Presidente lança Meirelles pelo MDB, sugerindo que não disputará reeleição

 

TEMER CONFIRMA O QUE NOSSOS LEITORES JÁ SABEM: NÃO É CANDIDATO

‘QUE VOCÊ SEJA O ÚNICO CANDIDATO DE CENTRO A CONTINUAR O QUE COMEÇAMOS‘, DIZ PRESIDENTE A EX-MINISTRO DA FAZENDA EM EVENTO DO MDB (FOTO: ABR)
PUBLICIDADE

Ao confirmar que não disputará a reeleição, como já havia assegurado ao jornalista Cláudio Humberto, colunista do Diário do Poder, o presidente Michel Temer lançou nesta terça-feira, 22, em evento do MDB em Brasília, a pré-candidatura de seu ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.
“O Meirelles é o melhor entre os melhores. Por isso tem condições de estar à frente do nosso partido e à frente da nossa campanha eleitoral. Chamamos você, Meirelles, para ser presidente do Brasil”, disse. "Que você seja o único candidato de centro a continuar o que começamos". Temer destacou por vários minutos a competência de Meirelles.

“Se há dois anos atrás dissesse que esse nome conseguiria baixar a inflação, os juros e ainda fazer a Bolsa bater recordes, com 86, 87 pontos, se há dois anos dissesse que o Meirelles viria para o MDB e estaria aqui lançando o Encontro com toda certeza diriam: Temer, conta outra. E foi por isso que escolhi o Meirelles para conduzir a economia e fiz a escolha corretíssima. É correto, homem simples de Goiás que ganhou o mundo, nome mais do que honrado”, declarou.

O presidente nacional do partido, senador Romero Jucá (RR), reiterou que é preciso eleger um presidente para salvar o Brasil. Enquanto, Meirelles ponderou que o MDB deixará de ser bombeiro para ser “pedreiro”.

 

Diariodopoder.com.br

 


Após ter direitos retirados, agentes comunitários anunciam greve por tempo indeterminado

Paraibaja.com.br
Por Thaysa Videres - 22 de maio de 2018 às 17:010


Nesta quinta-feira (24), os agentes comunitários de João Pessoa, após sofrerem uma série de ataques com retirada de direitos, a exemplo da extinção da gratificação VPI (Vantagem Pecuniária Individual) e ameaça de retrocessos, deflagarão greve por tempo indeterminado, em João Pessoa. A categoria ainda denuncia cerca de cinco anos sem reajuste salarial, três anos sem fardamento e material de trabalho e o não repasse do incentivo adicional previsto na Lei Federal 12.994/2014, que regulamenta o financiamento do programa de agentes comunitários de todo o Brasil. A paralisação vai atingir cerca 1361 agentes comunitários e 350 agentes de combates às endemias.

Nesta terça 22 de maio, o comando de greve se reuniu, por meio de audiência pública para elaborar os próximos atos, que denunciarão a gravidade do atual cenário dos postos de atendimento e de como que vem sendo tratada a saúde municipal. O indicativo foi aprovado em assembléia, realizada em 10 de maio, na sede do SINTEP.

O Sindicato de Agentes Comunitários de Saúde (Sindacs-PB) diz que a categoria vem sendo alvo de negligência por parte da atual gestão municipal e cobra na pauta de reivindicações direitos básicos aos trabalhadores. Como incentivo adicional, inclusão dos agentes comunitários de saúde (ACS) e agentes de combate à endemia (ACE) no PCCR da Saúde; volta da VPI (Vantagem Pecuniária Individual) – gratificação que recebiam e a gestão municipal deixou de pagar; fardamentos, EPI e Material de Trabalho; reposição da inflação ano base 2017; horário corrido;

De acordo com Marcelo Piraiba, coordenador estadual do Sindcas, a paralisação vai atingir cerca 1361 agentes comunitários e 350 agentes de combates as endemias, em João Pessoa. Ainda destaca que “está garantido o efetivo mínimo legal nos postos de atendimento dos bairros”, conforme documento da ação.

A entidade lembra que no dia 18 de maio, o Prefeito Luciano Cartaxo foi notificado da decisão, através do ofício do SINDACS PB 084/2018. Já no dia 21 de maio, os vereadores receberam cópia da notificação, para tomarem ciência da pauta e auxiliarem na luta.


Ricardo entrega reforma de escola beneficiando mais de 1.500 estudantes de Bayeux

Paraibaja.com.br
Por Thaysa Videres - 22 de maio de 2018 às 17:310


O governador Ricardo Coutinho entregou, nesta terça-feira (22), a reforma da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professor Antônio Gomes, no Mário Andreazza, em Bayeux. A escola foi inaugurada há mais de 35 anos e nunca havia passado por uma reforma, inclusive, ela já foi interditada pelo Ministério Público da Paraíba por causa da precariedade das instalações. Mais de 1.500 estudantes foram beneficiados com a obra, que representa investimentos superiores a R$ 1,8 milhão na educação.

Em seu pronunciamento, o governador Ricardo Coutinho comentou que a Escola Professor Antônio Gomes estava em condições deploráveis, mas com a grande reforma feita pelo Governo do Estado ela se transformou em um grandioso equipamento para servir da melhor maneira aos estudantes de Bayeux.

“Agora essa escola tem a estrutura adequada, com professores qualificados, o que representa nosso esforço para trazer um avanço estrutural e também pedagógico para as escolas. A rede estadual está melhorando e já temos bons resultados, como os estudantes aprovados no Enem. Este ano, foram mais de 1.800 estudantes aprovados, sendo 60 primeiros lugares. Ou seja, estamos dando um salto positivo na educação da Paraíba”, garantiu Ricardo Coutinho.

Ricardo entrega reforma de escola beneficiando mais de 1.500 estudantes de Bayeux

A unidade de ensino possui 16 salas de aula, sala de professores, sala de vídeo, sala para banda, laboratórios, biblioteca, recreio coberto, cozinha, banheiros, passarelas, ginásio com arquibancadas e outras dependências à disposição da comunidade escolar.

Na escola foram feitos serviços como pavimentação; movimento de terra; estrutura; alvenaria; cabeamento estruturado; revestimento cerâmico em alguns ambientes; substituição de esquadrias; substituição do piso do ginásio; pintura, entre outros. “Aqui fizemos uma reforma geral em toda a escola que foi praticamente reconstruída. O Governo atendeu a demanda destes alunos e hoje a unidade de ensino está completamente renovada”, falou a diretora-superintendente de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), Simone Guimarães.

O prefeito de Bayeux, Mauri Batista, conhecido como Noquinha, agradeceu ao governador por todas as ações feitas na cidade e reforçou a importância de investimentos na educação. “Venho parabenizar e agradecer ao Governo do Estado por esta grandiosa obra. A Escola Antônio Gomes está com uma estrutura da melhor qualidade e pronta para oferecer tudo o que os estudantes precisam. É um grande avanço na educação”, disse.

“Hoje, na rede estadual de ensino a educação é de outro nível. As escolas têm estruturas enormes, professores qualificados e mais oportunidades para os estudantes, que podem, por exemplo, ir estudar fora do país com o Gira Mundo. Investir em educação é investir no futuro dos jovens”, observou o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia.

De acordo com a diretora Zaira Monteiro, antes da reforma, a escola estava com o teto e as paredes das salas caindo, banheiros inadequados e outros problemas estruturais. “Ver a escola hoje e lembrar como ela estava antes, me dá uma satisfação muito grande. Temos uma nova escola e agradecemos por essa estrutura que veio trazer entusiasmo e orgulho para todos que fazem parte dessa unidade escolar”, falou.

“Não se trata somente de uma mudança na estrutura, mas também na forma como o estudante vê a escola. Essa nova escola faz com que os alunos se sintam mais motivados a estudar e tenham uma visão mais ampla das oportunidades que podemos ter no futuro, através da educação”, disse a aluna do 3º ano, Ana Gabriely.

A estudante Missilene Francisca demonstrou ao governador experimentos que os estudantes aprendem no laboratório de ciências, química e física e comentou que, após a reforma, a escola ganhou mais qualidade no ensino. “Com a conclusão da reforma, a nossa escola possui uma nova realidade, com equipamentos modernos, bons professores e uma grande estrutura ao nosso alcance”, comemorou.


Fernando Haddad visita João Pessoa para lançar pré-candidatura de Lula nesta quinta

 
Mesmo sendo preso político Lula ocupa o primeiro lugar nas intenções de votos, ressaltou o PT da Paraíba
Por: Blog do Gordinho

 

O Partido dos Trabalhadores da Paraíba vai realizar o lançamento da pré-candidatura a presidência do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, nesta quinta-feira (24), com a presença do ex-ministro da Educação Fernando Haddad. O evento acontece a partir das 17h, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado da Paraíba (SINTTEL), na rua Rodrigues de Aquino, no Centro de João Pessoa.

Segundo Jackson Macêdo, presidente estadual do PT, lideranças nacionais do Partido estarão visitando os municípios brasileiros representando Lula, em sua pré-candidatura. “Aqui na Paraíba quem vai participar do ato é Fernando Haddad, que também é ex-prefeito de São Paulo e coordenador do programa de governo do ex-presidente. O PT está em uma maratona muito grande, as lideranças do PT Nacional estarão participando desses lançamentos da pré-candidatura em várias Capitais. Então, estamos aproveitando a presença do ex-ministro para organizar esse nosso ato aqui em João Pessoa”.

Mesmo sendo preso político Lula ocupa o primeiro lugar nas intenções de votos, segundo todas as pesquisas já realizadas, com isso o PT Nacional estará lançando oficialmente seu nome para participar das Eleições desse ano. “São lançamentos da pré-candidatura que estarão acontecendo em todos os municípios brasileiros, no próximo domingo dia 27, mas o PT da Paraíba se antecipa e já lança antes, por uma orientação da direção nacional do partido. Lula é o nosso candidato, será inscrito na Justiça Eleitoral e vai disputar as eleições em qualquer condição que esteja”, enfatizou Jackson.

“O PT sai na frente, em relação aos outros estados, nesse lançamento e reafirma que Lula é o nosso candidato e vamos inscrever o companheiro lula como candidato a presidente, vamos disputar as eleições e vamos vencer. Então, estamos convidados filiadas, filiados, militantes e simpatizantes do presidente Lula”, acrescentou.

Sobre a visita do ex-ministro, Jackson ressalta que sua visita à Paraíba não tem nada a ver com as articulações políticas no âmbito estadual. “Haddad está vindo apresentar o programa de governo do presidente Lula e logicamente também colher informações e dados para que também sejam implementados no programa e vamos aproveitar sua vinda pra o ato de lançamento”.


João Azevedo acusa Prefeitura de acelerar a queda da Barreira do Cabo Branco

O ex-secretário de Infraestrutura da Paraíba e pré-candidato ao Governo do Estado, João Azevêdo (PSB), durante visita à Barreira do Cabo Branco, que se encontra em alto grau de erosão após anos de falta de ação dos poderes públicos responsáveis, avaliou a situação do local. Segundo João, o problema do local não é apenas a omissão, mas também um curso de ação que acelerou a deterioração da barreira.

“É importante entender que este processo que hoje a falésia do Cabo Branco passa é em função exatamente da falta de ação. Primeiro, de manutenção; depois, vimos aqui claramente ações que provocaram e aceleraram um processo. Você asfaltar a linha d’água e acabar com este elemento de drenagem já é preocupante. Porque a água quando cai no asfalto, passa por cima da calçada e desce pela barreira provocando a erosão em cima da barreira. Quem trabalha em estrada sabe muito bem que, em todas as estradas onde você tem uma barreira, existe uma calha de drenagem na crista da barreira. Essa calha daqui sequer é dada manutenção, verifiquem como está completamente obstruída. Qualquer chuva que cai nesta área, a água procura sair e ela vai sair provocando erosão na falésia”, disse.

Segundo o socialista, existia um projeto, ainda da época em que o atual governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) era prefeito de João Pessoa, que previa intervenções na drenagem e no sopé da barreira, bem como estruturas no mar para causar a diminuição da força e a velocidade de impacto do mar no sopé.

“Havia até recursos na conta, do orçamento geral da União. Esse projeto foi esquecido e era orçado à época em R$ 13 a R$ 14 milhões de reais. Ele foi abandonado e foi iniciado um novo projeto que está em elaboração ainda e não tem licenciamento ambiental e que se fala que custará R$ 100 milhões de reais. Não entendo como se troca um projeto que tem hoje custo atualizado de R$ 30 milhões por um de R$ 100. Segundo que tive a oportunidade ver a proposta que está sendo apresentada, que é um grande muro de pedra no mar e o impacto ambiental extremo que vai provocar aqui precisar ser discutido. A população precisa conhecer essa proposta que a prefeitura [na atual gestão de Luciano Cartaxo] disse que vai fazer e até agora não fez. O que constatamos aqui, nada mais é, que o abandono de um ponto importante [da cidade]”, finalizou♦


Ricardo manda Eitel, primo de Joás, se colocar no espaço devido que a advocacia lhe impõe e o desafia a mostrar onde há mordomia no governo

blogdotiaolcuena.com.br
Governador da PB entrega reforma de escola na cidade de Bayeux nesta terça
O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), rebateu nesta terça-feira (22) as declarações de Eitel Santiago, advogado do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) e primo do presidente da entidade, Joás de Brito. Eitel usou as redes sociais para sugerir que Ricardo cortasse verbas de publicidade e de supostas “mordomias” que teria na Granja Santana, a residência oficial do Governo do Estado.

“Deveria se colocar no espaço devido que a nobre advocacia lhe impõe e compreender melhor as coisas. Porque se tem algo que este Estado não tem é mordomia. Procure aí na imprensa. Aliás, a imprensa passou sete anos procurando [mordomias em sua gestão]. Mas coloque aí, mande atrás. Veja aquelas turbas de gente que acompanhava o governador [em outras gestões] e vê quem acompanha hoje. Veja as festas que tinham antes na Granja, talvez até o drº Eitel tenha participado de muitas”, disparou.

Entenda

As falas de Eitel se deram após Ricardo anunciar que ações e obras do Governo do Estado em benefício da população podem ser afetados caso se mantenha a ação litigiosa do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), obrigando o Executivo a repassar quase R$ 2 milhões a mais mensalmente para o Poder Judiciário.

Dentre os serviços básicos a serem afetados, se destacam a contratação de 500 policiais através de concurso e a abertura de um hospital em Cacimba de Dentro


Vídeo - Rivais no poder, PSDB e PT se juntam no xadrez

 
Josias de Souza

O PSDB foi enviado, finalmente, para a cadeia. Ficará preso junto com o ex-presidente nacional do partido, Eduardo Azeredo, transformado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais num corrupto de segunda instância.

O PSDB poderia ter concedido a si mesmo um habeas corpus preventivo se tivesse se livrado do filiado tóxico quanto teve a oportunidade. Ao proteger Azeredo, transformou a desmoralização de um político num processo de apodrecimento partidário.

Ao mandar Azeredo para o xadrez, a Justiça atenua a distorção da seletividade. Pode-se reclamar de que há poucos tucanos em cana. Mas logo já não se poderá dizer que não há nenhum tucano atrás das grades.

A fila ainda é grande. Nela, aguardam por veredictos Aécio Neves, José Serra, Aloysio Nunes e Geraldo Alckkmin. O que se exige é que essa fila continue a andar.

O PSDB sempre acusou o PT de mimar os seus corruptos. O PT sempre acusou o PSDB de blindar os seus corruptos. Por mal dos pecados, as investigações vão demonstrando que os dois lados têm razão.

A história ofereceu aos partidos que se revezaram no poder por mais de duas décadas inúmeras oportunidades de se unir. Preferiram se aliar ao que havia de pior na política, comprando apoio congressual. Tucanos e petistas acabaram se juntando na marra. Encontraram-se, primeiro, na lama. Agora, começam a se juntar na cadeia.


Frente da Lava Jato lança 26 policiais federais nas eleições para o Congresso Nacional


 Vera BatistaServidor
Aproveitando o efeito Lava Jato, os policiais federais decidiram enfrentar as urnas nas eleições de 2018. Incentivados pela boa reputação de que goza a Polícia Federal, agentes, escrivães e papiloscopistas serão candidatos ao Senado e à Câmara dos Deputados com o discurso focado no combate à corrupção e modernização do modelo de segurança pública – nenhum deles sairá pelos partidos investigados e envolvidos no petrolão: PT, MDB e PP

Reunidos numa frente suprapartidária batizada de Frente da Lava Jato – em alusão à operação iniciada em 2014, que já prendeu políticos e empresários em todo o Brasil -, vinte e seis representantes da categoria de 23 estados mais o Distrito Federal disputarão neste ano uma cadeira no Congresso Nacional numa proporção inédita. Nenhum deles sairá pelos partidos investigados e envolvidos no petrolão: PT, MDB e PP.

A expectativa dos policiais federais de serem bem-sucedidos na empreitada eleitoral está amparada justamente na condição de outsiders e de legítimos combatentes da violência e da corrupção, em sintonia com a percepção social de que o país está assolado por esses dois males.

Essa frente, a ser lançada oficialmente dia 22 de maio, é um projeto que conta com o apoio dos policiais federais de todo o Brasil e foi construída após o bom desempenho dos representantes da categoria nas eleições municipais de 2016.

Na lista de pré-candidatos, estão: pelo Rio Grande do Sul, Ubiratan Sanderson e Marco Monteiro; por Santa Catarina, Edgard Lopes; pelo Paraná, Bibiana Orsi e Márcio Pacheco; por São Paulo, Eduardo Bolsonaro e Danilo Balas; pelo Rio, Sandro Araújo e Plínio Ricciardi; por Minas Gerais, Cláudio Prates; pelo Espírito Santo, Edmar Camata; pela Bahia, Anderson Muniz; por Alagoas, Flávio Moreno; por Pernambuco, Jorge Federal; pelo Ceará, Odécio Carneiro; pelo Maranhão, Aluísio Mendes; pelo Pará, Marinho Cunha; por Roraima, Barroso; pelo Acre, Jamyl Asfury; pelo Amazonas, Aldenir Araújo; pelo Amapá, Jorielson; por Rondônia, Bosco da Federal; pelo Mato Grosso, Rafael Ranalli; pelo Mato Grosso do Sul, Renée Venâncio e André Salineiro; por Goiás, Suender; por Tocantins, Farley; pelo Distrito Federal, Flávio Werneck e Santiago da Federal.

O único estado que não possui pré-candidato até o momento é o Rio Grande do Norte, mas até agosto, data de registro das candidaturas, podem surgir novos nomes para compor a frente parlamentar.

Serviço
Lançamento da Frente dos Agentes da Polícia Federal
Data: 22 de maio
Hora: às 18h30
Local: clube da Amagis/DF – Setor de Clubes Sul, Trecho 2 – Brasília (DF).


TRF-5 determina divisão de pensão por morte entre mulher e amante

 

Por maioria, a 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região determinou a divisão de pensão por morte de um servidor público federal que mantinha, concomitantemente, uma relação matrimonial e uma extraconjugal duradoura. A ação foi movida pela amante do servidor.

Para o desembargador federal Rubens Canuto, condutor do voto vencedor, caso provada a existência de relação extraconjugal duradoura, pública e com a intenção de constituir família, ainda que concomitante ao casamento, deve ser conferida a ela a mesma proteção dada à relação matrimonial e à união estável, mas desde que o cônjuge não faltoso com os deveres do casamento tenha efetiva ciência da existência dessa outra relação fora do casamento.

“As provas denotam que o falecido, quando vivo, dispensava cuidados também em relação à autora, notadamente quanto à sua saúde, moradia, assistência afetiva, inclusive por meio de conversas telefônicas que chamaram atenção da viúva, e financeira, por meio de transferência de valores mensais em conta corrente, ainda que por intermédio de familiares, sem olvidar das fotografias que revelam a participação do falecido em diversos momentos da vida em comum também com a parte autora”, afirmou.

De acordo com os autos, a amante teve dois filhos com o médico servidor público, fruto do relacionamento de 30 anos. As crianças nasceram em 1988 e 1991. Os documentos trazidos ao processo também dão conta de notas fiscais de compra de materiais de construção emitidas no período de 1999 a 2004, em nome do servidor, nas quais há o endereço da amante.

Segundo Canuto, a análise do contexto fático-probatório permite concluir que a viúva, apesar de em algumas passagens de seu depoimento não admitir expressamente, tinha de fato conhecimento de que seu marido, quando em vida, mantinha relacionamento simultâneo ao casamento.

“As declarações da demandada, seja ao afirmar que percebia as comunicações por meio de celular entre seu marido e a autora, seja ao confirmar que sabia da construção de uma ou duas casas para a demandante e sua família, revelam o conhecimento e aceitação da relação concomitante”, esclareceu. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-5.
Fonte: Consultor Jurídico,


Planejamento mira reajuste previsto para 2019

 

Mais uma vez, o reajuste salarial previsto na Lei 13327/2016 está na alça de mira do Executivo. É o que afirmou o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, ao Valor Econômico, em entrevista divulgada nesta quinta-feira, 17 de maio.

Após o revés na Medida Provisória (MP) 805/2017, que estabelecia, entre outras disposições, o adiamento de reajustes, a pasta agora avalia nova investida na última parcela do acordo, prevista para janeiro de 2019. A ideia, assim como na MP805, é estipular a postergação dos percentuais devidos a diversas carreiras com o objetivo de garantir uma economia aos cofres públicos. “Vamos levar ao presidente esta proposta”, afirmou, segundo a reportagem do Valor. O objetivo, de acordo com o ministro, seria abrir espaço para investimentos públicos.

O tom da narrativa adotada por ele evidencia uma visão de governo completamente distorcida a respeito dos servidores, haja vista que os recursos empreendidos na folha de pagamento da categoria, no entender de Colnago, não representam investimentos, mas sim gastos, que podem e, neste caso, devem ser reduzidos.

Importa ressaltar que a boa implementação de políticas públicas passa, imprescindivelmente, pela valorização do agente público e pelo pleno cumprimento dos compromissos assumidos com o funcionalismo. Investir no servidor é, em primeiro lugar, investir no melhor atendimento às demandas da sociedade brasileira.

O Sinal permanece atento aos possíveis desdobramentos e implicações e reafirma a disposição à luta para que a garantia legal às carreiras do Banco Central seja efetivada.
Fonte: Sinal,


Presidente lança Meirelles pelo MDB, sugerindo que não disputará reeleição


TEMER CONFIRMA O QUE NOSSOS LEITORES JÁ SABEM: NÃO É CANDIDATO

‘QUE VOCÊ SEJA O ÚNICO CANDIDATO DE CENTRO A CONTINUAR O QUE COMEÇAMOS‘, DIZ PRESIDENTE A EX-MINISTRO DA FAZENDA EM EVENTO DO MDB (FOTO: ABR)
PUBLICIDADE

Ao confirmar que não disputará a reeleição, como já havia assegurado ao jornalista Cláudio Humberto, colunista do Diário do Poder, o presidente Michel Temer lançou nesta terça-feira, 22, em evento do MDB em Brasília, a pré-candidatura de seu ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.
“O Meirelles é o melhor entre os melhores. Por isso tem condições de estar à frente do nosso partido e à frente da nossa campanha eleitoral. Chamamos você, Meirelles, para ser presidente do Brasil”, disse. "Que você seja o único candidato de centro a continuar o que começamos". Temer destacou por vários minutos a competência de Meirelles.

“Se há dois anos atrás dissesse que esse nome conseguiria baixar a inflação, os juros e ainda fazer a Bolsa bater recordes, com 86, 87 pontos, se há dois anos dissesse que o Meirelles viria para o MDB e estaria aqui lançando o Encontro com toda certeza diriam: Temer, conta outra. E foi por isso que escolhi o Meirelles para conduzir a economia e fiz a escolha corretíssima. É correto, homem simples de Goiás que ganhou o mundo, nome mais do que honrado”, declarou.

O presidente nacional do partido, senador Romero Jucá (RR), reiterou que é preciso eleger um presidente para salvar o Brasil. Enquanto, Meirelles ponderou que o MDB deixará de ser bombeiro para ser “pedreiro”.

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Exclusão da Cide será ‘zerada‘ antes das eleições de outubro

Diariodopoder.com.br

Foto Antonio Cruz 
AUMENTOS DA PETROBRAS VÃO ‘REPOR‘ SEU VALOR EM POUCOS MESES

É ELE QUEM MANDA.
A exclusão do imposto dos combustíveis Cide do preço da gasolina, do diesel e do etanol será neutralizada em poucos meses, com a política de reajustes adotada pela Petrobras há dez meses. Estimativas oficiais apontam para cerca de 30% de aumento desde julho de 2017. Só este ano, até agora, foram quase 9%. Assim, os 10% da Cide podem ser neutralizados pela ganância da petroleira antes mesmo das eleições. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A ideia de “zerar” a Cide sem mexer na política da Petrobras não passa de um gesto eleitoral com prazo de validade: cinco meses.

A Petrobras cita “cotação internacional”, mas a composição de preço ignora que seus salários, energia, insumos e o Tesouro são nacionais.

Aliás, a Petrobras deveria abater dos seus preços tudo o que sacou a descoberto do Tesouro Nacional, na História, para tapar seus rombos.

Em 2002, o então candidato Anthony Garotinho perguntou a Lula, num debate, se ele sabia o que é Cide. Começou ali a série “eu não sabia”.


Sidebar Menu