras difíceis de compreender.

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 16.04.2014 | Autor: Pedro Marinho

    André Vargas renuncia a renúncia e vai se defender





    Luis Macedo/Câmara:
    Ex-vice-presidente da Câmara viaja mil quilômetros de automóvel, do Paraná a Brasília, para entregar carta de renúncia já escrita; porém, ao chegar, tomou conhecimento de que gesto não evitaria abertura de processo no Conselho de Ética da Casa; André Vargas, então, teria deixado a capital com destino ignorado, sem renunciar; ele decidiu defender-se das acusações no exercício de seu mandato; extensão da sangria do parlamentar vai fazer bem à imagem do PT?

    247 - Depois de viajar de automóvel mil quilômetros entre o Paraná e Brasília portando uma carta de renúncia ao seu mandato de deputado federal, o ex-vice-presidente da Câmara André Vargas deixou a capital federal, com destino ignorado, sem renunciar. Ele não entregou sua carta a ninguém. Ao contrário. Enquanto a BandNews noticiava que Vargas deixara uma carta em que promete se defender das acusações de ligações com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal, não havia confirmação na assessoria do parlamentar. O certo, porém, é que Vargas renunciou a renunciar já, optano por estender a duração de seu caso.

    Vargas soube que a renúncia, a esta altura, não barraria uma investigação pelo Conselho de Ética da Câmara. "A palavra final será do presidente", disse o presidente do Conselho de Ética, deputado Ricardo Izar, sobre o destino de Vargas, referindo-se a Henrique Alves (PMDB-RN). Diante da inutilidade política do gesto de renúncia, Vargas teria optado por seguir com o mandato para defender-se, etapa por etapa, das acusações tornada públicas de ter voado, com a família, em férias, num jato pago por Youssef.

    Abaixo, matéria da Agência Câmara, que fala em adiamento da renúncia:

    André Vargas adia entrega da carta de renúncia, segundo assessoria

    Maria Neves, Agência Câmara - A assessoria de imprensa do deputado André Vargas (PT-PR) informou há pouco que o parlamentar foi embora de Brasília e decidiu adiar a entrega da carta de renúncia ao mandato, que estava anunciada para hoje.

    Segundo a assessoria, o deputado tomou essa decisão diante do fato de que a renúncia fica suspensa até a decisão final do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar sobre o processo que André Vargas está respondendo no colegiado.

    De acordo com a Constituição, "a renúncia de parlamentar submetido a processo que vise ou possa levar à perda do mandato terá seus efeitos suspensos até as deliberações finais" do processo.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários


ver mais antigas