Estatisticas do blog

No momento, 6 usuário(s) está(ão) lendo este blog. No total, 3469683 pessoas visitaram esta página.

Clima tempo

Twitter

Publicidade

Notícias

Clima/Tempo

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    As belas do domingo - Fotos











    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    João Pessoa das antigas - Fotos









    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Senador José Maranhão indica nome de Manoel Júnior para prefeitura da Capital




    O PMDB resolveu comentar e indicar um nome para ser o candidato do partido nas próximas eleições municipais, em João Pessoa. Muitas legendas também estavam revelando nomes e animando os bastidores da política. Mas o nome escolhido pelo PMDB foi referendado e o escolhido foi o do ex-vice prefeito e deputado federal, Manoel Júnior.

    A resolução teve o aval do seu membro mais influente, o senador José Maranhão (PMDB) que justificou que a legenda é grande e forte e não poderia se omitir de participar efetivamente das eleições de 2016 como protagonista.

    “Como presidente estadual do PMDB, eu apoio a decisão do diretório municipal em ter candidatura própria; teremos candidatura própria em João Pessoa, Campina Grande e nas principais cidades do estado”, explicou Maranhão.

     

    pbagora.com.br

     

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Cássio Cunha Lima é destaque na mídia nacional acusado de nepotismo




    Em uma reportagem realizada pelo Correio Braziliense, o senador e líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima foi citado como um dos "padrinhos" de um parente para receber uma verba extra no salário.

    Segundo a matéria, o primo do líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima é funcionário do quadro do Senado desde 1982, mas Flávio Romero Moura da Cunha Lima recebe cerca de R$ 4,7 mil adicionais para atuar como chefe de gabinete de Cássio.

    E o primo de quarto grau do senador paraibano é apontado como beneficiário de nepotismo que não é caso exclusivo na Casa Legislativa.

    Confira a matéria completa:


    Senadores aproveitam brechas em decisão do STF para contratar parentes

    De acordo com o supremo, é proibido manter familiares na folha de pagamento, mas congressistas dão um jeito

    Os senadores continuam generosos quando se trata de contratar os próprios parentes para cargos em seus gabinetes ou nos escritórios que mantêm com verba pública nos estados. Assim como na Câmara, como revelou ontem o Correio, alguns senadores se aproveitam de brechas na Súmula Vinculante nº 13, do STF, para contratar primos, sobrinhos-netos e outros parentes “de quarto grau”, com gordos vencimentos. Em 2008, o Senado teve de expurgar os parentes mais próximos dos parlamentares, quando a súmula entrou em vigor: na ocasião, cerca de 80 parentes comissionados foram cortados. A prática, no entanto, continua viva. Juntos, os parentes de senadores listados pela reportagem recebem cerca de R$ 39,4 mil líquidos, por mês.

    Vários dos primos de “quarto grau” ocupam cargos nos escritórios dos senadores nos estados. A maioria desses funcionários é desconhecida pelo servidores que atuam nos gabinetes em Brasília. Ao responder questionamentos nas salas do Congresso, eles dizem desconhecer o nome do parente e alguns chegam a afirmar que eles não trabalham para os parlamentares. Minutos depois, “identificam” que o contratado “atua no estado” e retornam justificando o desconhecimento. A cena se repetiu pelo menos cinco vezes no Senado. Ontem, o Correio mostrou uma dezena de casos de parentes de deputados que trabalham na Câmara. Juntos, eles faturam por mês R$ 55 mil líquidos em salários.

    Em um dos casos, no gabinete do senador Telmário Mota (PDT-RR), a funcionária rebateu a informação de que Telmar Mota seria o motorista dele, como consta no Portal do Senado. Depois, confirmaram se tratar do motorista que o senador mantém no estado, para atendê-lo quando não está em Brasília. O chefe de gabinete, Ayres Neves, explicou que Telmar é filho de um sobrinho do senador, “o que não alcança a súmula do nepotismo”, segundo ele.

    Para conduzir o senador em Roraima, Telmar recebe um salário de R$ 3,7 mil, além de R$ 835 de auxílios, desde a contratação, que ocorreu em 4 de fevereiro deste ano. No estado, não há como fiscalizar como e se o filho do sobrinho presta os serviços ao parlamentar. O responsável por conferir se tudo está correto é o próprio senador, que passa a semana em Brasília e volta a Roraima, geralmente, nos fins de semana.


    No gabinete do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), a comissionada Roseanne Flexa Medeiros justifica ser prima do senador, que também não se encaixa nas restrições da legislação que trata do nepotismo. “A servidora não se enquadra nas restrições impostas pela súmula publicada no Diário Oficial da União de 29 de agosto de 2008”, diz nota oficial do gabinete. Ela trabalha em Brasília desde 2009 e tem salário de R$ 9,4 mil. “A servidora tem vínculo colateral de quarto grau com o senador”, justificou a nota.

    O chefe de gabinete de Davi Alcolumbre (DEM-AP), Paulo Boudens, deu uma dica para entender o que exatamente os parlamentares e seus assessores entendem como “primo de quarto grau”. “A súmula do STF proíbe a contratação dos parentes próximos. Então, é o caso de pais e filhos, que são de 1º grau, dos irmãos, que são em 2º grau, e dos sobrinhos, em 3º grau. O primo é considerado de 4º grau.” A explicação está correta, do ponto de vista da lei brasileira. “A súmula fala em parentes até o 3º grau, em linha direta e colateral, o que exclui os primos. Então, a partir daí, já não se trata mais de nepotismo, do ponto de vista jurídico”, diz o juiz de direito Marlon Reis, do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

    O próprio Davi emprega, em seu escritório de Macapá, a mulher de um primo, Vânia Alcolumbre. Segundo Boudens, ela cuida dos contatos políticos do primo no estado. “A gente, aqui em Brasília, não conhece todas as pessoas que são das relações do senador no estado”, disse. Vânia já trabalhava com Davi Alcolumbre desde os tempos da Câmara, onde ele exerceu três mandatos. Outro primo em uma posição de destaque é o do líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima. Funcionário do quadro do Senado desde 1982, Flávio Romero Moura da Cunha Lima recebe cerca de R$ 4,7 mil adicionais para atuar como chefe de gabinete de Cássio.

    “Na verdade, há um ranço muito grande de patrimonialismo em toda a administração brasileira”, diz o professor da UnB e especialista em administração pública José Matias-Pereira. “E o patrimonialismo consiste exatamente nisso, numa confusão entre o que é público e o que é privado. É uma herança que começou a ser desfeita nos anos de Getúlio Vargas, e mais recentemente, com a reforma gerencial (1995)”, disse. “Mas, ao que parece, esse modelo patrimonialista vem sendo retomado nos últimos anos, com o aparelhamento do Estado. Há uma sensação de que tudo é permitido, de que o dinheiro público está aí para ser usufruído como bem entender”, avalia o professor. “Essa postura, de confundir público e privado, chega ao ápice em casos como o do petrolão”, avalia ele.

    O que diz a lei Em agosto de 2008, o Supremo Tribunal Federal publicou a Súmula Vinculante nº 13, sobre o nepotismo. A rigor, o STF não criou uma regra, apenas consolidou o entendimento de que a contratação de parentes em cargos comissionados viola a Constituição de 1989. Diz a súmula: “A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o 3º grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica, investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança, ou, ainda, de função gratificada (...) viola a Constituição”. A Carta Magna, em seu artigo de nº 37, estabelece que a administração pública é regida, entre outros, pelos princípios da moralidade e da impessoalidade, incompatíveis com a contratação de familiares. Apesar de proibir o chamado nepotismo cruzado, a súmula do STF não considera nepotismo, por exemplo, a contratação de primos. Também não veda que uma autoridade do nível federal indique parentes e cargos comissionados em um governo estadual, por exemplo.




    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    ALPB aprova gratuidade em passagens intermunicipais para agentes penitenciários




     

    A gratuidade das passagens para agentes penitenciários já existe em outros estados

    A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, durante sessão desta quarta-feira (20), projeto indicativo de autoria do deputado João Bosco Carneiro Júnior (PSL), concedendo gratuidade no valor das passagens intermunicipais para os agentes de segurança penitenciária.
    Bosco Carneiro Júnior comemorou a aprovação e disse que como a matéria é de iniciativa do executivo, o projeto seguirá para a análise do governador Ricardo Coutinho (PSB), para, em seguida, ser votado em plenário pelos deputados na Assembleia Legislativa.

    O deputado disse que por conta das funções, os agentes, muitas vezes, precisam se deslocar de uma cidade para outra, o que onera substancialmente o orçamento familiar desses funcionários.

    Segundo ele, atualmente existem 19 penitenciárias, uma colônia agrícola e 59 cadeias públicas na Paraíba. “Uma passagem de ida e volta de João Pessoa para Cajazeiras, por exemplo, custa, em média, R$ 200, o que compromete em mais de 15% o salário desse pessoal”, ressaltou.

    Para o parlamentar, os agentes penitenciários fazem parte do sistema de segurança e por isso devem ter direito à gratuidade, assim como acontece como policiais civis e militares. “Essa é uma forma de valorizarmos essa importante categoria, que por dever de isonomia e justiça, merece ter o benefício que hoje é assegurado aos policiais civis e militares do Estado”, observou.

    Bosco Carneiro disse que a gratuidade para os agentes penitenciários já é uma realidade em outros estados, a exemplo do Rio de Janeiro, Amapá e Espírito Santo.

    WSCOM Online


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Weidman aguenta pressão inicial e nocauteia Belfort no primeiro round




    Campeão resiste à blitz imposta pelo brasileiro, mostra coração, leva para baixo e usa ground and pound agressivo para nocautear o Fenômeno ainda no primeiro assalto

    Vitor Belfort tentou. Superou o banimento do TRT, preparou-se como nunca para conquistar o terceiro cinturão do UFC de sua carreira e teve a chance de deixar o octógono com uma conquista histórica. Mas do outro lado havia um lutador excepcional. Chris Weidman, duas vezes algoz de Anderson Silva, aumentou sua invencibilidade para 13 lutas ao derrotar o brasileiro por nocaute técnico, aos 2m53s do primeiro round, no co-evento principal do UFC 187. O Fenômeno chegou a assustar os americanos ao colocar o rival contra a grade com uma sequência de socos que, contra muitos outros adversários, seria fulminante. Mas o "All American" mostrou que tem um grande poder de absorção e venceu a batalha da juventude contra a experiência.
    Nas 12 lutas anteriores de Vitor Belfort, apenas Anderson Silva e Jon Jones se mostraram capazes de superá-lo. E Chris Weidman, que bateu Spider duas vezes, deixou claro que não tem um cartel perfeito por acaso. Carrasco de brasileiros, ele chegou ao quinto resultado positivo na carreira contra atletas tupiniquins.

    - Eu tinha programado na mente que seria uma luta agarrada. Mas quero uma salva de palmas para Vitor Belfort, ele é uma lenda do esporte. Eu sou a última pessoa que gosta de falar mal dos outros, só tinha algo de errado com seus testes. Mas não quero xingar ninguém - afirmou Weidman, após o triunfo.
    Weidman não esperou muito tempo para conectar seu primeiro golpe. Assim que Herb Dean ordenou o início, o campeão acertou um chute alto. Pouco depois, ele jogou dois chutes altos no vazio. Mas em começo de luta, é bom não vacilar contra Vitor Belfort. O Fenômeno foi como um trator para cima, encurralou o rival na grade, acertou uma série de socos e deu a impressão de que nocautearia. Mas ninguém é dono de um cinturão do Ultimate a toa. E o "All American" mostrou que tem coração de campeão, absorveu bem os golpes, colocou o rival para baixo e, dali em diante, passeou no solo. Com imensa facilidade, ele passou a guarda, montou e aplicou um ground and pound extremamente agressivo. O árbitro até esperou bastante, mas Vitor já estava entregue. Não havia mais o que fazer. O americano ainda fez sinal de "não" para o brasileiro ainda caído.
    Combate/Globo.com


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Waldson não teme relatório de auditoria sobre codificados na Saúde e reclama de ‘demagogia’ da oposição




     
    O secretário de Articulação Municipal, e ex-secretário de Saúde da Paraíba, Waldson Sousa, comentou que todos os documentos referentes a Secretaria de Saúde foram abertos ao Tribunal de Contas do Estado e que agiu com o máximo de transparência na folha de pessoal seguindo orientações do governador Ricardo Coutinho (PSB).

    “Não temos medo de relatório (que foi pedido por deputados de oposição ao TCE), mesmo que sejam encontradas divergências na Secretaria de Saúde, eu como responsável, estou no direito de resposta e explicarei isso. A oposição está no seu papel”, aponta.

    Waldson também lembrou que o caso dos codificados que não aparecem na folha que foi enviada ao TCE, mas estão nas enviadas ao Banco para pagamento, já são uma questão de antes da gestão de Ricardo. Porém garantiu que todos estão trabalhando no Estado e recebem por essas atividades profissionais e que não vai ter ninguém demitido pela não realização do serviço.

    O secretário lembrou que o governo tem diminuindo o número desses servidores e que não foi o governo de Ricardo quem criou esse problema. “A oposição hoje quer que demita oito mil servidores, isso tornaria a Secretaria de Saúde inviável”. “É um discurso de muita demagogia, vamos tratar com números”, ressalta.

    Waldson ratificou que não teme de forma alguma investigação nem convocação e afirmou já foi várias vezes prestar esclarecimentos apontando que não há dificuldade de sua parte de tratar desse assunto com quem quer que seja, “inclusive com o TCE que temos a maior abertura desde 2011 criando sistemas online para deixar amparada a transparência com relação à folha”, diz.

    Quanto aos números diferentes, Waldson explicou que os nomes que faltam são justamente dos codificados e a Secretaria de Saúde procedeu de forma correta. “Vamos fazer isso na defesa, encontro de número a número tudo o que saiu de cada canto. A auditoria do TCE foi conclusa, a secretaria já realizando levantamentos, vou ter que uma agenda diretamente com o TCE para as explicações necessárias e conversar com a auditoria sobre as possibilidades de reanálise do processo”, explica.

    “Estamos muito seguros com a defesa que vamos fazer após o cumprimento do prazo, vou me colocar a disposição da Assembleia, não há dificuldade do Estado em entender o que está acontecendo nesse momento é uma falta de pauta e propositura da oposição, quando temos sequencia de ações em todas a áreas, inclusive sociais. Não tinha pauta antes porque tinha poucos deputados na Assembleia propositivos, agora muitos deputados estão ajudando o governo a trabalhar”, alfineta.


    Marília Domingues
    Paraiba.com.br


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Problema em equipamento obriga paraquedista a fazer ‘pouso forçado‘ no Retão Manaíra





    Um incidente com paraquedas assustou pessoas que estavam no Retão de Manaíra, nas proximidades do Empresarial Flora Falcone. Um paraquedista iniciante teve problemas com o equipamento principal e precisou pousar com o reserva na via.

    Curiosos acreditavam que o paraquedista teria caído, mas logo o mal entendido foi explicado. O iniciante (com menos de 50 saltos) teve problemas no equipamento principal e passou a girar no céu.

    Ele ainda teria tentado bombear (aplicar a ação dos batoques entre as posições de freio total e a de vôo total), entre duas ou três vezes, e como não obteve resultado e executou o procedimento de emergência, pousando com equipamento reserva.

     

    Paraiba.com.br


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Justiça Federal na PB realiza 2ª praça do leilão judicial nesta terça (26)




    jpfb
    A 2ª praça do primeiro Leilão Judicial Unificado de 2015 da Justiça Federal na Paraíba será realizada nesta terça-feira (26), com bens relativos a processos que tramitam nas 5ª, 8ª, 10ª, 12ª e 14ª Varas Federais no Estado. Os interessados podem participar através das modalidades presencial (auditório da Justiça Federal em João Pessoa), telepresencial (Campina Grande, Sousa e Guarabira) e virtual.

    Dentro do projeto Leilão Eficaz, a 1ª praça do leilão aconteceu no dia 12 de maio, quando os bens leiloados puderam ser adquiridos por valor igual ou superior à avaliação do oficial de Justiça. De acordo com o edital, na 2ª praça, os bens podem ser arrematados por qualquer valor, desde que não seja considerado preço vil pelo magistrado responsável pela condução do processo judicial.

    No primeiro Leilão Judicial Unificado de 2015, estão sendo disponibilizados para arremate vestuários, automóveis (carros, motocicletas, semirreboques e caminhões), imóveis (lotes e prédios), aparelhos eletroeletrônicos e para escritórios, entre outros materiais e equipamentos como balanças industriais, centrífugas, aparelhos de Ionograma e Análise Bioquímica, resmas de papel e tachos para fabricação de doces.

    Maiores informações podem ser obtidas nas Secretarias das 5ª, 8ª, 10ª, 12ª e 14ª Varas Federais na Paraíba, através dos telefones (83) 2108-4024, 3521-3300, 2101-9261, 3613-8100 e 3415-8700, respectivamente, e pelo Edital disponível no endereço www.jfpb.jus.br, na área reservada ao Leilão Eficaz.

     


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Cunha quer criminalizar porte de armas brancas





    Josias de Souza 

    Em mensagem veiculada no Twitter, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), solidarizou-se com a família do médico Jaime Gold, 57, morto por esfaqueamento há cinco dias, na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona Sul do Rio de Janeiro. Informou que levará rapidamente a voto, no plenário da Câmara, uma proposta de criminalização do porte de armas brancas.

    A legislação penal brasileira não tipifica como crime o porte de facas, tesouras e outras armas branca. A lei 10.863, de 2003, proíbe apenas o porte de armas de fogo, excetuando as situações em que a profissão exige —como no caso dos policiais. Daí a movimentação de Eduardo Cunha.

    O autor do crime contra o cardiologista Jaime Gold, 57 anos, esfaqueou-o para roubar-lhe a bicicleta. A polícia colocou as mãos num adolescente de 16 anos. Acusou-o de ter praticado o crime. Seria a 16ª anotação em seu longo prontuário. Ele negou ter atacado o médico.

    Eduardo Cunha enxergou no episódio uma oportunidade para reafirmar seu apoio a à proposta que reduz a maioridade penal de 18 anos para 16 anos, que ele também pôs para andar na Câmara. Anotou: “Esse crime e mais uma argumentação de que temos, sim, de rever a maioridade penal”.

    De resto, Cunha criticou Maria do Rosário (PT-RS) por uma frase que ela jura não ter pronunciado. Em textos que correram as redes sociais, atribuiu-se à deputada, que já foi ministra de Direitos Humanos, o seguinte raciocínbo: “Não podemos criminalizar o adolescente pelo acidente que causou a morte do médico na Lagoa Rodrigo de Freitas. Ele era apenas mais uma vítima dessa sociedade opressora a qual o maior exemplo são os médicos”.

    Eduardo Cunha foi à jugular da colega: “As afirmações da deputada e ex-ministra de Direitos Humanos são até desumanas para a família que esta sofrendo a perda.” O presidente da Câmara acrescentou: “É muito fácil a gente falar assim quando a vítima e da família dos outros.” O diabo é que Maria do Rosário disse que jamais pronunciou semelhante frase.

    Em carta que endereçou ao Conselho Regional de Medicina do Rio, a deputada petista escreveu: “Deploravelmente, neste momento doloroso, há uma instrumentalização em curso para utilizar politicamente a morte do doutor Jaime Gold. Através de um boato falso, nas redes sociais, imputam a mim uma declaração contra a classe médica que jamais fiz e que discordo frontalmente…”

    De duas, uma: ou Eduardo Cunha não viu o desmentido da deputada ou leu e não acreditou.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Wellington e Caio Roberto agora são ricardistas




     
    Postado por Tião Lucena,


    Wellington Roberto e o seu filho Caio finalmente voltaram à Granja Santana, de onde estavam ausentes desde os tempos de Cássio Cunha Lima e Zé Maranhão. Levados pelo futuro presidente da Assembléia, Gervásio Maia, os dois anunciaram o apoio deles e do Partido da República ao governador Ricardo Coutinho,que a partir de agora surfa tranquilamente pelos mares da Assembléia, já que conta com o apoio de 22 parlamentares.
    Wellington e Caio prometeram ajudar com todas as suas forças a administração do governador.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Garcia: PT perdeu elite e pode perder a base social




     
    ANTONIO CRUZ/ABR:
    "As classes dominantes estão em clara ruptura conosco e, se não tomarmos cuidado, parte da nossa base social histórica também estará", disse, neste sábado, o professor Marco Aurélio Garcia, um dos principais intelectuais do Partido dos Trabalhadores, durante o congresso estadual do partido, em São Paulo; Garcia defendeu o retorno urgente do PT a seus "compromissos históricos" depois de superada a fase de ajuste fiscal; "Temos que propor, no imediato, que essas correções que estão sendo feitas do ponto de vista fiscal possam efetivamente permitir que daqui uns poucos meses meses nós estejamos com este problema resolvido e que possamos então aplicar políticas que são aquelas que vão garantir ao segundo governo Dilma, uma qualidade, uma força, uma transformação importante", afirmou

    247 - O professor Marco Aurélio Garcia, que é assessor especial da presidência da República e um dos principais intelectuais do PT, fez um duro alerta, neste sábado, durante o congresso estadual do partido, em São Paulo.

    "As classes dominantes estão em clara ruptura conosco e, se não tomarmos cuidado, parte da nossa base social histórica também estará", afirmou.

    Garcia defendeu o retorno urgente do PT a seus "compromissos históricos" depois de superada a fase de ajuste fiscal. "Temos que propor, no imediato, que essas correções que estão sendo feitas do ponto de vista fiscal possam efetivamente permitir que daqui uns poucos meses meses nós estejamos com este problema resolvido e que possamos então aplicar políticas que são aquelas que vão garantir ao segundo governo Dilma, uma qualidade, uma força, uma transformação importante", complementou.

    Ele afirmou, ainda, que a conjuntura atual não permite a repetição da bonança dos anos Lula. "Tenho absoluta convicção de que encerramos um ciclo importante da nossa história", afirmou. "Nós vivíamos um momento de ganha-ganha. Todos podiam ganhar, os trabalhadores, os pobres, as classes médias, até os industriais e banqueiros. Havia um reordenamento da economia brasileira que permitia que todos ganhassem. Acabou. Não há mais essa possibilidade", disse.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    FHC critica corte; ‘Governo pagando seus pecados‘




     ‘
    Karime Xavier: SÃO PAULO, SP - 20.05.2013: FHC/PALESTRA/EXECUTIVOS/SP - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso dá palestra para executivos da Thomson Reuters no hotel Unique, na avenida Brigadeiro Luís Antônio, na zona sul da capital paulista, nesta segunda-feira. (F
    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse neste sábado (23) que o corte de R$ 69,9 bilhões no orçamento do Executivo é decorrente de uma má gestão da política econômica no primeiro mandato; "O Brasil foi tão mal governado nos últimos anos que o corte é consequência disso. A situação fiscal é de tal maneira difícil e foi consequência de erros dos governos que agora esse próprio governo está pagando seus pecados", afirmou; para ele, Dilma não tem liderança; "Para fazer qualquer coisa, precisa de liderança. Ninguém muda nada sem liderança e o Congresso percebe isso logo, quem lidera e quem não lidera. E quando o presidente não lidera, o Congresso ocupa espaço", disse

    247 - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse neste sábado (23) que o corte de R$ 69,9 bilhões no orçamento do Executivo é decorrente de uma má gestão do governo da presidente Dilma Rousseff. Para ele, o governo "está pagando seus pecados" ao reduzir recursos em diversas áreas da Esplanada –como Cidades, Saúde e Educação.

    "O Brasil foi tão mal governado nos últimos anos que o corte é consequência disso. A situação fiscal é de tal maneira difícil e foi consequência de erros dos governos que agora esse próprio governo está pagando seus pecados", afirmou ele após participar de palestra em centro universitário de Brasília.

    O tucano disse ainda que os cortes no Orçamento são cono uma "operação sem anestesia". "Quando você faz uma contenção fiscal, você tem que explicar ao país o que vem depois. Pra que você faz? Qual é a esperança, o horizonte? E só estamos vendo nuvem negra. Aí as pessoas ficam irritadas, não aceitam", afirmou.

    "Não adianta ter só o rumo, tem que ter o rumo e dosagem. Se você aperta o acelerador quando tem que frear, arrebenta mais adiante. Fizemos isso várias vezes em nossa história e não aprendemos. Espero que agora tenhamos aprendido. Há momentos em que não dá para continuar. Freia, espera, pra retomar mais adiante", afirmou.

    O ex-presidente fez uma crítica indireta à presidente Dilma ao apontar que hoje há uma carência de liderança no país.

    "Para fazer qualquer coisa, precisa de liderança. Ninguém muda nada sem liderança e o Congresso percebe isso logo, quem lidera e quem não lidera. E quando o presidente não lidera, o Congresso ocupa espaço", disse.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 24.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Aécio: ‘Desistir do impeachment não é recuo é estratégia




     
    Divulgação: Aécio, mensalão, Lula, PT
    Tachado de "arregão" por ter desistido de pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que "não há recuo, mas estratégia" na decisão de não levar à frente, neste momento, o pedido contra ela; o tucano diz considerar importante que os movimentos que criticaram sua decisão vejam que "nada está descartado" pela oposição; "É importante que haja uma compreensão de que as nossas ações podem e devem ser complementares. O que estamos fazendo não vai na contramão do que eles pregam, ao contrário. Pode ser um insumo importante", afirmou; oposição entrará com um pedido de ação penal contra Dilma

    247 - Tachado de "arregão", por ter desistido de pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que "não há recuo, mas estratégia" na decisão de não levar à frente, neste momento, o pedido contra ela. O tucano diz considerar importante que os movimentos vejam que "essas ações podem ser complementares" e que "nada está descartado" pela oposição.

    "É importante que haja uma compreensão de que as nossas ações podem e devem ser complementares. O que estamos fazendo não vai na contramão do que eles pregam, ao contrário. Pode ser um insumo importante", afirmou o tucano.

    Ao lado das outras siglas de oposição, o PSDB anunciou na quarta (20) que, com base em parecer elaborado pelo jurista Miguel Reale Júnior, optaria por pedir a abertura de uma ação penal contra a presidente, argumentando que ela cometeu crime comum ao usar recursos de bancos públicos para fechar as contas do governo, as chamadas "pedaladas" fiscais".

    Havia, no entanto, mesmo entre deputados tucanos uma expectativa de que o parecer abrisse caminho para um pedido de impeachment. Logo após comunicar a decisão, Aécio passou a ser alvejado nas redes sociais por líderes de grupos anti-Dilma, como o MBL (Movimento Brasil Livre) e o Revoltados Online.

    Aécio afirma que o pedido de abertura de uma ação penal, que será feito ao procurador-geral da República na terça (26), foi o caminho que "uniu as oposições por, hoje, representar com mais facilidade a possibilidade de investigar a presidente". "É natural que eles tenham a sua agenda, mas tenho certeza que saberão respeitar a nossa. Nada está descartado", afirmou. "O processo é dinâmico e todas as hipóteses são admitidas", encerrou.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários

  • 23.05.2015 | Autor: Pedro Marinho

    Papo d‘ Esquina




    MESMO NO TCU, VITALZINHO INTERFERE NA INDICAÇÃO DE CARGOS POLÍTICOS NA PB

    Pode até parecer brincadeira, mais o competente jornalista Cristiano Machado publicou no sue blog, que o ministro do TCU Vital do Rego Filho, estranhamente estaria interferindo nas indicações dos cargos federais na Paraíba, inclusive boicotando o nome de Almir Mineral, irmão do deputado Antonio Mineral, para a Secretária da Pesca no Estado, fato que criou tremendo mal estar na reunião do PMDB, com gritos e tapas na mesa, tendo um dos participantes esbravejado que o ministro queria tudo, mas as indicações são da competência da bancada do partido, o que obrigou o senador José Maranhão a colocar panos quentes para amenizar o clima de revolta. Fica difícil entender como um ministro de um tribunal de contas, que na verdade atua como um magistrado ficar se imiscuindo em indicações partidárias para cargos no Executivo, chegando as raias da promiscuidade, para quem tem a obrigação de dar sempre bons exemplos e amanha até apurar eventuais dolos e erros desses mesmos gestores. A se confirmar tal informação começa mal Vitalzinho, muito mal.

    ALGUÉM JÁ VIU ALGUMA IMAGEM DO PREFEITO CARTAXO RECEBENDO POPULARES NO SEU GABINETE?

    Os moradores do Bessa e Jardim Oceania vem desde o inicio da gestão do prefeito Luciano Cartaxo, lutando para que o mesmo construa o Parque Parahyba ou o passeio e ciclovia que iriam do Mag Shopping até o Iate Clube. Nesta semana como sempre, alguns moradores em vídeo nas redes sociais, reclamavam sobre essas obras com ênfase para o passeio do Bessa que seria uma intervenção relativamente barata, lamentando eles a falta de uma via para caminhada e lazer dos moradores daqueles dois importantes bairros. No vídeo uma moradora, reclama que ninguém sequer consegue falar com o nosso alcaide. É verdade e tal senhora tem toda razão, alguém porventura, já viu alguma foto do prefeito Luciano Cartaxo, recebendo pessoas do povo em seu gabinete? Nem verá, pois até mesmo os vereadores de sua base de apoio sofrem muito para marcar com uma simples audiência com o nosso alcaide, tanto que muitos vereadores ficam de tocaia e abordam o prefeito nos eventos públicos. Foi assim o jeito que encontraram para resolver as suas demandas. Pelo visto os moradores do Bessa e Jardim Oceania vão ter que fazer o mesmo.

    PREFEITO REGINALDO PEREIRA TEM RECURSO NEGADO E AINDA LEVA UM PUXÃO DE ORELHA DE DESEMBARGADOR

    Impedido pela Justiça por decisão da juíza Lílian Cananéa de fazer a Festa da Padroeira de Santa Rita, o prefeito Reginaldo Pereira inconformado foi buscar saída e recorreu a sentença, tendo o seu recurso sido apreciado pelo desembargador Leandro dos Santos, ao julgar e negar o recurso da prefeitura, ainda deu um puxão de orelhas na intenção da gestão municipal:"O verdadeiro gestor só deve fazer festas com parcerias da iniciativa privada, com custo zero para o município". Em outro trecho da sentença, o magistrado diz: Negam-se as verdadeiras necessidades do cidadão para irresponsavelmente gastar com bandas e outras futilidades". Reginaldo Pereira vai ter que tomar muito remédio para dormir, pois essas bandas de fora exigem 50% adiantado e no caso de cancelamento do evento, não devolvem o que foi adiantado e ainda vão buscar na Justiça a parte que deixou de ser paga. Só para dar um exemplo da roubada que Reginaldo entrou, a Banda Aviões de Forró cobra R$ 150 mil de cachê.

    RICARDO COUTINHO E SUA PROJEÇÃO NACIONAL

    O governador Ricardo Coutinho, se aproveitando do fato que dentre os governadores dos Estados nordestinos é o que tem tempo e estrada percorrida na política, vem marcando importantes espaços e se colocando sempre na vitrine. Nesta semana, o mesmo em nome dos governadores do Nordeste, em reunião no Senado Federal, em Brasília, convocada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros se pronunciou e defendeu a criação de um Fundo Regional de Desenvolvimento para o Nordeste e criação do Ministério da Segurança Pública. Destacou ainda o aumento da concentração de receitas na União e apresentou sugestões para corrigir as distorções. Também ressaltou a importância do Congresso Nacional em contribuir com a revisão do pacto federativo.

    RICARDO COUTINHO E SUA PROJEÇÃO NACIONAL II

    Ainda no seu discurso Ricardo Coutinho afirmou que existe uma “concentração perversa” de receitas no país e que a proposta dos governadores do Nordeste é que o Congresso Nacional trabalhe ao lado do Executivo para que num prazo mediano de pelo menos dez anos possa fazer a entrada dessas contribuições na partilha das receitas. E defendeu a criação do Fundo de Desenvolvimento para o Nordeste, destacando que não é possível que a região cresça 26% acima da média nacional, responda por 30% da população e só fique com 13% do PIB nacional. "Nesse ritmo, demoraríamos 37 anos para chegar a uma situação igual a do Sul do País", afirmou. Por conta das usas posições e pelo destaque que vem alcançando na mídia nacional, já se fala no nome de Ricardo Coutinho como candidato do PSB a presidência da República em 2018 ou no caso de uma aliança dos socialistas com outra legenda, que o seu nome entre como vice na chapa a ser formada.

    PARA QUE FORAM CRIADAS AS CPIs DA TELEFONIA, DOS PARDAIS E DO TELEMARKETING?

    Para evitar que fosse instalada a CPI do Projeto Empreender que visava para apurar possíveis abusos no período eleitoral, aliados do governador Ricardo Coutinho, sabendo que só podem tramitar ao mesmo tempo três CPIs, correram e registraram na Secretaria geral três CPIs todas sem qualquer base, ou seja, a da Telefonia, dos pardais e da telemarketing, frustrando assim a oposição que em minoria necessita desesperadamente de um palanque para assim perturbar a gestão de RC. Mesmo sabendo quais são os propósitos dos deputados da base do governo, fica difícil acreditar que o nosso Parlamento se ocupe de três comissões como essas, investigando temas que fogem inteiramente da competência do Legislativo estadual. .

    COMO A ASSEMBLEIA PODERÁ FUNCIONAR NO CENTRO E NO ALTIPLANO?

    Por falar em Assembleia, inexplicavelmente em momento de grave crise econômica, o presidente daquela Casa de Leis, Adriano Galdino, insiste na construção de um novo prédio do legislativo estadual, no bairro do Altiplano, em João Pessoa. A obra está estimada em R$ 60 milhões e deve ser executada a partir de uma parceria público-privada, no mesmo terreno em que o Governo do Estado pretende construir o novo Centro Administrativo. Segundo o presidente alguns setores da Casa de Epitácio Pessoa serão transferidos para a nova estrutura e outros mantidos na Praça dos Três Poderes, no centro da Capital. "O Plenário Antônio Mariz, por exemplo, será um dos espaços que devem ser transferidos para a nova estrutura da ALPB". Pois é, não cabe na cabeça de ninguém que alguns setores do Legislativo funcionem no centro da cidade e outro no longínquo Altiplano do Cabo Branco. Não seria mais fácil conseguir e reformar o antigo prédio do Ipase ali próximo e colocar lá alguns setores da Assembleia? Sei lá, vai saber quais os interesses que rondam uma construção desse porte.

    POR FALTA DE PROVIDÊNCIAS A FACÇÃO CRIMINOSA ‘ALKAIDA’ CAUSA MAIS TERROR NA GRANDE JOÃO PESSOA

    Quando surgiram as facções criminosas ‘Alkaida e Estados Unidos o secretário da Segurança Claudio Lima, negava a minimizava a importância desses dois grupamentos de criminosos, ou seja, esqueceu o velho ditado que cobra se mata no ninho e por conta de tal descaso esses grupos foram conquistando novos adeptos, na maioria rapazes e moças pobres da periferia e carentes de cultura e da educação das mais básicas. O fato é que estão ai diariamente aterrorizando a todos e se tornaram tão temidos que até mesmo o PCC que a exemplo do que fez em outros estados do Nordeste, pensou em se instalar aqui, mas recuou por conta de tais facções criminosas. Ontem indivíduos dessa organização invadiram uma escola em Santa Rita, bateram no vigia e depois de amarrá-lo praticamente destruíram boa parte dos bens da escola, levando dali computadores e outros objetos.

    POR FALTA DE PROVIDÊNCIAS A FACÇÃO CRIMINOSA ‘ALKAIDA’ CAUSA MAIS TERROR NA GRANDE JOÃO PESSOA II

    Antes de sair ainda escreveram nas paredes as iniciais da Alkaida. Quem conhece minimamente a área da segurança pública, sabe que na verdade falta vontade de resolver o grave problema, ou seja, qual a dificuldade de se infiltrar policiais nesses locais, para que os mesmos em prazo determinado apresentem relatórios, apontando quem é quem nessas estruturas criminosas e os crimes cometidos. De posse de tais informações as autoridades da segurança pública, Ministério Público e Poder Judiciário, se reuniriam para uma ação conjunta, ou seja, iniciando com a decretação da prisão preventiva de todos por formação de quadrilha, posse de drogas, armamentos e outros crimes. Vai ver que tais providencias não são adotadas, pois o secretário importado do Estado de Pernambuco, sequer sabe o nome da rua onde se localiza o prédio de sua secretaria.

    GIUCÉLIA FIGUEIREDO APOIA MANIFESTO NACIONAL CONTRA AJUSTE FISCAL

    Giucélia Figueiredo apesar de ser militante histórica do PT e vice-presidente da legenda, não abre mão da sua coerência e sempre se manifesta com muita coragem, muitas vezes desagradando até mesmo os companheiros petistas. Dia desses, a mesma assinou e publicou uma resolução da tendência Articulação de Esquerda que criticava os deputados petistas que votaram a favor das MPs 664 e 665 que – segundo ela, retiravam direitos daqueles que vivem de salário, que recebem seguro-defeso ou pensão. Esta semana Giucélia deu mais uma demonstração de sua altivez, sendo uma das primeiras e a única paraibana a assinar “Manifesto pela Mudança na Política Econômica e Contra o Ajuste Fiscal”, um documento formulado pelos movimentos sociais e personalidades nacionais de diversas áreas. Giucélia atualmente é presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB). Giucélia sabe das coisas e é bem coerente.

    MAIS UM EX-ASSESSOR DE NEY SUASSUNA ENVOLVIDO EM ESCÂNDALO

    Nesta semana, policiais federais fizeram prisões e buscas em MG e no RJ num desses dois estados, foi cumprido um dos mandatos na residência de Henry Hoyer de Carvalho. Ele é ex-assessor do ex-senador Ney Suassuna e é apontado como uma das pessoas que recebeu dinheiro do doleiro Alberto Youssef por intermédio do policial federal afastado Jayme Oliveira Filho. O policial disse que entregou dinheiro “duas ou três vezes” na casa de Carvalho, no Rio de Janeiro. O danado é que Ney quando se encontrava como Ministro da Previdência, teve outro assessor que o mesmo levou do Senado, envolvido no chamado Escândalo dos Sanguessugas. Poxa, Ney Suassuna é mesmo sem sorte que diz respeito aos seus assessores.

    IVALDO GOMES FALA DO BOICOTE AO SHOPPING INTERMARES

    Ivaldo Gomes que é respeitado professor de yoga, passeia bem em outros campos do nosso cotidiano e sem rodeios sempre se manifesta nas redes sociais. Desta feita ela fala da verdadeira novela que se tornou a construção do Shopping Intermares: ‘O engraçado, para não dizer trágico, é que o dono do Manaíra Shopping e Mangabeira Shopping, tão decantado empresário capitalista não quer concorrência contra ele. Ou seja, na prática ele quer que socialisticamente a gente só compre nos shoppings dele. Por quê? Concorrência é salutar meu caro. Até pra mostrar ao povo da Paraíba o que é realmente um SHOPPING e não aquele amontoado de puxadinhos em que se transformou o Manaíra Shopping.’

    IVALDO GOMES FALA DO BOICOTE AO SHOPPING INTERMARES II

    E continua Ivaldo Gomes: ‘Um prédio horroroso, cheio de falhas na construção e com um acabamento medíocre. Eu evito o máximo possível de ir lá. Até porque eu não confio na obra que está erguida ali. Tenho medo de ser tragado por um grande acidente. Quer comprovar o que eu estou dizendo, dê uma andada pelo lado interno do Manaíra Shopping. Naqueles lugares que só anda o pessoal da manutenção. Contaram-me que é caso para preocupação e muita. Só não se preocupa as autoridades que deveriam fiscalizar toda aquela obra. Que começou errado e vem errado desde o início. Que o diga o Rio Jaguaribe. Que venha o novo Shopping de João Pessoa. 70 milhões em impostos 4 mil empregos’.

    LOURDINHA LUNA FALA DOS ANOS 30 E DA CIDADE DE PRINCESA ISABEL

    Caro amigo Pedro Marinho: o jornalista Victor do Espírito Santo foi a Princesa, a mando do seu jornal (Zeamérico não se lembrava qual era) fazer uma entrevista com José Pereira. Surpreso com o apogeu dos revoltosos, em armas, munição, alimentos, remédios e meios de divertimento (baile todas as noites para a turma que não estava em combate). Foi a Piancó e registrou a miséria sob todos os aspectos das forças legalistas. Voltou ao Recife e foi convencido a vir a capital e contar ao Presidente o que vira nos dois contingentes. Foi nessa hora que João Pessoa disse: “Meu desejo é que essa guerra termine, seja prá qual lado penda a vitória…” Dizia José Américo que o Presidente o recebeu em sua residência e a visita foi documentada. Eu é que fiz essa ilação: será que foi Antônio Pessoa que o estimulou a revelar ao maior interessado o que documentou no Sertão e o jornalista aceitou e veio. São conjeturas que podem ter um cunho de verdade.

    LOURDINHA LUNA FALA DA GRATIFICAÇÃO DE PERICULOSIDADE PARA OS POLICIAIS

    Esta semana depois de ler que o senador Cássio tinha apresentado uma PEC criando uma gratificação de insalubridade para os policiais brasileiros, Lourdinha Luna se manifestou nas redes sociais criticando o senador paraibano. Lourdinha a partir deste ponto: ‘Por que o pensamento dos políticos muda tão de repente. No governo de Cássio, na Paraíba, a policia morria de fome. Acampava na Praça João Pessoa, em frente ao Palácio, reivindicando aumento, e o governador evitava despachar no Palácio da Redenção, para assim ficar longe deles, que pelo cansaço desistiam da greve. Agora, que, nenhuma administração tem condições de dar um R$ centavo de aumento, o senador fala em adicional de periculosidade.’ Lourdinha, pior que todo mundo sabe que qualquer iniciativa que envolva gastos é de iniciativa exclusiva do Poder Executivo. Mesmo que o parlamentar pudesse legislar sobre tal matéria, considerando o que vem pregando a equipe econômica do Governo que cada dia aperta mais as despesas, tal PEC neste momento seria de todo inoportuna, sem falar que o tucano Cássio jamais teria sucesso nessa empreitada junto à gestora petista. Pode-se dizer que tal PEC realmente é para inglês ver, ou não, pois vai morrer no nascedouro, pois o mesmo já consegui o que queria grande visibilidade na mídia.

    PENSAMENTO

    Do livro Invenções e descobertas em estilo cordel de Daudeth Bandeira e José de Souza Dantas:

    ‘Pilão é um instrumento primitivo e africano, tem mais de duzentos séculos, ninguém sabe qual é o ano que ele foi inventado pra ser tão utilizado hoje pelo gero humano.’

    Esta coluna é publicada no blogdopedromarinho.com e em quatro portais.


    Arquivado em Artigos

    ( 0 ) comentários


ver mais antigas