Após 35 anos, Globo dispensa José Mayer, acusado de assédio sexual


Foto: JOÃO MIGUEL JR / TV GLOBO
O contrato do ator José Mayer com a Globo venceu em dezembro e não foi renovado. Acusado de assediar sexualmente uma figurinista no início de 2017, Mayer estava na geladeira da emissora desde o final da novela A Lei do Amor, na qual interpretou o vilão Tião. É o fim de uma relação iniciada há 35 anos.
A Globo confirmou a informação. "Depois de mais de 35 anos de uma trajetória iniciada na novela ‘Guerra dos Sexos‘, em 1983, com participação em mais de 40 obras, entre novelas, séries, minisséries e especiais, a Globo e o ator José Mayer informam o fim da parceria, de comum acordo, no final de 2018", afirmou a emissora em nota.

Mayer foi denunciado pela assistente de figurino Susllem Tonani, que relatou em março de 2017 que ele teria a assediado durante as gravações de A Lei do Amor. No texto, escrito em primeira pessoa, a profissional de 28 anos disse que o assédio começou oito meses antes, com frases do tipo "Como você é bonita" e "Como você se veste bem", que logo evoluíram para "Fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho".

Em fevereiro de 2017, dentro de um camarim dos Estúdios Globo e na frente de duas camareiras, Mayer teria colocado a mão esquerda na genitália de Susllem, que decidiu denunciar a agressão à emissora. Com o fim de seu contrato para trabalhar na produção de A Lei do Amor, Susllem levou seu drama à imprensa.

Sensibilizadas pela situação que a figurinista enfrentou, funcionárias e atrizes da Globo fizeram um protesto na emissora, vestindo uma camiseta com a frase "Mexeu com uma, mexeu com todas", e com a hashtag #chegadeassédio. Atrizes como Alice Wegmann, Bruna Linzmeyer, Mariana Xavier e Drica Moraes se posicionaram contra o machismo de Mayer em seus perfis nas redes sociais.

Depois de muita pressão, Mayer admitiu que errou em carta que foi lida no Jornal Hoje de 4 de abril daquele ano. Ele pediu desculpas por sua atitude e afirmou que pretendia mudar sua forma de pensar e agir.

"Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora. Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas", disse no início do texto.

O ator ainda declarou que recebeu educação machista e que aprendeu muito mais sobre respeito após a denúncia vir à tona do que ao longo de seus então 67 anos --hoje, ele tem 69. "A única coisa que posso pedir a Susllem, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança", admitiu.

Apesar da coragem em abrir o jogo sobre o ocorrido, Susllem não deu continuidade à denúncia contra o ator na Justiça. Ela alegou no ano passado que foi "extremamente inibida por um delegado" logo após sua denúncia.

Sem perdão
A atitude de José Mayer não foi perdoada pela Globo. A emissora proibiu seus autores e diretores de escalarem o ator para qualquer produção. Aguinaldo Silva tentou emplacá-lo em O Sétimo Guardião duas vezes, sem sucesso. Na primeira, queria dar a ele o papel de Olavo, que ficou com Tony Ramos. Depois, tentou escalá-lo para viver o mendigo Feliciano, que ficou com (Leopoldo Pacheco).

Na última segunda (14), Silva voltou a defender José Mayer. Publicou o seguinte Twitter:

Fama de pegador
Ao longo da carreira, Mayer se destacou na Globo por interpretar personagens "pegadores", que se envolviam com várias mulheres --às vezes, com mais de uma ao mesmo tempo. Foi assim, por exemplo, em Viver a Vida (2009), na qual seu personagem, Marcos, era casado com Teresa (Lilia Cabral), mas se apaixonava por Helena (Taís Araújo).

Também foi disputado por várias mulheres em Laços de Família (2000), em que deu vida a Pedro. Na juventude, foi apaixonado pela prima Helena (Vera Fischer), mas acabou se casando com Silvia (Eliete Cigarini), se envolvia com a veterinária Cíntia (Helena Ranaldi) e era alvo das investidas da lolita Íris (Deborah Secco).

Mayer só foi quebrar a fama de machão pegador em Império (2014), novela de Aguinaldo Silva em que interpretou o homossexual Cláudio Bolgari, que tinha um relacionamento com o jovem Leonardo (Klebber Toledo). Os dois até se beijaram em cena, apesar de Silva ter dito que suas tramas jamais mostrariam um carinho entre homens.

José Mayer também teve papéis de destaque em novelas como a primeira versão de Guerra dos Sexos (1983), A Gata Comeu (1985), Tieta (1989), Pátria Minha (1994), Senhora do Destino (2004) e Fina Estampa (2011), além de estrelar a minissérie Presença de Anita (2001) ao lado de Mel Lisboa.

Seu trabalho mais recente na TV foi o vilão Tião Bezerra de A Lei do Amor (2016), novela em que foi acusado de assediar Susllem. No cinema, ele atuou em A Dama do Cine Shanghai (1987), Bufo & Spallanzani (2001) e Divã (2009).

Notícias da TV


RC critica apatia de Cartaxo na PMJP e dispara: “não pode fazer política como negócio”


PorFeliphe Rojas 

Paraibaja.com.br
O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) criticou a apatia da gestão de Luciano Cartaxo (PV) à frente da Prefeitura de João Pessoa. Para o presidente da Fundação João Mangabeira (FJM), entidade de base ligada ao PSB, falta “paixão” e “compromisso” de Cartaxo com a cidade, o que resulta em um governo aquém do esperado.

“Falta zelo, falta paixão pela cidade. Você não pode governar sem ter paixão pelo que faz. Isso não é negócio, é um compromisso. Ou é um compromisso, ou não é. Eu realmente acho que a Prefeitura de João Pessoa diminuiu. Eu governei essa cidade com um quinto do orçamento atual. E olha a quantidade de coisas que a gente fez com recursos próprios”, afirmou.


Para justificar o desempenho fraco de Luciano Cartaxo, Ricardo lembrou a lentidão para a conclusão de obras, a pouca quantidade de ruas calçadas e a falta de investimentos com recursos próprios. As observações do também ex-prefeito de João Pessoa ocorreram durante entrevista ao programa ‘Correio Debate’, da Rádio Correio FM.

“Diminuiu o número de investimentos, obras, recursos próprios. O dinheiro que era para investimento foi para despesa de custeio, não sei para onde. Ora, uma prefeitura que consegue calçar 40 ruas em quatro anos, tem algo errado, que não funciona. Quando se começa uma obra com prazo de três meses, dá dois anos e esta obra não é concluída. Não consegue concluir uma escola com recursos próprios, é tudo com recurso federal. Isso não está certo. Está muito aquém da capacidade da maior cidade do Estado, que é a nossa capital, tem. Isso passa por essa conformação de personalidade. Tem que ter paixão pelas coisas, não pode fazer política como negócio”, finalizou.


Ricardo Coutinho lidera enquete para prefeito de João Pessoa seguido por Walber Virgulino e Nilvan Ferreira

 
Ricardo foi o escolhido de 4.323 votantes, conseguindo 48% da preferência entre os 18 candidatos possíveis levantados na enquete.

A enquete não possui valor científico, mas é uma forma de perceber o clima eleitoral já para o ano de 2020 (Foto: Clilson Júnior)
O ex-governador Ricardo Coutinho foi o mais escolhido pelos leitores do ClickPB em enquete sobre as eleições para a prefeitura de João Pessoa em 2020. A enquete, publicada no site ClickPB, encerrou a captação dos votos ao meio-dia desta quarta-feira (16).

Ricardo foi o escolhido de 4.323 votantes, conseguindo 48% da preferência entre os 18 candidatos possíveis levantados na enquete.

ENQUETE - Se eleição fosse hoje, quem você votaria para prefeito de João Pessoa?
O segundo mais bem colocado foi o novo deputado estadual Walber Virgulino, com 1.635, 18% do total. Já o radialista Nilvan Ferreira apareceu na terceira posição, com 1388 votos, 15% do total. Diego Tavares, suplente da senadora Daniella Ribeiro, foi o quarto mais bem votado dentre os candidatos, com 1108 votos, 12% do total.

O secretário da Prefeitura de João Pessoa, Zenedy Bezerra, conquistou 199 votos, 2% do total. Já o atual vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Junior, apareceu com 1% do total, ao conquistar 111 votos. Ruy Carneiro, do PSDB, teve 77 votos, também com 1% do total.

Os outros 11 candidatos relacionados não chegaram a conquistar 1% do total de votos na enquete. Wilson Filho apareceu com 40 votos; Raissa Lacerda teve 38 votos; Lindbergh Farias conquistou 34 votos; João Gonçalves teve 18 votos; Emerson Machado apareceu com 14 votos; Cida Ramos conquistou 16 votos; Tárcio Teixeira e Estela Bezerra apareceram com 12 votos cada um deles; Antônio Radical e Renan Palmeira apareceram com 11 votos cada um; e João Corujinha foi o menos escolhido com 10 votos.

A enquete não possui valor científico, mas é uma forma de perceber o clima eleitoral já para o ano de 2020. Faltando um ano e nove meses para as eleições municipais, as articulações para as candidaturas já começam a ser formadas.

 

Clickpb.com.br

 

 


Bolsonaro aprova Orçamento Federal com 48.224 vagas para concursos em 2019


No orçamento são previstas 48.224 vagas para concursos, sendo 4.851 para criação e 43.373 para provimento.

As oportunidades estão divididas entre os poderes Legislativo, Judiciário e Executivo. (Foto: Reprodução)
O presidente da República Jair Bolsonaro sancionou nesta quarta-feira (16), o Orçamento Federal para 2019. No orçamento são previstas 48.224 vagas para concursos, sendo 4.851 para criação e 43.373 para provimento.

As oportunidades estão divididas entre os poderes Legislativo, Judiciário e Executivo. Para serem preenchidas, elas custarão R$ 351,35 bilhões aos cofres públicos, montante que faz parte dos R$ 3,38 trilhões que estão previstos no orçamento.

Para o poder Legislativo está previsto concurso para a Câmara dos Deputados com 324 vagas, sendo 127 para criação e 197 para provimento. Para o Senado Federal estão previstas 40 vagas para provimento, e Tribunal de Contas da União (TCU), 20 vagas para provimento.

Para o poder Judiciário são previstas vagas para o Supremo Tribunal Federal (STF) com 38 vagas para provimento, Superior Tribunal de Justiça (STJ) com 50 vagas para provimento, Justiça Federal (TRFs) com 925 vagas, sendo 625 para criação e 300 para provimento, Justiça Militar (STM) com 30 vagas para provimento, Justiça Eleitoral (TSE e TREs) com 1.240 vagas, sendo 370 para criação e 870 para provimento, Justiça do Trabalho (TST e TRT) com 684 vagas, sendo 52 para criação e 632 para provimento e Conselho Nacional da Justiça (CNJ) com seis vagas para provimento.

Para o poder Executivo são previstas vagas para o Ibama, INSS, Receita Federal, IBGE, Detran SP, Concurso SPPrev, Concurso PM SP, Concurso SAP SP, Concurso DPE SP, Concurso MP SP, Concurso TRF 3, Concurso SEE SP, Concursos Centro Paula Souza SP, entre outros, totalizando 42.818 vagas, sendo 2.095 para criação e 40.723 para provimento.

Para o Ministério Público da União (MPU) estão previstas dez vagas para provimento.

Para o Conselho Nacional do Ministério Público da União (CNMP) estão previstas duas vagas para provimento.

Para a Defensoria Pública da União (DPU) estão previstas 2.032 vagas, sendo 1.582 para criação e 455 para provimento.


REUNIÕES MARCADAS: Zé Maranhão, Daniella Ribeiro e Veneziano Vital ainda não definiram voto para Presidência do Senado

Publicado por: Felipe Nunes 

s senadores que representarão a Paraíba na próxima legislatura ainda não declararam quem serão seus candidatos à Presidência do Senado. Eles ainda estão aguardando reuniões e deliberações partidárias para se posicionarem diante dos nomes que já se colocam na disputa.

O senador eleito Veneziano Vital do Rego afirmou à reportagem do programa Arapuan Verdade, nesta quarta-feira (16), que o PSB está construindo uma frente com outros partidos em torno de um nome para disputar a Presidência do Senado. Ele sinalizou que deve seguir a orientação da legenda.

“Não há definição em torno da postulação na disputa (…) até porque o PSB, provavelmente, comporá com um grupo de partidos, e nesse instante está se formatando essa unidade em bloco partidária com o Rede, PDT e PPS, e nós vamos definir como vamos nos comportar em relação à eleição da Mesa no dia 01”, revelou.

O MDB também está indefinido. O senador José Maranhão afirmou que os senadores da sigla devem se reunir no final do mês para definirem quem será o candidato da legenda. “Esse assunto não está bem equacionado, não, nós vamos fazer uma reunião no dia 29 para tratar disso, por hora não há nenhuma definição”, resumiu o senador.

Na última semana, a senadora Daniella Ribeiro, que está de férias na Europa, também confirmou que a discussão sobre o assunto ficará para o final do mês. “Esse tema ainda não tem sido intenso com relação as discussões. A gente sabe que existe uma movimentação, mas esse tema não tem sido colocado de forma mais intensa na pauta do dia, até porque as candidaturas ainda não estão postas tanto quanto como se fala nos bastidores. Quero dizer pra vocês que essa discussão deve ficar para o final do mês de janeiro, quando eu participarei ativamente. Nosso compromisso é com nosso país e com nossa Paraíba”, pontuou Daniella Ribeiro.

Leia Também: Caminhão transportando camarotes para Festa da Luz tomba e capota na serra de Pilões; duas pessoas morrem


Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba


Toinho do Sopão reencarnou em dose dupla – Por Tião Lucena

As eleições deste ano na Paraíba foram tão atípicas que, em vez de elegermos um Toinho do Sopão, elegemos dois.

Explico:

Virou tradição o eleitor eleger uma figura do povo para o parlamento com votação estrondosa, somente para protestar.

Já tivemos Enoque Pelágio, Santino, Toinho do Sopão…

Todos eles, campeões de votos numa eleição e fracasso total na seguinte.

O povo, depois do protesto, descobriu que não era pra ter votado e, por isso, não votou mais.

Nas eleições de 18, o eleitor protestou dobrado.

Leia Também: VEJA VÍDEO: ‘Momento de mudança para a nossa nação‘, do Congresso Nacional, Julian Lemos comenta posse de Bolsonaro
Mandou Julian Lemos para Brasília e Valber Virgulino para a Assembléia.

Julian, um ilustre desconhecido, apresentou-se ao público como o ungido de Bolsonaro, mas foi desautorizado pelo filho do presidente, que o deixou mais raso do que o chão.

Virgulino chegou à Assembléia com fama de brabo.

Arrota valentia, diz que é rápido no gatilho, mas quem o conhece sabe que não é bem assim.

Perguntem aos seus companheiros de caserna e eles lhes dirão que o Capitão Virgulino tem muito bafo e pouco caldo.

Leia Também: Julian Lemos reproduz enquete com nomes dele e Ricardo Coutinho na disputa pela Prefeitura de João Pessoa
Mas isso não é da minha conta.

O importante é registrar a repetição do fenômeno Toinho do Sopão em mais uma eleição.

E a certeza de que, daqui a quatro anos, ambos retornarão ao tabuleiro dos comuns.

De onde jamais deveriam ter saído.

 

Fonte: Tião Lucena

Créditos: Tião Lucena

Publicado por: Gerlane Neto em 16/01/2019 às 08:47


Notícia em áudio


1547682262913474 - Toinho do Sopão reencarnou em dose dupla - Por Tião Lucena

As eleições deste ano na Paraíba foram tão atípicas que, em vez de elegermos um Toinho do Sopão, elegemos dois.

Explico:

Virou tradição o eleitor eleger uma figura do povo para o parlamento com votação estrondosa, somente para protestar.

Já tivemos Enoque Pelágio, Santino, Toinho do Sopão…

Todos eles, campeões de votos numa eleição e fracasso total na seguinte.

O povo, depois do protesto, descobriu que não era pra ter votado e, por isso, não votou mais.

Nas eleições de 18, o eleitor protestou dobrado.

Leia Também: VEJA VÍDEO: ‘Momento de mudança para a nossa nação‘, do Congresso Nacional, Julian Lemos comenta posse de Bolsonaro
Mandou Julian Lemos para Brasília e Valber Virgulino para a Assembléia.

Julian, um ilustre desconhecido, apresentou-se ao público como o ungido de Bolsonaro, mas foi desautorizado pelo filho do presidente, que o deixou mais raso do que o chão.

Virgulino chegou à Assembléia com fama de brabo.

Arrota valentia, diz que é rápido no gatilho, mas quem o conhece sabe que não é bem assim.

Perguntem aos seus companheiros de caserna e eles lhes dirão que o Capitão Virgulino tem muito bafo e pouco caldo.

Leia Também: Julian Lemos reproduz enquete com nomes dele e Ricardo Coutinho na disputa pela Prefeitura de João Pessoa
Mas isso não é da minha conta.

O importante é registrar a repetição do fenômeno Toinho do Sopão em mais uma eleição.

E a certeza de que, daqui a quatro anos, ambos retornarão ao tabuleiro dos comuns.

De onde jamais deveriam ter saído.

 

Fonte: Tião Lucena

Créditos: Tião Lucena


PIS/PASEP: nascidos em janeiro e fevereiro recebem Abono 2017 a partir desta quinta


PIS/PASEP: nascidos em janeiro e fevereiro recebem Abono 2017 a partir desta quinta
Serão beneficiados cerca de 3,4 milhões de trabalhadores; servidores públicos com inscrição final 5 também recebem a partir desta data


Começa nesta quinta-feira (17) o pagamento do sétimo lote do Abono Salarial PIS/Pasep 2018-2019, ano-base 2017. Podem receber o benefício os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em janeiro e fevereiro e os servidores públicos com final de inscrição 5.

A estimativa da Secretaria de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, é que mais de R$ 2,8 bilhões sejam pagos a aproximadamente 3,4 milhões de trabalhadores.

Trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-726 02 07. Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-729 00 01.

Os correntistas da Caixa Econômica Federal, instituição bancária responsável pelo pagamento do PIS (iniciativa privada), terão os valores depositados em suas contas nesta terça-feira (15).

Direito - Tem direito ao abono salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2017, teve remuneração mensal média de até dois salários mínimos e seus dados foram informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Assim, quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, equivalente a um salário mínimo (R$ 998). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de R$ 84 – ou 1/12 do salário mínimo –, e assim sucessivamente.

Para os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro, o Abono Salarial ano-base 2017 começou a ser pago em 2018. Os nascidos de janeiro a junho realizam o saque em 2019 (veja tabela abaixo). O prazo final de recebimento para todos os trabalhadores favorecidos pelo programa é 28 de junho de 2019.

 

 

 

Assessoria MTE


Servidor da PRF é suspeito de assaltar veículo em Cabedelo



PB Agora
Servidor da PRF é suspeito de assaltar veículo em Cabedelo
Um homem armado é acusado de roubar um veículo próximo a uma lanchonete do bairro de Intermares. A vítima, horas após o assalto, tomou conhecimento de que o suspeito teria se envolvido em um acidente, no KM-66 da BR-230, próximo ao município de São Miguel de Taipu.


No local, o condutor do outro carro envolviedo no acidente informou que o suspeito teria sido socorrido para o Hospital de Trauma de João Pessoa. A vítima entrou em contato com a Polícia Rodoviária Federal com o objetivo de reaver o carro e foi informado de que o homem que se envolveu no acidente faz parte da corporação.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recebeu a denúncia e anexou a informação ao inquérito da delegacia de Cabedelo. Em nota, a PRF informou que "a Corregedoria Regional do Órgão instaurou procedimento administrativo para investigar a denúncia. Ainda de acordo com a corporação, os transtornos causados às vítimas são lamentáveis

A arma do suspeito, uma pistola, foi recolhida.

Veja a nota na íntegra.

NOTA À SOCIEDADE – APURAÇÃO DE ENVOLVIMENTO DE SERVIDOR EM
FATOS NOTICIADOS
A Polícia Rodoviária Federal vem a público informar que, no final da tarde da última segunda
feira, dia 14/01/2019, recebeu a denúncia de que um dos seus servidores, em horário de folga,
teria praticado um crime e logo em seguida se envolvido em um acidente de trânsito na BR 230,
Município de São Miguel de Taipu, por volta das 22h30m do dia 13/01/2019.
De imediato, a Corregedoria Regional do Órgão instaurou procedimento administrativo para
investigar os fatos denunciados, adotou as medidas de recolhimento da arma funcional do
servidor, a qual foi encontrada no local, no dia seguinte ao acidente; o seu afastamento das
funções policiais até a conclusão da apuração e notificou todos os Órgãos competentes
responsáveis pela eventual investigação criminal.
Comunicamos que, embora o acidente tenha sido atendido por uma equipe da PRF, os policiais
que foram ao local não tiveram qualquer contato com o condutor, que já havia sido socorrido
por terceiros e por uma equipe do SAMU, não sendo identificado como policial, durante a
ocorrência. Salientamos também que no decorrer do atendimento, foram realizadas consultas
aos nossos sistemas que não informavam, naquele momento, qualquer restrição para o veículo.
A PRF lamenta o ocorrido, bem como os transtornos causados às vítimas, ao tempo em que
reafirma seu compromisso de jamais aceitar desvios de conduta de qualquer dos seus
servidores.
Os valores sólidos da Polícia Rodoviária Federal não podem ser ameaçados, razão pela qual a
Corregedoria-Geral, em conjunto com as Corregedorias Regionais, tem trabalhado
diuturnamente na preservação e fortalecimento dos valores e da reputação do Órgão junto à
sociedade.
João Pessoa, 15 de janeiro de 2019.
Assessoria de Comunicação da PRF na Paraíba 

 


Ricardo é empossado em fundação do PSB

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho foi empossado, na manhã desta quarta-feira (16), em Brasília, como novo presidente da Fundação João Mangabeira, instituição vinculada ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Na ocasião, Ricardo defendeu a importância da criação e qualificação dos novos quadros da política. Ele também ressaltou experiências exitosas na Paraíba, a exemplo do Orçamento Democrático Estadual. O governador João Azevêdo, os deputados federais eleitos Gervásio Maia e Wilson Santiago e os secretários de Estado da Paraíba, Waldson Sousa (Planejamento), Luís Tôrres (Comunicação) e Fábio Maia (Executivo do Planejamento) estiveram presentes na solenidade.

De acordo com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, todas as lideranças do partido referendaram o nome de Ricardo Coutinho para conduzir a Fundação João Mangabeira. Ele destacou a coragem e o “destemor” do ex-governador paraibano nos debates, e declarou a importância de tê-lo na direção da entidade para cumprir o papel de defender os princípios dos partidos de esquerda e progressistas no atual momento político e social vivido no Brasil.

Durante seu pronunciamento, Ricardo declarou que estava assumindo um desafio diferente de tudo que viveu até então em sua trajetória. Ele fez uma saudação especial ao governador Joao Azevêdo, destacando os desafios que a Paraíba enfrentará diante de um cenário de incertezas advindas da pauta nacional. “Muito me honra sua presença aqui, João”, disse Ricardo Coutinho.

MaisPB


Kim Kataguiri pede ao Supremo que lhe assegure o direito de concorrer à presidência da Câmara

 
Por Congresso Em Foco  

Fundador e líder do MBL, Kataguiri apela ao Supremo para tentar concorrer à presidência da CâmaraDivulgaçãoDivulgação
O deputado eleito Kim Kataguiri (DEM-SP) entrou com pedido no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (16), para que a corte reconheça o seu direito de concorrer à presidência da Câmara no próximo dia 1º. O fundador do Movimento Brasil Livre (MBL) completará 23 anos no fim de janeiro. De acordo com interpretação corrente na Câmara, Kataguiri não pode disputar o cargo por ter menos de 35 anos, idade mínima exigida para a eleição do presidente da República. O comandante da Casa é o segundo na linha sucessória presidencial, atrás apenas do vice-presidente.

“A Constituição Federal, a legislação infraconstitucional e, sobretudo, o Regimento Interno da Câmara dos Deputados não preveem idade mínima para a assunção do cargo de presidente da Casa Legislativa Federal, motivo pelo qual é incabível qualquer interpretação restritiva do direito do autor”, alega a defesa de Kataguiri.


Novo senador por Alagoas votará contra Renan para presidir o Senado

Senador campeão de votos em Alagoas, Rodrigo Cunha pede voto aberto
Davi Soares

Senador Rodrigo Cunha. Foto: Roque de Sá/Agência Senado


Senador eleito com a maior votação do Estado de Alagoas no pleito de 2018, Rodrigo Cunha (PSDB-AL) disse que não vota no seu conterrâneo Renan Calheiros (MDB-AL) para presidir o Senado, porque o Brasil vive um novo momento político com o qual o ex-presidente do Senado não está alinhado.

“O senador Renan não é o meu candidato. As candidaturas ainda não estão definidas. Vou buscar uma candidatura que esteja mais alinhada com o novo momento político que vivemos. E fazer o que está ao meu alcance para criarmos um novo cenário no Senado, capaz de provocar mudanças estruturais profundas no Brasil”, disse o deputado estadual Rodrigo Cunha, eleito senador com dez pontos percentuais em votos válidos à frente de Renan Calheiros.

O senador tucano também milita pelo voto aberto desde o início deste seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE). “Sou a favor do voto aberto, inclusive fui o autor da ação que obrigou os deputados do meu estado a votarem de maneira aberta”, lembrou o parlamentar, que obteve a decisão judicial para a votação aberta de vetos governamentais, no Legislativo de Alagoas.

Rodrigo Cunha segue defendendo a transparência dos votos dos congressistas eleitos, nas próximas eleições das Mesas Diretoras do Congresso Nacional.

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Policiais encontram 700 kg de explosivos em apartamento de Fortaleza

Explosivos seriam usados para dinamitar pontes, viadutos e torres

Caixas contendo explosivos são encontradas pela Polícia Civil em apartamento de Fortaleza, no Ceará. Foto: Divulgação/Polícia Civil


Policiais civis do Ceará apreenderam hoje (16) cerca de 700 quilos de explosivos. Investigadores suspeitam que o material encontrado em um apartamento do bairro Granja Lisboa, em Fortaleza, seria usado em novos ataques a pontes, viadutos e torres de telecomunicações no estado.

As autoridades também investigam se o material apreendido pela manhã faz parte de uma carga de 5 toneladas de explosivos roubada no fim de dezembro, antes de serem entregues em uma pedreira, em Aquiraz. Parte do material roubado foi recuperada por policiais no dia 12 de janeiro, em meio à onda de ações criminosas iniciada no último dia 2.

A emulsão explosiva e os rolos de cordel detonante apreendidos estavam em 23 caixas guardadas em um apartamento vazio. O Exército ficará responsável por guardar o material até que sua destinação seja decidida.

Até a tarde desta terça-feira (15), 375 pessoas já tinham sido presas ou apreendidas, suspeitas de participar dos ataques criminosos. Além de reforçar o policiamento ostensivo e a segurança em postos de saúde e hospitais, o governo estadual determinou que funcionários de empresas concessionárias de energia elétrica sejam escoltados por policiais militares ao realizar a manutenção de serviços elétricos, bem como os veículos de coleta de lixo. (ABr)

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Sidebar Menu