Edilma Freire diz que pesquisa Arapuan/Consult é ‘encomendada’ e acusa instituto de ‘inflar’ candidato

Portal WSCOM

A candidata do PB à prefeita de João Pessoa, Edilma Freire, atacou a credibilidade da pesquisa Arapuan/Consult para a capital paraibana divulgada nesta terça-feira (20). Ela disse que a pesquisa foi ‘encomendada’.

Edilma denunciou ainda que o Instituto teria ‘inflado’ os números de Cícero nas eleições de 2012.

“É claramente uma pesquisa encomendada. Engraçado que em 2012, um ou dois meses antes da eleição, o mesmo instituto inflava o candidato Cícero Lucena na pesquisa. E me lembro que ele quase nem chega ao segundo turno. Acabou que Cícero tomou uma goleada de 70% a 30% de Luciano Cartaxo. E este ano quem vai vencer Cícero no segundo turno será uma mulher, serei eu, Edilma Freire”, declarou.


Gleisi Hoffmann acusa Anísio Maia de romper com democracia e diz que Ricardo Coutinho é alvo de armação

Walla Santos
Walla Santos


Segundo nota do PT, "no caso de João Pessoa, é a candidatura de Ricardo Coutinho que pode unir uma frente de oposição ao governo Bolsonaro e defender os interesses da população."


Por Lucas Isídio
 

"O PT vai recorrer contra mais uma intervenção indevida do Judiciário da Paraíba em decisões internas tomadas democraticamente pela direção nacional do partido", disse o PT nacional, em nota. (Foto: Walla Santos/ClickPB/Arquivo)
A presidente do PT nacional, Gleisi Hoffmann, emitiu nota em que critica a decisão do juiz Fábio Leandro de Alencar Cunha, da 64ª Zona Eleitoral, o qual suspendeu a intervenção do PT nacional no diretório municipal do PT em João Pessoa. O magistrado entendeu que a intervenção foi ilegal e abusiva, conforme apurou o ClickPB.

Em nota enviada ao Arapuan Verdade, nesta terça-feira (20), Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, e Paulo Teixeira, secretário geral do partido, pontuaram que o PT vai recorrer da decisão e que foi uma interferência indevida do Judiciário da Paraíba em assuntos internados.

"O PT vai recorrer contra mais uma intervenção indevida do Judiciário da Paraíba em decisões internas tomadas democraticamente pela direção nacional do partido. A intervenção no diretório municipal de João Pessoa foi decidida por ampla maioria, com base nos estatutos e resoluções anteriores do PT sobre o lançamento de candidaturas nas Eleições Municipais.", disse o PT nacional, em nota.

Ainda segundo o comunicado", no caso de João Pessoa, é a candidatura do ex-governador Ricardo Coutinho que pode unir uma frente de oposição ao governo Bolsonaro e defender os interesses da população."

O diretório nacional alega existir uma armação contra Ricardo, candidato a prefeito apoiado pelo PT nacional, e que Anísio rompeu com a democracia partidária. "O PT não será cúmplice da armação do Governo da Paraíba e da direita para prejudicar Coutinho. É isso que significa a candidatura de Anísio, que rompeu com a democracia partidária. O PT tem lado e é o lado do povo de João Pessoa."

 

Clickpb

 

 


Alvo da Calvário, RC diz que operação foi armação para lhe excluir da política


“Nunca recebi nada de ninguém e tenho como provar a minha inocência”. A declaração foi dada nesta terça-feira (07), durante entrevista, pelo ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, do PSB. Segundo ele, que virou alvo da Operação Calvário, acusado de desvios milionários na Saúde da Paraíba, a estratégia que a justiça adota é apenas para inviabilizar sua postulação, assim como fizeram com o ex-presidente Lula.

“O grande problema é que a minha caminhada política e administrativa incomoda muita gente, pois sempre governei com posição política. O que estão fazendo comigo foi o mesmo que fizeram com o ex-presidente Lula. Um cidadão de 70 anos passar dois anos preso por triplex que nunca foi seu”, ressaltou.

Coutinho garantiu ainda que vai desmoralizar todas as pessoas que arquitetaram a armação que resultou na famigerada “operação Calvário”.

“Vou mostrar e provar que tudo não passou de uma grande mentira para tentar me excluir da política sobre a regência de um promotor”, disse.

O ex-governador, que se lançou candidato à prefeitura de João Pessoa apenas no último dia para a realização das convenções, ressaltou que a estratégia foi montada para que o povo escolhesse errado o seu candidato nas eleições deste ano, em João Pessoa, em função de uma mentira.

“Estou sendo vítima de uma história de resistência democrática aonde ao condutor se chama Ricardo Coutinho”, emendou.

 

PB Agora


Ricardo Lewandowski mantém censura à Globo sobre esquema de “rachadinhas”

 


"Lewandowski negou ‘seguimento‘ à ação em que a Globo pedia a derrubada e decisões da Justiça do Rio de Janeiro, que a proíbem de divulgar informações, exibir documentos e expor andamento do processo em que são apurados o envolvimento do senador Flávio Bolsonaro no esquema de ‘rachadinhas‘ na Alerj", aponta a jornalista Denise Assis

Ricardo Lewandowski, símbolo da Globo, Fabrício Queiroz com Flávio Bolsonaro (Foto: STF | Reprodução)
Siga o Brasil 247 

Por Denise Assis, para o Jornalistas pela Democracia

O ministro Ricardo Lewandowski manteve à TV Globo a censura sobre o processo das “rachadinhas”, em que Flávio Bolsonaro, o filho 01 de Jair Bolsonaro, é acusado de embolsar parte dos salários dos funcionários lotados em seu gabinete. A decisão, tomada ontem, foi divulgada pelo Portal Migalhas, especializado em publicações na área de Justiça.

Lewandowski negou “seguimento” à ação em que a Globo pedia a derrubada e decisões da Justiça do Rio de Janeiro, que a proíbem de divulgar informações, exibir documentos e expor andamento do processo em que são apurados o envolvimento do senador Flávio Bolsonaro no esquema de “rachadinhas” na Alerj.


Após solicitar informações às autoridades envolvidas, o ministro concluiu que a questão relativa ao cerceamento da liberdade de expressão e ao direito de prestar informações que teria sido imposto à Globo pela primeira instância, ainda não foi examinada pela 1ª câmara Cível do TJ/RJ, a quem cabe decidir de acordo com a legislação aplicável.

De acordo com as informações prestadas ao ministro pela Justiça do Rio, existem fortes indícios de vazamento para a mídia, de dados e peças que estavam sob segredo de justiça, no caso que investiga o envolvimento de Flávio Bolsonaro na prática da “rachadinhas”, ato de embolsar parte do salário de assessores, no período em que foi deputado estadual no Rio de Janeiro.


O que não foi esclarecido na declaração da Justiça do Rio, porém, é por que motivo a Globo deveria ser cerceada em seu direito de informar, tendo recebido cópias de documentes procedentes do processo e, portanto, contendo informações verídicas e procedentes. Neste caso, ao ser impedida de divulgar o resultado de suas apurações, o que se desenha é um típico caso de censura. O questionamento sobre a existência de “vazamento” não cabe ao veículo que recebeu o material e, sim, aos responsáveis por vazá-los.

Em sua decisão, Lewandowski determina que a 1ª câmara Cível do TJ/RJ julgue o mérito do agravo interposto pela Globo na primeira oportunidade após intimação.


Supremo vai derrotar Bolsonaro e decidir sobre obrigatoriedade da vacina contra Covid-19


A obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19 será decidida pelo STF - Supremo Tribunal Federal ainda neste ano. Opinião majoritária e que deve prevalecer é contrária à de Jair Bolsonaro, que se opõe à vacinação obrigatória da população

Bolsonaro e vacina (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O STF (Supremo Tribunal Federal) vai decidir ainda neste ano sobre a obrigatoriedade da vacina do novo coronavírus.

A tendência é que o Supremo decida contra a opinião de Jair Bolsonaro e do movimento antivacina no Brasil.

No início desta semana, Jair Bolsonaro, em debate público com o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que a vacina contra a Covid-19 não será obrigatória.


Outros governadores também contestaram a opinião do presidente da República.

Ministros ouvidos pela coluna da jornalista Mônica Bergamo consideram certo que o STF tornará a vacinação obrigatória, já que um cidadão que não for imunizado poderá contaminar outras pessoas, que de fato não podem tomar vacinas por questões médicas —como os imunodeprimidos, por exemplo.


Um dos magistrados chegou a afirmar que debates sobre a vacina estão relacionados “à República Velha” e devem ser definitivamente superados.


Ministro Alexandre de Moraes é o novo relator de ação contra o presidente Bolsonaro

 
Moraes assume no lugar do ministro aposentado Celso de Mello, no inquérito que investiga suposta interferência de Jair Bolsonaro na PF
Tiago Vasconcelos 
Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Foto: Antônio Cruz/ABr

O ministro Alexandre de Moraes foi escolhido nesta terça-feira (20) como o novo relator da ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Jair Bolsonaro, por suposta interferência na Polícia Federal. Moraes substitui o ministro Celso de Mello, aposentado no último dia 13.

O sorteio foi realizado pelo sistema eletrônico do STF, por determinação do presidente da Corte, ministro Luiz Fux. O pedido foi feito pela defesa do ex-ministro Sergio Moro, outro réu no processo, que alegou “urgência” do processo.

A decisão, no entanto, apazigua a discussão entorno da sucessão dos processo de Celso de Mello. O escolhido pelo presidente para a vaga no STF, Kassio Nunes, herdaria todas as ações relatadas pelo ministro aposentado, incluindo a ação contra Bolsonaro.

O ministro Alexandre de Moraes também é relator e “delegado” do inquérito criado no STF para investigar supostas ameaças contra membros da Corte e também é relator da ação que investiga atos e manifestações que pediam “golpe militar” e a “volta do AI-5”.

Diariodopoder.com.br

 


STF concede prisão domiciliar a todos os presos que tenham filhos menores


Decisão da 2ª Turma da Corte deve colocar cerca de 30 mil criminosos nas ruas, pais de filhos com menos de 12 anos
Tiago Vasconcelos Tiago Vasconcelos 
STF decide que plenário voltará a julgar processos criminais
Plenário do STF. Foto: Marcelo Camargo/ABr

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, na tarde desta terça-feira (20), conceder prisão domiciliar a todos os presos que tenham filhos com menos de 12 anos, ou deficientes. O benefício, no entanto, não será concedido de forma automática. Cada juiz responsável deve antes analisar os aspectos de casos individuais para que o detento seja beneficiado pela decisão do STF.

A Segunda Turma determinou que o benefício só poderá ser aplicado a presos que não tenham praticado crimes mediante violência ou grave ameaça e contra os próprios filhos ou dependentes. Além disso, o preso precisa comprovar que é o único capaz de cuidar da criança.

A estimativa, no entanto, é que o benefício alcance cerca de 30 mil detentos. A população carcerária no País é de cerca de 810 mil.

 

Diariodopoder;com.br

 

 


Governo federal decide comprar 46 milhões de doses da CoronaVac

 
Ministro da Saúde assina protocolo de intenções para adquirir a vacina

Para produzir vacina contra covid-19, Butantan vai ampliar fábrica
Vacina contra covid-19 Sinovac. Foto: Governo de São Paulo

Após reunião virtual com governadores na tarde de hoje (20), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, assinou um protocolo de intenções para adquirir 46 milhões de doses da vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Segundo o Ministério da Saúde, esta ação é mais um passo na estratégia de ampliar a oferta de vacinação para os brasileiros. O ministério já tinha acordo com a AstraZeneca/Oxford, que previa 100 milhões de doses da vacina, e outro acordo com a iniciativa Covax, da Organização Mundial da Saúde, com mais 40 milhões de doses.

Somadas, as três vacinas – AstraZeneca, Covax e Butantan-Sinovac – representam 186 milhões de doses, a serem disponibilizadas ainda no primeiro semestre de 2021.

Segundo o ministro, as doses serão distribuídas em todo o Brasil por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

“Temos a expertise de todos os processos que envolvem esta logística, conquistada ao longo de 47 anos de PNI. As vacinas vão chegar aos brasileiros de todos os estados”, disse Pazuello.

O acordo
Para o protocolo de intenções de compra de doses da CoronaVac, uma nova medida provisória será editada para disponibilizar crédito orçamentário de R$ 1,9 bilhão. O Ministério da Saúde já havia anunciado, também, o investimento de R$ 80 milhões para ampliação da estrutura do Butantan – o que auxiliará na produção da vacina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o Ministério, o processo de aquisição ocorrerá após o imunizante ser aprovado e obter o registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Produção local
Além destas doses iniciais, a partir de abril, a Fiocruz deve começar a produção própria da AstraZeneca e disponibilizar ao país até 165 milhões de doses durante o segundo semestre de 2021. O acordo do Instituto Butantan com a Sinovac também prevê a transferência de tecnologia e, com isso, o Butantan deve passar a produzir 100 milhões de doses por ano com sua nova fábrica.

A expectativa do Ministério da Saúde é que a vacinação possa ser iniciada em janeiro do próximo ano. Mas alerta que isso vai depender dos resultados da Fase 3 das vacinas, que testa eficácia, e de liberação da Anvisa.

Segundo o ministério, o primeiro grupo a ser imunizado serão os profissionais da saúde e pessoas do grupo de risco para a covid-19 (a doença provocada pelo novo coronavírus). A vacinação, segundo o órgão, não será obrigatória.

Testes
A CoronaVac já está na Fase 3 de testes em humanos. Ao todo, os testes com a CoronaVac – que tiveram início no Brasil em julho – serão realizados em 13 mil voluntários.

Caso a última etapa de testes comprove a eficácia da vacina, ou seja, comprove que ela realmente protege contra o novo coronavírus, o acordo entre a Sinovac e o Butantan prevê a transferência de tecnologia para produção do imunizante no Brasil. A CoronaVac prevê a administração de duas doses por pessoa.

Ontem (19), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, anunciou que a CoronaVac é uma vacina segura, ou seja, ela não apresenta efeitos colaterais graves. Ele também disse que os resultados de eficácia ainda não foram finalizados, mas que ele espera que isso seja possível de acontecer até dezembro deste ano. (Agência Brasil)


Senado dribla decisão do STF para proteger senador do “cuecão de ouro”


Licença de 90 dias foi ampliada para 121 depois que o STF decidiu votar afastamento em plenário na sessão desta quarta

Senado dribla decisão do STF para proteger senador do “cuecão de ouro”
Licença de 90 dias foi ampliada para 121 depois que o STF decidiu votar afastamento em plenário na sessão desta quarta. Foto: Geraldo Magela/Senado

A manobra do Senado teve significado de drible nos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que se preparavam para apoiar, nesta quarta-feira (21), a decisão monocrática do ministro Luís Roberto Barroso afastando do cargo o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), o “cuecão de ouro”. O pedido de licença de 121 dias, ideia da “raposa felpuda” Jayme Campos (DEM-MT), experiente presidente do Conselho de Ética, cumpriu o papel de neutralizar a ordem do ministro, que a revogou. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Após as críticas à sua decisão monocrática, Barroso pediu avaliação do plenário do STF. Foi um xeque. Mas o xeque-mate seria dos senadores.

As alegações em defesa de Cuecão espantaram até os mais malandros, como a de que haver enfiado dinheiro nas nádegas por “ato impensado”.

Quando se viu às voltas com a Polícia Federal, Cuecão tentou esconder um dinheiro que, agora, afirma lhe pertencer e ter origem “lícita”. Anrã.

A reação exitosa da bancada malandra do Senado faz prever que o caso envolvendo Chico Rodrigo vai para a galeria dos que acabam em pizza.

Diariodopoder.com.br

 


‘PRIMEIRAS AÇÕES’: interventores do PT promovem coletiva à imprensa nesta terça (20) em João Pessoa

 
Publicado por: Felipe Nunes 

A Comissão Interventora do Partido dos Trabalhadores (PT) em João Pessoa deve explicar, nesta terça-feira (20), durante coletiva à imprensa, as primeiras iniciativas do grupo nomeado pela direção nacional da legenda desde a última semana. O objetivo é retirar a candidatura do deputado estadual Anísio Maia da disputa na Capital.

De acordo com o presidente da comissão, Cícero Legal, uma entrevista coletiva deverá ser realizada às 10h, na sede do diretório estadual, para detalhar as primeiras ações da comissão interventora em João Pessoa. A missão do grupo é levar o apoio do partido para o candidato do PSB, Ricardo Coutinho.

A entrevista contará com a participação de todos os integrantes da comissão. Na ocasião, eles explicarão como pretendem, a partir da deliberação nacional, cumprir a intervenção. A comissão provisória terá validade até o dia 31 de dezembro, conforme documento publicado na última semana.

“O Diretório Nacional do PT, de acordo com o artigo 247 do Estatuto, analisou o pedido de intervenção aprovado pela Comissão Executiva Nacional, no dia 7 de outubro de 2020, e, após tomar conhecimento do documento de defesa apresentado pelo Diretório Municipal, que inclusive expos oralmente seus motivos durante a reunião, com 56 votos favoráveis e 23 contrários e duas abstenções, DECIDIU: Decretar a constituição de uma Comissão Interventora que estará investida de todos os poderes para deliberar enquanto instância municipal em João Pessoa”, diz a nota.

A comissão é composta por Cícero Legal, presidente, Nierley Carine Cordeiro, secretária de finanças; José Alexandre Ferreira Guedes, membro; o deputado Paulo Teixeira, secretário-geral nacional e Sônia Braga, secretária nacional de organização da legenda.

Polemicaparaiba.com.br

 


Após Jair Bolsonaro dizer que Coronavac não será obrigatória, secretário de Saúde da Paraíba rebate e diz que papel do gestor público é mostrar importância da vacina


Ainda segundo o gestor da Saúde na Paraíba, a ideia não é obrigar a população a se vacinar contra o coronavírus, mas consciencializá-la.

Clickpb.com.br

Por Aline Martins
 

Vacina contra a covid-19 ainda está em fase de estudos. (Foto: Reprodução)
Após Jair Bolsonaro dizer que Coronavac não será obrigatória, o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, rebateu e disse que papel do gestor público é mostrar importância da vacina. A fala do presidente ocorreu na manhã desta segunda-feira (19), quando se encontrou com seus apoiadores.

Para Geraldo Medeiros, vivemos em um País de regime democrático. "O cidadão tem o direito de fazer suas escolhas. A partir dessa ideia, eu acho, o que nós temos que fazer, como gestores públicos, é mostrar para a sociedade a importância da vacinação nesse momento", afirmou ao ClickPB.

Ainda segundo o gestor da Saúde na Paraíba, a ideia não é obrigar a população a se vacinar contra o coronavírus, mas consciencializá-la. "Eu acho que num país de 210 milhões de habitantes é inviável. Tem que fazer um trabalho de consciencialização da população da importância do uso da vacina", frisou.


Coronavírus impõe perdas a classe médica; na PB, 15 já morreram e quase 700 foram infectados

Ontem (18), foi comemorado o Dia do Médico, em uma referência ao Dia de São Lucas, conhecido como ‘Santo Padroeiro da Medicina’. Ao falar sobre a data, o diretor do Sindicato dos Médicos do Estado da Paraíba, Tarcísio Campos disse que data acontece neste ano, num momento diferenciado, pois mais de 680 médicos já foram infectados pelo novo coronavírus e mais de 15 morreram só no Estado.

“Sem contar nas sequelas psicológicas que ficarão. Podemos perceber o quanto nossa profissão é de risco, estressante, com plantões diurnos e noturnos, muitas vezes seguidos de até 48h e muitas vezes em condições insalubres, agravadas pela pandemia, com a pressão psicológica de não conseguir vencer a batalha entre a vida e a morte”, disse Tarcísio Campos.

Segundo o CRM-PB, do total de médicos ativos na Paraíba, 51,5% são homens e 48,5% são mulheres. E, cerca de 60% dos médicos têm especialidade registrada no Conselho Regional.

“O percentual de médicos especialistas da Paraíba é semelhante à média nacional. Em 2018, o estudo Demografia Médica, produzido pelo CFM, revelou que 62,5% dos médicos brasileiros tinham o título do especialista”, completou o CRM Estadual, Roberto Magliano.

PBagora.com.br

 


Sidebar Menu