"Oposição está pronta para enfrentar quem saiu derrotado"

 Socialista mira artilharia contra Cássio sobre disputa em 2020 pela PMCG: "Oposição está pronta para enfrentar quem saiu derrotado"

Socialista mira artilharia contra Cássio sobre disputa em 2020 pela PMCG:
A derrota do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) nas urnas no primeiro turno das eleições começa a gerar especulações sobre uma possível candidatura do tucano à prefeitura de Campina Grande, em 2020. Se a ideia prosperar, Cássio não terá uma oposição tão complacente. É que o vererador Anderson Maia (PSB), irmão do secretário do Governo Ricardo, Fábio (PSB), avisou que seu grupo está pronto para derrotar o tucano, mais uma vez.

Segundo o parlamentar, a oposição está preparada para enfrentar qualquer candidato, inclusive Cássio, que fica sem mandato a partir de fevereiro de 2019.

"A oposição está pronta para enfrentar qualquer nome, inclusive, quem saiu derrotado em processo, que tenta remediar e resgatar aquilo que não lhe pertence mais", disparou.

A declaração do parlamentar foi veiculada na Rádio Caturité AM. Além de Cássio, outros oposicionistas que saíram derrotados já miram a prefeitura de Campina Grande como próximo passo para voltar a cena política. Um dos nomes cogitados para o posto, por exemplo, é o do deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSDB), que disputou a Câmara Federal, mas acabou abarcando apenas a segunda suplência.

Seja quem for, o PSB, que elegeu os candidatos mais votados no pleito estadual, diz ter legitimidade para lançar um nome na Rainha da Borborema no próximo pleito municipal.

 

PB Agora


Vereador quer a volta do debate acerca do suposto desvio de R$ 10 milhões na obra da Lagoa:

 “Existe muita coisa que precisa ser elucidada”

Vereador quer a volta do debate acerca do suposto desvio de R$ 10 milhões na obra da Lagoa: “Existe muita coisa que precisa ser elucidada”
Passadas as eleições estaduais, um assunto voltou à tona entre vereadores da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, trata-se das investigações acerca do desvio de quase R$ 10 milhões na obra de revitalização da Lagoa do parque Solon de Lucena. Na semana passada, o vereador Marcos Henriques, do PT, confirmou que a bancada poderá novamente insistir na instalação de uma CPI para apurar as ilicitudes apontadas pela Controladoria Geral da União (CGU) e pela Polícia Federal.

De acordo com ele, o requerimento que pede a instalação da comissão já teria oito assinaturas – precisa apenas de mais uma para ser reapresentado. Para os vereadores de oposição, a bancada governista não poderá mais barrar a instalação da CPI sob o argumento de que ela teria motivações eleitorais, uma vez que as eleições já passaram.

“Existe muita coisa que precisa ser elucidada. Os órgãos competentes precisam bater o martelo, no sentido de dizer se houve ou não irregularidades”, afirmou o vereador petista. No âmbito da Justiça Federal, a perspectiva é que o inquérito da PF sobre o caso seja concluído até o final deste ano, de acordo com informações repassadas pelo procurador da República, Yordan Delgado.

Pbagora;com.br

 


Paraibano que matou família na Espanha será julgado nesta semana

O paraibano Patrick Nogueira Gouveia, autor confesso das mortes de seus tios e primos em uma cidade no centro da Espanha, sentará no banco dos réus na próxima quarta-feira, dia 24, dois anos e dois meses depois do trágico crime.

Tanto o promotor como a acusação particular, formada pelos familiares das vítimas, pedem para Nogueira, que hoje tem 22 anos e será julgado por um júri popular, a pena de prisão permanente com revisão, o que representa cumprir pelo menos 25 anos de prisão antes de revisar a condenação.

O relato do ocorrido nos autos do processo afirma que o acusado foi até a casa onde a família vivia na cidade de Pioz no dia 17 de agosto de 2016 “com o propósito de acabar com a vida” de seus tios e primos, utilizando uma faca de grandes dimensões. De acordo com o processo, a tia do acusado abriu a porta da casa na presença de seus filhos e permitiu a entrada de Patrick. Em um dado momento, no qual ambos estavam na cozinha, ele a atacou de forma surpreendente e fez um corte em seu pescoço, que veio a causar sua morte.

Em seguida, Patrick foi ao encontro de seus primos, um de quatro e outro de um ano de idade, e também os degolou.

Depois, com a intenção de ocultar o crime, o jovem esquartejou o corpo da sua tia e colocou as partes em sacolas plásticas, fazendo o mesmo com os corpos de seus primos, mas sem desmembrá-los, e começou a limpar o local, aguardando a chegada de seu tio.

Quando o tio entrou na residência, foi recebido pelo assassino, que esperou que ele virasse as costas para atacá-lo, desferindo várias facadas. Depois, esquartejou o corpo como fez com sua tia, com a intenção de ocultá-lo.

Além disso, Patrick mandou várias mensagens através de um celular para um amigo no Brasil relatando os fatos e pedindo conselho. Em seguida, o jovem deixou o recinto.

Um mês depois, devido ao mal cheiro que exalava do imóvel, as autoridades foram alertadas e entraram no recinto, encontrando os corpos das vítimas.

Depois de cometer o crime, o acusado viajou para o Brasil e acabou detido em 19 de outubro quando retornava à Espanha.

Alberto Martín, advogado de Walfran Campos – irmão da vítima – disse à Agência Efe que acredita que Patrick confessará o crime durante o julgamento, mas o fará “de forma seletiva, ocultando os fatos mais escabrosos como já fez anteriormente”.

O advogado acrescentou que Campos estará presente no julgamento e que os familiares das vítimas estão se sentindo muito “mal” nestes dias, “com muita tensão e desgosto”, pois estão “revivendo tudo”.

Uol


Nenhuma aposta acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 18 milhões

 
Concurso 2.090 está marcado para a próxima terça-feira (23). Segundo a Caixa, o prêmio estimado é R$ 18 milhões
Por: Agência Brasil

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.089 da Mega-Sena. O sorteio foi realizado na noite desse sábado (20) em Santa Helena de Goiás. Foram as seguintes as dezenas sorteadas: 05 – 10 – 32 – 38 – 48 – 49.

A quina teve 29 apostas vencedoras. Cada apostador vai receber R$ 53.143,74. A quadra registrou 2.665 apostas ganhadoras e cada uma receberá R$ 826,14.

O concurso 2.090 está marcado para a próxima terça-feira (23). Segundo a Caixa, o prêmio estimado é R$ 18 milhões.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer loja lotérica credenciada pela Caixa em todo o país.. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.


Seis concursos abertos reúnem 359 vagas na Paraíba para diversas especialidades


Vagas são para cinco Prefeituras e Universidade Federal da Paraíba; remunerações chegam a R$ 11.708,77 mais gratificações
Por: Blog do Gordinho

 

A Paraíba tem seis concursos abertos até o próximo dia 11 de novembro com 359 vagas para Prefeituras e Instituições de Ensino. Confira as oportunidades:

UFPB
A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) lançou edital para provimento de seis vagas na carreira do Magistério Superior, destinadas a diferentes departamentos. As áreas de atuação são Semiologia do Adulto, da Criança e Obstetrícia/Internato, Saúde do Trabalhador/Medicina do Trabalho, Organização do Trabalho Pedagógico, Administração da Produção e Contabilidade Societária.

As inscrições começaram no dia 24 de setembro e seguem até a próxima sexta-feira (26). As inscrições poderão ser realizadas na secretaria do Departamento Acadêmico correspondente à área de atuação, das 8h às 12h da manhã. Os documentos necessários podem ser conferidos no edital, disponível abaixo:

Edital: UFPB – Professor

Os concursos consistirão das seguintes etapas: Prova Escrita, com caráter eliminatório; Prova Didática, com caráter eliminatório; Prova de Plano de Trabalho, com caráter eliminatório exclusiva para a classe Adjunto A, Exame de Títulos, com caráter classificatório.

Prefeitura de São José do Espiranhas
A Prefeitura de São José de Espinharas lançou um novo edital n° 001/2018, visando obter 22 vagas, mais cadastro de reserva, para cargos de todos os níveis de escolaridade, com o intuito de suprirem as demandas do município.

As inscrições seguem abertas até o dia 28 de outubro, exclusivamente pela internet, no site www.contemaxconsultoria.com.br. As taxas de inscrição variam entre R$ 40,50 (fundamental), R$ 60,00 (médio) e R$ 80,00 (superior).

As oportunidades são para os cargos de Coveiro, Gari, Motorista, Operador de Máquinas Pesadas, Agente Administrativo, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar de Serviços Gerais, Guarda Municipal, Monitor de Sala de Aula, Cirurgião Dentista, Enfermeiro, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Médico PSF, Nutricionista, Professor e Técnico em Gestão Educacional. Os salários variam entre R$ 954,00 e R$ 11.708,77, mais gratificações em alguns casos.

Prefeitura de São Bento
A Prefeitura de São Bentotornou público o edital n° 01/2018 para o provimento de 130 vagas para todos os níveis de escolaridade. As inscrições podem ser realizadas por meio do site da empresa.

As vagas oferecidas são para os seguintes cargos: Agente de Mobilidade Urbana; Agente de Portaria; Assistente de Sala de Aula; Assistente de Serviços; Assistente Social; Biomédico; Cozinheiro; Digitador; Enfermeiro; Engenheiro Ambiental; Engenheiro Civil; Engenheiro Florestal; Fiscal ambiental; Fiscal de Obras; Fiscal de tributos; Fisioterapeuta; Médico – Cardiologista; Médico – Cirurgião Geral; Médico – Clínico Geral – USF; Médico – Endocrinologista; Médico – Gastroenterologista; Médico – Ginecologista; Médico – Infectologista; Médico – Pediatra; Médico – Psiquiatra; Médico – Urologista; Motorista – categoria B; Motorista – categoria D; Nutricionista; Odontólogo; Professor de Artes Visuais; Professor de Educação Básica – Polivalente; Professor de Educação Física; Técnico em Enfermagem; Técnico em Enfermagem – Imunizador; e Vigilante.

Os selecionados deverão cumprir jornada de trabalho entre 30 e 40h semanais, com remunerações de R$ 954,00 a R$ 2.245,22.

Prefeitura de Santa Cruz
A Prefeitura de Santa Cruz está realizando concurso visando o provimento de cargos de todos os níveis de escolaridade. Os interessados poderão se inscrever via internet até a próxima quinta-feira (25), no endereço eletrônico www.conpass.com.br. Será cobrada taxa de inscrição com valores entre R$ 40,00 e R$ 100,00.

As oportunidades são para os cargos de: Assistente Social, Enfermeiro Plantonista, Farmacêutico, Médico do ESF, Médico Plantonista, Nutricionista, Psicólogo, Supervisor Escolar, Professor de Educação Básica I, Professor de Inglês, Professor de Ciências Naturais, Professor de Artes, Assistente Administrativo, Fiscal de Tributos, Agente Comunitário de Saúde, Fiscal Sanitário, Técnico em Enfermagem, Motorista CNH “D”, Operador de Máquinas, Auxiliar Operacional de Serviços Gerais e Vigia.

A jornada de trabalho é de 30 a 40 horas semanais, com vencimentos que variam entre R$ 954,00 e R$ 7.000,00. A aplicação das provas está prevista para o dia 18 de novembro de 2018, com locais e horários a serem definidos e divulgados posteriormente.

Prefeitura de Pedras de Fogo
A Prefeitura de Pedras de Fogo prorrogou o prazo para as inscrições de concurso público que visa preencher 121 vagas para todos os níveis de escolaridade. As inscrições podem ser realizadas até a próxima sexta-feira (26), através do endereço eletrônico: www.facetconcursos.com.br.

As oportunidades são para os seguintes cargos: Auxiliar Administrativo (15 vagas); Auxiliar de Serviços (40 vagas); Gari (05 vagas); Operador de Máquinas (01 vaga); Motorista Categoria C (05 vagas); Guarda Municipal (05 vagas); Coveiro (01 vaga); Encanador (01 vaga); Assistente Social (03 vagas); Enfermeiro (09 vagas); Farmacêutico (01 vaga); Fisioterapeuta (01 vaga); Fonoaudiólogo (01 vaga); Nutricionista (01 vaga); Odontólogo (01 vaga); Professor A (13 vagas); Professor de Português (04 vagas); Professor de Educação Física (01 vaga); Professor de Ciências (01 vaga); Professor de Inglês (01 vaga); Psicólogo (01 vaga); Técnico em Enfermagem (09 vagas); e Terapeuta Ocupacional (01 vaga).

A jornada de trabalho é de 30h a 40h semanais, com vencimentos iniciais variam de R$ 937,00 a R$ 2.860,48. A aplicação da prova escrita está prevista para o dia 9 de dezembro.

Prefeitura de Cacimbas
Seguem abertas até o dia 11 de novembro as inscrições para o concurso público do município de Cacimbas, com 46 vagas para profissionais das áreas de Auxiliar de Serviços Gerais, Porteiro, Vigia, Motorista com CNH B, Motorista com CNH D e Operador de Máquinas Pesadas, Agente Comunitário de Saúde, Fiscal Sanitário, Técnico de Enfermagem, Técnico em Informática, Técnico em Farmácia e Técnico em Saúde Bucal, Assistente Social, Educador Físico, Enfermeiro, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Médico, Nutricionista, Odontólogo, Orientador Escolar, Professor de Educação Física, Professor de Geografia, Professor de Inglês, Professor de Matemática, Professor de Português, Professor de Séries Iniciais, Psicólogo e Supervisor Escolar.

As inscrições serão realizadas apenas via internet, através do endereço eletrônico www.funvapi.com.br. O valor da taxa de inscrição é de R$ 50,00 para os cargos de nível fundamental, de R$ 70,00 para os cargos de nível médio e técnico e de R$ 100,00 para os cargos de nível superior. A remuneração para os cargos acima varia de R$ 954,00 a R$ 8.050,00 para uma jornada de 20, 30 ou 40 horas semanais.


Olha a placa.

 

O  Finado Chico Pereira não dava valor a placa. Certa vez acendeu um arapiraca dentro do ônibus e quando o cobrador lhe mostrou a placa indicando que era proibido fumar, ele deu uma tragada e respondeu com “bom basta,se eu fosse dar valor a praca já estava com o bucho inchado de tanto tomar coca cola.” Pois a Prefeitura de João bota as placas e não sai disso. Como a da foto, colocada na entrada da rua na véspera da eleição e com data de vencimento expirada, sem que a obra tenha saído da tabuleta.

blogdotiaolucena.com.br

 

 


Investigação do caso WhatsApp será demorada

 
Josias de Souza
Thomas White/Reuters

Será demorada a investigação da Polícia Federal sobre o uso do WhapsApp para propagar falsidades com propósitos eleitorais. Investigam-se as duas campanhas finalistas da corrida presidencial, a de Jair Bolsonaro e a de Fernando Haddad. É nula a hipótese de conclusão do inquérito antes do término do segundo turno, no próximo domingo (28), informou ao blog uma autoridade que acompanha o caso.

Significa dizer que nem o inquérito aberto pela Polícia Federal nem os procedimentos deflagrados pelo Tribunal Superior Eleitoral produzirão efeitos capazes de modificar o processo eleitoral. Apura-se aquilo que a procuradora-geral da República Raquel Dodge classificou de “uso de recursos tecnológicos para propagar informações falsas ou ofensivas à honra e à imagem dos dois candidatos”.

Eventuais comprovações resultarão em contenciosos jurídicos a serem julgados após a eleição. Não há, por ora, definição quanto a prazos. Estima-se que a apuração pode se desdobrar em pelo menos duas fases. Numa, investigam-se as empresas de tecnologia e os financiadores da difusão de mensagens. Noutra, mais delicada, buscam-se os vínculos com as candidaturas.

Contribuições empresariais estão proibidas nesta eleição. Em tese, a comprovação do uso de dinheiro de caixa dois em benefício de uma candidatura configuraria abuso do poder econômico. Algo que, no limite, pode levar à perda do mandato.

Um aliado de Jair Bolsonaro reagiu à movimentação com ironia. Chamou de “fake news” o inquérito e o noticiário que o originou. Indagou: “Uma Justiça Eleitoral que, diante de provas irrefutáveis do uso de dinheiro sujo da Odebrecht, se negou a cassar a chapa Dilma-Temer, terá autoridade para questionar o mandato do Bolsonaro?”


Previdência de militar pode ser poupada

 

 

Responsáveis por 44% dos gastos previdenciários da União, os militares das Forças Armadas devem ganhar um reforço no ano que vem para manter seus benefícios. Eles terão maior peso político. Hoje a categoria não tem representantes na Câmara dos Deputados. A partir do ano que vem terá seis deputados federais.

Se o candidato Jair Bolsonaro (PSL) vencer as eleições no próximo domingo, como indicam as pesquisas, a composição ministerial de seu governo, com integrantes das Forças Armadas, deve inviabilizar a reforma da Previdência entre os militares, de acordo com o analista político Rafael Cortez, da Tendências Consultoria.

"Seja pelos membros nos ministérios, seja pelo aumento da categoria no Congresso ou pelo destaque que se deu à segurança na agenda política, esse setor (militar) vai ganhar protagonismo, gerando pressão maior para ter regras especiais", afirma Cortez.

O major da reserva Vitor Hugo Almeida, eleito deputado federal pelo PSL em Goiás, destaca que a situação da Previdência dos militares tem de ser estudada com calma, porque a carreira tem especificidades como o não pagamento de hora extra e a ausência de adicional noturno. "O regime é totalmente diferente do de um civil. Isso tem de ser levado em consideração. É questão de Justiça, não de privilégio."

O major diz ainda ser a favor de uma reforma da Previdência no País, mas contra a proposta do governo Michel Temer. "Não tinha uma regra de transição humana. É preciso respeitar os direitos adquiridos e as disparidades (de cada carreira)", acrescenta.

Hoje, enquanto o déficit médio da União com cada militar aposentado é de R$ 121 mil por ano, com os servidores civis é de R$ 74 mil, apontam cálculos do economista Márcio Holland, da Fundação Getúlio Vargas.

O economista Paulo Tafner, da Fipe/USP, lembra, no entanto, que as comparações entre os segmentos são delicadas, pois, nas Forças Armadas, parte-se do pressuposto de que a aposentadoria vai ser sempre mantida pelo Estado.

Entre os militares eleitos, o general Roberto Sebastião Peternelli Júnior (PSL-SP) admite que a reforma é necessária, mas afirma ainda não ter estudado o assunto. Peternelli não respondeu se os militares devem ser incluídos nas mudanças.

O general Eliéser Girão Monteiro Filho (PSL-RN) e o coronel Luiz Armando Schroeder Reis (PSL-SC) afirmaram que só vão falar sobre a questão depois do segundo turno. O subtenente Hélio Fernando Barbosa Lopes, o Hélio Bolsonaro (PSL-RJ), não foi localizado e o coronel João Chrisóstomo de Moura (PSL-RO) não retornou os pedidos de entrevista.


Bancada militar no Congresso

Policiais e bombeiros. Quando se considera os policiais e bombeiros militares (que também têm regimes previdenciários diferenciados), a bancada militar no Congresso aumentou significativamente. Entre os deputados federais, ela passou dos atuais 4 membros para 20 e, entre os senadores, de nenhum para dois.

O deputado federal major Olímpio (PSL-SP), da Polícia Militar, eleito para o Senado com 9 milhões de votos, frisa não ser possível mexer na aposentadoria da categoria. "É lógico que é preciso cortar privilégios da Previdência, mas, na área militar, toda a gordura já foi cortada."

O major questiona ainda a existência do déficit previdenciário, defende uma auditoria na área e também afirma que a reforma proposta por Temer não seria aprovada se chegasse à votação. "Ela é ruim para muitos segmentos. Não dá salvaguardas a agentes penitenciários e guardas municipais. Eles não aguentam (permanecer na ativa) até os 65 anos, é um trabalho estressante."

Jair Bolsonaro também já se posicionou contra a inclusão de militares em uma possível reforma. "Se quiser colocar militares na reforma da Previdência, eu concordo, desde que tenhamos (os militares) direito a greve, ao FGTS. Se é para ser igual na Previdência, tem de ser igual nos deveres (direitos)", disse o capitão da reserva do Exército em entrevista à TV Bandeirantes.

Já o programa de Fernando Haddad (PT) é vago, mas defende o combate de privilégios. O economista Guilherme Mello, que faz parte da equipe de campanha, disse estar ciente de que a aposentadoria dos militares tem regras distintas das demais no mundo todo por causa das peculiaridades da carreira. "Isso poderia ser debatido com os militares para se encontrar uma forma de equalizar o regime."

Apesar de os parlamentares ouvidos pelo Estado se posicionarem contra a inclusão de militares na reforma, o consultor de Orçamento da Câmara dos Deputados, Leonardo Rolim, afirma que, caso Bolsonaro vença a eleição, a categoria poderá aceitar mudanças para colaborar com o governo, de quem será base. "Já se Haddad ganhar, a oposição vai ser grande."
Fonte: Estadão,


Bolsonaro prepara ‘pacotão’ de medidas e vai conversar com o Congresso

Medidas devem ser voltadas principalmente para a economia e segurança pública

Medidas devem ser voltadas principalmente para a economia e segurança pública. Foto: Fernando Frazão


O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), disse que, se eleito, as propostas de governo só serão encaminhadas ao Congresso Nacional, depois de conversas com senadores e deputados federais. De acordo com ele, pretende apresentar uma série de medidas que devem ser negociadas com os parlamentares.

“Não vamos apresentar nada sem conversar com os parlamentares. Para ter certeza que essas reformas serão aprovadas de forma racional pelo Parlamento.”

A afirmação foi dada durante entrevista exclusiva à TV Band e veiculada nas redes sociais do candidato neste domingo (21). Ele reiterou que não pretende participar de debates, como vem cobrando seu adversário Fernando Haddad (PT).

O candidato do PSL rebateu as acusações de envolvimento no esquema supostamente financiado por empresários para disseminar fake news anti-PT. Segundo ele, sua campanha é feita por simpatizantes e ele, pessoalmente, não tem amizade com empresários. “São milhões e milhões de pessoas que trabalham pela minha candidatura. São robôs do bem.”

Pacotão

Segundo Bolsonaro, na relação do “pacotão de medidas” estão propostas que se referem à segurança jurídica para o campo. “Não pode o fazendeiro hoje ouvir uma notícia que a terra dele vai ser demarcada.” Ele disse que o setor produtivo precisa ter garantias quando houver demarcação de terras ou reintegração de posse de terras.

Também examina a possibilidade de tipificar como “terrorismo” eventuais ocupações do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). “Nós vivemos em paz e harmonia. Invasão de terra não pode continuar acontecendo no Brasil.”

O candidato reiterou os nomes que devem compor seu futuro ministério: o general Augusto Heleno para Defesa, o deputado federal Onix Lorenzoni (DEM-RS) para Casa Civil, o astronauta Marcos Pontes para Ciência e Tecnologia, e Paulo Guedes para Economia. Ele confirmou que pretende unir os ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente.

Segurança

O candidato negou que pretenda atenuar punições para militares que matam em serviço. Mas confirmou que vai se empenhar para mudar a legislação atual, de acordo com as circunstâncias específicas. Ele disse que hoje há uma guerra devido à violência e que é impossível negar essa avaliação.

“Estamos em guerra, ninguém nega isso, e se estamos em guerra devemos nos comportar como soldados em combate. O militar entrando em operação, o lado do inimigo, aqueles que portam arma de guerra, caso venham a ser abatidos, o nosso soldado deve ser condecorado e não processado”, disse. “Não quero dar carta branca para as Forças Armadas nem de segurança de matar”

Bolsonaro confirmou que pretende buscar amparo jurídico para colocar as Forças Armadas no patrulhamento de rotina nas cidades. Segundo ele, a negociação deverá ser feita entre o Ministério da Defesa e o governador do estado onde está localizada a cidade que precisa de segurança federal. (ABr)

Diariodopoder.com.nr

Foto: Fernando Frazão


Não há anonimato na internet e ofensas terão consequência, diz Jungmann

 Segundo o ministro, a PF tem aparato tecnológico para identificar os autores dos crimes

Segundo o ministro, a PF tem aparato tecnológico para identificar os autores dos crimes. Foto: Marcelo Camargo/ABr

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou neste domingo (21) que não há possibilidade de anonimato no mundo virtual e que a Polícia Federal tem aparato tecnológico para identificar autores de crimes de ofensas durante o processo eleitoral.

Segundo ele, o disparo em massa de ataques a candidatos a presidente configura crime e será investigado. “Não existe anonimato na internet e a Polícia Federal tem capacidade de chegar a qualquer deles [autores], em qualquer lugar do mundo”, disse, durante entrevista no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Segundo ele, houve a comunicação 2.265 crimes eleitorais na disputa deste ano, dos quais 1.362 foram por boca de urna e 247 por propaganda irregular. A Polícia Federal fez 925 prisões, sendo 526 de cabos eleitorais.

Na mesma entrevista, o ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Sérgio Etchegoyen, disse que qualquer tentativa de fraudar a eleição deste ano enfrentará “instrumentos investigativos”.

Segundo ele, não se pode permitir que a última semana antes do segundo turno vire uma véspera de um “apocalipse dos frustrados”. “O momento é difícil e o país deve encontrar convergências e conciliações após o processo eleitoral”, defendeu. (Folhapress)

Foto: Marcelo Camargo

 


Ação na Justiça pode deixar sem mandato até quem já comemorou vitória

Partido que não atingiu quociente tem tudo para ficar sem as vagas

Os resultados das eleições para a Câmara e Assembleias Legislativas, já divulgados, sofrerão mudanças importantes. Eles consideram o cálculo da minirreforma eleitoral de 2015, que distribui vagas a todos os partidos que não atingiram o quociente partidário, mas o resultado oficial, ainda não divulgado pelos Tribunais Regionais Eleitorais, deve fazer a divisão apenas entre os que atingiram o quociente partidário. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O trecho da minirreforma que liberava as vagas aos partidos que não atingiram o mínimo de votos foi considerado inconstitucional pelo STF.

Só no DF, há cinco distritais e três federais sob risco. “O caso deve ser resolvido até o fim da semana que vem”, diz o advogado Paulo Goyaz.

Para Goyaz, que move ação no TRE-DF, a situação se reproduz em vários Estados e “um TRE não pode descumprir decisão do Supremo”.

Os resultados divulgados na imprensa também não levam em conta as candidaturas sub judice. “Isso pode mudar muitas vagas”, diz Goyaz.

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Erro de perícia poderá render bilhões dos cofres públicos à Copersucar

Indenização à Copersucar ficou maior após erro grotesco da perícia

Denúncia à AGU e PGR mostra erros em ação de R$ 10,6 bilhões da Copersucar


O consultor técnico Celso Roberto Dias Mendes, autor do sistema para cálculos indenizatórios das ações do extinto Instituto o Açúcar e do Álcool (IAA), explicou que foi superestimada a reparação da União à Copersucar, determinada pela Justiça Federal, porque a perícia deixou de aplicar nos cálculos os congelamentos dos planos econômicos a partir de 1986. As indenizações praticamente dobraram para R$10,6 bilhões. Pior: com a concordância da Advocacia Geral da União (AGU). A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O consultor Celso Mendes verificou que foram desvirtuados os valores apurados pela Fundação Getúlio Vargas, em benefício da Copersucar.

Os erros grosseiros nesses cálculos, acolhidos pelo perito oficial, foram produzidos por um assistente técnico contratado pelas usinas paulistas.

Se os cálculos não forem revistos, diz o consultor Celso Mendes, o erro vai virar parâmetro para indenizações devidas a centenas de usinas.

Diariodopoder.com.br

 


Sidebar Menu